Tour secreto do Vaticano: o PêEsse fez

Ingresso do Scavi TourO PêEsse é um fuçador de primeiríssima categoria. Descobriu que é possível visitar a Necrópole dos tempos romanos onde está a tumba de São Pedro. Que pouquíssimos visitantes são admitidos por dia. E, veja só: nem caro é.

Com o quê, deu um jeito de se encaixar num grupo.

Quer saber como, quanto e por quê? Passo o microfone ao PêEsse:

Pesquisando na Internet, tomei conhecimento de que a Necrópole (“Cidade dos Mortos”) do Vaticano estava aberta para visitação. É lá que está o túmulo original de São Pedro. Em resumo: o último desejo do Papa Pio XI, morto em fevereiro de 1939, foi ser enterrado o mais próximo possível do túmulo de São Pedro. O Papa Pio XII resolveu atender o pedido de seu antecessor e determinou que algumas escavações fossem feitas porque sempre se soube que a Basílica de São Pedro tinha sido construída onde São Pedro havia sido crucificado, mas não se sabia exatamente onde isso teria ocorrido.

Os escavadores terminaram descobrindo uma necrópole romana dos tempos pagãos bem embaixo da atual Basílica de São Pedro. A escavação continuou em segredo (isso foi durante a II Guerra Mundial e receava-se que se Hitler descobrisse se interessasse pelo lugar) e o túmulo original de São Pedro terminou sendo descoberto.

Em um altar existente nessa necrópole descoberta nas escavações foram encontrados restos mortais que, depois de estudos científicos e religiosos, foram anunciados como sendo os de São Pedro. Os ossos eram de alguém com setenta anos, com marcas de crucificação nos pés (São Pedro foi crucificado de cabeça para baixo, a seu próprio pedido, porque ele que não se sentia digno de ser crucificado da mesma maneira que Jesus Cristo) e que estava enterrado no altar principal de uma igreja, o que seria uma indicaria respeito e relevância.

A Necrópole fica embaixo da Basílica de São Pedro e tem um procedimento bem particular de reserva, já que somente no máximo duzentas pessoas por dia, em turnos de doze pessoas por vez, podem ingressar nela — e nem todos os dias há visitações. A visitação é conhecida como “Scavi Tour”. Na verdade, o procedimento todo é feito de modo a não estimular muito a visitação, talvez para criar um ar de mistério e de dificuldade.

Primeiramente, envia-se um e-mail para o Escritório de Escavações do Vaticano ([email protected] e [email protected]) informando o número de pessoas que participarão da visita, já com indicação dos respectivos nomes, os dias em que os interessados podem participar da visitação e os idiomas desejados para o tour.

Quanto mais dias e idiomas disponíveis a pessoa tiver, mais chances tem de ser aceita. Essas chances aumentam ainda mais se o pedido de visitação for feito com antecedência. Em março de 2010, enviei o e-mail com três semanas de antecedência e disse que estava disponível nos cinco dias em que ficaria em Roma para tours em português, espanhol e inglês.

Em seguida, você receberá uma mensagem automática apenas confirmando que o Escritório de Escavações do Vaticano recebeu seu e-mail. Isso não significa muito.

Só depois, em um prazo variável, você receberá um e-mail dizendo o dia e a hora em que você foi aceito no tour. Se você quiser o dia e o horário que eles lhe ofereceram, tem dois dias para mandar uma nova mensagem agora enviando os dados de seu cartão de crédito. Se não mandar nesse prazo, sua reserva é imediatamente cancelada. Não dá para barganhar o dia e o horário. Ou se aceita ou se recusa.

No meu caso, o e-mail chegou no dia seguinte com um tour reservado para as 13h15 de um dos dias que eu havia sugerido e eu imediatamente respondi aceitando e informando os dados do meu cartão de crédito. O tour é necessariamente guiado e custa doze euros por pessoa. De acordo com o site oficial, aparentemente não há intermediadores. Só o próprio Escritório de Escavações do Vaticano (Ufficio Scavi) pode vender o Scavi Tour.

