Quando foi a última vez que você errou de… aeroporto?

AEP quer dizer Aeroparque!

Sim, pessoas. Aconteceu comigo. Ontem à noite.

Cheguei pontualmente às 19h, duas horas antes do embarque em Ezeiza (o Cumbica/Galeão de Buenos Aires) apenas para descobrir que, desde 14 de março, todos os vôos da Aerolíneas para o Brasil operam no Aeroparque (o Congonhas/Santos Dumont de Buenos Aires).

Perdi a fala. A última coisa que eu tinha lido sobre o assunto era que a Infraero não tinha autorizado o pouso ou a decolagem do Brasil enquanto o benefício (de usar o Aeroparque) não fosse estendido às companhias brasileiras.

A moça do check-in disse que todos os passageiros tinham sido avisados. Mas como não fui eu que fiz a reserva (esse vôo estava atrelado àquele cruzeiro láááááá do início da viagem — em 26 de fevereiro), a comunicação não chegou a mim.

Eu teria muitos argumentos para usar caso perdesse o vôo e fosse obrigado a pernoitar em Buenos Aires ou pagar uma diferença por uma passagem nova. Mas no fundo eu sabia que tinha sido total imprevidência eu não ter conferido a minha reserva alguns dias antes para ver se estava tudo OK. Isso é o que faz todo turista ajuizado. Que um sujeito que mantenha um site de viagens não proceda assim é um absurdo, prontofalei.

(De qualquer maneira, mesmo se eu tivesse conferido, talvez eu não me ligasse na siglazinha AEP do Aeroparque; poderia ter checado apenas o horário e o status da reserva, sem me dar conta da troca de aeroporto.)

Zuni pelo saguão e tomei o primeiro táxi da fila. Ele disse que indo pelas autopistas daria para chegar em 45 minutos.

Passei o trajeto todo sem olhar no relógio, para não ficar mais nervoso do que já estava. Felizmente o trânsito fluía que era uma beleza.

Até que… na saída da segunda autopista, entrando na Costanera Norte, o trânsito parou. Demoramos uns quatro sinais até conseguir entrar na Costanera. Não sei quantos minutos passamos ali, mas foram os mais longos da minha história recente.

O taxista me desembarcou na calçada do Aeroparque pontualmente às 20h. Meu vôo era o das 21h05. Deixei os últimos 135 pesos que tinha no bolso (quer dizer: ainda me sobraram 10 pesitos) e corri para o balcão de embarque internacional da Aerolíneas.

Como era o último vôo da noite, estava tranqüilo. E olha que simpático: eles estavam me esperando (e também a um outro passageiro), tinham sido avisados por Ezeiza; sabiam meu nome e tudo.

Depois do sustão, foi muito bom embarcar no Aeroparque. Parecia Congonhas de antigamente, antes do congestionamento.

Tomara que as brazucas também possam voar para lá.

74 comentários

Eu nunca errei de aeroporto mas por muito pouco não perdi um vôo por não me atentar às datas. Tinha um vôo marcado para uma segunda feira, e eu sabia que o vôo era noturno. Só que não sei porque cargas d’água, o vôo que sempre havia sido às 23:30 passou a ser às 00:30. Então o meu vôo estava marcado para segunda feira porque saía depois da meia noite, mas eu tinha que estar lá no domingo a noite, três horas antes. Claro que eu havia me programado para fazer mil coisas na segunda-feira antes de embarcar e, se não fosse o agente de viagens me ligar no sábado e eu, casualmente, mencionar que ia fazer não sei o que na segunda-feira, teria perdido o vôo (que era fretado, internacional, não reembolsável etc etc)…
Agora, troca de aeroporto aconteceu com o meu marido, na volta de uma viagem à Curitiba. O vôo iria pousar em Cumbica, mas por alguma razão foi transferido. Ele jura que não avisaram nada (ele devia estar dormindo, claro!) e o motorista que ia buscá-lo no aerporto ficou rodando lá em Guarulhos feito louco sem conseguir encontrá-lo. O mais impressionante foi que ele desembarcou, pegou as malas, ficou rodando pelo aeroporto e não se ligou que estava no aeroporto errado! Só foi se dar conta quando parou um funcionário para perguntar onde ficava “aquela saída coberta, com duas pistas, uma para taxis e ônibus, outra para veículos comuns, logo antes do estacionamento, com um farol (semáforo) com contagem regressiva” e o funcionário responder que aquilo que ele estava descrevendo era no aeroporto de Cumbica e que ele estava em Congonhas!!!

