No ar: Vai por mim | Europa de carro

vai por mim: europa de carro

E já subiu o quinto e último episódio da etapa portuguesa da série de vídeos que o Viaje na Viagem produziu para o canal do Youtube do Visa Platinum.

Desta vez faço uma pequena videopensata sobre montagem de viagens de carro pela Europa. Algo que eu vou desmembrar em muitos posts depois de voltar 😀

Não, eu não arrisquei a vida dirigindo e falando para a câmera. A gente achou uma estradinha sem saída no Crato, bem pertinho da Pousada Flor da Rosa

Veja aqui antes dos telespectadores do YouTube :mrgreen:

Os carros desta viagem são alugados com todos os seguros pela Mobility Cars.

O grupo Pestana e as Pousadas de Portugal apoiam esta viagem.

O Mondial Travel é a assistência viagem oficial do #viajenaviagem no projeto Europa de carro.

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


59 comentários

Olá Ricardo,
Eu e minha esposa iremos a Portugal agora em dezembro/2011 e alugaremos um carro para conhecermos algumas cidades próximas, depois seguiremos para Sevilha de avião pela TAP/Portugália, acontece que é um turbo hélice modelo Beechcraft 1900 D, o vôo é direto com duração de 1 hora. A pergunta é: Será uma roubada embarcar nesse tipo de aeronave???? Quando compramos a passagem não sabíamos que seria num avião tão pequeno!!!

    Rodrigo, aeronaves operadas por empresas sediadas na Europa, de vôos regulares, são todas muito seguras. Trocar avião por qualquer outro meio de transporte – trem, ônibus, carro – vai multiplicar seu risco estatístico de acidentes e/ou morte por 25 a 120 vezes.

    Ok André, viajo de avião, e sei das estatísticas.

    Mas, quando pensei na roubada me refiro ao avião balançar muito, e/ou não ter boa capacidade de carga para bagagens, conforto, etc…

    Ricardo, me confortaria muito ainda a sua opinião, ou da bóia…

    Grato a todos!!!

    Rodrigo, fiz algumas vezes Lisboa/Sevilha nesse avião e pode ficar descansado que a viagem faz-se com tranquilidade. Claro que o avião é pequeno e se a sua bagagem de cabine for volumosa você vai ter de a entregar/receber na porta do avião.A viagem é curtíssima, menos de uma hora.A bagagem de porão é a mesma dos aviões grandes

Fico espantada com a facilidade com que você encara uma câmera, Riq! Você está simplesmente maravilhoso, juro. Parabéns!

Riq, acabamos de voltar de um giro pela região italiana do Abruzzo e fizemos justamente isso: montamos uma base perto de Pescara – pra dizer a verdade, em Chieti, local em que ainda moram alguns familiares de meu esposo – e saímos explorar a região.
Só um alerta para a galerinha viciada em GPS: nunca marque a opção evitar trânsito do Garmin. Fizemos isso no nosso último dia e o GPS nos levou para uma estrada lamacenta, esburacada, no meio do nada, à noite. Tive que sujar a minha única peça de roupa limpa para auxiliar meu esposo a desencalhar o nosso carro.

    Giovanna M., não há problemas em usar opções de desvio e evitar trânsito. O que é necessário, sempre, é averiguar as situações das estradas por onde se circula, principalmente a noite, e dar meia volta se for o caso. É o caso de estradas não asfaltadas, ou desvios muito íngremes.

Riq segue os ensinamentos do finado Steve Jobs ao usar sua roupa básica preta… 🙂 É por isso que ele consegue viajar com mala pequena, gente!

    Bingo!! Então é esse o segredo!!! Vou tentar essa estratégia … Ótimo vídeo!!

Também concordo, sempre converso com amigos que visitam outros países, é realmente a melhor opção.

E no inverno (jneiro / fevereiro), também é recomendável ir de carro ? Ou é melhor trem ?

    Já tive a experiência de alugar carro em Portugal – dois invernos – e foi super tranquilo.

    Tirando o Norte, Portugal tem invernos bem amenos, com pouco (ou quase nada) de gelo nas estradas.

    O problema é quando vamos para lugares com neve/gelo, onde a condução fica perigosa para quem nao esta habituado.

