Carnaval de Salvador sem abadá: Eunice e Adri dizem como

Praia do Farol da Barra, Salvador

O festeiro do Guilherme Lopes (nosso cicerone na maratona de botecos de Beagá, lembra?) está indo com uma turma pro carnaval em Salvador e, não satisfeito em sair em blocos com abadá e corda (tudo já compradinho nos conformes), pediu dicas de blocos tradicionais, gratuitos e sem-corda, para sair entre um blocão e outro.

E tem isso, sô?

Tem, sim — responderam rapidinho as nossas correspondentes soteropolitanas Eunice e Adriane Lima (a Adri, como sabemos, é expatriada mineira). Passo a palavra a elas:

Dicas da Eunice
Dia 2 de março ( quarta ) os blocos acústicos se encontram na Barra. A Banda do Habeas Copus homenageando o Paroano sai Milhó, Gravata Doida e vários outros — 15 blocos mais ou menos –, todos  irreverentes e acusticos. Vai ser um dia especial: a concentração deve ser no bar do Habeas Copus, na Marques de Leão, na Barra.

Todos os dias — no circuito Batatinha (Pelô), bandinhas, grupos de teatro, pessoas fantasiadas, tudo gratuito; muito legal.

Tem a passagem do Gandhi pela Castro Alves. A saída do Ilê. A Banda Eva vai sair sem corda para se encontrar com Moraes Moreira na praça Castro Alves, na terça.

Margareth Menezes vai comandar um trio sem cordas no dia das Mulheres, 8 de março; Margareth também sai segunda, com Tonho Matéria, de graça.

Carlinhos Brown vai comandar, no sábado, percussionistas de vários blocos – de graça, sem corda.

Preste atenção também nos bailes de Carnaval.

Você pode ver a programação oficial do carnaval no site: carnaval.salvador.ba.gov.br

Dicas da Adri Lima

As dicas da Eunice são quentes, como sempre.

Além delas, sugiro pegar a programação no site do Portal do Carnaval e ver, preferencialmente no Circuito Barra Ondina, quando saem os trios independentes. Há trios muito legais, como o de Armandinho (herdeiro dos criadores do Trio Elétrico Dodô e Osmar) e outros grandes músicos, é só ficar de olho.

Eu gosto também da pipoca do Microtrio – é uma Topic, pasme, com uma banda inteira dentro. Vale muito a pena.

Melhores lugares pra pipocar: em frente ao Farol da Barra, bem no gramado, e no Clube Espanhol.

Ah! Tem um bloco, que não é gratuito, mas tá dando um bochicho bom na cidade: chama O Bloquinho, com Jau, cantor e compositor soteropolitano MUITO bom. Acontece no Largo Teresa Batista, segunda de carnaval, à tarde. Começa com um show de Jau, como um esquenta – depois, a banda sai pelas ruas. Começou ano passado, nunca fui, mas já me programei pra ir esse ano! Tá R$80 a meia e $160 a inteira. Não tem abadá, e sim uma peça que eles estão chamando de ‘pano’, algo como uma mortalha.

O Bloco Mascarados é sem custo, só tem que estar fantasiado. O público é predominantemente GLS. Gosto de ir pra concentração do bloco, não costumo acompanhar porque ele sai na quinta praticamente de madrugada… e sexta eu ainda trabalho! Mas é muito animado e divertido. Remete muito aos carnavais de baile e marchinhas.

Em tempo: a Adri fez um post sobre os blocos acústicos no seu blog. Ela andou indo nuns pré-carnavalescos bacanas esses dias, e de repente vem mais post por aí. Confira na Área de Jogos da Adri.

Obrigado, garotas!

Foto tirada no carnaval de 2008 do camarote de Daniela Mercury na Barra.

Leia também:

Pulando de carnaval em carnaval (minha maratona momesca por três carnavais no mesmo ano)

110 comentários

Raul. A hora marcada é a do desfile. O “esquenta” é antes. Por mais incrível que possa parecer os horários são respeitados na imensa maioria das vezes. Vc terá, obrigatoriamente, que voltar a pé. Táxi não circula no entorno de seu flat durante o carnaval.

Pessoal, esse ano é meu primeiro carnaval, e tenho algumas dúvidas:
A hora marcada do trio é o da concentração, quanto tempo eles ficam concentrados até realmente começarem a sair e quanto tempo dura o circuito até o final?
Estou hospedado no bahia flat e depois que acabar o trio, terei que voltar até ele. É tranquila essa volta? Volto a pé mesmo ou tem taxis?
Obrigado gente
Raul

Sandríssima, a lembrança do Jd Brasil é ótima. O Esquenta mas não sai, de Waltinho Queiroz e companhia fica ali.

    Ave, Eunice! E tem todas aquelas bandinhas, com garotada tb, que gosta de curtir outras coisas. Eu sempre fui alternativa dos alternativos. NUNCS comprei um abadá, mortalha (antigo!), macacão, etc. Sempre fui pipoca até quando deu. O que eu amo na Barra é -tb- a saída dos Mascarados. Encontro tanta gente… E soube de uns bailinhas em clubes antigos, tipo Fantoches da Euterpe, que tem Baile de Máscaras (com gente legal, sem baixarias – segundo Bahia Vitrine -site corporativo, mas informativo). Será que este ano vai sair aquela escola de samba da Dinamarca no Pelô?

