Marrocos pra Sabrina

Marrakech. Foto: Arnaldo Interata, Fatos & Fotos de Viagem -- http://interata.squarespace.com

A Sabrina está pensando em ir ao Marrocos. Bora ajudar?

Eu de cara recomendei não perder tempo com Casablanca, que é uma cidade grande e chata. Mas minha experiência no Marrocos não é muito grande. Fui em 98, como parte de um périplo pelo Oriente Próximo (em francês é mais bonito, Proche-Orient). Permaneci algumas horas em Casablanca, daí peguei um vôo a Ouarzazate, já próximo ao deserto (peguei um passeio até Zagora), depois aluguei um carro com motorista para atravessar as montanhas Atlas até Marrakech. Adorei, e estou pra voltar desde então.

Uma coisa que muita gente desconhece é que há muitos vôos diretos a Marrakech, que não precisam passar por Casablanca.

Preparei uma seleção de fontes quentes sobre o Marrocos:

Marrakech no Fatos & Fotos de Viagem, por Arnaldo Interata (de onde eu gentilmente surrupiei a foto do post)

Marrakech no Achados, por Dri Setti

Marrocos no Saia pelo mundo, por Mari Campos

Marrocos no O que eu fiz nas férias, por Gabe Britto

Marrakech com crianças no Viajando com pimpolhos, por Sut-Mie

Marrakech no Crônicas de viagens, do Claudio

Marrakech no Viagem & Aventura do Estadão, por Camila Anauate (continua aqui)

Fez no Viagem & Aventura do Estadão, por Camila Anauate

Merzouga no Viagem & Aventura do Estadão, por Camila Anauate

Morocco Travel, ótima agência — aproveite para se inspirar nos roteiros

Riads Morocco, riads para alugar

Trem no Marrocos — só para consulta; não dá para comprar do exterior

Marrocos no New York Times

E você, já foi ao Marrocos? Compartilhe as suas dicas na caixa de comentários. Shukran!

134 comentários

Casablanca é mesmo dispensável , mas adorei Rabat ,e Marrakesh é para sentir como se vive, num mesmo dia, no século passado e na idade media :bárbaro!

Oi Sabrina!

Fui pra Marrakesh e Esaouira, que é uma cidade de praia. Passamos, eu e trê amigas, cinco dias em setembro de 2009. Marrakesh é uma cidade bem diferente dos nossos padrões, a principio parace uma grande favela e assusta pelos inúmeros pedintes e homens nas ruas. Mas em dois dias você está mais do que acostumada e o pior, acahndo tudo mais do que normal!
Fui durante o ramadan, o que eu não aconselho, já que eles só podem se alimentar quando não há mais sol, e muita gente fica com o humor bem alterado.

Ficamos num riad muito bacana, RIAD EDEN, de um francês. Perto da praça central. Se você pedir com antecedencia o jantar, eles preparam varias comidas tipicas, mas o couscous marroquino deles é pra comer rezando! FANTÁSTICO!

No SOUKS, enoooorme feira da praça central, a dica que eu tenho é: BARGANHE, BARGANHE MUITO, uma hora cansa, mas é assim que funciona! O precø chega quase sempre a menos que a metade pedida! Uma loucura!

Para mulheres é bom estar sempre de calça comprida ou saia comprida. Tb é bom estar de camiseta, nada de alcinha… Como fui num calor escaldante, usava regata, mas sempre com um lenço por cima. Não precisa cobrir a cabeça, Marrakesh é muito turistica.

Posso escrever aqui pra sempre! HAHAHA
Se tiver alguma duvida mais pontual, pergunte!
E boa viagem! 🙂

Obrigada, Riq. Muita coisa boa pra ler só nas dicas “seleção fontes quentes”. Que maravilha!
Obrigada também aos comentários todos. Já estou “começando a viajar” só de lê-los.
Sigo tentando acomodar os desejos e perfis dos 4 nesta viagem de casais. A companhia é boa, então será ótimo, de qualquer maneira.

Fui em Marrakesh em 2008, só com dicas do povo daqui. É muito lindo, um lugar cheio de contrastes, cheiros e sons maravilhosos nas ruas. As pessoas são bem simpáticas conosco. Fiquei numa riad e valeu muito a pena. Comi muita coisa boa e aprendi como pechinchar. O fundamental é respeitar os costumes dos marroquinos. Fazendo assim, não tem problema. Divirta-se, Sabrina.

Em Marrakech lembre-se:
– se tirar foto de alguém, terá que pagar! Aconselho a ter sempre moedas. Eles vão pedir muito, mas não dê mais que 10 dirhams. Vai haver protesto, saia caminhando e seja firme!
– fique pelo menos 1 dia para jantar na praça Djeema el fna. Recomendo o número 1 da Aisha.
– se alguém Te ajudar a se achar (isso será bem provável) vai querer uma recompensa. O dono do ryad que fiquei me disse que 20 dirhams para cada 5 minutos de acompanhamento seriam suficientes. Mais uma vez: eles reclamam, seja firme!
– ryad Karmela. Excelente opção se quiser ficar na Medina.
Bom, é isso. Tem mais algumas coisinhas no blog. Aproveito para agradecer a inclusão nas dicas do Ricardo.
Abraço.

Fui em 2001, gostei muito. Sugiro a Cidade de Essauera um porto muito bonito e pouco conhecido. O Marrocos tem vários Ibis que são boas opções de hopsedagem.

Um país maravilhoso, cheio de gente querida e simpática (tá, nem todos, mas a maioria é) que adoram o Brasil. Sinto muitas saudades de lá.

Minhas dicas básicas:

1) Até dá para ir ao deserto de carro (aliás, eu recomendo), mas pegue um voo para voltar. Fazer tudo de carro/ônibus é um suplício.

2) Duas horas em cima de um camelo deixam a sua bunda em frangalhos, mas não perca a oportunidade de dormir em tendas no meio das dunas do Saara. É história para contar pelo resto da vida.

Tem outras lá no site: http://www.oqueeufiznasferias.com.br/viagem/2006/

Ai, que invejinha… =)

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.