5 castelos top no Vale do Loire

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

post31-sup2016

Chenonceau, Vale do Loire

Chenonceau

Castelos? Talvez não seja a palavra mais apropriada. A palavra francesa "château" pode ser traduzida tanto por castelo, quanto por palácio. De fato, os 300 châteaux espalhados pelo vale do rio Loire, construídos entre os séculos X e XVI pela nobreza e pela realeza da França, são castelos e palácios ao mesmo tempo. E não só isso: são monumentos, também. Ou mais: elementos indissociáveis da paisagem. Lua de mel, aí vamos nós!

Há quem visite o Vale do Loire em tours de um dia saindo de Paris. O encanto da região, contudo, só é revelado por inteiro a quem se dispuser a passar duas ou três noites por ali. (Eu me hospedei no anexo de um pequeno castelo transformado em hotel, o Château des 7 Tours; não foi caro e gostei muito.) Não se preocupe em visitar o maior número possível de castelos: não é assim que se aproveita a viagem. Vá a no máximo dois châteaux por dia; entre um e outro, entregue-se às estradas vicinais, seguindo placas que levam a castelos menores e desimportantes, situados em cantinhos incríveis. Você vai se lembrar dessas descobertas como os pontos altos dos seus dias por lá.

Quem realmente não tem tempo para pernoitar e não quer se entender com o transporte público deve optar por um tour organizado desde Paris, como este aqui.

Veja cinco dos châteaux mais visitados -- e planeje suas incursões a partir deles:

Chenonceau

Chenonceau, Vale do Loire

Chenonceau

Nenhum é mais romântico do que ele. Chenonceau é a personificação do château de ilustração de livro de fábulas: paira sobre pilares atravessando o rio Cher. É conhecido como o "Château des Dames", por causa das sete senhoras poderosas que mandaram na propriedade -- a mais célebre delas, Catarina de Médicis, que ocupou Chenonceau depois de enviuvar de Henrique II (e promoveu ali algumas das festas mais espetaculares já vistas no vale dos castelos). Durante a visita é impossível não se impressionar com os deslumbrantes arranjos de flores que a administração atual faz questão de espalhar pelo château.

Chenonceau, Vale do LoireChenonceau, Vale do LoireChenonceau, Vale do Loire

Chenonceau

Como chegar. O château de Chenonceau fica a 240 km  de Paris, 33 km de Tours, 28 km de Amboise, 27 km de Blois, 55 km de Villandry e 59 km do château Chambord. De trem chega-se de Paris em 2h25, com baldeação em St.-Pierre-des-Corps. De Tours a viagem ferroviária leva 24 minutos. A estação se chama Chenonceaux Chisseau (com "x" mesmo).

Como visitar. O château de Chenonceau abre o ano inteiro, das 9h30 às 17h nos meses mais frios, estendendo a abertura das 9h às 20h no auge do verão (veja detalhes mês a mês aqui.) A entrada custa € 12,5o para adultos, € 9,50 para menores de 18 anos, grátis para menores de 7 anos. Site oficial: aqui.

Chenonceau, Vale do Loire

Chenonceau

Chambord

Chambord, Vale do Loire

Chambord

Chambord é o maior dos châteaux do Loire -- e o que melhor sintetiza castelo e palácio num único prédio, por ter incorporado elementos arquitetônicos do Renascimento. Foi construído para dar apoio às expedições de caça de François I, que já tinha dois châteaux nas redondezas -- os de Blois e de Amboise.

A visita ao interior vale pelas escadas em dupla hélice (duas escadarias em espiral que se abraçam mas não se comunicam em nenhum andar) que levam ao terraço, onde as torres ganham uma dimensão surpreendente. (Diz a lenda que Leonardo da Vinci teria projetado o château, ou pelo menos a escadaria, mas não há certeza.)

Como chegar. O château Chambord está a 180 km de Paris, 18 km de Blois, 52 km de Amboise, 59 km do château Chenonceau, 80 km de Tours e 104 km de Villandry. De maio a setembro pode-se ir de trem de Paris a Blois (1h30) e ali pegar o ônibus ("navette") a Chambord (40 minutos); veja os horários aqui.

Como visitar. O château Chambord abre o ano inteiro, com exceção dos dias 1º de janeiro, da primeira 5ª feira de fevereiro, e de 25 de dezembro. De abril a setembro recebe visitantes das 9h às 18h; nos outros meses, das 9h às 17h. A entrada custa € 11 para adultos,  € 9 para jovens entre 18 e 25 anos, e é grátis para menores de 18 anos acompanhados por familiares. Site oficial: aqui.