UAU, Riq, valeu demais ‘postar’ nossos comments. No que puder ajudar essa galera com informações (só as já testadas, rsrs), tamos aí…

    Keka, você compra o Bloquinho nas lojas da Central do Carnaval. Não é vendido pela internet, só pessoalmente!

    Se for pro Bloquinho, me tuíte no @adricrlima, quem sabe nos encontramos por lá?

Nossa que alegria!!! Estava esperando por este post a dias… chegou na hora certa!
Riq, e meninas, estou indo para SSA na próxima terça e fico 7 dias. Diferente de outros carnavais lá, neste estou indo com namorado que não é tão folião. Então ao invés de ir atrás do trio, optei pelo camarote, mas até agora só fechei para o do Reino na sexta. Amei saber do Bloquinho, adoro Jau! Adri onde compro os ingressos?
Ahhh o Microtrio só sai na sexta ( estarei no camarote) e na terça qdo. não estarei mais em SSA…
Pessoal como posso aproveitar mais esses dias, sem traumatizar o moço( meu namorado,rs.)?
E com relação a parte turística e gastronômica, vcs tem aquela dica que só os moradores sabem? Vale a pena o passeio de barco na Baia de Todos os Santos? Alugo barco ou tem outra opção? Penso em aproveitar terça, quarta e quinta qdo. a cidade não estará tão lotada. Vcs sabem de algum contato que possa fazer um city tour conosco, pois meu namorado não conhece SSA.
Espero não estar explorando demais…rs.
Axé!!!!

Riq, valeu pelo!

Estamos super animados aqui. Já passamos uma noite no carnaval de Salvador, há 2 anos, quando <> de navio.

Mas agora ficaremos mais que 24 horas na cidade.

Obrigado Eunice, sempre solícita!

E a Adri Lima nem se fala. Nos ajudou em tudo! Valeu demais, Dri!

E bora começar o carnaval! O pré-carnaval de BH está crescendo e esse final de semana teremos vários blocos. Fica a dica para o pessoal visitar BH uma semana antes do carnaval. É farra garantida!

; )

Discordo do melhor lugar pra ir na pipoca. Pra mim, é na Ondina, em frente ao camarote do Othon, porque tem a rua paralela à do circuito, mais larga, que dá vazão à multidão na hora da muvuca. Em frente ao antigo Espanhol, na subida do Morro do Gato, costumava ser tranquilo, não sei agora. Acho a pipoca da Barra, principalmente a do Farol, muuuuuito baixo astral.

    Este ano preste atenção, pq tem estruturas já montadas em frente ao Othon e antigo Salvador Hotel. E foi o único lugar onde já fui quase esmagada, quando pensei estar “segura”… Em frente ao antigo Clube Espanhol é que tem zona de escape, assim como o mirante no Morro do Gato (rua Guadalajara). Tá cada dia mais difícil ver carnaval sem pagar… Na quarta vão sair diversos bloquinhos ali perto do Jd Brasil na Barra, o esquenta do Paroano no Rio Vermelho e, depois, no Pelô.
    O Minitrio é D+, me acabei no Garcia (Linha 14), perto do Campo Grande com amigos de infância. No Campo Grande, Politeama e Av Sete saem diversos blocos com bandas “chupa-catarro”, animadíssimas, na quarta e quinta em direção ao Pelô (nenhuma consegue chegar lá, caem “mortos” pela estrada). A-do-ro!

    Caroline, a pipoca em frente ao Othon anda muito apertada nos últimos anos. Como a Sandríssima falou, há estruturas construídas ali na frente, acho que da policia militar, que apertam muito a pipoca…

    E tem um trânsito de gente em tudo quanto é direção, porque quem saiu do bloco e quer continuar pulando passar por ali… tem muitos ambulantes…

    Mas cada um tem seu carnaval, acho que é por isso que é cheio em tudo quanto é lugar! 😉

    Eu peguei pipoca do Chiclete e do Asa ano passado ali e foi tranquilo. Descia do camarote, ia até o Morro do Gato e voltava nas pipocas até o Salvador Praia Hotel…

    Caroline, cada um tem o seu carnaval, e isso é muito bom; mas no meu ponto de vista Ondina é o pior local para pipoca. Os blocos acabam ali, os foliões estão exaustos e os mamlandros se aproveitam disso; de todo o circuito é o trecho com mais ocorrências policiais – furto em geral;muito mais que no centro, inclusive. E esse ano está especialmete ruim. Os camarotes estão dos dois lados da pista; os blocos estão indo até as gordinhas. A passagem dos blocos pelos camarotes está se dando com os foliões na frente e fundo do bloco; não há espaço lateral nenhum. Minha filha estava em um bloco na quinta, quando sentiu o “clima” na passarela dos camarotes, saiu do bloco- com um grupo de amigas- e ficou na frente para ter espaço para correr, se necessário. Assim que ela saiu escutou o cantor pedindo para um grupo parar de brigar – com falta de espaço, a natureza humana se manifesta em plenitude…:o).

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.