Curso no exterior + viagens paralelas: conte sua experiência

Tower Bridge, Londres

Fazer um curso no exterior é uma maneira muito inteligente de fazer uma viagem em conta. Dá pra descolar acomodação barata (às vezes em casa de família) e você facilmente se enturma.

Muita gente se programa para fazer viagens curtas nos fins de semana. Na Europa, há quem use cada fim de semana para ir a um canto diferente do continente, usando a combinação low cost + albergue.

Nunca fiz um curso no exterior (gostaria muito!), mas em teoria acho que o esquema mais interessante é aproveitar os fins de semana para visitar o entorno de onde se está, gastando menos tempo com deslocamento e aproveitando para ver lugares que você não “conhecia” antes de viajar :mrgreen:

Daí emendaria dez ou quinze dias de viagem econômica, aproveitando os conhecimentos e a desenvoltura adquiridos nas semanas de curso.

Caso não dispusesse desse tempo ou dessa grana, faria então o esquema dos fins de semana, claro (como dizer a alguém que está em Londres para não passar um fim de semana em Paris?). Mas nesses lugares muito bacanas em que se tem muito pouco tempo, faria a visita mais descompromissada possível: sem filas, sem lerês. Muita caminhada e curtição.

Ops — mas não foi para dar a minha opinião que eu abri este post, e sim para atender a um pedido do Goethe, que está indo estudar na Alemanha e sentiu falta desse assunto aqui no Viaje na Viagem.

Se você viajou para fazer curso, conte pra gente como organizou seu tempo livre e como conseguiu conciliar o curso com a sua vontade de viajar. Deu para fazer as duas coisas, ou alguma delas saiu prejudicada? Se você pudesse fazer de novo, o que você repensaria?

Som na caixa!


95 comentários

Passei um mês em Montpellier (Janeiro 2013) Ja sou formado na Wizard e viajei para praticar e aprender um pouco mais francês, e gostaria de deixar minhas impressões da cidade, da acomodação e da escola onde estudei.

A cidade é linda, mesmo antes de chegar, já havia pesquisado e encontrei ótimas fotos e principalmente muitos comentários de estudantes que haviam passado por lá, escolhi tambem, porque queria ficar o máximo longe de estudantes brasileiros, porque como todos sabem, isso em um intercâmbio é um perigo, você anda em um grupo e acaba não praticando a lingua, e esse era meu foco!

A cidade vive história, os prédios são um pouco antigos, mas nada que possa atrapalhar sua estadia por lá, e sim, a dúvida cruel de todos os estudantes, você pode beber água da pia! Diferente do Brasil lá é totalmente seguro, sem problemas, demorei uma semana para me acostumar com o gosto, e de lá pra frente, não comprava mais água em lugar nenhum acredita? Somente enchendo minha garrafa como refil haha. Muitos estudantes não sabem disso, e acabam gastando dinheiro a toa, não é querendo ser mão de vaca, mais tipo, se a água é de graça, então vamos aproveitar e gastar dinheiro com coisas mais importantes, meu ponto de vista =)

Em Montpellier tudo fica perto, você pode pegar o ”TRAM” um transporte rápido e prático, mas atenção! Não esqueça de validar o seu bilhete antes de entrar, ou dentro do Tram, muito menos viaje sem ter comprando, isso pode lhe render uma baita dor de cabeça como aconteceu comigo, tive que pagar uma multa no valor de 30 euros por não ter validado o bilhete, muita atenção com isso.

A ” Place de la comédie ” é uma maravilha! É o melhor ponto para você encontrar os amigos e fazer novas amizades, existe um supermercado bem próximo do Carrossel, que se chama ” Monoprix” lá você encontra de tudo, e com um preço bem camarada, sem dúvidas vale a pena passar lá para pequenas compras.

Quanto a acomodação, fiquei em uma casa de família, bem perto da estação de montpellier (GARE ST.ROCH), foi uma maravilha! Na primeira semana foi estranho a adaptação na família, seus costumes e suas regras na casa.

IMPORTANTE!

Como por exemplo: Você sabia que é totalmente deselegante quando você começa a comer antes que todos tenham seus pratos servidos? Você precisa esperar que a dona da casa sirva todos, e quando ela começar a comer você está liberado paraa comer, outra coisa, só saia da mesa de jantar, quando todos sairem de uma vez! Passei uma semana sem saber disso, é eu sei as pessoas da casa não falaram nada, pois ja estavam acostumados com estudantes, mas vale a pena seguir a dica para uma boa convivencia!

