Aruba

Febre amarela: Aruba e Paraguai também passam a exigir a vacina

febre amarela paraguai aruba

Conforme eu venho antecipando desde fevereiro de 2017, a lista de países que exigem o certificado de vacinação contra febre amarela de brasileiros só faz aumentar.

Em fevereiro de 2017, foi o Panamá. Depois vieram Cuba, Colômbia, Bolívia, St. Maarten, Curaçao…

Esta semana dois novos países anunciaram a exigência da vacina: Aruba e Paraguai.

Lembre-se que apenas a dose integral dá direito ao certificado internacional. Veja como tomar a dose integral caso no seu estado estejam usando a dose fracionada.

Saiba também como fazer o certificado de isenção.

Aproveite para entender a política das cias. aéreas sobre conexões em países que exigem a vacina de brasileiros.

Paraguai

Ruínas de Jesús, Paraguai

O Paraguai passou a exigir a vacina no dia 24 de janeiro de 2018. Mas o leitor Marcos voou de São Paulo a Assunção no dia 26 sem o certificado (ele tem mas não tinha levado). O pessoal da cia. aérea lhe disse que a partir do dia 1º de fevereiro o certificado seria realmente exigido.

Ciudad del Este não está exigindo a vacina

febre amarela paraguai aruba

Segundo o portal ClickFoz, em artigo publicado dia 29 de janeiro de 2018, não será feito nenhum controle na fronteira entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este.

Entende-se: hoje o fluxo de brasileiros e paraguaios nesta fronteira é totalmente livre. Se fosse necessário controlar o certificado, a entrada em Ciudad del Este seria ainda mais caótica do que já é (com conseqüências imediatas à economia da cidade, baseada no comércio para brasileiros).

Vamos continuar acompanhando o assunto. Caso haja uma mudança nesta política, atualizaremos aqui.

Aruba

febre amarela paraguai aruba

Aruba exige certificado internacional de vacinação contra febre amarela para passageiros que embarquem para a ilha a partir de 1º de março de 2018.

Até lá, vai ser possível viajar sem a vacina.

Dose fracionada x dose integral

febre amarela paraguai aruba

A Anvisa só emite o certificado internacional de vacinação contra febre amarela para quem toma a dose integral da vacina, que imuniza pela vida toda.

A dose fracionada, que está sendo usadas nas campanhas emergenciais de vacinação nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, imuniza por apenas 8 anos e não dá direito à emissão do certificado internacional.

Nos estados onde a dose atualmente é fracionada, a dose integral só é aplicada em quem levar a passagem internacional (a um país que exija o certificado) para o posto de vacinação.

Caso você tome a dose fracionada hoje e precise viajar a qualquer país que exija a vacina daqui a 6 meses, você vai ter que se vacinar de novo, desta vez com a dose integral. Não há outro jeito de obter o certificado a não ser tomando a dose integral.

Veja como se vacinar e emitir o certificado internacional clicando neste post.

Certificado de isenção

A vacina contra febre amarela não pode ser aplicada em:

  • Mulheres grávidas
  • Bebês com idade inferior a 6 meses
  • Maiores de 60 anos
  • Pessoas em tratamento com corticóides, quimioterapia ou radioterapia
  • Portadores do vírus HIV
  • Pessoas alérgicas a componentes da vacina

Caso você se enquadre num desses casos, nem é necessário ir à Anvisa.

Precisa vacina só para conexão?

Aeroporto do Panamá

Dois países que exigem a vacina — Panamá e Colômbia — são usados por cias. aéreas para rotas entre o Brasil e a América do Norte. Precisa se vacinar o seu destino final (Estados Unidos, México, Canadá) não exigir a vacina?

Veja bem: se você ligar para a embaixada da Colômbia ou para a embaixada do Panamá, vão dizer que a vacina é necessária mesmo para conexões. E pela lei, é mesmo.

No entanto, os passageiros que apenas fazem conexão em Bogotá ou na Cidade do Panamá, sem sair do aeroporto, nunca chegam a passar por controle imigratório da Colômbia ou do Panamá. Por isso, as cias. aéreas (Copa, Avianca, Latam) não têm barrado o embarque de passageiros sem vacina, desde que façam conexões de até 6 horas, sem sair do aeroporto.

Até quando essa política vai valer? Não sei.

Na dúvida: vacine-se. O quanto antes. Sobretudo se a situação no seu estado ainda não é emergencial e dá para se vacinar e emitir o certificado com facilidade.

Que países exigem a vacina?

Eu já tinha prometido que não faria mais esse tipo de lista, porque desatualiza a toda hora. Nesse momento em que você achou esse post no Google, muitos países podem ter engrossado o time dos que exigem a vacina.

No momento — 27 de janeiro de 2018 — você precisa do certificado para viajar para Colômbia, Bolívia, Paraguai, Venezuela, Panamá, Aruba, Curaçao, Cuba, St. Maarten, Bahamas, Costa Rica, Guatemala, Jamaica, a maior parte da África, todo o Sul da Ásia e Austrália.

No momento — 27 de janeiro de 2018 — ainda não é necessário vacinar-se para viajar ao Peru, ao México, à Argentina, ao Chile ou ao Uruguai.

Não é necessário, e provavelmente continuará não sendo necessário para sempre, vacinar-se para viajar à Europa, Estados Unidos, Canadá ou Chile. Todas essas regiões são temperadas e não possuem florestas tropicais que sustentem a vida dos mosquitos que transmitem a doença. Lembre-se que a febre amarela não é transmitida de humanos para humanos. O humano infectado transmite a doença para o mosquito, que então infecta outro humano. Sem os mosquitos, não há febre amarela nem receio de surto.

Já Peru, México, Argentina e Uruguai podem vir a exigir a vacina em breve, já que todos têm florestas tropicais ou subtropicais.

Veja a lista completa dos países que exigem a vacina hoje nesta página do site da Anvisa.

Selecione o país no menu do alto, à esquerda. A menção ao certificado de vacinação de febre amarela vem sempre acompanhada de ‘recomendação’ ou ‘exigência’. Quando é só ‘recomendação’, a vacina não é exigida. Quando é ‘exigência’, você tem o seu embarque negado já no Brasil se não tiver o certificado.

Leia mais:


Trinidad

43 comentários

Oi.

Minha conexão é na Bolívia, indo para o Peru e não tenho certificado. O riscos de problemas são grandes? É apenas uma conexão de 2 horas

    Olá, Tiago! Não temos relatos de conexão na Bolívia. Você pode consultar a cia. aérea, quem vai decidir seu embarque é o pessoal do check-in. Na Bolívia você não vai passar pela imigração.

    Nosso conselho: se ainda faltam mais de 10 dias para a sua viagem, vacine-se e livre-se dessa dor de cabeça. A vacina hoje é recomendável até para ficar no Brasil.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.