Organize seu dia: faça primeiro o mais importante

Château de Villandry, Vale do Loire

Aposto que você vai se identificar com esta situação. Quando você viaja, você programa uma série de passeios/atividades/paradas/escalas a cada dia. Tudo começa muito bem, mas no fim do dia você se vê em corrida desabalada feito escola de samba atrasada para terminar o desfile.

Todo mundo é assim. Só quem domina a manha dos lerês cronometrados são os operadores de tour organizados, que fazem isso todo dia, conhecem as distâncias, sabem onde parar e controlam rigidamente o tempo que os passageiros podem passar em cada lugar.

A gente, que está indo pela primeira vez e tem espírito curioso, naturalmente acaba se demorando mais nos lugares. O resultado é a correria do fim do dia.

O jeito de combater esse problema é hierarquizar o seu dia. Estabeleça sempre uma atividade mais importante. E sempre que possível, comece por ela. Assim você investe o tempo necessário para visitar a atração principal. Tente deixar as menos importantes para o fim do dia — assim, se for preciso cortar da programação, não vai doer.

Essa estratégia é válida sobretudo para viagens de carro com várias paradas no dia. A gente se entusiasma com as paradas do caminho e acaba chegando ao destino principal na hora em que tudo está fechando.

Sempre que possível, comece pelo principal. O que couber depois no seu dia vai ser lucro (sem falar que, ticada a atração principal, você vai curtir o resto sem stress).

Caso não seja logisticamente viável começar pelo principal (ou se a melhor hora de visitar for à tarde), então estabeleça um horário para estar no lugar. E à medida em que a sua programação for se atrasando, você cancela as atividades intermediárias para estar na melhor hora na atração principal.

(Esse é o tipo de post que eu preciso ler antes de cada nova viagem…)

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


30 comentários

Eu mesmo já cansei de passar por isto em viagens passadas – e digo que não é só hierarquizar o dia não, mas a própria viagem. Por exemplo: em Budapeste, perdi de conhecer o parlamento porque deixei para o ultimo dia e justamente naquele dia, estaria fechado por alguma solenidade.

Na ultima que fiz, programei melhor: meus passeios no Loire eram sempre 2 castelos, com o menos interessante para o final – somente no ultimo dia não consegui ver o segundo e não senti perda nenhuma 😉

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.