Vitória

Vitória

Os guias de viagem costumam levar os limites municipais à risca e tratar Vitória e Vila Velha em capítulos separados. Na prática, o visitante logo verá, as duas cidades são indissociáveis. Você pode acordar no seu hotel em Vitória, ir à praia (ou a uma reunião de trabalho) em Vila Velha e voltar ainda a tempo de almoçar.

A parte central de Vitória fica numa ilha. Duas pontes levam da zona portuária de Vitória ao centro de Vila Velha, ao passo que a imponente Terceira Ponte faz a ligação entre os bairros mais nobres da dupla: a Praia do Canto e a Praia da Costa.

Mas não são apenas duas cidades que você ganha ao aterrissar em Vitória. O litoral recortado de Guarapari está a menos de 50 km adiante – a mesma distância de Domingos Martins, na belíssima (e pouco conhecida) serra capixaba.

Quando ir

O Espírito Santo é o mais ensolarado dos Estados do Sudeste em época de férias escolares – tanto em janeiro quanto em julho.

As chuvas mais fortes ocorrem entre outubro e dezembro.

Os hotéis de Vitória são uma pechincha nos fins de semana — e oferecem possivelmente a melhor relação custo x benefício do litoral brasileiro para a época do Réveillon.

(As festas mais animadas, vale lembrar, acontecem em Guarapari.)

Na segunda quinzena de julho acontece o concorrido Festival de Forró na praia de Itaúnas (a 280 km de Vitória). Em outubro, Venda Nova do Imigrante (a 121 km) celebra as tradições italianas na Festa da Polenta.

Como chegar

Vitória recebe vôos diretos de seis cidades: Rio de Janeiro (Galeão e Santos Dumont), São Paulo (Cumbica e Congonhas), Belo Horizonte, Campinas, Brasília e Salvador.

Por via rodoviária, Vitória está a 520 km do Rio de Janeiro, pela BR 101. Para evitar rodar pela periferia de Vitória, saia da 101 à altura de Guarapari e use a Rodovia do Sol, que é duplicada que chega via Vila Velha.

Guarapari está a pouco mais de 50 km, pela Rodovia do Sol (com pedágio).

Para subir a serra em direção a Domingos Martins, pegue a BR 262 à altura de Viana.

Itaúnas está a 280 km ao norte. Porto Seguro está a 580 km, Itacaré a 800 km (vá por Santa Luzia) e Salvador, a 1.020 km (via Itaparica).

Onde ficar

A região mais interessante para se hospedar em Vitória é a Praia do Canto, onde você terá os bares e restaurantes do Triângulo das Bermudas a poucos passos do seu hotel. O mais confortável é o Sheraton Vitória (antigo Radisson), que fica a três quadras da zona dos bares. No fervo estão o Bristol Four Towers (antigo Novotel), Mercure Apartments, Ibis Praia do Canto e Bristol Quartier Latin.

Do outro lado do canal fica a praia de Camburi, onde dá para se hospedar na avenida beira-mar e fazer jogging no ótimo calçadão. Por ali estão o Comfort Vitória, o Ibis Praia de Camburi e o InterCity Píer.

Querendo entrar no mar em frente ao hotel, o melhor é se hospedar na Praia da Costa em Vila Velha: o melhor é o Quality Suites.

Quem fica no Senac da Ilha do Boi também aproveita praia a poucos minutos do hotel.

Guarapari tem hotéis em inúmeras praias – incluindo alguns (pequenos) em Enseada Azul, onde estão as praias da moda. Na serra, a melhor estrutura de hospedagem está na região de Pedra Azul, em Aracê.

O que fazer

O cartão-postal da região está em Vila Velha: o Convento de Nossa Senhora da Penha, que fica no alto de um morro com vista para as duas cidades. Ainda em Vila Velha, visite a fábrica de chocolates Garoto e o Museu Ferroviário.

Vitória conserva a sua história na Cidade Alta, próxima ao centro. O programa mais saboroso é comer uma torta capixaba (com recheio de frutos do mar e palmito) na Ilha das Caieiras. O melhor presente: panela de barro feita pelas paneleiras de Goiabeiras.

Em Guarapari, pegue praia na badalada Bacutia, em Enseada Azul – e depois experimente uma autêntica moqueca capixaba num dos restaurantes de Meaípe. Outra opção de fim de tarde é comer caranguejo na praia de Itaparica, em Vila Velha.

Vitória & Vila Velha no Viaje na Viagem

Passagens mais baratas para Vitória no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Alugue carro em Vitória na Rentcars em até 10 vezes

Trânsfers e passeios em Vitória com a Easy Travel Shop

86 comentários

Olá Patrícia, tudo bem? Pertinho das praias longe da cidade, como as provas da região da Barra do Jucu e Ponto da Furta existe a praia de Setiba. Ela já pertence ao município de Guarapari, mas como os municípios são muito interligados, você verá que não é distante do centro de Vila Velha, passando pela rodovia do sol, tendo as provas de Vila Velha como paisagem. Se você gosta de calmaria, eu super indico ela pra você.

Olá, viajei para Vitória, Manguinhos (balneário em Serra, 20 km de Vitória) e Meaípe (depois de Guarapari), entre os dias 20-27/01/2019. A princípio, como a Azul colocou uma rota entre minha cidade e Vitória, e não conhecia o Espírito Santo, resolvi arriscar. Peguei as dicas aqui, e tivemos uma viagem ótima. Grata surpresa.

Em Vitória, ficamos dois dias no Sleep Inn, área nobre da cidade e próxima a algumas praias. Fomos à praia de Itaparica em Vila Velha, praia boa, com quiosques, organizada. À noite, jantamos no Cantina D’Itália, muito bom. No 2º dia conhecemos a região da Curva da Jurema, cuja praia surpreendeu positivamente. Avistamos tartarugas, peixes, uma bela vista da baia de Vitória. No mesmo dia deslocamos pra Manguinhos.

