NY Times: Alentejo is the new Provence

Marvão, Portugal (foto: New York Times)
Marvão, Portugal (foto: New York Times)

Olha só: o Alentejo, tão decantado por aqui pela nossa Isabel O., ganhou um artigo muito chique esta semana no suplemento Travel do New York Times.

Marvão e arredores (Estremoz, Castro, Elvas e Redondo), o chamado Alto Alentejo, são mostrados como uma Provencezinha recém-nascida. A matéria indica para hospedagem três pequenos hotéis e um convento;  o mais caro sai 100 euros. Dá uma olhadinha lá.

(Se bem que a matéria não fala do lugarzinho preferido da Isabel: Monsaraz.)

26 comentários

Também já ouvi falar do Algarve como a Flórida da Europa, com bom tempo e onde idosos abastados viriam passar a sua aposentadoria. Mas gosto mais da sugestão para o Alentejo, onde vivo, relacionado com Provence. Se bem que considero que o Alentejo é único. E o turismo aqui está a crescer bastante, é a região de Portugal que, ano após ano, tem mais dormidas em hotéis. Brasileiros são bem-vindos. Boas viagens.

Jorge, como não o conheço… espero que não esteja a ser irónico…
É que o Alentejo e Trás os Montes são os sítios mais apetecíveis do país, no que concerne limpeza de vistas. Muito do território foi tomado por construção, amiúde de gosto duvidoso. Como o espaço é pequeno, qualquer paísagem linda, sem uma casinha, é um deslumbre para muitos de nós.

Isabel. O nome do restaurante é “Coimbra do Choupal”, desculpe-me pelo erro de digitação. É de um casal de portugueses. O restaurante é simples, mas a comida é “supimpa”. O “Casa Lisboa” é bonito e bom. Quem sabe um dia apareça por cá.

Isabel. O Pestana no Convento do Carmo é lindo. Às vezes janto lá. Gosto muito do ambiente, da comida, do serviço. Mas já vi várias críticas de “gourmets” dizendo que a comida seria apenas adequada. Sábado às 17:00horas tb estão servindo um chá. Esse ainda não experimentei.Mas se vc quiser comida portuguesa boa, e com preços melhores, há outras opções por aqui, a exemplo da Casa Lisboa, no Apipema e o Coimbra do Chopal , em Itapuã. O Pestana do Rio Vermelho tb tem um bom restaurante portugês, o Cais da Ribeira.

    Criatura, não conhecia esses outros portugas de Salvadô! (oba, motivos objetivos para voltar…)

    Obrigada Eunice,
    Eu tenho que confessar – jamais comi comida portuguesa fora de casa (leia-se o país). Mas não é por falta de nacionalismo (até porque tive curiosidade em relação a um hotel de uns conterrâneos madeirenses). Primeiro acho que nunca me saberia ao mesmo,e depois eu gosto mesmo é de provar coisas diferentes.
    Nunca comi tão bem como nas minhas duas viagens ao Brasil.
    Infelizmente o sítio que eu mais sonhava conhecer – Salvador, foi “traído” e nunca lá estive.
    Achei graça ao nome “Coimbra do Chopal”. Eu nasci em Coimbra e sempre me lembro da mãe contar os seus passeios juvenis ao Choupal (um local de lazer que há por lá).

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.