Bate-volta: de Munique a Garmisch e Zugspitze, por A. L.

Zugspitze, Alemanha

Bela dica deixada pelo A. L. e que não poderia ficar confinada numa caixa de comentários. Está indo pra Munique? Tem um diazinho sobrando: Este bate-volta é fácil e ótimo. Vai pelo A. L.:

Fiz uma viagem esse fim de semana e fiz um bate-e-volta a partir de Munique que vale MUITO a pena: Zugspitze e Garmisch-Partenkirchen, respectivamente o ponto mais alto da Alemanha e a cidade típica dos Alpes da Baviera que fica ali próxima. Em geral Füssen é mais procurada para day-trips por conta do castelo de Neuschwantesin, mas eu vou deixar essa recomendação alternativa

(Comentário: eu não sou tão fã de Neuschwanstein porque acho que como castelo ele é “fake” (construído em 1885 para imitar 1605…), é lotado demais e a visita interna é tão rápida que não vale o perrengue.)

O que tem em Zugspitze? É, antes de mais nada, um complexo de esqui em torno de um pico de 2.960m. Todavia, ao contrário de outras duas dezenas de resorts de esqui, é uma montanha preparada para outras atividades de quem não quer nem passar perto das botas e suportes (o que era meu caso).

No cume, há um grande complexo formado por dois restaurantes e vários pontos de observação. Em um dia com tempo favorável, dá para ter uma visão de vales alpinos coloridos, lagos, e de outras montanhas na Áustria e – com sorte – até na Itália. Há uma segunda área, um pouco abaixo (2270m), comdois restaurantes de padrão bem acima da média de restaurantes turísticos de cumes de montanha, com propostas mais contemporâneas de culinária regional revisitada e sobremesas ótimas.

A subida até o cume já vale muito a viagem: há um bondinho (Eibsee-Seilbahn) suspenso que leva da estação base em Eibsee (a 980m) até a estação do cume (2890m) em meros 13 minutos. Como há apenas duas torres intermediárias, e a inclinação é elevada, tem-se a sensação de viajar em um quase-elevador-panorâmico. A cabine comporta até 40 pessoas, mas se vc ficar no meio, não verá muita coisa. Por isso, recomendo esperar uma cabine partir e entrar na fila para a próxima, para garantir a possibilidade de tentar um bom lugar. Chega-se a ficar suspenso a 650m em linha vertical desde o solo.

Lá em cima funcionam dois restaurantes, lojas de souvenirs e uma ampla plataforma de observação – além de acesso para o bondinho que vem da Áustria, menos interessante na minha opinião.

Do topo, há um segundo bondinho que leva à Zugspitzplatt, onde funcionam o restaurante estrelado e o bistrô, e de onde partem, no verão, diversas trilhas com variados graus de dificuldade e, no inverno, o acesso a vários teleféricos, gôndolas e pistas para quem está esquiando.

Da Zugspitzplatt parte também o segundo meio de acesso à montanha: um trem de cremalheira, incluso também no passe diário. Demora bem mais, e boa parte do trajeto é por tunel, mas como tem maior capacidade, as filas, se existirem, são bem menores. Na base da montanha, a estação do trem (Zugspitzebahn) é bem próxima à estação do bondinho. No site do parque há informações detalhadas. Clique em “winter” para selecionar a programação de inverno.

Preços do circuito diário: € 38 (inverno), € 47 (verão)

Como complementos, há um lago na estação base de bondinho (Eibsee), que fica congelado durante 4/5 meses por ano e é ponto de partida de várias trilhas no verão. Há um complexo hoteleiro no local para quem quiser ficar mais de um dia (embora eu recomende, nesse caso, se hospedar na cidade).

Garmisch-Partenkirchen é uma simpática cidade que fica a 6km do ponto de partida para Zugspitze, com uma cena gastronômica bem superior ao que se encontra em outras cidades próximas na “Rota Romântica” ou em Füssen. É também o ponto base para outros programas em montanhas próximas como as rotas Garmisch Classic e Wank. Vale a visita ao centro histórico, pela vista excelente de 3 grandes montanhas.