Uns dois ou três dias depois, você recebe novo e-mail, desta vez encaminhando um recibo de pagamento que deve ser impresso e levado no dia da visita para ser trocado pelos tickets.

No dia da visita, você tem de ir ao Ufficio Scavi, um escritório bem pequenininho que fica dentro do próprio Vaticano. Eu tive um pouco de dificuldade para encontrá-lo mas agora é fácil. Na praça, de frente para a Basílica de São Pedro (olhando para ela), caminhe para o seu lado esquerdo e vá entrando no Vaticano (no Vaticano, não na Basílica) até topar com os guardas do Vaticano (aqueles das roupas de cores engraçadas). Basta perguntar sobre a “scavi tour” e eles indicarão o caminho. A partir daí é simples. Chegando na portinha do Ufficio Scavi, entregue o voucher que recebeu por e-mail e receba os tickets.

A visita é muito interessante. Começa pontualmente no horário, por isso é bom estar lá uns dez minutos antes, fora o tempo de encontrar o lugar. No meu caso, o guia era um seminarista americano. Ele começou dizendo que aquele não é apenas mais um passeio como o Coliseu ou a Fontana di Trevi, mas algo diferente, em que além de se entrar em contato com a história antiga de Roma, tem-se contato muito próximo com São Pedro. Em seguida, leu um trecho da bíblia e o passeio começou.

O caminho é estreito (lembra as catacumbas da Via Appia Antica) e escuro, mas nos lugares certos a iluminação é suficiente. Durante o percurso, o guia vai explicando como os ossos de São Pedro foram encontrados (a historinha que resumi acima) e você os vê exatamente no lugar em que teriam sido localizados. No trajeto, passa-se pelo túmulo do Papa Pio XI (aquele que pediu para ser enterrado o mais próximo possível do túmulo de São Pedro, dando origem a tudo). A visita se encerra na parte de baixo da Basílica de São Pedro, onde ficam os túmulos dos demais papas. Com isso, de quebra, ao fazer a Scavi Tour você ingressa na Basílica de São Pedro sem precisar ingressar naquela fila enorme.

Pessoas com menos de quinze anos não são admitidas. Não se permitem fotografias. Bolsas, mochilas, câmeras etc. precisam ficar guardadas em um lugar específico. O passeio todo é bem silencioso e acontece em clima bastante respeitoso. O passo-a-passo para a reserva está aqui. Além disso, maiores informações sobre a Scavi Tour podem ser lidas em inglês nesses sites:

Stpetersbasilica.org (também aqui)

Vatican.va

Slowtrav.com

Recomendo, inclusive para quem não for religioso.

Obrigado, PêEsse!

Foto gentilmente surrupiada daqui.

232 comentários

Excelente dica! Mandei meu e-mail na sexta à noite, e sábado de manhã já havia resposta com o link para eu realizar o pagamento. Assim que paguei, recebi o e-mail de confirmação, em menos de 1 minuto. Dia 4 de abril farei minha visita em português – delícia! ah, e custou 13 euros por pessoa.

Valeu Ricardo e PêEsse. Muito obrigada

Quero registrar minha experiência. Encaminhei o e-mail solicitando a visita com os dados requeridos. Escrevi em italiano (nada como o google tradutor). Nove minutos depois, recebi o retorno com o link para confirmar a visita. Cliquei no link e fui direcionado para realizar o pagamento. Inseri os dados do cartão de crédito. Após o pagamento, no mesmo instante, recebi o e-mail do pagamento autorizado. Quatro minutos depois foi encaminhado o e-mail com o número do recibo para apresentar no dia da visita. Mais prático e rápido, impossível. Que bom viver no século XXI. Obrigado ao VnV por mais uma super dica.

