Já emitiu passagens no programa do seu banco? Conte pra gente! 1

Já emitiu passagens no programa do seu banco? Conte pra gente!

Programas de emissão de passagens dos bancos

Recentemente as administradoras de cartões de crédito no Brasil fizeram as contas e acharam que levariam a melhor se, em vez de recompensar seus clientes com milhas das cias. aéreas, passassem a comprar diretamente as passagens no mercado.

Hoje os três principais bancos privados em atuação no país têm esquemas assim. Clientes de cartões Bradesco podem emitir passagens diretamente no site do Bradesco Fidelidade; clientes do Banco Itaú portadores de cartões múltiplos do banco podem emitir passagens no Ponto Viagem, vinculado ao programa Sempre Presente; e clientes dos cartões Santander, no site do Superbônus Viagens.

Mas que vantagem Maria, a titular do cartão, leva?

A grande vantagem é não ficar preso a uma cia. aérea ou aliança específica: você pesquisa a viagem pela data, e podem vir opções em todas as cias. Os bancos também prometem não haver limitação de assentos nem datas bloqueadas. E como as passagens são compradas no mercado, você acumula milhas no programa de fidelidade da cia. aérea.

Pela lógica, o esquema direto dos bancos beneficiaria quem quer usar os pontos para viajar à Europa e Estados Unidos, que são os destinos mais difíceis de conseguir nos programas de milhagem das cias. aéreas brasileiras.

Por outro lado, quem não transfere seus pontos para a cia. aérea fica impossibilitado de aproveitar as promoções de milhas reduzidas que volta e meia as cias. nacionais fazem (para destinos domésticos, é bom frisar).

No frigir das milhas, porém, tão importante quanto a disponibilidade de assentos é o preço dessas passagens, em pontos.

Daí eu pergunto: você já usa o programa de emissão direta de passagens do administrador do seu cartão? Conseguiu fazer bons negócios? Compartilha com a gente, plis!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


65 comentários

Acho ótimo resgatar direto do cartão, no meu caso bradesco fidelidade, porque às vezes surge uma oportunidade de viajar de última hora e nunca consigo conciliar as datas disponíveis para mim com as possibilidades de passagens de milhas das companhias. A vantagem dos pontos do cartão é que se eu tiver pontos e resolver viajar amanhã eu entro no site simulo várias opções de destinos, decido e resgato na hora! em poucos minutos já recebo o bilhete eletrônico no meu email, sem precisar passar horas no telefone e tendo que viajar naqueles horários horríveis que as milhas nos permite.

Uma das grandes vantagens – muitas vezes desprezada – da emissao classica por milhas e’ que as passagens sao cancelaveis.

Minha situação é semelhante a da Carla Andrea. O Itau tinha uma taxa de conversão do dólar razoável. Mudou. Tinha um programa de milhas bom. Mudou. E tudo pra pior.

Esse site do Itau Ponto Viagem é o pior dos que eu consultei. A impressão que eu tenho é que algum peixe grande do banco é parceiro do site, e conseguiu “convencer” o banco a dar este tiro no pé. Eu já fiz várias simulações, inclusive com o gerente do banco, e ao final ele ficou com cara de “ué”.

Só pra dar uma idéia: uma passagem RioxNYCxRio que pela AA saia com 40 mil milhas (quase nenhum cartão transfere milhas pra AA, mas se vc tiver o cartão do Citi (que é da Credicard) (ARGH!!!) existem épocas de 30 mil milhas ida e volta), na mesma época, saia por 143216 milhas no site do Itau. Me engana que eu gosto.

Carla, boa dica essa da CEF, acho que vou migrar também. Se todos fizessemos isso, eles iam melhorar, ah iam… Nos temos força e não usamos, as manifestações nos mostram isso. Vamos usar.

É como dizia aquele velha música do Ednardo (nossa, como eu lembrei disso ?): “Eles são muitos, mas não sabem voar !!”

Abraços !

    Concordo com tudo que foi dito sobre o Itaú. A impressão que tenho é de que não fazem mais questão alguma de que o cartão seja minimamente atrativo. Ultimamente a melhor opção tem sido o cartão do Bradesco para passagens emitidas em cima da hora. Para marcar com muita antecedência, como o Philipp destacou logo abaixo, é preferível usar milhas tradicionais.
    Usando meus pontos antigos do Itaú (acumulados quando a taxa de conversão era boa), emiti passagens transatlânticas pela TAP. Foram 140 mil milhas ida e volta, por adulto, em alta temporada, voo direto. Achei que valeu a pena. A TAP Victoria já coloca os voos disponíveis 365 dias antes da data da viagem.

    Uma outra coisa legal do Victoria da TAP é que crianças voam com metade das milhas, o que faz o balanço global de uma emissão para família ser bem razoável.