De Munique partem trens regionais de hora em hora (mais frequentes no verão) para Garmisch-Partenkirchen. A viagem dura 1h25. De GaPa parte o trem de cremalheira que vai até Eibsee (35 min) serpenteando o vale e continua até Zugspitzplatt (1h15). Eu recomendo subir até lá e descer de bondinho, é mais interessante.

De carro o passeio pode ser complementado com parada em alguma cidade no meio do caminho ou, em uma viagem de maior duração, com travessia para Áustria (Innsbruck) com mais paradas pelo caminho.

O que torna Zugspitze particularmente interessante? Dois fatores: (1) é talvez a mais acessível experiência de visitar montanha alpina de alta altitude, sem precisar de tornar isso um programa de trekking extenuante, mas ao mesmo tempo sem se limitar a uma mini-plataforma com teleférico e gastronomia de aeroporto; (2) fica sob medida para um bate-e-volta desde Munique. Fica, então, a dica de um bate-e-volta menos conhecido a ser considerado.

Duas observações importantes: só faça o passeio com tempo razoavelmente bom. Tempo nublado não prejudica totalmente o passeio; chuva e neblina podem fechar o acesso ao topo.

Valeu, A. L.! Explicadaço!

Leia também:

Passo a passo: de Munique a Neuschwanstein

Todas de Munique no Viaje na Viagem

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


153 comentários para “Bate-volta: de Munique a Garmisch e Zugspitze, por A. L.”

  1. Olá, gostei muito da dica. Estou indo a Munique no início de outubro (2013). É possível fazer esse programa sem se hospedar no local, ou seja saindo e voltando pra Munique no mesmo dia? Obrigado!

    1. Sim, é possível, na verdade é até bem fácil. Dá pra ir de carro ou de trem. De trem, vc chega direto na estação-base da montanha trocando 1 ou 2 vezes.

      Só fique atento para não ir nos dias em que o teleférico e a estação fecham por 1 semana para manutenção semestral e mudança de estação de verão para inverno.

  2. Oi! To conhecendo o site agora, e adorando!!!
    Eu e meu marido estamos pretendendo ir para Munique no inicio de dezembro, ficar pela região, e depois, ir para o Porto, passar o Natal e Reveillon com a familia.
    A ideia era ir para Munique, ficar 02 dias (já conhecemos), depois ir para fussen e ficar 3 dias , ir para Innsbruck e ficar 02 dias (já conhecemos), voltar para Munique e ir para o Porto, sem parar. Mas lendo as suas sugestões, e vendo a distancia/tempo de trem de Fussen para Innsbruck, estamos pensando em desistir dessa cidade, e incluir alguma coisa pela região alemã.
    Não somos muito fãs de bate-e-volta, mas, o q vc sugere? Quais locais na região?

    1. Olá, Christiane! Garmisch é tão bacana quanto Innsbruck, e mais perto tanto de Füssen quanto de Munique.

  3. Oi, adorei seu site.
    Meu marido e eu estamos querendo passar o natal em Munique (ficar uns 4 dias la) e depois ir pra frankfurt, hamburgo e berlin.
    Mas meu sonho eh esquiar, e a ideia seria algum lugar perto de Munich, qual deles tu me indicaria? (ja que nunca esquiei e pretendemos tirar apenas um dia para o esqui)

    1. Olá, Grace! Garmisch é pertinho.

  4. Pessoal, tudo certo?
    Estaremos em Munique na proxima semana e montamos nosso itinerário da seguinte forma: 1 dia p/ Fussen, 1 dia para Garmisch, 1 dia para Munique e 1 dia para Austria. Nossa dúvida esta justamente nesse bate-volta p/ Austria. Innsbruck ou Salzburg? O que vcs recomendam?