Em Manguinhos ficamos no Solar de Manguinhos, um flat, bem cuidado e próximo de tudo. Apesar de não ter café da manhã, fica perto de uma padaria e da praia. Manguinhos é um lugar tranquilo, praia sossegada, algumas barracas de vendedores ambulantes, nada grande. Tem um mangue de rochas vulcânicas único no Brasil. Jantamos no Pierrot da Praia (moqueca) e na Casa do Mestre (pizza italiana). É um lugar gostoso, os ambulantes não insistem, respeitam o turista. Voltaria outras vezes.

Depois de dois dias em Manguinhos fomos para Meaípe, depois de Guarapari. Confesso que ao chegar fiquei meio receoso da praia, pois o calçadão (ou a ausência dele), na beira da praia era bem bagunçado. Além disso, a pousada em que ficamos (Enseada Verde) é bem antiga, precisa de uma reforma, e tem um Mangue ao lado que estava com um odor terrível no dia, parece que alguém jogou esgoto nele. Nos 3 dias que lá ficamos fomos nas praias próximas de Bacutia, Peracanga, Guaibura e dos Padres. Cada uma tem um tipo de público. Bacutia e Peracanga são mais agitadas, mais barracas e gente na praia. Guaibura é tranquilidade total. A dos Padres é bem pequena, mas lota, dependendo do dia. Apesar da proibição de churrasco na praia, nela havia algumas pessoas fazendo. Dá pra percorrer a pé todas elas, em torno de 2 km. A que mais gostamos foi de uma parte mais escondida de Peracanga, sem nome específico, que é um oásis de tranquilidade em meio a muvuca do restante da praia. Ela fica entre a Peracanga e Guaibura, separada por um rochedo, com trilha pequena e fácil de acessar.

Durante os dias comemos no Restaurante do Cesar (Guaibura), no Birutas (calçadão de Meaípe) e o bolinho de aipim que mais parece uma ogiva nuclear de tão grande, num restaurante pequeno ao lado do Mais Multiplace. Próximo a ele tem um self-service muito bom, o Saborear.

Sobre o atendimento ao turista, que é uma reclamação constante nos blogs que li antes de viajar, não tivemos nada a reclamar, pelo contrário, todo mundo bastante solícito. E o melhor, vendedores ambulantes não insistiam e respeitavam o não.

O Espírito Santo tem um potencial enorme para o turismo, o governo e os empresários precisam acordar pra isso.

Por fim, rodamos de UBER em todos esses trajetos, inclusive nos translados para o Aeroporto e de Manguinhos para Meaípe, cerca de R$ 150,00 pra rodar quase 100km, achei melhor que alugar carro.

Me falaram que somente na Praia de Itaparica em Vila Velha é que possui estrutura de quiosques na praia.Procede ?
Estou em duvida entre as Praias de Itaparica e Praia da Costa.

Olá. gostaria de saber se é tranquilo andar de carro em Vitoria. Principalmente em relação a violência. Tem muitas favelas? elas ficam próximo aos pontos turísticos?
grata

    Olá, Eunice! Não há favelas na região central. Tome as mesmas preocupações que você toma na sua cidade.

Excelente postagem. O Espírito Santo tem lugares maravilhosos pra se visitar mas muito pouco explorados. Gostaria de complementar esta matéria dizendo que ao lado de Vitória está o município de Serra com um litoral muito atraente, com destaque a praia de Jacaraípe, de Nova Almeida e a igreja dos Reis Magos e a bucólica praia de Manguinhos. Vale o passeio!!! Aqui o clima de verão vai para o clima da montanha com menos de uma hora de distância.

Olá, Kamila! Como vai? Espero que esteja bem. Sou capixaba e a região do Caparaó é uma das minhas preferidas do ES. A região é composta por vários municípios e tem várias pousadas lindas e aconchegantes. Sugiro a você pesquisar no site do Consórcio Caparaó. Lá você vai conhecer muito dessa região que é convidativa ao relaxamento, ao contato com a natureza e ao agroturismo. Bj

Fui para Vitória no carnaval e gostei de visitar o Convento da Penha que é muito bonita à vista lá de cima. Gostei tbm do Triângulo das Bermudas que tem barzinhos com porções ótimas e as praias não gostei de nenhuma. A praia da Costa em Vila Velha muito ruim e feia. As de Vitória que são Curva da Jurema e Camburi tbm não são de encher os olhos. A cidade muito bonita e super limpa. E lá não tem carnaval muito animado não. Foi um passeio bom.

Boia,
Vou colocar uma pergunta aqui pois não encontrei melhor lugar!
Quem tem dica de hospedagem para a Serra do Caparaó perto da região do Parque Nacional do Caparaó? Tenho especial interesse pelas fazendas de café da região! Desde já agradeço

    Olá, Kamila! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

    Quando fui para lá (faz tempo, em 2003) fiquei na Pousada do Rui, em Alto Caparaó, o município mais perto da entrada do Parque Nacional. Não só faz muito tempo, bem antes da atual onda do café, como eu e meus amigos éramos universitários sem grana, então acho que a gente escolheu pelo menor preço. Mas tenho boas lembranças. 🙂

    kamila,
    Em 2016 estive em alto Caparaó. Existem varias pousadas, fiquei na pousada serra azul, bem simples mas, com atendimento muito especial. Na entrada do parque existem pousadas mais sofisticadas, Pousada da serra do Caparaó é uma delas. Uma cidade simples, porem com o seu valoroso atendimento em receber turista.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.