Viajar com crianças: a definição da Sílvia Soares

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

joaoemanuelacowparade

Pessoal, olhem que maravilha que a Sílvia Soares escreveu na caixa de comentários do post do guia de Nova York com crianças:

O melhor de viajar com crianças é a possibilidade de (vi)ver tudo como se fosse a primeira vez, principalmente aquelas coisas sensacionais, mas com as quais já nos habituamos: o mar, a girafa, o avião, a nuvem.

Vocês se lembram da primeira vez em que foram à praia? Eu, sim. Foi há seis meses, com o meu bebê. A areia? Voa de nossas mãos. O vento despenteia os nossos cabelos e é difícil ficar de olhos abertos. E o mar? É salgado, balança e faz a gente rir.

Estou simplesmente fascinada por esse mundo de novas viagens a velhos lugares!

Emocionei. Eu também quero! mrgreen

67 comentários

Fábio Magnani

Eu e a minha mulher costumamos fazer as nossas viagens de moto. Mas agora com a chegada do novo bebê tudo virou de cabeça para baixo. Alguma viagens vou ter que fazer sozinho, outras deixando o bebê na casa de parentes e outras ainda de carro levando o filhotinho junto. Ou tudo junto!

Conheci o seu blog agora, mas gostei muito do que já vi. Parabéns!

Sílvia Soares

Meu momento Tommy!!!! Estou até palpitando! Obrigada a todos os tripulantes por tornarem estas experiências mais fáceis.

Sílvia Soares

Ah, Riq, se vc quiser eu te empresto o Gabriel, viu? Ele nem é de chorar muito em avião...risos. Enquanto isso, fujo para uma escapada romântica..

marcia daskal
marcia daskalPermalinkResponder

Silvia, tirou as palavras da mnha boca! Assim que li o "também quero", pensei: pode levar os meus! rs

Flavia Kaiser
Flavia KaiserPermalinkResponder

Nossa Silvia, amei muito também. Estou grávida de 6 meses e a última viagem sem filhotes foi há 2 semanas pela Toscana. Tenho certeza que com Baby continuaremos viajando e que será assim mesmo, do jeitinho que você descreveu, principalmente a viagem ao Brasil em fevereiro do ano que vem. (Baby terá 3/4 meses) Vou lembrar do seu texto quando pisar na areia das praias brasileiras da próxima vez smile Muito obrigada!

Flávia (Avassaladora)

Que coisa mais linda!!! Não tinha pensado nesse ponto de vista, é realmente lindo ver o avião e o helicóptero e todas as outras coisas como se fosse a primeira vez... Parabéns Silvia!!!
Ric, faz um pra você, vai ver só como é bom!!!!

Mariana "de Toledo", a.k.a. @merel

Que lindo! E que fofo mais fofa. grin

Alexandre Baaklini

Posts como este são raros hoje em dia. As pessoas só lembram dos momentos difíceis de se criar filhos, os momentos mágicos, que são os que realmente valem a pena, não são ressaltados.

Parabéns pela iniciativa.

Veronica Cassavia

Concordo com o Alexandre. Amei o post e ontem à noite estava justamente conversando sobre isso com o meu marido. Não vemos a hora de tirar férias e levar a Valentina conosco!!
Bjs e parabéns.

Malu
MaluPermalinkResponder

Riq, as crianças da foto são os seus sobrinhos que na época estavam visitando o Brasil pois moravam na Espanha? O nome dele é João e da lindinha eu não lembro.Aproveitando o momento memórias, a primeira vz que viajamos com nossos 3 filhos (na época com 1,2 e 3 anos) foi para o Guarujá para "acostumá-los" com Hotel hehee. Foi uma experiência incrível e fizemos muiiiitas depois.Legal esse post pois incentiva os papais a iniciarem os filhos na deliciosa e enriquecedora aventura de viajar.

