Vacina contra febre amarela: dose fracionada não serve para viajar

Confirmado: Cuba agora exige a vacina contra febre amarela

cuba vacina febre amarela

Conforme eu alertei no post Panamá exige vacina contra febre amarela a partir de 6 de fevereiro; mais países devem passar a exigir o certificado, a lista já começou a aumentar.

Desta vez é Cuba, que passou a exigir o certificado de vacinação contra febre amarela para viajantes brasileiros desde 7 de fevereiro.

Quem deu o primeiro testemunho foi a Carolina, que conseguiu embarcar no Brasil sem a vacina mas perdeu a conexão em Bogotá, onde a Avianca providenciou que ela fosse vacinada (!) e embarcasse num vôo seguinte.

(Esse procedimento, diga-se, foi totalmente irregular. A vacina só vale depois de 10 dias de tomada, e portanto a Carolina poderia ter sido barrada do mesmo jeito ao chegar em Cuba. E como a vacina costuma provocar reação forte nos primeiros dias, a viagem poderia ter sido prejudicada por uma gripe fora de hora.)

Ontem, dia 13, a Susana trouxe a informação de que o site da Avianca internacional está avisando da vacina no alto da home (com link para esta página).

E o Antonio Pedro matou a charada de vez, ao localizar uma notícia no Portal Consular do Ministério das Relações Exteriores com a informação da nova exigência, desde o dia 7 de fevereiro.

Como conseguir seu certificado:


Vacina contra febre amarela
Tudo o que você precisa saber

34 comentários

Tenho viagem marcada para Cuba no próximo dia 8. Tentei tomar a vacina semana passada, mas como tenho mais de 60 anos exigiram que leve uma declaração de médico dizendo que estou bem de saúde e que posso tomar.
Já tinha desistido de tomar, até ler aqui no seu site que é obrigatória…
Agora complicou muito minha vida…

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.