Europa: avião, trem ou carro?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Arcos de la Frontera

Escolher entre avião, trem e carro para se deslocar pela Europa parece tão complicado quanto decidir o roteiro a ser seguido. Na verdade, as duas coisas andam (ou rodam, ou voam) juntas. A seqüência de lugares que você quer visitar acaba determinando os meios de transporte mais adequados. Note que escrevi no plural; muito provavelmente o seu roteiro pela Europa vai requerer uma combinação de dois ou três meios de transportes diferentes.

Avião: para roteiros abrangentes

Se você está pensando numa daquelas viajonas em que vai ouvir cinco ou seis idiomas pelo caminho, programe-se para fazer muitos trechos de avião. Na Península Ibérica as distâncias podem ser enormes; a Itália fica bem mais longe do que se imagina. Voar é a melhor escolha entre Lisboa ou Porto tanto a Madri quanto a Barcelona; da Andaluzia a Barcelona; de Portugal à França e de Barcelona à Itália; de quase toda a Europa à Inglaterra, ao Leste Europeu (onde as ferrovias são lentas) e à Grécia (com acesso complicado por terra ou mar). Existem duas maneiras de comprar os vôos "internos". Eles podem ser incluídos na passagem Brasil-Europa (sai menos caro do que parece; veja todas as dicas aqui), ou comprados avulsos, em companhias aéreas "low-cost" (pesquise no Skyscanner, mas tenha atenção para não cair em pegadinhas).

Trem: viagens curtas e práticas

Não existe modo mais civilizado (e europeu!) de viajar. Com o trem você sai e chega pelo centro das cidades, não perde tempo com controles de segurança e tem a garantia da pontualidade. Em viagens curtas, o trem é imbatível; para percursos de até 4 horas, você só não deve ir de trem se conseguir uma tarifa muito mais barata de avião. Viagens longas, porém, são maçantes. E o trem noturno é uma maneira quase infalível de chegar bastante cansado à sua próxima escala. Ande de trem entre Madri e a Andaluzia; aproveite o TGV na França (e entre Paris e Barcelona); use os trilhos para fazer seu périplo pela Itália; não pense em outro meio de transporte de Paris à Bélgica e à Holanda; explore a Alemanha e veja as paisagens mais bonitas da Suíça. Os passes de trem são práticos e flexíveis. Mas quem se der ao trabalho de fuçar pela internet, pode comprar passagens avulsas por tarifas compensadoras. Compre nos sites das companhias ferroviárias dos países de origem ou destino de cada trecho. O da Espanha é www.renfe.com; da França, www.sncf-voyages.com; da Itália, www.trenitalia.com; da Alemanha, http://www.bahn.de/international.

Carro: viagens descompromissadas

A popularização do GPS deu mais um empurrãozinho para a nossa natural preferência pelo carro. Só que o carro dificilmente se adapta à viagem-padrão do brasileiro pela Europa. Carros em cidades grandes são um estorvo; o GPS não encontra vagas para estacionar nem prevê engarrafamentos. No inverno, a capa de gelo nas estradas montanhosas é um stress que tira boa parte da graça da paisagem.

Use o carro para vagar – com calma e sem compromissos – por regiões do interior ou da costa pontilhadas de vilarejos e de desculpas para sair da estrada principal. O segredo de boas viagens de carro é delimitar a região a ser explorada, montar bases e tomar a rota das estradas lentas e realmente panorâmicas. E vá com tempo sobrando: lembre-se que na vida real a gente naturalmente leva bem mais tempo do que o indicado pelo Google Maps.

Deixe para alugar o carro naqueles dias que você separar para explorar a Toscana, a Provence e a Côte d'Azur, Portugal (até Compostela), a Andaluzia, a Estrada Romântica alemã, a Sicília, a Costa Amalfitana, o vale do Loire. Em vez de dormir um dia em cada lugar, divida a viagem em duas ou três bases, e perca-se pelos arredores.

Leia mais:

325 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Dani G.
Dani G.Permalink

Bom eu e meu marido gostamos de viajar por aqui de trem ou de carro. Avião so qdo a distância é mesmo muuuuito grande, pq ninguém tem mais saco de perder horas em check-in, passar por segurança e demorar mais meia hora pra pegar malas... Mas cada caso é um caso:

o TREM, geralmente no inverno vamos de trem, pois qdo neva os carros ficam inviaveis. O trem sempre sai mais caro do que viagem de avião, mas a gente não precisa chegar horas antes pra embarcar, é muito mais pratico.

