Aurora boreal: onde é melhor?

Aurora BorealA intrépida Eva Nati está com um plano sensacional para fazer em janeiro ou fevereiro do ano que vem: ver a Aurora Boreal na Escandinávia.

Pelo que pesquisou até agora, ela está em dúvida entre ficar num iglu na Lapônia finlandesa ou montar base em Tromsø, na Noruega, onde as correntes marinas tornam a temperatura mais amena (e de onde dá para continuar a Svalbard.

A essa altura, ela adoraria ouvir depoimentos de outros viajandões que tenham ido para lá.

ATUALIZAÇÃO
Juntando a minha garimpada com a inestimável contribuição dos trips, aí vai uma bela coleção de guias:

Aurora boreal no Ártico, blog do guia brasileiro Daniel Japor

Onde está a aurora?, no O que eu fiz nas férias

Noruega, a fenomelândia, no Gabriel quer viajar

Como fotografar a aurora boreal, no O que eu fiz nas férias

Guia Insider da Aurora Boreal, no Guardian

Guia da Aurora Boreal, no About.com

Lapônia finlandesa, site oficial

Destino: Tromsø, site oficial

Aurora Hunter, previsão de 28 dias

Aurora boreal no Discover Norway, previsão de 28 dias

E você? Já andou lá por cima na época das luzes do Ártico? Conta pra gente!

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

59 comentários

Olá! Por gentileza, alguém poderia me dizer porque Tromsø se escreve com essa letra cortada?
Obrigada

    Olá, Mariane! Porque é uma letra do alfabeto norueguês. Neste momento, algum noruguês está entrando num blog de viagem da Noruega perguntando por que São Paulo se escreve com esse “a” com uma onda em cima que não existe no alfabeto deles.

Este post me fez decidir que era perfeitamente possível viajar para ver a aurora boreal por conta própria. Esta comunidade é demais… Muito obrigada!
Fui agora em Março/2016 e vi 5 auroras maravilhosas na região de Tromso na Noruega e Abisko na Suécia. Fiz um post no meu blog http://www.viajecomaflora.com/ contado esta experiencia, desde as decisões de ir empacotada ou não, o roteiro, dicas dos passeios noturnos de caça a aurora, os diurnos, hotéis e restaurantes que usei. Tem também uma lista de todos os blogs que pesquisei sobre o fenômeno e como ir para lá.

    Oi Flora,
    Este ano estávamos pensando em ir a Svalbard em dezembro, mas depois de ler o seu blog, estamos considerando fortemente a possibilidade de ir em março. Acho que vamos aproveitar mais fora do período de noite polar! 🙂
    Obrigada!
    Abs,
    Andrea.

Me esqueci de um observação importante sobre a viagem para Tromso.
Como somos do Brasil e não tínhamos roupas para o inverno da Noruega, muitas pessoas nos aconselharam a comprar ou alugar roupas por lá.
NÃO FAÇAM ISSO.
Levem roupas daqui, pois lá é muito mais caro e não é fácil achar locais para alugar roupas de frio.
Encontramos todas as roupas necessárias em lojas de artigos esportivos aqui em São Paulo.

    SE, por acaso, fizer uma viagem aos EUA antes, aproveite os preços de outlets pra comprar roupas de inverno. Fiz uma “feira”na loja da Columbia, gastando bem pouco (uns 30%) do valor no Brasil, já com o dolar em alta (beirando 3 reais). Dei sorte de ir aos EUA em outubro com viagem programada pra Noruega em janeiro.

(reenviando o email que mandei para o Estadão quando li seu post sobre a aurora boreal, em 29/12/2015).

Boa Tarde Ricardo Freire!!

Hoje li a sua matéria no suplemento viagem do Estadão e, por coincidência, acabamos de voltar desta viagem para a aurora boreal.

Há algum tempo que queria fazer um roteiro para ver as nordlys, como eles chamam a aurora por lá.
Depois de muito estudar – quase 2 anos de planejamento – consultas ao seu site, ao site dos andarilhos do mundo (http://andarilhosdomundo.com.br) e emails para Daniel Japor (da Geotrip), resolvemos arriscar por conta própria a nossa viagem, fazendo nosso próprio roteiro.
As agências de turismo que levam à aurora boreal tinham o inconveniente de datas fixas que não coincidiam com nossas férias…

Após muita consulta, voamos para Oslo no dia 10 de dezembro, e permanecemos 1 dia para ambientação e para conhecer o Fram e o Museu Vicking que na minha opinião são imperdíveis.
Aproveitamos para passear pela cidade que em dezembro fica alegre e cheia de feirinhas de Natal.
Fomos dia 10 de dezembro, preparados para um frio de rachar, mas pegamos temperaturas entre 3 e 5 graus em Oslo, que estava bem agradável para passear.

Dia 13 de dezembro voamos finalmente para Tromso.
Tromso é uma cidadezinha muito simpática e apesar de estar no extremo norte da Noruega, acima do círculo polar ártico, não é um lugar muito frio por causa das correntes quentes que vem do Golfo. Em dezembro as temperaturas desta cidadezinha de cerca de 70 mil habitantes à beira do Oceano Ártico, variavam entre -8 à -3°C.
A cidade de Tromso é uma cidade essencialmente turística, com vários museus, passeios à pé por locais históricos e , e uma infraestrutura muito bem equipada para receber turistas em busca da aurora boreal.
O centro de atendimento ao turista de Tromso tem uma infinidade de passeios para ver as luzes e também outras opções como passeios de trenós puxados por cães, visitas a fazendas de renas e passeios para ver baleias orcas e jubartes que nesta época estão vagando com frequência pelo Oceano Ártico, bem pertinho de Tromso, e chegam muito perto dos barcos de observação.

Todos estes passeios podem ser comprados diretamente nestas agências que tem inclusive uma opção de “Aurora Pass”, onde por cerca de 1500 NOK (+/- R$ 800,00) você pode ir todos os dias até que finalmente veja as luzes. Não há necessidade de reservar passeios pela internet e nem de comprar adiantado daqui do Brasil. As opções são muitas e é melhor poder escolher lá em Tromso o que se está afim de fazer.
Nós optamos pela opção do “Aurora Pass” com a Northern Shots Tours, e tivemos que fazer o passeio por 3 noites até conseguir ver o fenômeno. Valeu a pena cada minuto e realmente é imperdível!!!
As excursões duram cerca de 7 horas saindo de Tromso às 18 horas. Vamos todos em um ônibus, com guia especializado que fala inglês. Pegamos o ônibus cheio e também vazio nestes três dias em que tentamos ver a aurora. Em ambas as ocasiões o guia foi extremamente atencioso, conseguindo atender e conversar com todos, e ainda orientar configurações aos que levaram máquinas fotográficas para a melhor foto.
A excursão inclui chocolate quente e biscoitos .

Algumas considerações:
– É necessário que se fique alguns dias em Tromso – recomendo 5 a 7 noites – pois como você escreveu no jornal, é preciso que haja uma conjunção de fatores para observarmos as luzes. A atividade da aurora deve ser alta e o tempo tem que estar bom, o que no auge do inverno nem sempre é possível, pois o tempo muda muito rápido por lá. Não dá para prever com antecedência estes fenômenos.
Por isso, é bom sempre sair para tentar a caçada às luzes, pois tanto a atividade solar pode mudar de repente, como o tempo também. Os guias são experientes e nos conduzem aos melhores lugares para a observação, geralmente lugares ermos, distantes das luzes das cidades.
– Não é tão frio na cidade de Tromso, mas nos locais ermos onde se vê a aurora boreal é sim muito frio!! Recomendo várias camadas de roupas e botas para neve com cano alto, pois os lugares onde vamos são ermos, escuros e pode ter neve de 20 a 30 cm onde se afunda o pé para caminhar.
– Jante antes de sair ou leve comida, pois ficamos 7 horas viajando e saindo no frio com sensação térmica de -10°C, em lugares ermos, onde não há nada além do nosso ônibus.
– Para quem não é expert em fotografia, não há necessidade de levar máquina fotográfica. Os guias estão bem equipados com máquinas e sabem como tirar fotos da aurora, o que exige equipamento e técnica. As fotos podem ser compradas nos sites das empresas depois dos passeios, por cerca de 375 NOK (+/- R$ 160,00). Foi o que nós fizemos e não nos arrependemos.

Por fim, depois de todo planejamento que fizemos, chegamos à seguinte conclusão: não vale a pena pegar uma excursão daqui do Brasil para ver a aurora boreal.
Indo por conta própria pagamos mais barato e a cidade de Tromso acolhe os turistas com a máxima excelência!
Ah! E ficar 7 dias em Tromso não foi nenhum sacrifício, mesmo em tempos de noite polar, onde o sol não passava nem perto da cidade, dando umas 3 horas de uma parca claridade por dia.
A cidade é espetacular, tem 3 museus obrigatórios de serem visitados, um aquário muito interessante, uma biblioteca espetacular, a antiga fábrica da cerveja local Mack, passeios diferentes para vários gostos, e uma infinidade de lojinhas, bons restaurantes e cafés, com comidas espetaculares!!

Certamente voltaremos à Tromso um dia!

Abraços,

Andrea Rosenthal.

    Muito bem lembrado. Viajar até o quase fim do mundo, Tromso, gastar muito, porque Noruega é caro, não dá pra economizar tanto assim, e ficar pouco tempo lá, é pedir pra perder a chance de ver a Aurora Boreal. Ficamos exatamente 7 noites, no final de janeiro/comeco de fev de 2014. Destas, 3 passamos num Lodge, afastado da cidade e 4 em Tromso. Vimos a Aurora em 4 das 7 noites, sendo uma bem fraquinha (nem conta…hehe) uma média, uma bem legal e uma espetacular. É bom também programar outros passeios, porque, vai que a aurora resolve tirar ferias bem quando vc resolver ir pra lá…assim, dá pra aproveitar outras coisas. Gostamos muito dos passeios que fizemos: pesca no lago congelado e o trenó de cachorros- muuuuuito legal. Pra quem nao curte programar tudo sozinho, recomendo uma agencia norueguesa, The Travel Designer. Comprei a passagem até Oslo e informei o que queria fazer e as datas. Eles montaram tudo, com muita organizacao. Ficamos em excelentes hoteis, passeios e transporte sem uma virgula de aborrecimento.

Acabei de contar meu relato sobre minha ida ate Tromso na Noruega no meu blog http://www.trottamundo.com.br, foi tudo muito tranquilo, nada das coisas que tinha lido de ventos fortissimos, temperaturas que congelavam ate as lagrimas dos olhos, rs. Foi tudo simples, facil e claro magico!