Blogueira acidental: Sylvia em Vitória

Estou devendo há milênios um post grande sobre Vitória — na minha opinião, a mais injustamente subestimada das capitais litorâneas brasileiras. Felizmente a Sylvia esteve lá no fim de semana passado, aproveitando a temporada de promoções de milhas e passagens das cias. aéreas brazucas (sigam o exemplo, pípols!), e me mandou um relato completo. As fotos são do querido Mário, o personal maridão. Obrigadinho, Sylvia!

Bruno e Sylvia (foto: Mario Lemos)

Você já foi a Vitória? Não? Então vá!

Tinha acabado de sentar , quando ouvi um OIÊ acompanhado de um sorriso. Nem deu tempo de pensar, e já estava ganhando um abraço apertado. Os três  conVnVencionistas não se importaram em falar alto, dar risadas e contar causos no Café Tabaco no Triângulo das Bermudas .

Depois desse encontro , tive a certeza que temos que produzir “pratos — ou serão bóias? — da boa lembrança” para as conVnVenções dos trips. Ah ! só pra lembrar que a gente não se conhecia pessoalmente , e que no caminho ouvi : “ Tu estás sem o pin , como é que vocês vão se encontrar ?”  😉 
 
O grande responsável pelo findi-capixaba  foi o Bruno, que deu dicas certeiras e pontuais pra gente aproveitar ao maximo um fim de semana de férias. Pra nós , este tem sido o ano do Brasil no Brasil, com um fim de semana gordo a cada mês num
lugar diferente, sempre usando as promos das cias aéreas, ou milhas.

Vitória: lojas na Praia do Canto/Triângulo das Bermudas

Começamos a sexta –feira com um reconhecimento do entorno do hotel (o Novotel)
só pra confirmar o que o Riq já tinha falado: tudo o que a gente precisa e quer a poucos passos da rede hoteleira (assim como se todo o Rio de Janeiro coubesse no Leblon).

Vitória: Enseada do Suá

No fim da manhã , pegamos um carro (aproveitando a promoção do Smiles com a Avis) e fomos almoçar no Deboni’s (dica do Bruno , lógico). Uma paisagem deslumbrante e cardápio delicioso, com direito a um café expresso mais-do-que-perfeito (acidez zero , pra degustar sem adoçante). No local tem dois  restaurantes: Deboni’s e Papaguth, que ficam no Mirante da Praça do Papa, de frente para a entrada da Baía de Vitória, na Enseada do Suá.

sylviavit4

Confesso que minha expectativa era perto de zero, quando decidimos que a sobremesa do almoço seria uma visita  à Ilha do Boi , com mais um expresso no hotel do mesmo nome. A surpresa foi tanta, que acabamos passando algumas horas por lá, entre as duas praias – a da direita (vazia) e a da esquerda (movimentada), e nos deleitando com a vista espetacular do hotel. Rolou até uma soneca nas cadeiras da piscina …

Quem estiver procurando um lugar pra descanso, ou pra lua-de-mel , as suítes são A  pedida. Não há nada para fazer perto do hotel , mas a 5 -10 min de táxi está a área do Triângulo, garantia de agito e  comilanças.

À noite pegamos uma mesa na calçada do Saideira pra um sanduba que nos lembrou as delicias do Jobi carioca.

slviavit5

Sábado foi o dia de praia em Vila Velha (na Praia da Costa), com a canga estendida na frente do Hotel Quality e almoço na beira mar, ao lado do Atlântica ( que estava lotado). Depois do encontro com o Bruno, fomos experimentar uma pizza capixaba levíssima, feita só com ingredientes locais .
.
Domingo foi o “dia-da-chuva”  — que na verdade começou no sábado à noite, deu uma parada durante a manhã , e ficou firme pra valer (a chuva) durante toda a tarde . Mas como todo o turista de carteirinha, saímos com roupa de banho, atravessamos a Terceira Ponte, passamos por Vila Velha, pela cidade velha de Guarapari, mais uma ponte, e em pouco tempo estávamos em Peracanga, na Enseada Azul, com um coco gelado na mão , esperando o temporal chegar.

Peracanga, Enseada Azul, Guarapari

A chuva deu uma trégua , pra gente poder colocar o pé na água em Bacutia, outra praia da Enseada. Um C perfeito, com pedras em ambas as pontas, liiiinda até com chuva !

Curuca, Meaípe, Guarapari

Fomos até Meíipe pra almoçar no Curuca, que tem o selo da “melhor moqueca capixaba do Brasil”. Os apreciadores de frutos do mar ficam encantados com a cozinha envidraçada , repleta de panelas de barro, com dezenas de moquecas fumegantes.

