O novo Astor de Ipanema, no blog da Constance

Astor de Ipanema. Foto: Constance EscobarE o círculo se fecha. Há doze anos abria em São Paulo o Pirajá, um neoboteco inspirado nos antigos botequins do Rio de Janeiro que acabaria reinventando a vida noturna nas grandes cidades brasileiras. Não é hipérbole, não: de lá para cá os bairros da moda ganharam botequins que já nasceram com pinta de antigos, dos azulejos na parade aos petiscos castiços no cardápio. A onda chegou inclusive ao Rio de Janeiro, que viu multiplicarem-se as redes de pés-limpos inspirados nos neobotecos paulistanos inspirados nos botequins cariocas de antigamente.

Agora, no entanto, a coisa ficou séria: o grupo que criou o Pirajá está levando um neoboteco paulistano inteiro para o lado de lá da ponte aérea — o Astor, transplantado da Vila Madalena para a Vieira Souto, com direito a vista para a praia de Ipanema e tudo. E, a julgar pelas primeiras reações, parece que vai seguir pelo mesmo caminho de outros paulistanos, todos na categoria restaurante: o Carlota, o Gero, o Fasano, o Le Vin, o Bráz (dos mesmos donos do Astor), sucessos de público e crítica na Guanabara.

Quem foi ao Astor de Ipanema ainda na fase de soft opening e rasgou elogios foi a querida Constance Escobar, no seu blog Por dentro do Rio, no ViajeAqui. Dê uma passadinha lá e veja como uma carioca da gema recebeu o paulistano recém-chegado.

Leia:

Bar Astor aterrissa no Arpoador, por Constance Escobar

9 comentários

Estou em Punta Cana, viaje de Gol sabe o que ela deu de almoço para os passageros um sanduba frio horroso,e o café um saquinho de amendoim.
Nuca mas venho para Punta Cana de Gol só com a Copa que serviu até omelete para seu passageriros.

Não se pode ir la pensando que vc vai estar no Amarelinho da Cinelandia, é um outro estilo, uma outra proposta, um bar mais elegante e formal, que tem a hora e o momento certo p ser frequentado. Fui a 2 com a minha esposa, gostamos, pretendemos voltar. Mas não deixa de ser um barzinho, e se pode IR sim com a galera tmb. Recomendo SIM !

Ontem tentei ir ao Astor por volta de 18:30 e não consegui entrar. Morivo: a cozinha domingo só funciona até 19h!!! Para entrar, somente se fosse para beber, comer não. Não entendi, um bar na beira da praia…

Lu, eu comi moules ontem a noite no Venga e estavam deliciosas, apesar de não ser acompanhada por frites e sim por torradas.

Reproduzo aqui comentário que fiz no blog da Constance: “Almoçamos ontem no Astor e saiu tudo à perfeição. Chop muito bem tirado e comida muito boa. Atendimento perfeito. Um luxo aquela vista! O único ponto negativo foi a música em volume muito alto para a hora do almoço. Talvez à noite eu nem tivesse percebido.”

Merel,
Experimente num sábado por volta das 6 da tarde. Foi assim que consegui. Nota 10 p/o chopp carioca!!! Mto bem tirado, super cremoso, um choppe carioca verdadeiramente paulista!! Ambiente mto bonito … nada a ver c/o Barril … é outra coisa, mais prá bar noturno! Fiquei doida prá provar as moules et frites, coisa rara aqui no … bom motivo prá voltar.
Bjs

Está lindo, está maravilhoso, mas não dá pra entrar. Uma hora e meia de espera numa terça-feira à noite. (E tentei fazer reserva O DIA INTEIRO e ou não atendiam o telefone ou dava ocupado.) Vou esperar passar um pouco a novidade…

Bom texto que na semana passada foi vergonhosamente chupado por outra publicação (já até esqueci o nome de tão irrelevante) sem os devidos créditos…

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.