    1. Olá, Vinicius! Innsbruck seria redundante, tendo em vista que você já terá ido a Garmisch.

      1. Muito Obrigado Boia!

  5. Ola, gostei da dica e quero passar um dia, mas ficar por la mais 1 dia..inclusive vi hotel…irei pegar um trem de Munique até garmisch ou zugspitze? como faço para fazer esse roteiro da cidade? tem alguma empresa que contratamos?
    por favor, se puder me dar nomes de como faço, agradeço muito
    Abs,
    Regina

    1. Olá, Regina! Hospede-se em Garmisch, que é uma cidade de verdade, e vá de trem ao Zugspitze. Não precisa de agência.

  6. Olá Bóia, estaremos na região em maio de carro,vindo de Salzburg e pensamos em passar em Innsbruck,montar base em Garmish, para fazermos Zugspitze ,Fussen e castelos em bate e volta ,depois Seguiremos para Lindau com lago Constancia e depois Friburg,strassbourg,Baden Baden.heidelberg,mainz,kobletz,Colonia e Frankfourt.Quantos dias ficar em Garmish? Durmo em Lindau ou bate volta de Garmish? Grato e um abraço.Carlos

    1. Olá, Carlos Alberto! Vamos pôr sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

    2. Olá Carlos Alberto, eu fiz quase o mesmo roteiro que você, mas no sentido inverso. Acho que bate-e-volta a Lindau, saindo de Garmisch, muito puxado. Eu saí de Konstanz em direção a Füssen e demorei bastante, porque passei por uma área mais rural, o que me fez diminuir muito a velocidade. Aconselho pesquisar o melhor caminho antes, sem deixar tudo na mão do GPS. Assim, acredito que seja melhor dormir em Lindau ou Konstanz para seguir a Freiburg. http://www.viagensfotograficas.com

    3. Também passei pela região recentemente.

      Usei Fussen como base, passando 2 noites lá e num dos dias fiz o bate e volta a Garmish e Zugspitze.

      Depois fui para Freiburg e no caminho passei por Lindau. Na região, gostei muito de Titisee, e até teria pernoitado lá, ao invés de Freiburg.

      Abraço

    4. Oi, Carlos. Boa tarde. Belo roteiro. Fiz algo parecido com minha família Alemanha e Suíça ida e volta por Frankfurt. Passei por algumas cidades que vc planeja ir. De inicio acho puxado. Pelo menos 15 dias, kkk.
      Freiburg é ótima. Mas lá anda-se basicamente de bike. Os hotéis do centro da cidade cobram caro pelo estacionamento (melhor custo beneficio que encontrei foi o mercure). Afastando-se da cidade estacionar fica mais barato. É uma boa base para a Alsacia.
      Baden-Baden tem ótimos hotéis, restaurantes e ótima programação cultural. Boa base para cidades próxima a floresta negra. Gengenbach é uma delas. Ficamos no Merkur. Em pleno centro, bom café da manha e tem
      Estacionamento.
      Heidelberg é muito linda. Poucos hotéis no centro tem estacionamento grátis.
      Para as cidades mais ao noroeste vc pode fazer base nos hotéis de entorno ao aeroporto de Frankfurt, pois o acesso as estradas fica facil. Ficamos no Steinenberguer ( cozinha e transfer In/out free para o aeroporto, que tem um ótimo supermercado).
      Alugo carro ha alguns anos com Sixt. Alguns trips tem comentado sobre a obrigação da PID. Nunca me pediram nem na Europa nem nos EUA.
      Nao esqueça de informar as locadoras os países por onde vc passará.
      Atualize seu gps. Mal percebemos, mas varias cidades passam por reformas e à noite vc pode perder tempo. Eu uso sempre um mapa rodoviário, além de conversar com locais.
      Nas rodovias principais (A’s) o deslocamento é bem rápido, mas como disse a Juliana a vias paralelas tomam bastante tempo ( mas sao lindíssimas). Mas é preciso “enganar” o gps. Um mapinha vai bem.
      Fico a disposição. Boa viagem.
      Leia o alemanhaporquenao.com