Eles são muito rígidos quanto ao banho, quando viajei agora em Janeiro de 2013, estava muito frio,(Inclusive chegou a nevar um pouco em Montpellier) por costume deles, não tomam mais de um banho por semana, (Na minha casa foi assim, na sua pode não ser ;p) e quando eu tomava mais de 2 banhos por dia, eles ja me olhavam de outra maneira, e chegaram até a bater na porta me chamando, isso foi muito estranho!

Pelo amor de Deus, nada de falar que os francês fedem, isso é como se você desse um tapa na cara deles, tive um problema com um amigo que falou isso, realmente não é aconselhavel e nem um pouco engraçado!

IMPORTANTE!

Outra dica que recomendo que todos os estudantes que estão se preparando para passar um bom tempo na França, é estudar o número de beijos em cada região. Não, não é beijo na boca assim tambem. Na frança todas as pessoas, jovens, idosos, crianças, quando são apresentadas para alguem, se comprimentam com um beijo. Agora vem a pior parte, o número de beijos! Em montpellier são 3 beijos, em Paris são 4, em algumas cidades pequenas na maioria das vezes são 2, então é bom prestar atenção com isso, pois nenhum francês gosta de forma alguma beijar o vento, é totalmente sem costume (para eles) quando você faz isso!

Assim como a leitora Carla, que deu suas impressões de Montpellier, eu tambem estudei na Accent Français! http://www.accentfrancais.com/ )

A escola é linda, os professores são muito atenciosos com cada aluno, as aulas são bem descontraídas, as salas não ficam tão cheias de alunos, não tive nenhum problema quanto a escola. Só recomendo um ponto, a escola dispõe de 2 tipos de curso, o STANDART E O INTESIF, eu fiquei no standart, asistia aula das 9h as 13:00, ou seja, a tarde eu poderia viajar para alguma cidade ou fazer outro programa. Já no intensivo, você tem aula a tarde tambem, então fica complicado você combinar de fazer algo a tarde, realmente é muito chato, porque muitos amigos queriam viajar, e algumas pessoas do intensivo tambem, mas o horário ficava bem complicado para eles!

É muito facil viajar de trem na França, ainda mais de TGV durante minha estadia viajei durante a semana para Nimes, Avignons, cidades lindas! E ficam bem perto de Montpellier, você pode ir logo as 15:00, passar a tarde por la e retornar as 18:00 sem problema algum! Recomendo essas 2 para todos os viajantes!

E Durante os finais de semana, fui para Paris e Barcelona, em poucas horas de TGV você chega lá, na maior tranquilidade!

NUNCA ESQUEÇA DE VALIDAR SEU BILHETE DE TREM NA ESTAÇÃO! (VOCÊ VALIDA EM UMA MAQUINA AMARELA DENTRO DA ESTAÇÃO)

Então é isso galera, a minha viagem foi perfeita, e se você for no periodo de Inverno atenção! O dia acaba muito rápido, o nascer do sol é às 8:30 – 9:00 e quando chega as 16:30 ja vai ficando tudo escuro!

Qualquer dúvida sobre a cidade, preços ou curiosidades, so me perguntar! Vou deixar meus meios de contatos aqui em baixo!

Bon voyage et au revoir! =)

FACEBOOK: http://www.facebook.com/andersonparentes
EMAIL: [email protected]

    Nossa, Anderson, muito ilustrativo o seu coment! Já me ajudou muito!
    Merece um post como o da CarlaZ (que eu tb adorei!), hein Comandante! 😉
    Uma amiga fez uma viagem de estudos dessa em Espanhol com a Enforex, em Barcelona e adorou. Disse ter aprendido muito.
    Em março/2014 ela vai repetir a dose, só que desta vez em Francês, em Montpellier e eu me animei a ir tb!
    Depois de ler, já decidi que ficarei em casa de família diferente da que minha amiga ficar e que tentarei falar com ela apenas no meu precário francês!rsrs Será que dá?!? Kkkkk
    Teu email está anotado, Anderson, para futuras dúvidas!
    Mais uma vez obrigada por partilhar as dicas!!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.