Bom saber que também ganhamos as milhas. Tenho monitorado a quantidade de pontos para emissão de uma passagem no final do ano, e no site do Bradesco está sempre um pouco melhor que nos programas Tam e Smiles. Vou esperar até setembro/outubro para fechar que deve abaixar. Sempre que emito com antecedência demais me arrependo depois, pois aparecem as promoções.

    Sempre que espero demais, me arrependo. Nos últimos anos, as passagens tem sido vendidas com muita antecedencia, e existem poucos voos extras, pois o mercado já está aquecido (os voos extras deixaram de ser extras). Alias, isso seria um ótimo post, hein Ricardo ? Esperar pra emitir ou emitir com antecedencia.

Sou cliente do Banco do Brasil, e reparei recentemente na opção de transferir pontos para Dotz, e aí usar os Dotz para emitir passagens aéreas da Azul. Ainda não consegui entender se vale a pena fazer isso ou transferir os pontos para TAM/Gol e usar como milhas normalmente. As regras dos programas de milhagem estão cada vez mais confusas, não consigo mais planejar com antecedência quantos pontos reservar para cada viagem…

Há cerca de 3 anos que concentrava meus pontos no cartao do Itau. Nesse período havia conseguido resgatar boas opcoes principalmente esperando as épocas de promoções. Fui a Manaus (4mil milhas/trecho), Natal (3mil milhas/trecho), Buenos Aires (5mil milhas/trecho), Montevideu, Santiago e Nova York (20mil milhas/trecho). Utilizava ora Tam Fidelidade e ora o Smiles.

Ainda tenho pontos no Itau para transferir mas confesso que acabei sendo pego meio de surpresa com a noticia das mudanças de regras que aconteceram no primeiro semestre e não pude parar na hora para avaliar se o melhor cenário seria transferir tudo para um destes dois programas.

Agora fui reler as infos do Sempre Presente e acabou que a minha ideia original de juntar milhas para pegar um voo internacional meio que caiu por terra, pois ficou muito mais caro acumular para pegar voos internacionais na Tam. Relendo alguns posts antigos até daqui do VnV cheguei a conclusão que o melhor é mesmo usar as milhas em voos nacionais, a economia é bem maior além pois tira a pressão do custo do voo doméstico do orçamento da viagem e ajuda o viajante aqui a conhecer mais do Brasil. Acabei de pegar promoção da Smiles e reservei uma passagem para Santarem para conhecer Alter do Chão por 9mil milhas + R$40 em taxas. Faz as contas de quanto seria um voo para lá? 🙂

Agora buscando uma opção pareceu garantir os meus pontos micados no Sempre Presente percebi que daria para resgatar os pontos para o programa da Azul ainda pela faixa do 1 ponto para 1 milha e lembrando que a Azul é a cia com o maior número de destinos nacionais, me parece ser a escolha lógica no momento. Vou fazer o teste em breve

ps. este comentário é praticamete um post, né?

abs

    Comigo aconteceu o mesmo Claudio, a unica maneira viavel de usar os pontos do programa sempre presente foi transferir para azul na proporção 1:1 . De resto, nada vale a pena e acredito no fracasso total da ideia a curto e medio prazo.

    Eu hoje mesmo aproveitei pra criar minha conta no programa de fidelidade da Azul e já solicitei a transferência de 40k pontos. Já comecei a fazer simulações de pra onde essa milhas vão me levar. É a chance de visitar Bonito, Fernando de Noronha, Maceió, etc sem ter que pagar aéreo 🙂

Atualmente está menos vantajoso do que era no passado.
Bancos como o Itaú passaram a utilizar uma taxa de conversão para as milhas/pontos bem menos atrativas.
A cotação do USD também não ajuda.
Definitivamente, dependendo do destino, não dá para contar com isto para viajar.

O Banco do Brasil tem parceria com o site Dotz, onde pode ser emitido passagens de algumas companhias, principalmente Tam e Gol, mas não compensa. Uma vez cotei e encontrei passagem de São Paulo para Fortaleza por 48 mil pontos, um absurdo.
Concentramos todos os gastos nos cartões Platinum que dá 1,7 pontos por dolar. Este ano fomos para Punta Cana em Abril por 15 mil pontos por trecho pelo Smiles. Achamos que compensou bastante.
Em 2012 fomos para Fortaleza e gastamos 40 mil pontos no total pela Tam.

Outra grande vantagem é que existem várias cias aéreas disponiveis com uma infinidade de horários e dias

Para mim, foi uma boa alternativa trocar as milhas no Super bônus Santander. Troquei 4 passagens Belo Horizonte/ Cancun por 128.000 milhas, ou seja, 32000 mil por trecho/perna, ao passo que as outras cias estavam pedindo 30000.
Gastei um pouquinho mais mas nao precisei perder dias e dias pesquisando. Uma grande vantagem é que os bônus só são descontados depois que as passagens são confirmadas, ou seja, você não engessa seus pontos.
Agora tem que dar sorte, pois existem ofertas que te pedem o dobro das cias aéreas.
Espero ter ajudado.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.