Cidade do México: 5 programas duplos

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Teotihuacán, Cidade do México

"Grande" é um adjetivo que nasceu para qualificar a Cidade do México. Enorme na extensão, insuperável em número de habitantes, a capital mexicana é também um grande destino para visitar. Separe pelo menos quatro dias inteiros para explorar suas principais atrações -- e ainda assim, prepare-se para querer voltar.

De diminutivo, a Cidade do México só tem o apelido pela qual é conhecida pelos compatriotas: "DF" -- lá, como aqui, a abreviatura de "Distrito Federal".

Neste post você vai encontrar dez passeios agrupados em dupla, por afinidade. Mas todos funcionam isoladamente, também.


View Passeios na Cidade do México in a larger map

--> MUSEU DE ANTROPOLOGIA + ZÓCALO

Relógio maia no Museo de Antropologia

Feliz de quem pode fazer do Museu Nacional de Antropologia o seu primeiro passeio no México. O que você aprenderá aqui servirá para entender não só os sítios arqueológicos que vier a visitar depois, como muito da cultura mexicana. Seu maior tesouro é a Pedra do Sol, que representa o calendário azteca e foi achada durante escavações na área do Zócalo, no coração da cidade. No mesmo parque você pode visitar o Castelo de Chapultepec, construído na época do vice-reinado espanhol e reaproveitado posteriormente no período do Segundo Império, durante o reinado de Maximiliano I, um monarca importado da Europa.  Onde ficam: tanto o Museu de Antropologia quanto o Castelo de Chapultepec ficam no Bosque de Chapultepec. O museu abre de 3ª a domingo das 9h às 19h; o castelo abre de 3ª a domingo das 9h às 17h. A entrada custa 57 pesos em cada um. As estações de metrô mais próximas são Auditorio e Chapultepec.

O Zócalo, praça principal do centro da cidade, é onde a Cidade do México começou. A atual Catedral foi construída sobre um antigo templo azteca. Vizinho à igreja está o sítio arqueológico do Templo Mayor. Não deixe de apreciar, ainda na praça, o mural de Diego Rivera nas escadarias do Palácio Nacional, sede do governo mexicano. Onde fica: no centro histórico; desça na estação Zócalo do metrô. As visitas ao Palacio Nacional são gratuitas e acontecem diariamente entre 9h e 16h30 (a não ser que o palácio esteja fechado por conta de algum evento).

--> POLANCO + LA CONDESA

Terraço do hotel Condesa DF, Cidade do México

Separadas pelo Bosque de Chapultepec, Polanco e La Condesa são as duas áreas mais agradáveis para bater perna e sair à noite na Cidade do México. Cada uma com sua própria personalidade.

Polanco é elegante e chique no último: é onde estão as grifes mais poderosas e alguns dos hotéis mais sofisticados da capital. Seria o equivalente defeño aos Jardins de São Paulo ou a El Golf de Santiago do Chile.

La Condesa, por sua vez, tem um charme mais democrático -- pense na Vila Madalena paulistana, Ipanema no Rio ou Palermo Soho em Buenos Aires. Sua zona de influência vai até a vizinha Roma Norte, que é um pouco mais alternativa.

E a Zona Rosa, você pergunta? É uma localização interessantíssima para se hospedar, porque está ao longo do Paseo de la Reforma e na intersecção das duas linhas mais importantes do metrô. Mas a cena noturna e gastronômica não tem o mesmo brilho de Polanco e Condesa.

--> BASÍLICA DE GUADALUPE + PIRÂMIDES DE TEOTIHUACÁN

Basílica da Virgem de Guadalupe, Cidade do México

Dois dos principais ícones da Cidade do México são facilmente combinados num mesmo passeio (de dia inteiro).

A Basílica da Virgem de Guadalupe está erguida no local onde muitos mexicanos acreditam que a Virgem apareceu ao índio Juan Diego, fazendo surgir um jardim de rosas. São duas igrejas: a original está interditada por danos sísmicos; as celebrações se realizam na basílica moderna, dos anos 60. A viagem vale pelo colorido do entorno, onde você encontra barraquinhas vendendo todo tipo de souvenir da Virgem, e também pelas impressionantes demonstrações de fé. Onde fica: no norte da cidade, a 8 km do Zócalo; dá para ir de metrô (desça na estação 18 de Março ou na La Villa-Basílica). Abre diariamente de 6h às 21h.

As pirâmides de Teotihuacán estão entre as mais impressionantes do México e ficam 40 km adiante de Guadalupe. É um passeio que se aproveita melhor depois que você já está há alguns dias na cidade, mais acostumado à altitude, e portanto melhor habilitado a galgar os 248 degraus até o alto da Pirâmide da Lua, de onde se tem a vista acachapante da Avenida da Morte. Como chegar: o melhor é ir com passeio guiado (muitos são combinados com Guadalupe). Abre diariamente das 8h às 17h. A entrada custa 57 pesos.

--> DIEGO RIVERA + FRIDA KAHLO

Museu Frida Kahlo, Cidade do México

Assim como os escritores Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir e os escultores Auguste Rodin e Camille Claudel, os pintores Diego Rivera e Frida Kahlo formaram um dos mais célebres casais da história das artes. Viveram por quase trinta anos -- até a morte prematura de Frida -- um casamento tempestuoso e não-convencional, porém cheio de paixão.

A obra de Diego, um dos maiores muralistas modernos, fala por si só. Já a produção de Frida é intimamente ligada à sua vida; quanto mais você sabe sobre ela, mais admira o que criou.

Tanto Diego quanto Frida têm museus em sua homenagem. O de Diego é a sua Casa-Estúdio, no bairro de San Ángel, mantida como na época em que pintava. (Na vizinhança funciona um dos melhores restaurantes do DF, o San Ángel Inn). O de Frida se chama propriamente Museu Frida Kahlo, e está instalado na casa que dividiu com Diego no belo bairro de Coyoacán (então uma vila autônoma). É possível visitar os dois museus no mesmo dia; no sábado, há a vantagem de poder passear no colorido mercado da praça principal de Coyoacán, ali perto. Mas o que muita gente faz é combinar o museu de Frida com um passeio pelos canais de Xochimilco, a 13 km dali.

Horários: a casa-estúdio de Diego Rivera (calle Diego Rivera esquina com calle Altavista) abre de 3ª a domingo das 10h às 17h; o ingresso custa 12 pesos. O museu de Frida Kahlo (Londres 247, Coyoacán) abre 3ª de 11h às 17h45, e de 4ª a domingo das 10h às 17h45; a entrada sai 75 pesos. Os passeios em Xochimilco acontecem diariamente das 9h às 18h; os barcos cobram 180 pesos por hora.

--> PLAZA GARIBALDI + LUTA LIVRE

Salón Tenampa, Plaza Garibaldi, Cidade do México

Eis o lado mais folclórico -- e mais divertido -- da Cidade do México.

Passe à noite pela Plaza Garibaldi, no centro, e você vai ter contato com o México dos mariachis. Grupos de músicos fazem ponto na praça, esperando para ser contratados para serenetas. Eles também trabalham por música: você pode pedir uma e eles tocam na hora; o custo começa em 50 pesos. Querendo um lugar mais confortável para escutar "Cielito Lindo", entre no Salón Tenampa (ali cada número vai sair mais caro, 70 pesos). Caso você não tenha medo da vingança de Montezuma, entre no mercado San Camilito e aproveite a riquíssima culinária regional servida por e para migrantes. À joite, vá e volte de táxi.

A folclórica luta livre mexicana, com seus lutadores mascarados, já rivaliza com as pirâmides de Teotihuacán como atração número 1 para visitantes. As apresentações acontecem três vezes por semana: às sextas e terças na Arena México e aos domingos na Arena Coliseo. Clique nos links para comprar ingressos.

Leia também:

México sem visto: aonde ir

Para entender Cancún, Playa del Carmen e Riviera Maia

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email

211 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Lucélia
LucéliaPermalinkResponder

Olá. Vou para o México dia 5/10, participar de um congresso em Toluca e depois fico 4 dias em DF. Estou com duvidas das roupas que devo levar. Pelos sites faz frio em outubro (outono) mas não consigo imaginar frio no México. Alguém pode me informar ao certo?

Outra duvida, é possível fazer o passeio as piramides na segunda-feira???

Gracias wink

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lucélia! Pode fazer um friozinho em DF, sim! Acompanhe a previsão do tempo mais perto da sua viagem.
Leia sobre o passeio às pirâmides de Teotihuacán aqui: http://www.viajenaviagem.com/2014/09/piramides-cidade-mexico-onibus-tour-taxi-dicas

maria elena
maria elenaPermalinkResponder

Se Deus quiser viajo para o México, Cidade do México, dia 18 de outubro. Qual o tipo de roupa que devo levar? Lá usa-se saias e vestidos longos? A noite qual o traje mais usado? Salão de beleza é fácil de achar? O preço para lavar e fazer escova?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria! Você pode usar saias e vestidos se quiser. Sobre o que usar à noite, tudo irá depender do tipo de passeio que deseja fazer. É sempre bom levar roupas mais arrumadas para a noite.

Sobre salões de beleza e preços de serviços, não sabemos informar, mas talvez o seu hotel possa te ajudar. wink

Mario Agostini

Formamos um grupo de 5 pessoas com idades de 59 a 73 anos e permaneceremos no DF de 27/11 a 01/12.Você pode dar informações sôbre a temperatura e umidade do ar nesse período.Existe transporte regular de vans?Dispõe de algum telefone para contato?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mario! Infelizmente não temos indicações de turismo receptivo na Cidade do México. Um agente de viagem pode conseguir para você. Seu hotel na Cidade do Mèxico também pode providenciar.

Veja informações sobre clima na Cidade do México:
http://www.weather-and-climate.com/average-monthly-Rainfall-Temperature-Sunshine,mexico-city,Mexico

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Bom dia! Estarei viajando para Cancun esta semana num vôo Rio de Janeiro Cancun com conexão na Cidade do Mexico. Gostaria de saber se na área de conexão do aeroporto da Cidade do Mexico existe operadora de câmbio que realize troca de Real para peso ou dólar. Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Nunca é bom negócio fazer câmbio nessas condições. Você vai perder dinheiro. Leia mais: http://www.viajenaviagem.com/2014/11/que-moeda-levar-dinheiro-vivo-x-cartao-pre-pago-x-saques-no-debito-x-cartao-de-credito