Zugspitze

Zugspitze: um bate-volta de Munique ao topo da Alemanha

Zugspitze

Desde que o A. L. comentou sobre o bate-volta de Munique ao Zugspitze (neste post aqui), eu já tinha decidido que na primeira oportunidade faria um passo a passo detalhado aqui para o blog. Fui agora em maio, e encontrei o pico mais alto da Alemanha ainda branquinho de neve. Se você for no alto verão, talvez não encontre neve, mas pelo menos até julho deve encontrar gelo. Leve casaco!

Como ir de Munique ao Zugspitze

O Zugspitze, o “topo da Alemanha”, tem acesso a partir da estação de Garmisch-Partenkirschen, duas cidades gêmeas que ficam a 90 km de Munique, já na fronteira com a Áustria. De carro, dá cerca de uma hora (se não houver trânsito para sair de Munique). De trem, são 1h20 desde a estação central.

Zugspitze: trem Munique-Garmisch

A grande barbada para fazer o bate-volta Munique-Garmisch-Munique é o Bayern Ticket, um passe diário que custa 23 euros para uma pessoa e 5 euros extras para cada pessoa que viajar com o mesmo passe, até um máximo de 5 pessoas. Ou seja: duas pessoas viajando com o mesmo Bayern Ticket pagarão 28 euros no total, ou 14 euros cada, pela viagem de ida e volta. (Em três pessoas, dá 11 euros por passageiro; em quatro, 9,50 euros; em cinco, 8,30 euros.)

As pegadinhas são: o passe só vale em trens regionais (Regio); não dá para embarcar em trens Intercity (IC), Eurocity (EC) ou Intercity Express (ICE). De 2ª 6ª você só pode embarcar em trens que saiam depois das 9h (no sábado e no domingo, porém, vale qualquer horário).

Minha sugestão de horários para aproveitar o Bayern Ticket: de 2ª a 6ª. vá às 9h32 (chegada: 10h54); volte às 17h05 (chegada: 18h26). Sábado e domingo, vá às 8h32 (chegada: 9h54); volte às 17h05 (chegada: 18h26).

Zugspitze: trem Munique-Garmisch

Veja como conferir horários e comprar seu Bayern Ticket aqui.

Neuschswanstein

Passeando com economia:

Zugspitze: o circuito

Zugspitze: Zugspitzebahn

Chegando na estação de Garmisch-Partenkirschen, siga as placas para a plataforma da Zugspitzebahn, a estrada de ferro do Zugspitze. Ali você vai comprar o Zugspitze Ticket, que dá direito ao circuito completo.

Custa €53 para maiores de 18 anos, €38,50 para quem tem entre 16 e 18 anos, e €31 para passageiros entre 6 e 15 anos. Até 5 anos a passagem é gratuita. Há também descontos para famílias; veja todos os preços aqui.

Zugspitze: trem de cremalheira

A primeira parte do circuito é num simpático trem de cremalheira. São trinta minutos de paisagens alpinas até o lago Eib (Eibsee). Ali o trem começa a subir a montanha, e logo entra num túnel que ziguezagueia pela pedra até a estação Zugspitzplatt, no glaciar. No total, dá 1h10 de percurso desde Garmisch.

Zugspitze: platô

Surpresa: lá em cima fazia sol!

O glaciar está a 2.600m de altitude. Agora em maio o platô ainda estava recoberto de neve; quem quisesse visitar a capela da Visitação de Maria enfiaria o pé na neve fofa.

Zugspitze: Gletscherbahn

Zugspitze

Do platô da geleira, o circuito continua pela gôndola da Gletscherbahn, o teleférico de 1.000 metros que em 4 minutos leva até o topo.

Zugspitze

O pico mais alto da Alemanha está 2.962 metros acima do nível do mar — e originalmente, não ficava na Alemanha: parte da montanha foi dada pela Áustria à Baviera como presente de casamento do imperador Francisco José I a sua esposa Isabel da Baviera (ela mesma: Sissi, a Imperatriz).

Zugspitze

Zugspitze

Zugspitze

O topo é dividido entre os dois países — e antes de haver o Espaço Schengen da União Européia, era preciso passar pela imigração para dar a volta completa no topo. Hoje, você pode ficar no vaivém entre Áustria e Alemanha (ou entre Tirol e Baviera) sem se preocupar com burocracia (em compensação, não ganha carimbos no passaporte).

Zugspitze

Num dia claro, é possível avistar também a Suíça e a Itália (acho uma grande bobagem, mas tem gente que valoriza a informação…)

Zugspitze: café bávaro

Já era meio-dia quando cheguei ao topo, e aproveitei para almoçar um autêntico café da manhã bávaro: salsicha branca cozida (que você precisa descascar; a pele não se come), mostarda, pão e cerveja. Cuidado com os corvos! Se você se descuidar do prato (por exemplo: pegando a câmera para fotografar os ditos cujos), eles vão lá e bicam a sua salsicha.

Zugspitze

Deixe para tirar a foto depois de comer — eles virão atrás da pele da salsicha.

Onde ficar em Munique
Onde ficar em Munique?

Zugspitze

Mas a beleza do passeio não termina no topo.

Zugspitze: Eibsee

A descida também é uma lindeza. Em vez de voltar pelo teleférico em que veio, agora você pega outro bondinho, o da Eibsee-Seilbahn. Em 10 minutos você desce até o lago Eib (Eibsee), numa paisagem que é um deslumbre até debaixo de nuvens.

Eibsee

Num dia agradável, você pode passear pelo lago antes de seguir viagem.

Eibsee

Na estação do Eibsee você pega o trem de volta para Garmisch; em meia hora está na estação.

Tanto Garmisch quanto Partenkirschen têm centros históricos preservados. Se você não tiver nenhum compromisso à noite em Munique (eu tinha!), pode ficar por lá, jantar e voltar mais tarde (há trens de hora em hora até as 23h).

Zugspitze e Füssen

Füssen, o vilarejo da Rota Romântica onde está o castelo de Neuschwanstein, está a 60 km de Garmisch-Partenkirschen. Estando hospedado em qualquer uma das cidades, você pode fazer um bate-volta de uma para a outra. De carro é mais fácil: apenas 1 hora viagem. De transporte público, a viagem pode levar entre 1h40 e 3h30, dependendo do horário e dos meios escolhidos. Os horários mais rápidos combinam ônibus (entre Füssen e Reutte ou Vils) e trem (entre Reutte ou Vils e Garmisch).

Leia mais:

Munique

58 comentários

Realmente imperdível ,lugar maravilhoso,neve o ano inteiro, estrutura completa,visão fantástica, inesquecível de tão linda!!!

Estive em Zugspitze em Maio de 2016 e ainda estava ótimo para esquiar. Eles tem uma super estrutura de aluguel de equipamentos como local para se reestabelecer das descidas com um bom chocolate quente. Alugamos um carro desde Munique e nos hospedamos no Eibsee hotel, ao pé do teleférico, com vista belíssima para o rio. Foram quatro dias maravilhosos alternados com bate e vota às cidades vizinhas, que são um verdadeiro charme. Recomendo. Parabéns pelo post.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.