      1. Obrigado Eduardo pelas digas.Vou sair de Strasbourg em direção a Heidelberg,tenho dúvidas se devo pernoitar em Baden-Baden ou só conhecer e seguir para Heidelberg,depois ficamos 2 noites em Rudeshein para fazer rota do Reno e terminamos para Frankfurt.
        Em relação a Rota Romântica,devo escolher Augusburg ou Landsberg para pernoitar, Um bbraço,Carlos.

        1. Oi, Carlos. Bom dia. A distancia entre as duas é pequena e tranqüila de ser percorrida. Eu fiquei 3 dias em Baden Baden e apenas 1 noite e Heidelberg. Baden Baden é menor, nao tem tantos estacionamentos públicos e muitas lojas fecham cedo. Foi minha base para alsacia e floresta negra. Tem otimos restaurantes com bons vinhos. Tem um shopping médio, mas nao fui lá. Fiquei no Merkur, um 3 estrelas com estacionamento gratis e café razoável incluso. Enfim, cidade pequena, bonita, facil de andar e comer. É meu perfil para pernoite em viagens de carro.
          Qdo fui para heidelberg, cidade bem maior, optei por um hotel afastado do centro. Alguns deles t em biles para alugar. Cheguei cedo na cidade, deixei o carro no hotel e sai para bater perna. Nao fiz nada corrido pq gosto para ter vontade de voltar novamente.
          Diria o seguinte: se o dia for puxado e o tempo ficar curto, durma em Baden Baden. O hotel de heidelberg acho que foi o da rede B&B, logo na chegada a cidade e acesso facil para a A5.
          Boa viagem. Desculpe-me por escrever tanto, rsrs.

          1. Obrigado eduardo pela dica. Grande abraço,
            Carlos

  7. Oi, Carlos

    Fiz esta viagem recentemente e pelos meus relatos no blog da pra se ter uma nocao sobre Fussen, Garmish, Innsbruck, castelo, Salzburg e outras. O endereco e http://www.viciosdeviagem.com. Abracos

  8. Obrigado Juliana Lucena e Caroline pelas dicas que muito me ajudaram.

  9. Oi, Carlos!

    Como a Boia me ensinou, Garmisch e Innsbruck se parecem, logo, acho que pode eliminar Innsbruck.

    Bate-Volta de Garmisch à Fussen é muito viável!!! Pode fazer tranquilamente.

    Quanto as noites em Garmisch! Se vc sair direto de Salzburg para Garmisch, pelo menos 2 noites. Com duas horas de estrada, vc ainda consegue fazer os passeios em Garmisch, eu saí cedo de Munique! Dorme e faz o bate-volta ao Neuschwanstein no dia seguinte, talvez consiga ir também ao Linderhof! Dorme de novo e segue viagem!

    Garmisch é uma cidadela muuuuuito agradável! Prefira ficar nela! 6ª feira, pela manhã tem feira! Nesta minha colaboração para o VnV e Trips, você vê um pouco dos momentos que passei por lá:
    http://www.viajenaviagem.com/2012/09/munique-bate-volta-garmisch-neuschwanstein/

    Não sei como está sua flexibilidade de dias, mas, eu iria cedo para Freiburg pela Suíça… Dormiria uma ou duas noites em Luzern (4h de Garmisch pelo google maps), no dia da partida, iria cedo para Interlaken (1h de Luzern), fazer o Jungfrau, e de lá, no fim da tarde, para Freiburg (2h15 de Interlaken). Moleza, na minha opinião! :-) Imagino que sejam paisagens fantásticas e curtiria mais dos Alpes, dessa vez os Suíços!!!