Ricardo Freire

São sim, Malu. João e Manuela. Agora eles moram aqui em São Paulo. Foram passar a semana no Club Med e um pouquinho antes de voltar o João quebrou o braço ao cair de uma árvore! Passou a noite no hospital, tadinho, agora tá com pino provisório eekops:

LUCIANA
LUCIANAPermalinkResponder

Adorei este post. É realmente emocionante viajar com crianças, desde a viagem básica até a mais extravagante.
Eu sou totalmente a favor. Eu já levei meu filho duas vezes para a Europa (sem babá) e recomendo. A primeira vez, ele tinha 1 ano e três meses e tivemos que aguentar uma série de conselhos dizendo que era uma loucura, que não íamos aproveitar nada da viagem. Pois foi exatamente o contrário, tanto que repetimos a dose um ano depois. É só adaptar os programas para não cansar os pequenos. Este ano eu estou mais parada porque tive outro bebê. Vamos para um hotel fazenda, na próxima semana. Porém, ano que vem viajo com os dois.

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Sílvia, lindo o que vc escreveu, realmente mereceu o post!
E me fez lembrar quando vi o meu sobrinho/afilhado em seu primeiro contato com o mar...que encanto! E diversão pura wink

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Adorei a descrição perfeita da Sílvia, da redescoberta de coisas simples com as crianças.
Meus pais desde cedo carregavam a criançada (somos em 3 irmãos) para todos os lados e assim pegamos gosto pela "estrada".
Hoje, eu que não tenho filhos, redescubro o mundo através da Sofia, minha sobrinha de 4 anos.

Malu
MaluPermalinkResponder

Pois é, Riq. Férias inesquecíveis para o João. Logo ele estará recuperado e subindo em outras árvores. Hoje os meus estão com 30,31 e 32 anos e todos guardam várias cicatrizes das viagens de férias, dos acampamentos....Sustos, hospitais, choradeiras que rendem boas histórias.

Ana Luisa
Ana LuisaPermalinkResponder

Eu sou totalmente adepta a viajar com crianças. Viajo com meus filhotes que hj têm 4 e 8 anos, desde que o menor tinha 7 meses! Por exemplo, quando viajei com eles para Buenos Aires, falaram horrores, que não era lugar para crianças, etc...pois bem, passamos o reveillon lá e foi tudo de bom, eles amaram; os passeios, o zoo, o jardim japones, o bosque de Palermo e até a comilança já que os dois são carnívoros e notívagos como os pais. Viramos o ano em um restaurante em Palermo Viejo e eles fora a sensação da noite, dançaram a beça e fizeram amizade com todos!

Ernesto, o  pato

5 Passeios bons e baratos com crianças, em SP, ou perto:

1- Museu dos transportes publicos, na Av. Cruzeiro do Sul.
2- Zooparque paraiso das aves, em Itatiba, que tem uma jaula onde se entra dentro e se convive com os passaros.
3- Pico do Jaragua, com descida a pé pela trilha.
4- Passeio de bonde, em Santos, com complemento no Aquário e no Orquidário.
5- Paranapiacaba, se possivel indo de trem (Fazer a baldeação para o onibus em Rio Grande da Serra).

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Sensacional! Eu não levo o meu filho a todas as viagens, pois algumas seriam sacrificantes para ele, mas sempre que ele vai as experiências são totalmente novas, mesmo para lugares já bastante conhecidos. É como se fosse outro lugar. O comentário da Silvia não poderia ser melhor.

O problema agora é que todos os lugares conhecidos passaram a ser desconhecidos e vou ter que arranjar mais tempo para conhecer tudo de novo. smile

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Lindo, lindo, lindo!
Dois mitos que envolvem viagens e crianças precisam ser desfeitos: é possível que o casal continue viajando sozinho, como as crianças podem acompanhá-los de vez em quando. Penso que pra mim, o ideal seriam duas viagens por ano: uma só do casal, outra com a prole. A Sara, c/ 1 ano e 7 meses, amou Porto de Galinhas e já está pronta para outros vôos, aos 2 e meio (eu é q não estou, grávida de 6 meses, hehe...)

fabio Kadow
fabio KadowPermalinkResponder

Caro,
tudo bem? Vou aproveitar o gancho Nova York, mas o assunto é outro ok? Sorry!
O que é melhor na cidade? Natal, a semana entre o Natal e o Reveillon, o Reveillon ou a primeira semana de janeiro?
A mesma pergunta para Buenos Aires...