Meu marido errou o aeroporto na India! e quase perdeu o vôo! O_O

“Meu avião de Delhi pra Bangalore saía às 6 da manhã. Meu hotel não ficava em Delhi, ficava em Gurgaon, uma cidade satélite de Delhi, que é uma espécie de Diadema indiana. Como era meio longe, e as coisas tendem a dar errado comigo, eu marquei com o táxi de me pegar no hotel às 3 da manhã, assim eu teria bastante tempo sobrando em caso de problemas.

Mas o trajeto foi tranqüilo, cheguei lá super cedo, então abri o note e fiquei jogando Aleste 2 até dar o tempo de embarcar. Quando deu umas 5am, uma senhora de Israel veio me pedir ajuda pra preencher o guia de saída da Índia. Eu ajudei e a gente começou a bater um papo, ela me perguntou pra qual país eu estava voltando, falei que não estava voltando ainda, ia só retornar pra Bangalore. Aí ela arregalou o olho e falou: “Mas você sabe que aqui é o aeroporto internacional né? Vôos domésticos são no outro aeroporto, a 8km daqui”. Eu só abri a boca e falei FFFFFFUUUUU—

A história completa dá para ser vista aqui – http://ricbit-india.blogspot.com/2009/02/riquixa.html

Bah, já aconteceu comigo também!

Uma vez cheguei em Nova York pelo JFK. Na hora de ir embora, fui lépida e faceira direto pro JFK…. só pra descobrir que o voo de volta era por Newark!!!

Fiz um taxista quase quebrar a barreira do som pra atravessar a cidade de um aeroporto a outro, consegui chegar a tempo e não perdi o voo! 🙂

Por coincidência, acabei de postar no meu blog sobre um outro incidente que aconteceu comigo, em que eu consegui DESEMBARCAR no aeroporto errado (vai ser desatenta assim lá longe!)… eheheheh…
http://www.tijolinhosamarelos.blogspot.com

Eu errei não só de aeroporto de continente.
Voo da Easyjet de Istambul para Londres. Quando comprei a passagem, não estava definido o aeroporto. Cheguei ao aeroporto principal, que fica do lado europeu do Bósforo e fiquei sabendo que sairia de um outro aeroporto (que eu nem sabia que existia) do lado asiático. Um taxi e muitas liras depois cheguei e o embarque ainda estava rolando. O vôo, contudo, já estava fechado e a atendente da Easyjet se negou a me embarcar. Pura tristeza.

Aconteceu comigo em Capetown, South Africa. Cheguei no aeroporto um dia antes da passagem, pois confiei que a passagem havia sido reservada na data que tinha solicitado à agente de viagens e esqueci de conferir. Quando fui fazer o check-in, o atendendente falou que meu vôo era para o outro dia. Passado o susto, tive que pagar cerca de R$ 200 reais para pegar o vôo naquele dia mesmo, já que estava há 22 dias fora do Brasil e com as malas e as expectativas prontas pra vir embora.

Uau! Que susto! Eu ainda nunca errei de aeroporto, mas uma vez levei uma amiga a Cumbica, deixei-a lá e voltei. Soube depois que o voo dela partia de Congonhas e que, mesmo de táxi, ela não conseguiu chegar a tempo. 🙁

Que susto hein? É para fechar a viagem com chave de ouro e vc ter mais uma história pra contar 😉

Como por exemplo, quando em setembro, voltando de SP, com voo da JAL, fui pro aeroporto 24hs antes do voo…… 😳

    Dá para entender: voo da JAL, Tóquio, 12 horas à frente… =P

Isto me tranquiliza muito: daqui pra frente, qualquer erro que eu cometa, em vez de atribuir à avançada idade, responderei: se ele pode, eu também posso!! 😉