    Se ficar só uma noite em Luzern, só poderá passear pela cidade, que pelo que andei lendo é linda!!! Não sei como é o passeio de barco pelo Lago para quem só tem a tarde. Por isso, o ideal são duas noites!

    Ótima Viagem,
    Vladimir.

    1. Obrigado pelas dicas Vladimir, que com certeza serão muito úteis.
      Quanto a passar pela Suíça,acho que deixarei para uma próximo ,devido ao tempo. Nossa viagem ainda continuará por Strassbourg,Baden Baden,Heidelberg,Mainz,Koblenz,Colônia e Frnkfurt.
      Tenho dúvidas de onde pernoitar nesse trajeto e quantos dias ficar em cada,levando em conta que a partir de Strassbourg terei 9 dias.

      1. Beleza!!!

        Consulte o site da Ângela! O “Alemanha! Porque Não!”! Vc encontrará tudo e mais um pouco sobre o País!

        Destes outros lugares que falou só conheço Colônia. Fui na Catedral e depois caminhei até o Rio para tirar umas fotos da ponte com a cidade e a Catedral ao fundo! Depois dessas fotos eu caminhei pela Beira do Reno e voltei para a parte central da cidade por um parque que começa na beira do Rio! Também, nesse dia comemos num rodízio, matando a saudade da nossa comida! Pelo google vc encontra o rodízio! Fiz como bate-volta desde Dusseldorf!!!

        Em meu próximo roteiro pela Alemanha eu faço Heidelberg e vou para um trecho da Rota Romântica, que fica próximo, entre Rothemburg ob der Tauer e Würzburg, 4 noites com base em Rothemburg!!! Depois vamos para Praga!

        Salzburg fiz como bare-volta de Munique e 1 dia é suficiente!!! Passamos muitas horas no Castelo de Hohensalzburg! Foi um graaaande dia!!!

        Munique também é Sensacional e barato para compras. Perfumes na Karstad mais baratos que em Paris, pena que já tínhamos comprado… roupas na C&A super em conta!!! Se for a Munique com tempo não deixe de ir na dupla Teatro Cuivilles/Residenz, é Fantástico!!! Tenha em mente que precisa de umas 4 horas para esta visita.

        Abraço,
        Vladimir.

  10. Carlos Alberto, posso dar umas sugestões em teu roteiro??

    Primeiro, em Salzburg não deixe de ir para Hallstatt!!!! é uma cidadezinha maravilhosa!!!

    Salzburg – Innsbruck (02 noites, pois a primeira você chegará para dormir e a outra para conhecer a cidade).

    Innsbruck – Zugspitze – Garmisch – Füssen (dá tranquilo, pois eu ainda conheci Innsbruck nesse mesmo dia, mas acho que dormir em Innsbruck ficaria melhor).

    Füssen (02 noites – a primeira também é só para dormir)

    Füssen – Lago Konstanz (eu dormiria por lá para conhecer as outras cidades, pois acabei conhecendo somente Meersburg – que vale a pena).

    Lago Konstanz – Freiburg im Breisgau – Colmar (também não vi no teu itinerário, mas recomendo! Além de ser mais perto que ir para Strasbourg e é uma cidade maravilhosa).

    Colmar – Strasbourg (vá pela rota do vinho da Alsácia, tem uma cidade mais linda que a outra (Riquewihr, Ribeauvillé, Rudesheim, etc).

    Strasbourg – Baden Baden (não me encantou, mas pelos comentários do pessoal, acho que preciso voltar para me comprovar disso) – Heidelberg – Frankfurt (02 noites)

    Frankfurt – Koblenz (01 noite)

    Koblenz – Colônia

    Espero ter ajudado!!!

    1. Obrigado Eliana pela ajuda.Vou aproveitar sim,sobretudo a parte da Rota do vinho da Alsácia.Como estarei de carro e volto para o Brasil via Frankfurt,vou deixar os dois últimos dias para fazer Frankfurt sem o carro. Um abraço,Carlos.