Quando terminamos de almoçar, o temporal estava no auge , e só deu pra fazermos um estoque de cocadas e colocar o pé na estrada. A chuva deu uma trégua antes da ponte , então circundamos Guarapari, com seus edifícios de luxo,  praias de pedra, de areia preta, de castanheiras .
 

Guarapari

Qual foi a minha impressão? A-d-o-r-e-i ! Povo suuper simpático e bem-humorado, cidade limpíssima, ótimos lugares para comer e se divertir, praias limpas, uma cidade linda linda, e nos sentimos totalmente seguros, o tempo todo. Voltaremos, com certeza absoluta !!

Leia também:

Guia de Vitória no Viaje na Viagem

73 comentários

Para mim, a melhor moqueca fica na Ilha das Caieiras, do outro lado da ilha de Vitória (o pôr-do-sol de lá é imperdível) e de lá se pode combinar a visita à Associação dos pescadores e desfiadeiras de siri e ao morro da fonte grande. A vista só não é mais bela que a do Convento.

Há restaurantes com moquecas melhores também no bucólico balneário de Manguinhos, bem mais interessante, na minha opinião, que Meaípe.

No relato, acho que faltou uma visita rápida ao Centro de Vitória. Mesmo não estando em seu melhor estado, o local guarda tesouros da terceira capital mais antiga do país. E de lá, ainda vale a visita ao Museu Ferroviário. Outra opção é fazer o mesmo passeio de barco – dá até para combinar com uma réplica de caravela para circundar parte da ilha.

No mais, sempre bom ouvir elogios da minha terra. Belo relato!

    Faltou sim Ricardo . Passamos rapidamente de carro pelo centro no domingo , mas estava chovendo muito , não deu pra caminhar e nem fazer o passeio de barco .
    Mas ,a gente gosta de deixar coisas novas pra fazer , quando retornar .

Não vou ao Espírito Santo desde 92 – se ficar tanto tempo sem visitar o vizinho não é um vexame, não sei o que seria… Tenho ótimas lembranças tanto de Vitória quanto do caminho que fizemos pelo litoral, sem pressa, curtindo as praias, lindas… 😉 Eu volto!

Riq, o litoral do Espirito Santo é melhorna minha modesta opinião que o Caribe.Ubu Agá,Iriri,Meaipe e etc.Lá é muito bom , bonito e barato.Sem falar da capital.Acho que Rio Grande do Norte e Espirito Santo, são destinos auspiciosos………

Ah, e uma ida ao Convento da Penha é uma ótima pedida também. Infelizmente não tenho mais dicas pois estou “longe de casa há mais de uma semana”, digo, 9 anos.

Faço minhas as palavras da Virgínia : que vontade de voltar. Eu ia muito a trabalho, numa época que fui cliente trabalhando para o Yázigi e portanto amparada por colegas locais. Que realmente é um povo muito simpático. E as praias bonitas e limpas.
Fantástico relato, Sylvia. Viaje mais para nos contar mais, OK?

Vitória tem seus encantos. O projeto de revitalização da orla deu um charme especial a cidade. Dá vontade de passar o dia todo sentada ali olhando o mar. Só acho uma judiação o centro histórico estar meio abandonado…

Olha lá a terrinha! Também sou capixaba e estive lá no final do ano passado e na páscoa. A revitalização da praia de Camburi ficou muito boa, pena q eu não me arriscaria a tomar banho lá.

Só achei que faltou uma visita ao Guaramare em (Nova?) Guarapari 🙂

Dica para quem for pra Vitória é ir na Feirinha da Praça dos Namorados e comer um espetinho da barraca “Oi, pode falar!” (molho e farinha moço?).

Isso me lembrou de quando andava de patins no half q tem lá… Bons tempos 😛

    O Guaramare estava fechado , Marvila .
    De qualquer forma , seria só pra olhar , já que o maridão está numa fase em que prefere deixar os frutos do mar no seu local local de origem 😳

    Agora q vc falou eu lembrei q meu pai disse que o laguinho que tem lá transbordou e alagou boa parte do restaurante nessas chuvas torrenciais que aconteceram por lá. Só não sei se já resolveram isso ou não.

Nossa, me deu muita vontade de voltar ao Espírito Santo, aonde não vou há uns 15 anos. Tenho parentes em Vila Velha, e houve uma época em que basicamente todas as férias eram passadas em Guarapari, de onde saíamos para explorar aquele litoral maravilhoso, Meaípe, Barra do Itapemirim, Ubu (praia maravilhosa, perto de Anchieta), Piúma – é muito bom!
Tenho que voltar lá, bom demais!

Uau! Adorei! Sempre bom ouvir coisas boas da terrinha. A Sylvia é sempre uma querida, muito generosa nas palavras. Que venham mais trips nos visitar… 😉

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.