    Alem disso, algumas regioes nao estão bem preparadas para lidar com a neve. Acredite se quiser, mas quando eu morava em Lisboa, fui de carro com alguns amigos para a Serra de Béjar na Espanha (cidade entre Cáceres e Salamanda) para esquia. Naquele fim de semana nevou e as estratas até o Esqui Resort ficaram intransitáveis pois as “prefeituras” não tinham equipamento suficiente para limpá-las. Claro que mais para o norte/centro da Europa, em geral os lugares estão mais preparados e habituados, mas ainda assim há um risco.

Riq
Só uma dúvida: me lembro naqueles posts sobre aluguel de carros e seguro de viagem, que vc nao preconizava o uso do seguro do cartao, ou pelo menos nao tinha experiencia.To confusa, rsrsrs!
Nunca utilizava esses seguros até por estas informaçoes ; na última viagem fui de Mondial(por ter sido bem falada por aqui).

    Zuzu, esta parte é a mensagem comercial do Visa Platinum, e não está errada. É uma prerrogativa que muita gente usa e aprecia. De todo modo, o seguro se resume a avarias e substituição do carro. É preciso contratar um seguro de proteção contra terceiros.

    Eu prefiro comprar todos os seguros à parte para não precisar arcar com nenhum gasto nem temporariamente até o seguro ressarcir, e vou continuar dizendo isso no material aqui do site.

    Ricardo, parabéns pela sua independência e franqueza! Não preciso chover no molhado pra dizer que isso só traz mais credibilidade ao teu site.

    Agora, uma pergunta para os tripulantes: alguém de fato já usou o seguro de automóveis do Visa Platinum?

    Pergunto porque hoje eu fiquei mais de uma hora no telefone numa conversa surreal. Não entendo como a Visa não consegue montar uma cartilha no seu site com todas as perguntas e respostas sobre esse produto. Sempre orientam o cliente a ligar para o atendimento, gastando tempo, telefone e abrindo muitas margens para maus entendidos. Tentei de todas as maneiras conseguir a cópia da apólice e a Visa simplesmente a não tem. Obviamente que ela existe, mas o call Center não “possui esta informação para repassar aos clientes”.
    Então, eu gastei uma hora e quinze minutos de telefone tentando espremer a atendente com todos os detalhes do seguro. E se acontecer isso, o que eu faço? E se tiver aquilo? Quais as coberturas? Tudo isso tendo que anotar as respostas ao compasso de um repentista que lê um script. Por que isso não está escrito? Me parece absurdo que eu tenha que ligar para a Visa, receber informações sobre o seguro, mas na hora que eu quero isso no papel, não há!
    Algumas pérolas que eu tive que ouvir:
    – o seguro dá cobertura total sobre o valor do carro. Sim, e se eu alugar uma Ferrari e bater, o que acontece? Cobertura ilimitada? Aí veio a resposta: o seguro não cobre carros “caros”. Ora, e quem decide o que é caro ou barato?
    – o senhor deve confiar em tudo o que eu estou falando, mas não posso lhe passar tais informações por e-mail? Como assim????
    – o senhor deverá pagar a despesa do sinistro e pedir reembolso ou tentar convencer a locadora que a Visa honrará a dívida. Este para mim foi a pior! E se meu carro for roubado ou tiver perda total, como eu vou pagar? A orientação oficial da Visa é que eu tenha um limite no cartão que cubra a despesa. Ah tá! E quem tem um limite com 30 mil Euros sobrando pra comprar um carro novo e depois esperar reembolso?
    Depois de muito conservar, a própria atendente jogou a toalha concordando que a coisa não era nada clara, mas era o que a “casa oferecia”. Não chega a ser propaganda enganosa, porque se tu perguntar muito consegue saber o que quer, mas é tão difícil, mas tão difícil, que é deliberadamente feito para não ser usado.
    Em suma, a partir de hoje desconsidero a existência do seguro para veículos da Visa. Pago os 40, 50 Euros a mais pela assistência direta da locadora e não fico na angustia. E na eventualidade eu não perco o bem mais precioso de uma viagem: tempo.

    E se eu ainda tinha qualquer dúvida, depois do teu post já não tenho mais…

    Trabalho numa operadora de turismo e digo que nem sempre vale a pena optar pela recusa do seguro. No Brasil, as operadoras e representantes das locadoras internacionais oferecem planos em sistema “all inclusive” e aplicam códigos de desconto promocionais que acabam tornando os planos com seguro, proteções e taxas (as vezes, incluem tb motorista adicional, combustível e GPS) bem mais baratos que os planos simples, que incluam somente a quilometragem ilimitada, por exemplo.