Amboise

Amboise, Vale do Loire

Amboise

O château de Amboise está verdadeiramente à beira do Loire. E desponta no alto da cidadela formada em seu entorno. Foi palco de intrigas e disputas, e passou por períodos de negligência e demolição. Apenas um quinto do castelo original chegou ao nosso tempo.

Seu jardim suspenso é tido como o primeiro terreno a ser ajardinado em toda a França. Outra curiosidade: uma de suas capelas abriga a tumba de Leonardo da Vinci, que viveu e trabalhou alguns anos na região.

Como chegar. O château de Amboise fica a 220 km de Paris, 13 km do château de Chenonceau, 26 km de Tours, 36 km de Blois, 44 km de Villandry e 53 km do château Chambord. De trem dá 1h40 desde Paris, 17 min. desde Tours e 40 min. desde Blois; a estação se chama Amboise mesmo.

Como visitar. O château de Amboise abre o ano inteiro, com exceção dos dias 1º de janeiro e 25 de dezembro, a partir das 9h. Em janeiro, fevereiro, na segunda quinzena de novembro e em dezembro a visitação é interrompida entre 12h e 13h30 ou 14h; no resto do ano o horário é contínuo (veja detalhes mês a mês aqui). A entrada custa € 10,90 para adultos e € 7,30 para menores de 18 anos; é grátis para menores de 7 anos. Site oficial: aqui.

Blois

Blois, Vale do Loire

Blois

Residência de sete reis e dez rainhas da França, o château de Blois não promete muito: é o único dos grandes châteaux do Loire que está escondido dentro de uma cidade de certo porte. Mas seus interiores são notáveis -- tanto o magnífico pátio quanto os aposentos preservados em todo o seu luxo.

Seis salões da ala Luís XII abrigam o Museu de Belas Artes, com obras de artistas do porte de um Ingres. Você também pode dar a sorte de encontrar alguma encenação de um duelo medieval sendo apresentada no pátio.

Blois, Vale do LoireBlois, Vale do LoireBlois, Vale do Loire

Blois

Como chegar. O château de Blois fica a 185 km de Paris, 18 km do château Chambord, 27 km do château de Chambord, 36 km de Amboise, 65 km de Tours e 83 km de Villandry. De trem dá 1h30 desde Paris e 35 minutos desde Tours. A estação se chama Blois.

Como visitar. O château de Blois está aberto o ano inteiro, com exceção dos dias 1º de janeiro e 25 de dezembro, a partir das 9h. Entre novembro e março há interrupção da visita entre 12h e 13h30, mas nos outros meses o horário é contínuo (veja detalhes mês a mês aqui). O ingresso custa € 10 para adultos, € 5 até 17 anos e é grátis até 5 anos. Site oficial: aqui.

Villandry

Villandry, Vale do Loire

Villandry

Deixe este castelo para a sobremesa -- ou para o dia em que a previsão do tempo disser que será mais ensolarado.

O château em si não é dos mais históricos. E sua principal atração não existia até o início do século XIX, quando um novo dono começou a trabalhar na criação de um magnífico jardim renascentista que já valeria a viagem mesmo se a região não tivesse os outros 299 e tralalá castelos.

Villandry, Vale do LoireVillandry, Vale do LoireVillandry, Vale do Loire

Villandry

Como chegar. Villandry está a 255 km de Paris, 18 km de Tours, 44 km de Amboise, 55 km do château de Chenonceau, 83 de Blois e 104 km do château Chambord. Se não estiver de carro, vá de trem até Tours; de lá, um táxi leva 20 minutos. Em julho e agosto há um ônibus ("navette fil vert") que leva da estação de trem de Tours ao château.

Como visitar. Os jardins estão abertos o ano inteiro a partir das 9h; já o castelo fecha entre meados de novembro e meados de fevereiro, abrindo durante a época de Natal e Ano Novo (veja detalhes mês a mês de horários do jardim e de dias de fechamento do castelo aqui). A visita aos jardins custa € 6,50 para adultos, € 4,50 para menores de 18 anos e grátis para menores de 8 anos; o ingresso combinado jardins + château sai € 10 para adultos, € 6,50 para menores de 18 anos e grátis para menores de 8 anos. Site oficial: aqui.

Leia mais:


post31-rod2016-03

211 comentários

Deise
DeisePermalinkResponder

Demais!

Manuel Fausto Alves Barbosa

Lindos castelos e uma bela região.

Hilda
HildaPermalinkResponder

Amo castelo lindo

Rosa Sampaio
Rosa SampaioPermalinkResponder

Ricardo, não viajo sem te ler

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar