Báli pra Isabela

Báli

A Isabela entrou na caixa de comentários da Ásia para pedir dicas de Báli, pra onde vai viajar com a família.

Báli é um dos lugares que mais gostei de ter visitado; já fui duas vezes, e voltaria quantas vezes pudesse. Da outra vez em que o real esteve superforte (entre 94 e 98), Báli estava no topo da lista de desejos dos viajantes mais descolados — tipo a gente aqui 🙂

De lá, os casos dos atentados em Jakarta (onde você nem precisa passar para ir a Báli) e Kuta (que fica em Báli, mas de onde você deve manter distância se quiser gostar da ilha), somados ao tsunâmi de 2005 (que não fez nem marolinha por essas bandas da Indonésia) meio que estigmatizaram o destino entre nós.

E agora o caso do vulcão que entrou em erupção em Java, cancelando temporariamente todos os vôos a Báli, contribui para deixar o destino naquela categoria “xi, tem certeza que você quer ir pra lá”?

É uma bobagem. Além de ser um dos lugares mais bonitos — e charmosos — do planeta, Báli é praticamente grátis. No quesito BBB, não perde pra ninguém. O único item caro é a passagem. E de repente com a chegada da Singapore Airlines no Brasil (que vai voar a Cingapura via Barcelona, e que vai ser o caminho mais curto do Brasil a Denpasar, o aeroporto de Báli) pode ser que até nesse departamento apareçam ofertas.

Estive pela última vez em Báli em 1998; não tenho dicas atualizadas pra dar pra Isabela. Deixaria apenas três dicas. Vamos a elas: Ubud. Ubud. Ubud.

No quesito hotéis, é quase impossível achar algo que não seja charmoso. Se quiser cacifar uma ou duas noites num hotel especial, sugiro o Uma Ubud.

Aí vão alguns links úteis. Basta uma estudadinha deles para bater a vontade de duplicar o tempo que você planejava ficar por lá.

Báli no Travelfish.org: o melhor site do momento para todo Sudeste Asiático.

Báli no suplemento Travel do New York Times — sempre um ótimo ponto de partida para qualquer destino.

Báli no MauOscar — o Maurício e o Oscar moraram um tempo em Cingapura e iam a Báli sempre que podiam.

7 dias perfeitos em Báli, por Dri Setti,  — publicado no Achados do ViajeAqui

Tudo de Báli no Achados do Viaje Aqui — role a página, o índice está ao pé dela

Indonésia no I’m in Asia Now — dicas e fotos da Rachel Verano e do Marco Pomárico

E você? Esteve em Báli recentemente? Deixe suas dicas — e os links das suas fontes de informação! — aqui!

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


130 comentários

Bali, quero ir! No meu caso, moro em Darwin (Austrália), cerca de 2 horas e meia de vôo.Mal posso esperar para poder planejar 1 semaninha lá.Mas primeiro estou indo para Cingapura. Abs.

Estive em Bali em Setembro 2010 e voltei apaixonada.Pelo lugar, pelas pessoas, super queridas, onde nosso guia apos uma semana de andanças conosco,parecia ser “meu melhor amigo de infancia”…
Fiquei nos 3 hoteis da cadeia Amanresorts, um espetaculo! O Amandari de Ubud, é especial, sugiro guardar uma grana para ficar lá. É um carinho para a alma.Fomos passar em frente da casa do Ketut Lyar, o guru de Comer,Rezar,Amar…e ele estava por lá, pediu para entrarmos, conversamos, fizemos uma consulta, não é incrivel ?

O Amankila, fica ao Norte, perto dos vulcoes,lindo tb, tem as piscinas “em terrazzas” como os terraços dos arrozais.
O Amanusa, fica na praia de Nusa Dua, com um serviço primoroso,tem a areia penteada, baldinho de coco p/ jogar agua nos pés.Um restaurante italiano deslumbrante, uma piscina com 1km de bougainvilles floridas em varios tons de laranja e rosa.
Fiquei tb no Intercontinental tipo resort, mas muito bacana, na praia de Jimbaran, uma das mais bonitas que fiquei.
E finalizei no Hotel Bulgari no alto das falesias junto de Uluwatu.Com familias de macacos curiosos a te olhar da soleira da porta.
Os templos sao maravilhosos, de “pedra rendada” foi minha impressao.
Fiquei 9 dias pq fui de Qatar e nao me deram visto !!! (eramos 3 mulheres viajando sozinhas…decerto nos acharam pouco merecedoras? vai saber)entao os 3 dias que ficaria em Jakarta e tal, acabei em Bali. Amen. Males que vem para o bem, foi isso mesmo.
Bali merece ser visitada de Sul ao Norte,
devagarinho…desfrutando, sem pressa. Nunca fiquei tanto num lugar, que merece até mais. Comida deliciosa, barata. Tudo a gente pode comprar, o negocio é conseguir carregar. Paguei excesso, merecido em cada estatuetinha, balangandan e quetais.
Delicia de passeio. Depois fui p/ Singapura, muito tecnologica, deveria ter sido antes de Bali. É isso. Enjoy. Impossivel não se deslumbrar.

    Oi Elaine, tudo bem?

    Estou indo para Bali no começo de abril. Queria saber se vc pegou uma excursão para os dias que esteve lá, fechou algum pacote, etc. Também quero conhecer o Ketut Lyar!!!!! Obrigada, Beatriz. Curitiba/PR

Como bem lembrou a Mirella, nós estivemos em Bali entre os dias 12 e 22 de janeiro, e resolvemos montar 3 bases diferentes. Primeiro, passamos 3 dias em Ubud, no Hotel Tjampuhan Spa, que é super charmoso, tem diárias bem em conta e fica bem localizado, a uma distância caminhável da vila. Por lá, recomendamos 2 restaurantes: o Lotus Café e o Indus. Depois, resolvemos deixar a mata e seguir para a praia, que é, literalmente, muito mais a “nossa praia”. Ficamos então, 4 dias em Sanur, hospedados no Griya Santrian, dica hiper acertada da Sylvia. Em Sanur, experimentamos um restaurante super gostoso, o Mezzanine, do Hotel Puri Santrian. Por fim, resolvemos abandonar qualquer tipo de turistagem e apenas ficar de papo pro ar o dia inteiro, entre a praia e a piscina, por 3 dias no Meliá Bali, em Nusa Dua, dica quentíssima do Oscar. Reservamos os hotéis pelo Booking, com alguns meses de antecedência, e conseguimos ótimas tarifas. Em tempo: com o real forte, nada como o sudeste asiático… (Ah, vale lembrar que, além do visto, que custa US$ 25, é preciso pagar uma taxa de saída no aeroporto, de IDR 150.000 – nós demos a mancada de não ter mais rúpias, e pagamos US$ 20, o câmbio mais desfavorável de toda a nossa estada balinesa (o dólar estava valendo cerca de IDR 9000…)

O lugar é realmente lindo, mas amar Bali depende muito do objetivo da viagem. Os surfistas idolatram as ondas, mas quem quer praia pra boiar durante horas pode acabar se decepcionando.
Uma opção é ir a Gili, só que é preciso se preparar para uma hospedagem mais rústica.
Minhas impressões estão registradas aqui http://mairinhanomundodalua.wordpress.com/tag/bali/
Se quiser, é só perguntar mais!
Para a hospedagem em Ubud também tenho uma indicação, longe de mim ir contra indicação do Riq, mas é mais em conta e eu não vi nenhum defeito… pelo contrário… um sonho! Alam Jiwa.
Quem ficou hospedada mesmo foi a minha irmã, eu acabei ficando em outro lugar porque não fiz reserva. Segue o link –> http://www.alamindahbali.com/alam_jiwa.htm

    Maíra, eu escrevi exatamente o contrário do que você entendeu: que não é preciso ir em hotel de luxo em Báli! É muito difícil encontrar um hotel em Ubud que não seja charmoso! A indicação do Uma Ubud é para caso a freguesa quisesse gastar dinheiros… 😀

    Opa, certíssimo. Acho que acabei me expressando mal na verdade. É só mais uma opcao.

Bali foi sem dúvida um dos nossos destinos favoritos no sudeste asiático.

Algumas considerações.
Primeiro nós Brasileiros necessitamos de visto para entrar como Turista na Indonésia. Ele pode ser feito diretamente no aeroporto (Uppon on arrival). Para permanência de até 7 dias custava em 2009/2010 10 USD.. Para até 30 dias 25 USD.
O passaporte tem que ter pelo menos 6 meses de validade. E não esquecer de levar o comprovante da vacina contra a febre amarela.

Para se locomover na ilha sempre utilizamos um carro com motorista que arranjavamos diretamente no aeroporto. Depois de certa barganha conseguiamos um carro com motorista (12h) e gasolina inclusa por cerca de 100 – 130 USD para o final de semana. Não arriscavamos dirtiir por conta própria pelo fato de o país dirigir na mão inglesa e o transito ser digamos caótico e não existir até então GPS.
Porém é bastante comum de os turistas ocidentais alugarem motocicletas para explorar a ilha.. Para quem gosta de “aventura” talvez seja algo a se considerar.
Como a Silvia já comentou no Post Asia de A a Z ficar em Kuta é a maior furada, a não ser que você esteja atrás de badalação.. Mas esse não é certamente o espirito de Bali. Eu particularmente recomendo bastante ficar num dos Resorts em Nusa Dua (Melia Bali é excelente). Na segunda viagem ficamos hospedados em Tanjong Benoa que também tem opções bacanas e mais baratas em relação à Nusa Dua.. Ficar em Ubud tb é uma experiência interessante, mas não chegamos a experimentar. Já que o negocio era ficar “curtindo” a praia.

Quanto à melhor época de se visitar eu diria de Maio à setembro quando a ilha não é afetada pelas monções.

Entre as atrações que acho imperdíveis na ilha:
Pura Luhur Uluwatu (Cuidado com os macacos)
Ubud (Melhor lugar para artesanato)
Terraços de Arroz (principalmente nos arredores de Tirtagangga e Iseh)
Pura Tirta Empul (Local com fontes sagradas para os Balineses)
Vulcões Gunung Batur e Gunung Agung
Praias de Areias Monasiticas
Pura Tanah Lot (Templo acessivel apenas em mare baixa)
Pura Ulun Danu Bratan (Primeira foto deste post e que ilustra a nota de 50000 rupias)

Acho que é basicamente isso.. Se alguem tiver duvidas de algo mais específico de um alô que eu o pessoal aqui no VnV tentaremos ajudar

Uma dica, o trânsito lá é louco, cheio de motos e carros, sem lei. É confuso mas vale a pena. Leve sua carteira de motorista traduzida em ingles, os policiais adoram parar carros e motos para pedir dinheiro. Tenha os documentos do carro e sua carteira e nao tenha mto dinheiro na carteira, se te pararem mostre que tem pouco e talvez dê um pouco para te liberarem. Moto achei perigoso demais e os policiais vinham mais em cima, de carro é tudo mais na boa e mais seguro. Achei os passeios caros para ficar pagando um por um, quando cheguei no aeroporto peguei todos os mapas e lá pedi pro cara que alugou o carro tbem e fizemos tudo sem nos perder nenhuma vez! Ah, e em Bali, perto de Kuta tem a praia de DreamLand que tem uma vista invejável, uma água tão linda quanto em Lombok, mas cheia de gente, mas vale mto.

Bali é bom demais!!! Fiquei um mês lá em maio e junho do ano passado. Eu e meu namorado alugamos um carro, um jipinho que tem aos montes lá e fizemos praticamente toda a ilha. Como o Ricardo disse, Ubud merece ser visitada, eu amei a Monkey Florest, tenho mtos videos dos macacos subindo em mim e comendo bananas sentados no meu ombro, uma experiencia unica! Além claro, do clima místico e cheio de arte. De carro, se consegue chegar a lugares pouco tradicionais. Nós fomos para Balian, uma praia de areais muito pretas com belas ondas e um hotel na beira da praia muito bom (http://www.baliansurf.com/what/) e tudo muito barato, além de ter no cafe da manha uma panqueca de banana com café balinês que tu nunca irá esquecer. Mais perto de Kuta, amei Bali Cliffs, uma praia escondida e que tu precisa descer mtos degraus para chegar, leve agua, comida e tudo mais que precisar. Lá embaixo duas cavernas, uma habitavel e outra cheia de morcegos te esperam, vale muito, mas cansa descer e subir, mas tudo compensa. Se tiver tempo vá para Lombok Island, o paraíso é lá e náo há discussão na minha opinião. Aguas claras, quentes e praias desertas, gente querida e enfim, tudo o que o paraiso possa te apresentar. Fiquei no melhor hotel de Kuta Lombok, que é de um brasileiro (nao o conheci, mas o clima do pessoal é de brasileiro = http://www.lombokhotelonline.com/hotels/surfer-inn-hotel.html). Vai de balsa, pode ir de carro ou pagar os transfers. A ilha toda vale a pena. Fiquei 3 semanas em Bali e 1 em Lombok Island. Em Kuta aproveite as massagens, maravilhosamente boas, mas guarde o banho para depois, precisará de um para tirar o óleo do corpo. E quando for as compras, leve sacolas contigo e barganhe até não poder mais. Boa viagem, voltarei para lá e para ficar mais um mês no mínimo!

Estive em Bali nesse Reveillon.
Fiquei em Seminyak, região tida como descolada e cheia de restaurantes e botiques bacanas, mas com uma praia não tão bonita assim.
Aliás, não achei as praias o forte de Bali. Mesmo as mais bonitas não são superiores às melhores do Nordeste.
Se eu voltasse a Bali, dividiria minha estada em duas partes: ficaria em um resort bacana em Nusa Dua,ou Sanur, partes da ilha com praias mais bonitas, e outra parte ficaria em Ubud, a região mais charmosa da ilha, mas que não tem praias.
Em Nusa Dua, curtiria o dolce far niente e ficaria só na piscina do hotel e praia. Alugaria um carro com motorista, que é muito barato, somente para ir a Uluwatu- templo que fica em um penhasco, perto de Nusa Dua, e que também abriga vários macacos, bastante ariscos segundo dizem- eu não tive problema, mas todos relatam que os macacos de Uluwatu são mestres em roubar óculos.
Iria, ainda, a Tanah Lot, que é um templo à beira mar, em uma formação rochosa. Na entrada deste, há uma enorme feira popular, do tipo das que existem no Nordeste do Brasil, cheia de lembrancinhas para venda.
Em Ubud, eu relaxaria nos cafés e restaurantes, que são os mais charmosos da ilha, muito mais interessantes do que os de Seminyak. Iria ainda ao Monkey Forest Sanctuary, cujos macacos são bem mais tranquilos dos que os de Uluwatu, visitaria o mercado e templos. Alugaria, ainda, um carro com motorista para visitar campos de arroz e vulcões, que são mais acessíveis desta parte da ilha.
É preciso levar em conta que o trânsito de Bali é péssimo, de Seminyak para Ubud, por exemplo, demorei mais de duas horas de carro. Então, realmente vale a pena ficar um tempo em Ubud para relaxar e explorar o interior da ilha com calma. Essa é a parte mais bonita de Bali, então, vale realmente a pena aproveitar com tempo.

Não tenho dicas de Bali pra dar, mas vou dar CTRL C+CTRL V em tudo que aparecer aqui pra planejar a minha, que faz tempo que tá na wishing list 😉

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.