Estou com a visita à Necrópole confirmada e paga para o dia 13/04/2018. Já li todos os comentários aqui e não encontrei uma resposta precisa, minha dúvida é onde guardar minha mochila antes do tour já que vou passar o dia todo lá e não posso prescindir dela. Pela manhã irei aos museus e à Capela Sistina, o tour é às 14:30 e depois à Basílica de São Pedro. Quando sair da Basílica em que lugar posso pegar minha mochila? Tem algum lugar perto da Basílica em que eu possa deixá-la e pegar na saída?

    Olá, Fernando! Você vai ter que usar primeiro o guarda-volumes do museu do Vaticano, então retirar sua mochila e guardar no guarda-volumes da Basílica de São Pedro.

Esse tour é fantástico! Muito obrigada pela dica! Fizemos esse tour em Janeiro/2017 seguindo as dicas desse post. Tivemos como guia um padre brasileiro e foi incrível. Um dos melhores passeios de nossa viagem, se não o melhor. Amamos!

Mariana G.
Entrei em outro site e o pelo texto da blogueira deu a entender que o pagamento seria somente na hora mesmo. Será que tem a ver com baixa ou alta temporada?
Estou para enviar o email só que para março, mas estou procurando informações mais atuais disso.

    Oi Leonardo, minha reserva foi pra março tbm, vc já pode enviar o e-mail, quanto antes melhor pra conseguir o dia e idioma certos.
    O pagamento pode ser feito antecipado sim, eles mandam um link e vc paga com cartão, só no meu caso (como mudei a reserva) me pediram pra pagar direto lá, e eu estou confiando que vai dar tudo certo, mas preferia ter pago antecipado pra garantir.
    Eu acho que o meu erro foi seguir um modelo de carta (em italiano) que vi em um blog.. o problema desse modelo é que dizia pra colocar o meu nome antes das outras informações e isso deve ter ficado confuso, pq deu a entender que eu estava solicitando apenas um ingresso. De acordo com o site do Vaticano a primeira informação que vc deve passar é o nº de participantes e depois os nomes de todos eles, como segue:

    1. Numero esatto dei partecipanti.
    2. Nomi dei partecipanti
    3. Lingua richiesta durante la visita.
    4. Periodo di giorni (indicare sempre il mese in lettere) durante i quali l’Ufficio può disporre la visita. L’orario della visita sarà stabilito dall’Ufficio secondo le disponibilità.
    5. Modalità di risposta (comunicare indirizzo E-mail, o Fax o indirizzo postale completo)

    Acho que se seguir esse modelinho do site oficial não tem erro!

Eu mandei o e-mail ontem pro scavi e fui respondida em menos de 30 min. Fiquei super contente pq agendaram exatamente pro dia que eu queria e em português, só que eu pedi dois ingressos e no link de pagamento só constava um, ao invés de pagar solicitei que modificassem a reserva para duas pessoas e hj recebi um e-mail confirmando a reserva pra dois, mas sem o link pra pagamento.. a mensagem que recebi foi essa: “Il pagamento del biglietto individuale si effettua presso l’Ufficio Scavi, 10 minuti prima dell’orario di visita”, pelo que eu entendi, devo pagar lá mesmo antes de entrar. Achei estranho pq em todos os sites que eu procuro a informação é que o pagto deve ser feito com antecedência pra que a reserva seja confirmada.
Será que alguém já passou por isso ou tem alguma informação a respeito???
Obrigada!!!

Eu adorei a informação e já agendei a visita para novembro (mineiro não perde o trem hahaha). Eu gostaria de saber se lá no Vaticano mesmo tem algum lugar para guardar a bolsa e o celular, ou se pode entrar com o celular desligado. Pq eu pretendo sair da visita à necrópole e já ver tudo que for possível la no Vaticano e,claro, tirar foto do que puder. =)

    Olá, Isadora! Todos os museus têm chapelarias (guarda-volumes) para guardar casacos, mochilas e chapéus.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.