Diário do blogueiro: uma passagem-relâmpago por Barcelona

El Pez, Barcelona

Barcelona entrou no roteiro apenas como ponto de apoio: o lugar onde pegar o vôo a Granada, ponto de partida para a etapa andaluz do périplo, de carro novo.

Eu poderia ter programado chegar de trem da França e já ir direto para o aeroporto — mas, como vocês sabem, não sou fã de conexões desvinculadas. O trajeto do dia já era suficientemente complicado: a gente tinha dormido em Carcassonne e precisaria rodar 120 km até Perpignan, onde devolveria o carro (lerês: abastecer, encontrar a agência da locadora) e pegaria o trem a Barcelona (lerês: ir da agência à estação — no caso, ficava ao lado — e emitir o bilhete físico no guichê com o cartão usado na reserva). Incluir mais uma perna (com traslado entre a estação de trem e o aeroporto, check-in e outras mumunhas mais) aumentaria bastante o stress de toda a operação. Resolvi seguir a receita que dou para todo mundo nesta situação: dormir uma noite na cidade da baldeação, curtindo o tempo livre sem, ahn, obrigações turísticas.

Hotel Pullman, Barcelona

Hotel Pullman, BarcelonaHotel Pullman, BarcelonaHotel Pullman, Barcelona

Aproveitei para experimentar o hotel Pullman, uma nova bandeira cinco-estrelas business da Accor. (Estou usando o apoio da Accor a esta viagem para testar todo o leque de bandeiras da companhia, de Etap a MGallery — só não fiquei em Formule 1. No final faço um post abrangente.) Gostei muito. O apartamento era grande, moderno e aconchegante (três adjetivos bem difíceis de juntar num mesmo quarto), com vista para o Peixe, a escultura modernosa da Barceloneta. A 200 euros com café da manhã para dois e internet, foi um ótimo negócio.

(Aqui vale um parênteses sobre tarifas: sempre que menciono tarifas que consigo no Hoteis.com ou, nesta viagem específica, em hotéis da Accor, vale lembrar que se tratam de tarifas públicas, conseguidas nos sites. Tenho uma verba para administrar, mas estou sujeito às mesmas tarifas de todo mundo, e também preciso ir atrás do melhor custo x benefício para fazer a viagem caber no orçamento.)

Calçadão da Barceloneta

O sábado estava quente (para a época) e ensolarado, e me surpreendi com o movimento na Barceloneta. Restaurantes e chiringuitos abertos, e vários malucos na areia, como se fosse verão (um ou outro até dentro d’água!).

Barceloneta

Barceloneta

Ao longe, envolvo pela névoa do contraluz, dava para ver a silhueta dubaína do W Barcelona.

W Barcelona

À noite, um encontro com a querida Carmen, nossa corresponsal barcelonesa, e o não menos querido Manolo. Passeamos pelo calçadão e depois demos um pulinho no Born, minha parte preferida da cidade. Fiquei impressionadíssimo com a muvuca em pleno novembro (de todo modo, era sábado à noite).

Riq, Carmen, Manolo

Tapas em BarcelonaTapeo BornAlmôndegas com lulas!!!!

Comemos ótimos tapas no Tapeo, um bar em frente ao Xampanyet e depois demos uma última volta, para passar em frente ao apartamento que alugamos há três anos (saudades!). Ficava perto dessa pracinha:

El Born, Barcelona

Na manhã seguinte, a nossa passagem-relâmpago trouxe… chuva e trovoadas. Aproveitei o wifi do hotel até o meio-dia e… táxi pro aeroporto.

Nos próximos posts já deve rolar alguma Andaluzia…

A rede AccorHotels.com apoia essa temporada do VnV na Europa.

Os carros desta viagem são alugados com todos os seguros pela Mobility Cars.

O Mondial Travel é a assistência viagem oficial do #viajenaviagem no projeto Europa de carro.

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem


35 comentários

Não encontrei informações sobre o barcelona card.
Várias pessoas estão me alertando sobre as imensas filas nas entradas das atrações. Minha dúvida é com o Barcelona Card eu tenho descontos, ok. Mas tenho que enfrentar as filas normais?
Porque para comprar os bilhetes antecipados pela net eu não consigo o desconto.
Obrigada e desculpe se perguntei no tópico errado.
Abraço,
Cybele

    Olá, Cybele! O cartão não vale a pena. É pega-turistão. Oferece o ônibus hop-on hop-off e descontos em atrações que não são necessárias.

    Compre tickets múltiplos de metrô e aproveite o melhor de Barcelona, que é a cidade. Vá ao Parque Güell e a Montjuïc.

Olá Ricardo,
Você está fazendo boa parte do roteiro que faremos (eu, marido e filhos) em dezembro/janeiro. Fico sempre aguardando novos posts com as novidades. Tomara que você consiga postar alguns antes da nossa partida. Mas, talvez você consiga me dar uma luz sobre a passagem de trem de Perpignan para Barcelona. Também chegaremos a Perpignan via Carcassone para devolver o carro. Por qual empresa você comprou suas passagens? RENFE, Rail Europe, SNFC…? Só faltam essas passagens para fecharmos tudo mas está um pouco complicado. Você teria alguma dica? Também seguiremos pela Andaluzia após Barcelona.
Aproveito para parabenizá-lo e, principalmente, agradecê-lo pelo blog, que tanto já nos ajudou em nossas viagens. Na verdade, sigo suas dicas há muitos anos, desde que eu assinava a Viagem e Turismo.
Um abraço,
Ivana

    Olá, Ivana! Aqui quem responde é A Bóia.

    O Ricardo Freire comprou a passagem no site da SNCF — http://www.voyages-sncf.com . A retirada do bilhete é na estação. Chegue meia hora antes munida do código da reserva e do cartão de crédito usado na compra para emitir a passagem. Não esqueça de validar a passagem na maquininha antes de ir para a plataforma.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.