Priscilla, a Rainha do Deserto: carnaval na Broadway

Priscilla, a Rainha do Deserto

Ainda bem que não li as críticas a Priscilla, a Rainha do Deserto, produção originalmente australiana que está em cartaz simultaneamente em Londres e Nova York. O New York Times achou chocho; a Time Out New York disse que o show é puro brilho, mas não tem alma.

Eu não tenho toda essa experiência em  musicais, mas olha só — não sairia de casa esperando reencontrar o carisma de um filme independente australiano num palco da Broadway, não.


Adorei a peça exatamente pelas lasvesguização do filme: tudo aquilo que era pobrinho e enjambrado na tela virou uma superprodução digna da Marquês do Sapucaí — só que com atuação e timing de Broadway.

Dane-se se, do trio de atores principais, o único que convence é o que faz a transexual aposentada (Tony Sheldon, que atua desde a primeira temporada australiana). Pouco importa se a música é o clichê do clichê. O que me impressionou em Priscilla — e me deixa abobalhado até agora — é a direção de arte, exuberante, carnavalesca.

Algumas cenas têm ritmo de videoclip, com o ônibus e os mecanismos do palco servindo para cortes e edições ao vivo. (Ei, eu juro que só bebi aquele copo da foto lá do alto.)

E o que é essa cena do MacArthur Park? Essas cupcakes de sombrinha (“someone left the cake out in the rain”, ha!), meio ala das baianas, meio dervixes em slow motion? Só isso já vale o ingresso.

Se você procura um musical na Broadway divertido, fácil de entender e com 100% de garantia de encher os olhos, Priscilla me parece uma escolha sem erro. Desculpa aí, New York Times…

Leia também:

Broadway: Qual é a quente? Qual é o mico?

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


11 comentários

Obrigado, Fabiane!

ela viu o filme sim.. tem tempo.. mas viu!! já é alguma coisa! rs..
comprarei ingressos então! vou tentar na bilheteria do teatro!

valeu mesmo.. um beijo a todos!

a melhor parte é : “sempre quis usar essa frase”…sobre o someone´s left the cake ut in the rain! 😉

Eu vi Priscilla em março, ainda na pré-estréia e adorei! É muito divertido e mágico, vale muito a pena!!!

Bruna, para quem já assistiu ao filme fica super tranquilo, mas se sua mãe não viu o filme, conte a ela a história, apenas para facilitar o entendimento da sequência da peça e bom divertimento!!!

Gostei muito dos videos no youtube.. me empolguei com seu entusiasmo.. Chego em NY no próximo sábado e domino bem o idioma.. mas minha mãe nem tanto.. fiquei com vontade de levá-la para assistir.. acha que ela terá muita dificuldade para entender o espetáculo?

muito obrigado, Riq!! essa ConVnVenção tem sido muito útil para os meus últimos preparativos!! rsrs!

Demorei uns cinco segundos para entender o termo Lasveguização. Deve ter demorado muito tempo para a criação deste neologismo de crítica da Broadway ou o conteúdo do copo é muito inspirador.
Abcs.