  11. Pessoal, estou aqui só pq me lembrei de agradecer este post. Fui para a Alemanha e para a Itália em maio/2013 com meu marido e, durante os preparativos, fuçando no VnV, achei estas dicas… colocamos no roteiro e afirmo, sem sombra de dúvidas, que foi meu ponto alto da viagem (sem trocadilhos): uma vista incrível, neve durante a primavera no alto da montanha, sendo que Garmisch estava agradável, florida e LINDA: tudo parecia um calendário. A vista do topo é INCRÍVEL: pegamos um dia azulzinho, vimos alpes a perder de vista… é o tipo de paisagem que não se cansa de olhar, fotografar, comentar. Aproveitamos e brincamos de “esquibunda” no tobogã de neve (o local oferece os trenós gratuitamente para quem quer se “arriscar”). Apesar dos tênis inadequados (não vá de All Star! hhaha, que renderam muitos tombos macios e risadas, tudo foi uma experiência maravilhosa. A subida é carinha, mas recomendo 100%!

  12. Olá,

    Estamos programando uma viagem a Paris em maio e de lá passar uns 2 dias em Munique. Vamos com 2 crianças loucas para ver a neve. Nesse período ainda será possível?

    1. Olá, Renata! Gelo haverá. Neve não é certo. Ibforme-se localmente ao chegar.

      1. Obrigada!!! :)

  13. Olá, eu e minha amiga temos interesse em esquiar no mês de março…é possível? Obrigada!

    1. Olá, Déborah! É provável que dê, sim.

  14. Estou traçando um roteiro para agosto para Viena, Munique e Praga (e 2 dias em lisboa, que já conheço). Vou eu, minha mulher e meu filho que terá 1 ano e 4 meses.
    Poderiam me dizer se esse roteiro é plausível:

    16/08 – saída de recife para lisboa (é TAP) e de lá para viena, chegando 17/8 à noite
    18, 19, 20/08 – Viena
    21/08 –saída (manhã) de trem para salzburg
    22/08 – saída (tarde/noite) de trem para munique
    23, 24, 25, 26/8 – Munique (com um ou dois bate-volta para fussen e/ou innsbruck)
    27/8- saída de Munique (manhã) para Praga (4h40 de ônibus)
    28, 29, 30/8 – praga
    31/8 – saída de Praga às 19:50 para Lisboa (avião)
    01, 02/09 – lisboa
    03/09 saída de Lisboa (16:40) para Recife

    1. Olá, Fábio! Está OK!

    2. Oi, Fabio!

      Considere trocar Innsbruck por Garmisch-Partenkirchen!

      Ótima Viagem,
      Vladimir.

  15. Estou com uma duvida difícil. Achei o site do zugspitz sem muita informação e o mapa com pouca resolução. Achei assim:
    Zugspitze Ida e Volta com trem de cremalheira, Glacier teleférico e Eibsee-Seilbahn teleférico 41,50 €. Mas pesquisei no site da DB e lá tem um passe que se chama Werdenfels-Ticket, fazendo o trecho münchen – zugspitzplatt que no mapa aparece onde é o topo mesmo, por 19 euros. Diz no trecho que no percurso garmiche – zugspitz é com o Zahnradbahn que é presumo eu é o trem de cremalheira. Será que este ticket esta incluso mesmo este trem de cremalheira? ida e volta de munique incluindo a subida com o trem por 19 euros? pesquisei sobre o ticket e não entendi a diferença dele pro bayern ticket. alguem consegue ajudar?

    1. Jaque, o trecho incluso no passe só cobre até a estação-base da montanha (Zugspitzplatt). O mesmo trem continua até o topo (ou vc pode ir de gôndola, o preço é o mesmo), mas o bilhete entre a estação-base e o topo não está incluso nos passes de trem.

ATENÇÃO:
Antes de perguntar, veja se a dúvida já não está respondida no texto. Perguntas redundantes e comentários em maiúsculas serão apagados. Obrigado!