O CARRO pra viajar pelo countryside é o ideal, parar nas cidadezinhas, descobrir novas paisagens... mas pra cidade grande é impraticavel pelo trânsito e tb falta de estacionamento. Mas é o meu tipo de viagem favorito !

Sylvia
SylviaPermalink

Agora entendi a telepatia lol :roll: lol
E já estou pressentindo mil perguntas por aqui .

Daniela
DanielaPermalink

Post perfeito pro meu dia, mais obrigada smile

Mari Campos
Mari CamposPermalink

Perfeito, Riq! Pensar na viagem como um todo é fundamental - no quesito transporte, cada caso é realmente um caso. Existem trechos incríveis para se fazer de trem, e o avião vira um baita desperdício de paisagem. Mas tem outros que têm que ser feitos mesmo pelos ares, pelo próprio bom funcionamento da viagem - e das costas. wink

isalma
isalmaPermalink

Estou procurando o meio de transporte mai interessante para fazer de Barcelona à Paris, passando por Arles,Aix du Provence,Avignon e Dijon,mas não pretendo alugar carro pois nem eu nem minhas amigas gostamos de dirigir,já visitei todos os sites que voc~es indicaram mas ainda não cheguei a uma conclusão.Pretendo ficar um ou dois dias em cada um desses lugares.Vou em final de abril.Se aluem puder me ajudar ficarei muito feliz.

Diego Dotta
Diego DottaPermalink

Gostei do resumo Riq, mas senti falta dos outros meios de transporte, principalmente os ônibus.

Aqui pelo Brasil já estamos mais que experientes nesse transporte, é uma boa viajar de ônibus pela europa?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Diego, esse texto foi feito pra Época, onde tenho 3.500 caracteres a cada 15 dias, e não posso me demorar muitas semanas no mesmo tema, por causa da interrupção a cada quinzena.

De modo geral, dá para dizer que o ônibus é o meio de transporte mais barato na Europa; está para o trem assim como o albergue está para o hotel. Os ônibus são bem menos confortáveis do que aqui; não espere poltronas muito reclinantes, por exemplo. Nos países mais desenvolvidos não é um meio de transporte muito comum; se você perguntar: "ei, onde é a rodoviária?" nem todo mundo vai saber informar. No menu de ferramentas ali do lado tem um link para a maior empresa de ônibus da Europa, a Eurolines.

O ônibus vai ser mais comum em países com linhas ferroviárias relativamente pouco desenvolvidas, como Portugal e Espanha. (Na Espanha o site que informa todas as linhas e vende passagens é http://www.movelia.es )

O ônibus aparece também como complemento de transporte em regiões malservidas por trens. Você vai de trem até onde dá e daí pega um ônibus para onde não dá.

Adriane Lima
Adriane LimaPermalink

Riq, muito bom esse post! Bem capaz de não sair da lista dos mais comentados, como o da primeira viagem à Europa e o exclusivo sobre viagem de trens.

Aproveito para lançar a minha dúvida cruel... Barcelona-Madri-Paris-Brugges-Amsterdam... em pouco menos de 1 mês. Melhor pegar logo um passe de trem desde Barcelona até Amsterdam, ou viajar de lowcost Barcelona-Madri-Paris e daí pegar um trem?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Isalma:

Seguindo a linha do trem -- você pode ver o mapa das ferrovias francesas em http://downloads.raileurope.com/map_europe/france.html -- o mais lógico é fazer:

Barcelona-Avignon (6h50, via Montpellier), tarifa normal 45 euros
Avignon-Arles (20 min.), o sistema não me informou o preço
Arles-Aix (1h30, via Avignon ou Marselha), o sistema não me informou o preço
Aix-Dijon (3h35 min.), tarifa normal 62 euros
Dijon-Paris (1h40), o sistema não informou o preço

Simule os preços nas datas em que você realmente vai viajar no site http://www.sncf-voyages.com . Espero que você tenha mais sorte do que eu (o servidor hoje estava muito instável).

Então compare a soma das tarifas com o preço do passe France-Spain Pass http://www.lufthansacitycenter.com.br/site/controller.jsp?c=listPassFareByCategory&passCategory.uid=5

4 dias aleatórios de viagem: 199 euros por pessoa viajando acompanhada de outra pessoa com o mesmo passe (Eurail France-Spain Saver) ou 169 euros para menores de 26 anos (Eurail France-Spain Youth). Cada dia extra sai 22 euros no passe Saver e 19 euros no passe Youth. O passe precisa ser comprado ainda no Brasil (no mesmo site que te passei aí em cima), mas se você resolver comprar trecho a trecho pode deixar para compar na Europa.

Como a distância a percorrer é longa, creio que vale a pena comprar o passe (a não ser que você encontre tarifas descontadas ponto-a-ponto nos dias que você procura).

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Adriane: Madri-Barcelona-Paris de avião. Paris-Bruges-Amsterdã de trem.

GiraMundo com Jorge Bernardes

Isalma,

Eu vi que vc quer viajar de trem, então não vou nem insistir no carro, mas já que vc pretende passar pela Borgonha, então considere trocar Dijon por Beaune que fica um pouco antes de Dijon e é muito mais encantadora. Tem estação de trem bem pertinho do centro pra vc...

isalma
isalmaPermalink

Ricardo:
Obrigada pelas informações.Vou fazer tudo direitinho.Estou pensando em dormir em Avignon,Aix e Dijon. Será que está bem dividido?

GiraMundo com Jorge Bernardes

Eu ouço sempre que no Reino Unido, afora os arredores de Londres, os trens não são lá grandes coisas também. Muita gente indica carro e especialmente ônibus para regiões mais remotas.

Carla
CarlaPermalink

Jorge, eu viajei bastante de trem pelo Reino Unido, cheguei até Liverpool e Edimburgo. Comparando com a França, eu diria que os trens britânicos são "pobrinhos", bem menos confortáveis do que os franceses - mas são super confiáveis, práticos e pontuais. Não cheguei a viajar de ônibus, mas me lembro que eles são muito bem recomendados, principalmente quando se vai para regiões mais interioranas, como o Lake District. Quanto ao carro, tem que ter coragem pra se sentar à direita e encarar o volante, né? Eu não tive... Pra dizer a verdade, acho que tive sorte de não ser atropelada lá na terra da rainha, porque até atravessar a rua eu achava uma complicação, estava sempre olhando pro lado errado... lol

isalma
isalmaPermalink

Obrigada Jorge,
vou considerar sua sugestão.
vou pesquisar sobre Beaune.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Reitero lol -- ônibus na Europa é para economizar, ou então para ir de transporte público a lugares onde os trens não chegam. Se não for para poupar euros ou libras, não faz sentido enfrentar a lerdeza da saída e da chegada em cidades grandes, quando dá para sair pelos trilhos, com mais rapidez e conforto.

Gisele
GiselePermalink

Colegas, viajarei em dezembro para a Espanha pela primeira vez.
Este tópico vem bem de encontro a minha dúvida:alguém sabe se neste período neva ou chove muito no norte da Espanha e é arriscado alugar um carro - e seria melhora já sair com um Rail Pass do Brasil.
Ou não chega a nevar na P Ibérica?

Carmen
CarmenPermalink

Gisele,
Diciembre y Enero son los meses más fríos en España.
Puede llover y nevar, sobre todo en el norte. Es muy interesante ir a hoteles con balneario o spa. En el norte hay muchos y muy buenos, de esta forma te libras del frío.

Algunos ejemplos son:

www.hosteriadetorazo.com
www.augustasparesort.com
www.balneariosyspa.com

Pero con el tema del cambio climático puede ser que no llueva ni nieve en España por esas fechas, pero lo normal es un poco de mal tiempo.

Adriane
AdrianePermalink

Ricardo, obrigada!

Vou fazer então esse mix avião e trem.

Juliana
JulianaPermalink

Viajo normalmente de avião, porque hoje em dia dá pra viajar de um país a outro por uns 30€ (pela Ryan Air, por exemplo). Viajei algumas vezes de carro, e talvez seja o mais legal.

Em viagens pela Escandinávia, meu marido e eu levamos sempre a barraca e os sacos de dormir, porque pelas leis dos países escandinavos, pode-se acampar por até duas noites em qualquer floresta ou campo (propriedades privadas ou governamentais), desde que não danifique-se nada e mantenha-se uma distância respeitável de casas.

Normalmente nós dormimos uma noite na barraca (tomamos banho no rio) e a outra em um Bed&Breakfast - pra tomar um banho quente e recarregar as baterias (literalmente: câmeras, celulares, etc...)

É um melhor jeito de arcar com os preços absurdos dos países nórdicos, e ainda aproveitar o que eles têm de melhor: a tranqüilidade e a natureza.

Lia
LiaPermalink

Antigamente eu viajava bem mais de trem, mas com os preços altos das passagens, desisti. Hoje acho melhor pegar um avião sai mais barato e rápido. Viajar de carro é ótimo, mas o que eu acho um saco são os engarrafamentos quilométricos aqui na Alemanha. Pelo fato de não existir pedágio todos os vizinhos, para economizar, usam as Autobahnen pra descer pro sul, na época de férias então você só ver traillers na estrada. Eles estão pensando em implantar o pedágio aqui para diminuir o tráfego. Vamos ver se vai sair mesmo.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Gisele, você pode ver o mapa das ferrovias espanholas nesta página aqui:
http://downloads.raileurope.com/map_europe/spain.html

Para saber se vale a pena comprar o passe, simule os trechos que você quer fazer, já com as datas certas, em http://www.renfe.com .

Então some os trechos e compare com os do passe Eurail Spain
http://www.lufthansacitycenter.com.br/site/controller.jsp?c=listPassFareByCategory&passCategory.uid=4

Quanto à dúvida carro x trem, a favor do carro há o fato de que não há trens rápidos no norte da Espanha (à exceção de uma linha costeira que se origina em Alicante e une Valencia a Barcelona). A favor do trem há o clima, normalmente chuvoso nesta época, como observou a Carmen.

Izabel
IzabelPermalink

Neste artigo da Fodors há uma comparação entre viajar de trem e de avião nos E.U.A.

http://www.fodors.com/wire/archives/002702.cfm

Gisele
GiselePermalink

Ricardo e Carmem,
Obrigada pelas dicas e relatos de experiência...Abraços

Sylvia
SylviaPermalink

No link abaixo tem algumas colocações bem interessantes
sb onibus e trens na Europa

http://boards.bootsnall.com/2/OpenTopic?a=tpc&s=712096715&f=179090755&m=4213089917

E aqui tem links , opiniões e alternativas para todos os transportes
este é um site que uso bastante , é possivel ter uma visão geral das
alternativas para cada tipo de viagem .
O que é chato é ter que abrir um monte de janelas para chegar
a informação desejada

http://www.attitudetravel.com/travelcentre/

Daniela Siqueira
Daniela SiqueiraPermalink

Já que o assunto é trem...
Riq, já estou olhando os trens no Japão. Qual a diferença do Japan Rail Pass pro Green Pass? Só a classe da cabine? Qual você usou? É necessário reservar os trens com antecedência, ou só embarcar? Já descobri o mecanismo de busca, mas são tantas opções que estou ficando tonta! E onde você comprou o passe no Brasil - na agência?
Me ajuda na lógica do Japão? Estou querendo fazer o seu roteiro básico sugerido (numa loteria de perguntas antiga): Kyoto, com idas em Nara e Hiroshima; ver o monte Fuji; Tokyo. Tenho nove noites. Eu NÃO consigo chegar no país por KIX e sair por NRT (o lógico), porque as milhas não deixam. Eu posso: sair e chegar por NRT; sair e chegar por KIX; ou chegar por NRT e sair por KIX (que é o mais racional, poupa deslocamentos internos, mas inverte a ordem da viagem). O que você acha? Palpites são super bem-vindos!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

A diferença é só de classe, mesmo, Daniela. E a segunda classe é ótima, viajei por ela. É preciso reservar lugar, sim, mas isso é facinho, tem um guichê exclusivo para os portadores de passe nas estações. (Quer dizer, ACHO que era exclusivo. Mas se não for, não tem problema -- foi sempre MUITO rápido, eu trazia o destino e o horário escritos num papel, e os caras tinham sempre um inglês decente.)

Você pode pesquisar horários neste site aqui:
http://www.hyperdia.com/cgi-english/hyperWeb.cgi

Quando aparecer a segunda página, "destique" o "Limited Express", para só aparecerem os "Shinkansen" -- trens-bala.

Se não dá para entrar por Osaka e sair por Tóquio, mas dá para fazer o contrário, então faça o contrário. É melhor do que chegar de um vôo transpacífico e ainda enfrentar 4 horas de trem desde Narita até Kyoto.

A única questão em aberto é se você começa a usar seu passe já no aeroporto para ir ao centro de Tóquio (e fica com dois dias descobertos pelo passe em Kyoto, no fim), ou ativa o passe só no terceiro dia e fica com ele até o finzinho.

Se você fizer Nara e Hiroshima antes desses dois últimos dias, deixando essas 48 horas finais para Kyoto, talvez seja negócio ativar no início. O ideal seria comparar o custo do transporte entre Narita e Tóquio e entre Kyoto e Kansai, para ver qual dos dois trajetos é melhor estar coberto pelo passe.

Comprei meu passe pelo meu agente de viagem. Mas deve haver um jeito de comprar direto do distribuidor aqui no Brasil.

Daniela Siqueira
Daniela SiqueiraPermalink

Obrigada pela ajuda, Riq!
Vou comprar então o Japan Rail Pass de sete dias, do comum mesmo.
O trem de Kyoto para Kansai começa em 1660 iens, com um direto por 2980. O de Narita pra Tokyo fica por volta de 1100 iens, com um Limited Express sem escalas por 3140. Pergunta: o passe é útil em Tokyo, pra alguma linha de trem? Você disse isso: "E não só isso: o passe dá direito aos trens metropolitanos da JR, como os da Linha Yamanote, a maior mão-na-roda para você se deslocar por Tóquio. (Nas linhas do metrô, no entanto, você vai precisar comprar passagem.)" a muito tempo (no viajenaviagem jurássico). Ainda vale?
Obrigadíssima!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

O passe é válido na linha Yamanote, que é a principal de Tóquio. Mas isso é só um benefício adicional. O bom do passe é poder pegar o trem-bala, mesmo.

fabio santos
fabio santosPermalink

O artigo é muito bom, mas vale uma ressalva. Fazer um tour pelo leste europeu de avião é loucura. Não há opções de low cost entre as capitais. A lufthansa, a Austrian e a CSA cobram preços proibitivos. A melhor opção é alugar um carro, é infinitamente mais barato e as distâncias entre as principais cidades são curtas. Quanto aos engarrafamentos, é só ter em mente que o carro serve apenas para chegar aos destinos. Uma vez lá ande de transporte público. Ademais, com um GPS ninguém se perde...

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Fabio, a solução para um tour aéreo pelo leste é embutir os trechos aéreos "internos" na passagem intercontinental.

Carro é uma alternativa, mas é bom lembrar que nem toda locadora permite que se atravesse com carros do "Ocidente" para o Leste. E de vez em quando leio sobre achaques aos motoristas por policiais desonestos...

Paulo e Ana
Paulo e AnaPermalink

Riq e Fabio,

Uma locadora que faz leste-oeste é a www.mobility.com.br

abr

Paulo

Adriana
AdrianaPermalink

Colegas,
Gostaria de saber qual a melhor opção de transporte na região da Toscana (Pisa, San Gimignano, Siena, Arezzo, 5 Terre), sendo que faremos base em Florença. Trem ou carro? Teremos mais ou menos 5 dias disponíveis. Obrigada!

Ana
AnaPermalink

Fábio,

Como o Paulo já postou muito rapidamente, nós pegamos o carro em Budapest (no aeroporto) e entregamos em Amsterdam (no aeroporto).
Mega prático, sóprecisa de um guia local de cada cidade e um das estradas... o trânsito, se você é de São Paulo, não é pior do que o daqui.
O melhor desses trajetos de carro são as cidadezinhas pelas quais se passa, totalmente off turistas... é muito legal!
Qto às fronteiras, não tivemos problemas em nenhuma.

Vamos postar essa viagem em nosso blog em breve.

Abraços

Ana

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Adriana, com cinco dias na mão dá para fazer dos dois jeitos. Se você optar pelo carro, seria bom estudar um hotel com localização estratégica em Florença -- de onde não fosse muito difícil sair da cidade, e de onde vocês pudessem usar transporte público fácil para o centro. Outra opção a considerar, alugando carro, é fazer base em algum hotel de "agriturismo" entre Florença e Siena.

Se você quiser fazer de trem (com um trechinho de ônibus), leia este post aqui:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/22/italia-pra-aluna-da-carla/

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Ana, passar por vilarejos fora do circuito é realmente a grande vantagem do carro -- desde que você se programe para isso. Agora: o fato de os engarrafamentos "não serem piores do que em São Paulo" não é um argumento de venda muito bom, não lol

jorge
jorgePermalink

Adriana, para pisa e siena você tem opção de trem de ótima qualidade. Para San Gimignano, em Florença, tome o ônibus junto à estação. O último de S. Gimignano para Florença sai logo após as 20 horas. Logo, aconselho não tentar fazer Siena e San no mesmo dia para não ficar sem curtir a cidade. Se preferir, o carro é uma grande mão. Busque ficar em hotel próximo a estação ferroviária. Melhor circulação.

Monica
MonicaPermalink

eu queria saber se é melhor comprar as passagens de trem daqui ou quando estiver lá mesmo , na alemanha. Estamos indo agora em setembro, afzendo os trechos Berlin - dresden -Munique - rota romantica - colonia - Frankfurt .tem alguma agencia que faz isso por aqui? me falaram que as passagens compradas lá são bem mais caras. Queria sugestoes do que voce puder me dar - tenho 14 dias

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Monica, nunca comprei passagens de trem trecho-a-trecho por agência, mas pelo que tenho lido, é difícil conseguir essas passagens trecho-a-trecho com tarifas descontadas pelos meios tradicionais. O mais indicado, nesse caso, seria ver no site das ferrovias alemãs http://bahn.hafas.de/bin/query.exe/en se há tarifas promocionais nos trechos que você precisa nos dias que você quer viajar -- ou então deixar para ver isso depois de chegar lá, com os atendentes dos guichês, que sempre procuram a melhor tarifa existente.

Aaaagooora.... acho que no seu caso vai ser difícil encontrar preços melhores do que os do German Pass, o passe de trem doméstico alemão.

Viajando sempre em dupla, vocês podem comprar o German Pass de 5 dias alternados, que custa 140 euros por pessoa para viagens em 2a. classe. (Só o trecho Colônia-Frankfurt -- de apenas 1 hora de duração! --, comprado avulso, pode sair 58 euros por pessoa...)

O German Pass só pode ser comprado antes de você sair do Brasil.

Você pode comprar o German Pass por intermédio do seu agente de viagem, ou online, em português, nessa página aqui:
http://www.lufthansacitycenter.com.br/site/controller.jsp?c=listPassFareByCategory&passCategory.uid=4

Mesmo que você compre o passe, simule no site das ferrovias alemãs os trechos que você vai fazer, para saber horários e distâncias.

http://bahn.hafas.de/bin/query.exe/en

Juliano
JulianoPermalink

Parabens Ricardo por mais uma grande materia. Seria muita loucura ir de carro de Nice a Veneza?
Na verdade vou a Nice dia 15 de setembro e pretendo conhecer os lugares ali por perto de carro. Depois pretendo ir a Italia, comecando por Veneza e ir descendo ao sul ate chegar em Roma. De Roma iria a Brindisi onde pego um ferry para Corfu. Achei um lugar onde poderia alugar um carro por uns 7 dias e nao estava caro (menos de 200 euros) e tambem me dava a opcao de pegar o carro em Nice e so larga-lo em Brindisi. Sera que eh muita loucura?
Obrigado!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Juliano, primeiro veja se não há uma sobretaxa para devolver o carro em outro lugar. Normalmente, tem, e é meio pesada -- mas só aparece na última tela, antes de fechar o negócio.

Carro é ótimo na Côte d'Azur, porque o trem não chega aos vilarejos nas montanhas.

Mas 7 dias é muito pouco para você ir de Nice a Brindisi shock

Conte mais sobre a duração da viagem e os lugares por onde você quer passar.

cris
crisPermalink

Olá Ricardo. Tudo bem?Vou pegar uma carona e pedir informações sobre minha viagem. Eu e meu marido vamos ficar 17 dias sem, contar os dois dias de ida e volta, Em Portugal(Lisboa e região) Espanha(Madri,Barcelona e Andaluzia)e Londres.Por favor me oriente o que devo fazer.
Obrigada.
Cris

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Acho muita coisa pra pouco tempo, Cris.

Este post é elucidativo:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/07/06/14-dias-em-portugal-e-espanha-pra-carol/

Querendo, dá para fazer Lisboa (3 dias), avião a Madri (3 dias), trem a Sevilha (2 dias), avião a Barcelona (4 dias), avião a Londres (5 dias). Mas você vai correr à beça, e vai perder um monte de coisa bacanas nos arredores de Lisboa e Madri.

Eu faria uma viagem mais slow: 6 dias em Lisboa (com três bate-e-voltas a Queluz-Sintra-Cascais, Batalha-Óbidos e Évora), 5 ou 6 dias em Barcelona (com duas viagens aos arredores, também -- Sitges? Figueres? Tossa del Mar? a gente pergunta pra Carmen), e 6 ou 5 dias em Londres, com uma visita a Bath.

O bom dos bate-e-voltas é que você só faz se achar que já passeou suficientemente pela cidade onde está. Se não der tempo, basta não fazer...

Seria uma viagem sem atropelos nem monotonia, com três climas totalmente diferentes, e você voltaria para casa sem a impressão de que precisaria voltar para terminar a visita.

Andrea
AndreaPermalink

Olá Ricardo!
Sou visitante assídua do seu blog...adoro!
Meu marido e eu estamos planejando uns 12 dias em Paris em outubro e gostaria de saber se existe algum passe do tipo German Pass para fazemos alguns "bate-volta" nesse período. Nossas pretesões são Dijon, Caen, Orleans entre outras.
Aguardo suas sugestões, inclusive para outros pontos de interesse nos arredores nessa época.

Um abraço,

Andrea

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Andrea, existe o France Railpass. Viajando acompanhada em 2a. classe, você paga 141 euros por 3 dias de viagem, 161 euros por 4 dias, 181 por 5 dias, 201 euros por 6 dias.

http://www.lufthansacitycenter.com.br/site/controller.jsp?c=listPassFareByCategory&passCategory.uid=4#9

Para saber se vale a pena, você vai precisar simular todos os bate-e-voltas que você quer fazer no site da SNCF -- http://www.sncf-voyages.com .

Orcei a viagem Paris-Dijon-Paris (1h45min. cada perna) para duas pessoas; na tarifa normal deu 80 euros por pessoa ida e volta, na descontada 52 euros por pessoa ida e volta, e na promocional 40 euros por pessoa ida e volta. Mas nessa rota a tarifa promocional só estaria disponível para daqui a 15 dias. Para viagens amanhã, por exemplo, o site só oferecia tarifa cheia.

Para simular suas viagens, não esqueça de preencher com "2 adultos" e clique em "réserver votre billet" (a opção "consulter les horaires" não informa tarifas).

Acho que o passe só não vai valer a pena se você conseguir fazer todas as viagens com tarifa promocional.

Valeria
ValeriaPermalink

Olá Ricardo, cheguei ao teu blog por sorte e adorei!
Espero que também possa me ajudar!
Dia 28/09 viajo para a Espanha pela primeira vez, com meu marido. Vou participar de um Congresso em Toledo. Chego em Madrid, dia 29/09 e vou para Toledo no dia 01/10,onde fico até dia 04/10. De 05/10 à 10/10 estamos livres para conhecer algumas cidades. Quais que aconselha? E de que forma chegar? Abraço e obrigada
Valéria Corbellini

Sylvia
SylviaPermalink

Valeria , eu iria sem pensar duas vezes direto para Barcelona
de low cost e ficaria 4 dias inteiros lá, fazendo um bate-volta
a Figueres .

Ailton
AiltonPermalink

Olá, você sabe quais os paises que utilizam o trem bala??

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Ailton, a denominação "trem-bala", até onde eu sei, é exclusiva dos trens rápidos japoneses.

Para ver a rede européia de trens rápidos (TGV, Talgo, AVE, Thalys, Eurostar, Intercity), procure o mapa animado neste site aqui: http://www.railteam.com .

fania
faniaPermalink

oi ricardo, adoro seu blog ......
pegando carona queria ajuda qual seria o melhor meio de locomoçao para fazer:viena-budapest-praga onde meu marido vai ter um congresso. Estaremos no dia 5 de out em viena pretendemos sair dia8 para budapeste e dia11 temos que estar em praga. Sera que da para fazer de carro estes tragetos ou sera melhor outro meio de locomoçao? da para conhecer outras cidades da austria em 3 dias? viena egrande igual paris? obrigada ,espero respostas e dicas Fania