Se puder, por favor, responder para o meu e-mail.

obrigado

do seu leitor e fã Fabio kadow

Ricardo Freire

Fábio, resposta só na caixa de comentários, sorry.

Réveillon sempre é melhor (apesar de muitíssimo mais caro) no Brasil. Se você for para qualquer outro lugar, vá sem expectativas quanto à festa -- e sobretudo não gaste fortunas em festas fechadas.

Natal em Nova York deve ser magnífico, nunca fui. Em Buenos Aires, com o real valorizado, deve ser bom também.

Leia também: "O Réveillon deles é o... Natal" http://viajeaqui.abril.com.br/blog/64140_comentarios.shtml?1311328

Ana Luisa
Ana LuisaPermalinkResponder

Só um parenteses...realmente o Natal na argentina é um barato. Soltam fogos, comemoram muitíssimo mais que o reveillon. Vale a pena.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Fabio , minha filha chegou em BZaires no dia 25 de dez e retornou dia 3 janeiro , e está fazendo o mesmo este ano .
Depois de muitas conversas e negociações com a "turma" , concluiram que é o lugar perfeito para eles ( são umas 15 pessoas entre 24 e 30 anos ).
O que é importante saber é que o feriado de 25 dez e de 01 jan , é feriado de verdade , tudo tudo fechado ( ao menos foi assim no ano passado)

Arlete (São Caetano)

Silvia, concordo contigo em gênero, número e grau! Viajar com os pequenos dá um novo sentido à palavra "descoberta"! Meu marido e eu viajamos com a nossa Vic (que hj tem 5 anos e meio) desde que ela era bebê (aliás, antes disso até, desde a gravidez -rsrs), e sempre tivemos experiências maravilhosas com nossa companheirinha de viagem. Ela sempre nos "apresenta" algo que vem especialmente do seu ponto de vista para o nosso. De Buenos Aires aos EUA, passando por inúmeros outros destinos e situações interessantes (incluindo pic nics na sala ou no quarto do hotel por conta do dia chuvoso - hehe), ela é sempre a nossa melhor companhia para essas ocasiões. Aos que não tentaram, vale muuuuuuiiiiito a pena encarar a aventura.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Liiiiindo! Arrasou, Silvia Soares! E que foto mais linda tambem! wink

KarlaK
KarlaKPermalinkResponder

Nossa, quase chorei. Parabéns, Sílvia. É como me sinto desde que tive meu filho. Você descreveu com perfeição a satisfação que é viajar com os pequenos.

Ivana
IvanaPermalinkResponder

o Post é perfeito. Estou vivendo essa experiência com meu filho de 11 meses. E posos dizer que é maravilhoso!

Sílvia Soares

Obrigada, gente!

É ótimo estar entre pessoas que não fazem parte da turma do "Viajar com criança pra quê? Que trabalheira!Sossega!".

Tantas histórias contadas aqui só me animam a ir ainda mais longe - e sempre com o baby a tiracolo.

Quem realmente gosta de viajar, aprende a transformar até mesmo algumas "dificuldades operacionais" em diversão e "causos" familiares inesquecíveis.

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Cadê o Jorge Giramundo, o porta-voz de toda essa classe?!

Sílvia Soares

Bem que eu queria saber... Até perguntei por ele aqui, mas ninguém me deu o paradeiro dele. Ele era inspirador! Só que o blog tá parado há um tempão...

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Até já mandei e mail pra ele , mas não recebi resposta sad

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Dá uma trabalheira danada ! Pensar em tudo que tem que levar, etc....requer mais planejamento, mas vale super a pena !!!
Nossa primeira viagem com criança o meu filho tinha 4 meses e não paramos mais ...hoje ele tem quase 5 anos. Acho importante escolher de acordo com a idade o que eles vão conseguir curtir e que seja um passeio prazeroso também para os pais. É um momento de lazer e relax da família ! Com lembranças incríveis...a primeira vez que andou de avião, andar de trem, andar de bondinho, comer fondue num frio de lascar em Gramado..
Recomendo !!!

fabio Kadow
fabio KadowPermalinkResponder

Obrigado, Ricardo!

Daniele
DanielePermalinkResponder

Eu levei meu filhote com 1 ano e 3 meses para Paris, Bilbao, San Sebastian e Barcelona e foi uma viagem maravilhosa!
Lógico que temos que fazer alguns ajustes, abrir mão de jantares em restaurantes bacanas, respeitar minimamente o horariozinho deles, mas foi uma das melhores viagens da minha vida!
Sim, requer muito planejamento, mas a satisfação é 100%!
O grande encorajador dessas viagens é o Jorge do Giramundo, né Riq?

Carla
CarlaPermalinkResponder

Demais, Sílvia!!! wink Eu não tenho filhos, mas tenho um sobrinho de 6 anos que está começando a tomar um gosto danado por viajar... Hoje almocei com ele e ele estava me dizendo que está com muita vontade de voltar a Penedo nas férias, onde foi no verão passado. Na hora eu pensei que ele iria se decepcionar, por ser inverno, já que tinha aproveitado horrores a piscina da pousada e disse a ele que achava que estaria muito frio lá para piscina. Pois não é que o menino me deu uma resposta que me deixou boba? "Não tem problema, tia... A gente passeia na cachoeira, vai ao parque, vai na fábrica de chocolate, no restaurante italiano..." shock

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Que coisa mais linda...
Me lembrou T.S.Eliot:
“We shall not cease from exploration, and the end of all our exploring will be to arrive where we started and know the place for the first time.”

Aline
AlinePermalinkResponder

Adorei! Até porque estou na mesma fase (minha filha tem 10 meses). Viajar faz parte de mim e quero muito que também esteja no sangue dela. Quero dividir com ela essa minha paixão. Domingo vamos os três colocar o pé na estrada para mais uma aventura aqui na Espanha e na França. E em agosto (com a ajuda do Riq) vamos para Alagoas. É engraçado porque viajar tem me dado um friozinho na barriga ainda maior. Não só por ver as coisas pelos olhos de quem está descobrindo o mundo, como a Sílvia falou. Mas para mim, viajar mudou. Estou tendo que redescobrir como curtir um lugar, como escolher um hotel, como decidir um destino. E está sendo uma delícia!

Aline
AlinePermalinkResponder

Ah, Sílvia e Riq, gostaria de colocar este texto (devidamente creditado, é claro) no meu blog. Vocês se importam?

Beijos.

Sílvia Soares

Aline, claro que eu não me importo! Será meu segundo momento Tommy...assim eu acabo explodindo...

Eu estive em Maceió e Maragogi com o Gabriel em abril, ou seja, já testei - e aprovei - esses destinos (na época, ele estava com 1 ano e 1 mês). Se vc quiser alguma sugestão, tô às ordens!

Aline Arantes
Aline ArantesPermalinkResponder

Sílvia, obrigada. Suas belas palavras também já estão lá enfeitando o meu blog. ; )

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Silvia, muito bonita essa sua reflexão. Me lembrou de um amigo que esses dias estava reclamando por não se lembrar como foi ver o mar pela primeira vez. Detalhe: o problema dele está perto de se acabar, pq o primeiro filho dele nasce daqui a alguns dias!

Riq, esses seus sobrinhos são TÃO fofos!!

Claudia Matoso

Silvia, belo depoimento!!! Deve ser realmente uma delícia estas descobertas!

Riq, quando vi a foto lembrei logo da sua descrição da Manuela: "boneca de porcelana fofa" (acho que era isso mesmo). Lindinhos demais os dois.

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Adorei, Silvia, achei tão poético!!! Até eu que acho mesmo que criança dá muito trabalho, e tenho preguiça até de cuidar de mim, fiquei com vontade de experimentar. Riq, empresta a Manuela?? Devolvo daqui uns 9 anos, prometo!! mrgreen (o que é aquele pezinho fofinho??)

Andréia Nery
Andréia NeryPermalinkResponder

Realmente viajar com filhos é muito bom. Sempre viajei com minhas filhas desde 3 meses de idade. Hoje elas possuem 15 e 16 anos e continuamos na estrada, mas porque elas são atletas. Hoje as expectativas e histórias são outras, mas vale à pena. São nestes momentos que conhecemos mais e mais as pessoinhas que nos cercam.

Ana Luisa
Ana LuisaPermalinkResponder

Riq;
Um pouco out tópico, mas vc tem noticias de como está o Praia do Forte Eco Resort, depois que virou Tivoli? A qualidade continua a mesma? Continua achando um dos melhores resortões do nordeste? Abs!

Ricardo Freire

Não visitei ainda, Ana. Mas a rede Tivoli é ótima e acredito que possa estar até mais charmoso.

Ana Luisa
Ana LuisaPermalinkResponder

Obrigada Riq..acho que vou testar em outubro. Estou em dúvida entre ir para lá ou para o Summerville que já conheço e é ótimo também...Conto depois.Abs

Ricardo Freire

Por favor nos dê fidibeque na volta!

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Sou suspeita pra falar né ? A primeira viagem do Gabs foi com 15 dias de vida ! Fomos até o Lago Maggiore, na Itália. Suuuper tranquilo. E depois disso nunca mais paramos.

O Gabs está com dois anos e já chega no avião, senta coloca o cinto de segurança sozinho, pega a revista de bordo pra "ler" e depois que decola (gritando Ohhhhhhhh qdo olha pela janela) ele dorme. Tudo uma questão de costume !

Essa última viagem à Toscana foi inesquecível. Jamais esquecerei a imagem dele correndo feito louco atrás dos pombos na Piazza del Campo em Siena ! Foi um dos melhores momentos da viagem.

smile

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Issos meninos, da foto, são lindos, lindos. Essa nariz me é familiar...pode?
Bjs

Igor
IgorPermalinkResponder

Quero um filho... e agora?

Marília Marconi

Passo 1 - Dê um pulo no Fórum da sua cidade e se cadastra na lista de habilitação para adoção. Demora um pouquinho, mas sai.
Passo 2 - Já habilitado, escolha um abrigo e visite. Tenho certeza que você vai se apaixonar rapidinho por uma (ou duas, ou três, ou todas) aquelas carinhas fofas que moram lá.
Passo 3 - Abra seu coração e se livre dos preconceitos (ou será que esse é o passo 1) e leve pra casa aquela criança, aquela mesma, que você não sabe de onde veio, quem são os pais, porque ela está ali.
Passo 4 - Espere mais um pouquinho, até o juiz te dar a guarda do seu "quase-filho" e depois só mais um pouquinho até efetivamente adotá-lo.
Pronto! Você já tem filho e um ótimo motivo para descobrir o mundo e fazer os "não-pais" ficarem com inveja, que nem a Silvia (e todo mundo que escreveu aqui) fez... wink

Cristina Freire

Adorei a definição da Sílvia e a foto. wink

Malu
MaluPermalinkResponder

Ana Luisa, vou para o Tivoli Eco Resort Praia do Forte em Agôsto: 4 noites lá mais 2 noites em Salvador no Mercure Rio Vermelho. Estou tb. ansiosa (não curto muito praia) mas ouvi falar super bem depois da mudança.

Sílvia Soares

Li na Época a seguinte declaração de uma psicóloga e pesquisadora americana e não resisti a postar aqui:

“Ser bebê é como (...) ser um turista numa cidade estrangeira, em que até as mais tolas atividades parecem excitantes”, disse Gopnik. “Para um bebê, todo dia é como ir a Paris pela primeira vez.”

Ir a Paris pela primeira vez todos os dias? Quero voltar a ser bebê já!

Eleonora
EleonoraPermalinkResponder

Aos que ja viajaram com criança, pergunto:
Estou indo para Buenos Aires com minha filhinha de 5 anos...Seria má
ideia levar carrinho para garantir as longas caminhadas???

LETICIA  Z
LETICIA ZPermalinkResponder

Nao, leve seu carrinho, um bem levinho e prático. O carrinho facilita muito quando as andanças sao longas, a criança cansa, enjoa, vai pro carrinho, pode até tirar uma soneca. O ritmo deles, mesmo já grandinhos, com 5 anos, é diferente. Mas nao pode ser daqueles carrinhos complicadérrimos, tipo "tralha". Minha irma , que tem filhos nesta cidade sempre leva, e quando nao o faz se arrepende amargamente!Nao esqueça de bastante água para hidratar neste calor.
Bjo, b viagem.

LETICIA  Z
LETICIA ZPermalinkResponder

Gente
Outro dia, ouvi uma declaraçao de um pediatra , já velhinho, que me encantou. Dizia mais ou menos assim:"Filhos nao merecem ser amados por serem os mais bonitos, inteligentes, estudiosos, os mais meigos, mais educados, mais isso ou mais aquilo ; eles merecem ser amados pelos simples fato de serem filhos". Nao é literal, porque ouvi, nao estava escrito, mas achei simples e sábio, porque , as vezes, nós pais, nos apegamos a valores e exibicionismos nao essenciais, uma competiçao sem fim, e nos esquecemos do mais simples, amar , de verdade , sem tantas neuras, nossos filhos.E deixá-los serem felizes a maneira deles.
Bjo, bom fim de semana.

Bea
BeaPermalinkResponder

Sou mãe de três crianças de 12, 10 e 4 anos. Quando os mais velhoe eram pequenos costumava optaar por viagens dentro do Brasil ou países vizinhos, já a minha pequenininha aprendeu a fazer longas viagens desde cedo. Na minha experiência, acho que com certeza estar sempre acompanhada de mais um adulto, no meu caso o pai, mas poderia ser uma tia ou avó, com certeza ajuda. Sempre dividimos as tarefas no aeroporto: um cuida das malas e documentos e outro das crianças. Para a minha filha menor enquanto era bebê sempre me lembrava do kit trevesseirinho, chupeta e mamadeira, além disso só o que ela precisava era de um bom colinho para se acalmar. Atualmente procuro fazer com que ela se alimente bem e saudavelmente antes do voo, levo papel, giz de cera, um livrinho novo e mais uma daquelas historinhas que eles gostam de ouvir muitas vezes e brinquedinhos pequenos, minha filha adora miniaturas de seus personagens preferidos. Durante as viagens ainda levo o carrinho pois se formos fazer uma caminhada muito longa ela tem a chance de descansar e até dormir. As descobertas são realmente lindas, coisas sutis podem ser percebidas por uma criança pequena e o entusiasmo delas é contagiante... Acabamos de voltar da California e nesta viagem minha filha experimentou a neve, a praia e a Disney, tudo com um encanto de emocionar.... até pouco tempo atrás eu achava que levar criança pequena para a Disney era uma grande besteira, agora vejo que o mundo da fantasia em que os pequenos acreditam faz com que esta seja uma experiência maravilhosa para os que a cercam, imagina acreditar que Mickey, Pricesas, castelos são reais ...Acho que o prazer de viajar com os filhos compensa o trabalho que dá.

Zé
PermalinkResponder

Legal, Bea! grin

Zé
PermalinkResponder

Quando viajarem com crianças, sugiro aos papais e mamães que, além de uma máquina fotográfica, levem também uma filmadora. Rever os vídeos dos filhos quando eram pequeninos é muito bacana! mrgreen

Riq
RiqPermalinkResponder

´Queria uma dica sua porque estou perdida! Pra onde viajar com as crianças no Carnaval sem ser afetado por essas chuvas? Queria algum hotel no interior de São Paulo...bjs

Ricardo Freire

Flavia, preencha o comentário com o seu nome da próxima vez.

Este verão está hiperchuvoso, até no Nordeste o tempo não estava firme.

Que eu saiba, os único lugares ensolarados do Brasil neste verão foram a Bahia (sobretudo o sul da Bahia) e o Espírito Santo.

Mas mesmo num ano normal eu não indicaria São Paulo para não pegar chuva no carnaval. Verão = chuvas. A época seca no Sudeste vai de abril a setembro. (E no ano passado choveu...)

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar