Europa: avião, trem ou carro?

St.-Paul-de-Vence

No primeiro semestre escrevi duas colunas destrinchando o planejamento de uma viagem com muitas escalas pela Europa. Pelas consultas que recebo no meu blog, porém, percebo que deveria ter-me demorado um pouco mais no quesito meios de transporte. Escolher entre avião, trem e carro parece tão complicado quanto decidir o roteiro a ser seguido. Na verdade, as duas coisas andam (ou rodam, ou voam) juntas. A seqüência de lugares que você quer visitar acaba determinando os meios de transporte mais adequados. Note que escrevi no plural; muito provavelmente o seu roteiro vai requerer uma combinação de dois ou três meios diferentes.

Avião: para roteiros abrangentes
Se você está pensando numa daquelas viajonas em que vai ouvir cinco ou seis idiomas pelo caminho, programe-se para fazer muitos trechos de avião. Na Península Ibérica as distâncias podem ser enormes; a Itália fica bem mais longe do que se imagina. Voar é a melhor escolha entre Lisboa, Madri e Barcelona; da Andaluzia a Barcelona; de Portugal e Espanha a Paris e à Itália; de quase toda a Europa à Inglaterra (bem-servida por vôos baratos), ao Leste Europeu (onde as ferrovias são lentas) e à Grécia (com acesso complicado por terra ou mar). Existem duas maneiras de comprar os vôos “internos”. Eles podem ser incluídos na passagem Brasil-Europa (sai menos caro do que parece; peça para um agente de viagem orçar), ou comprados avulsos, em companhias aéreas “low-cost” (pesquise no Skyscanner).

Trem: viagens curtas e práticas
Não existe modo mais civilizado (e europeu!) de viajar. Com o trem você sai e chega pelo centro das cidades, não perde tempo com controles de segurança e tem a garantia da pontualidade. Em viagens curtas, o trem é imbatível; para percursos de até 4 horas, você só não deve ir de trem se conseguir uma tarifa muito mais barata de avião. Viagens longas, porém, são maçantes. E o trem noturno é uma maneira quase infalível de chegar bastante cansado à sua próxima escala. Ande de trem entre Madri e a Andaluzia; aproveite o TGV na França; use os trilhos para fazer seu périplo pela Itália; não pense em outro meio de transporte de Paris à Bélgica e à Holanda; explore a Alemanha e veja as paisagens mais bonitas da Suíça. Os passes de trem são práticos e flexíveis. Mas quem se der ao trabalho de fuçar pela internet, pode comprar passagens avulsas por tarifas compensadoras. Pesquise horários e preços nos sites das companhias ferroviárias dos países de origem ou destino de cada trecho. O da Espanha é www.renfe.com; da França, www.sncf-voyages.com; da Itália, www.trenitalia.com; da Alemanha, http://bahn.hafas.de/bin/query.exe/en.

Carro: viagens descompromissadas
A popularização do navegador GPS – que dá todas as instruções de trânsito em português com sotaque de Portugal – deu mais um empurrãozinho para a nossa natural preferência pelo carro. Só que o carro dificilmente se adapta à viagem-padrão do brasileiro pela Europa. Carros em cidades grandes são um estorvo; o GPS não encontra vagas para estacionar nem prevê engarrafamentos. Use o carro para vagar – com calma e sem compromissos – por regiões do interior ou da costa pontilhadas de vilarejos e de desculpas para sair da estrada principal. Deixe para alugar o carro naqueles dias que você separar para explorar a Toscana, a Provence e a Côte d’Azur, Portugal (até Compostela), a Andaluzia, a Estrada Romântica alemã, a Sicília, a Costa Amalfitana, o vale do Loire, a Região dos Lagos italiana. Em vez de dormir um dia em cada lugar, divida a viagem em duas ou três bases, e perca-se pelos arredores.

Leia também:

A primeira viagem à Europa

Europa: quantos dias em cada lugar?


325 comentários para “Europa: avião, trem ou carro?”

  1. Boa tarde Ricardo, tudo bom?
    Estou aqui preocupada com o tempo para ficar em Londres, qual o mínimo de tempo que vc indicaria, ficarei pouco tempo na Europa, cerca de 17 dias somente, desço da Itália, vou para Lisboa, Londres e Paris, estava pensando em apenas 3 dias em Londres, mas depois q li seu blog não sei o q fazer.
    Obrigada

    1. Olá, Paula! Aqui quem responde é A Bóia! O Comandante acabou de publicar um post que você não deveria deixar de ler :)
      http://www.viajenaviagem.com/2012/02/roteiro-viagem/

      Consulte também:
      http://www.viajenaviagem.com/2010/07/europa-quantos-dias-em-cada-lugar/

  2. Gostaria de saber se posso ir de carro de frankfurt a luxemburgo

    1. Olá, Claudia! São 250 km.

      De trem dá entre 3h30 e 4h.

  3. Pessoal! Alguém já fez de carro o trajeto Berlim-Cracóvia? E Berlim-Praga? Vale a pena? Como são as estradas? E as fronteiras? Melhor ir de trem? Valeu pela ajuda!!!!!!!!!!!!!!

    1. Olá, Vanessa! É complicado atravessar de carro para o Leste. Poucas locadoras permitem, e as que permitem cobram sobretaxas. Os seguros ficam mais caros também. As distâncias são longas e não há tantos lugares interessantes para parar pelo caminho.

  4. Pretendo fazer a estrada romântica na Alemanha com meu marido, alguém pode indicar um site seguro para alugar carro????

    1. Olá, Mariana! Use sites como http://www.expedia.com , http://www.autoeurope.com , que trazem preços em várias locadoras.

      Recomendamos comparar com os preços que você consegue com a Mobility, um consolidador brasileiro que cota com várias locadoras e resolve tudo para você: http://bit.ly/lnkmobil

  5. Este post está fechado para comentários.

    Leia o mais recente post-resumo de montagem de roteiro à Europa:

    http://www.viajenaviagem.com/2011/12/como-montar-viagem-europa/

1 ... 3 4 5