Uma escapada ao Mont St.-Michel

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Le Mont-St.-Michel

Estático, imobilizado num cartão-postal, o lugar já impressiona: um vilarejo medieval murado, que parece se equilibrar precariamente nas encostas de um pequeno morro, com uma abadia encarapitada bem no topo. Mas o que torna o Mont Saint-Michel verdadeiramente mágico não são apenas sua história e sua arquitetura. É preciso lembrar também de uma incontrolável força da natureza. Por lá, a subida da maré é tão violenta que pode ser assistida como um show. Em pouco mais de uma hora, o mar inunda o charco em volta das muralhas e transforma o monte numa ilha.

A MARÉ

Mont St.-Michel

Mont St.-Michel

Mont St.-Michel

Mont St.-Michel

Mont St.-Michel

A chave para programar uma viagem ao Mont Saint-Michel está na tábua das marés. O espetáculo de efeitos especiais da natureza só acontece nas marés altas, em períodos de luas cheia e nova, em dois horários por dia. São as chamadas "marés vivas". O site oficial da cidade informa os horários das marés, que mudam diariamente. Se a sua viagem à França ocorrer em época de maré morta, deixe a escapulida ao Mont Saint-Michel para uma próxima.

VÁ -- E FIQUE

Há quem vá e volte, a partir de Paris, no mesmo dia, mas isso não é aconselhável. A viagem é longa - são 3h45 de percurso (2h20 de TGV até Rennes, mais 1h20 de ônibus, em conexão imediata). E nem sempre os horários do bate-volta permitem que se aprecie a maré. Finalmente, porque ver o monte iluminado à noite é um privilégio de quem dorme por lá. O site das ferrovias francesas vende a passagem integrada trem + ônibus (para conseguir a tarifa mais baixa, compre com 90 dias de antecedência).

Mont St.-Michel

DENTRO OU FORA?

Existem vários pequenos hotéis dentro das muralhas. Os mais básicos têm diárias a €70, mas os realmente confortáveis, como o Mère Poulard, podem sair por mais de €200 em períodos de maré viva. Se você não se importar de caminhar meia hora até o monte, pode ficar na zona hoteleira do continente, onde hotéis funcionais como o Mercure cobram menos de 100. Veja todos os hotéis, dentro e fora do monte, no Booking.

DEU CREPE

A ruazinha principal tem quase tantos vendedores de crepe quanto lojinhas de souvenir. Aproveite que você está na divisa entre a Normandia e a Bretanha e experimente as panquecas dos dois tipos. As de farinha branca e recheio doce são normandas e se chamam, exatamente, crêpes; as de trigo sarraceno e recheio salgado são bretãs e devem ser pedidas como gallettes. A especialidade da ilha, contudo, são as omeletes recheadas com um creme à base de claras, inventadas por Mère Poulard (onde chegam a custar € 45), mas pirateadas por todos os restaurantes do pedaço.

DE CARRO

O Mont Saint-Michel é o encerramento perfeito para uma viagem à Bretagne e à Normandia. E também funciona, se você quiser, como extensão de um passeio pelo Vale do Loire (que está a 290 quilômetros de Tours). Paris fica a 360 quilômetros.

Leia também:

Bretagne e Normandia pra Vanessa

Isabel O. pela França

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email

336 comentários

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

A partir de julho vai ser muito mais rápido chegar ao Mont St Michel desde Paris. Melhoras no TGV vão fazer que o trecho Paris-Rennes seja feito em apenas 1 hora e 25 minutos, contra 2h20 hoje. É quase uma hora a menos, praticamente duas se considerarmos um bate volta no mesmo dia, que apesar de ainda não ser muito aconselhado, agora será muito mais factível.
Essa melhora também vai diminuir a duração do trajeto do TGV para Nantes, Bordeaux e Toulouse, entre outros.

Paloma
PalomaPermalinkResponder

Que notícia maravilhosa!!!

Homero
HomeroPermalinkResponder

Sem dúvida ir de trem é a melhor opção. A rodoviária fica à direita a cerca de 200 metros da estação de trem. A economia de cerca de 100 euros em ficar fora dos muros não compensa. Existe uma magia no lugar que deve ser vivida. O por do sol é incrível e passear pelas ruas praticamente desertas no fim do dia vale cada centavo.

Diego Maia
Diego MaiaPermalinkResponder

Não fui em época de maré alta, mas não me arrependo, foi um passeio deslumbrante. Fui em outubro de 2014, alguns meses antea da finalização da nova passarela que liga a ilha ao continente (e permite o fluxo natural das águas, coisa que a passarela anterior atrapalhava). Dormimos em um hotel bem simples no próprio Mont, e vê-lo deserto depois das 17h e antes das 9h foi um espetáculo (a sensação de se ter uma cidadela medieval toda para você vale mesmo a hospedagem lá). Se quiser se hospedar no continente, não precisa andar meia hora pela passarela até o Mont: em 2014, mini-ônibus faziam o trajeto o tempo todo, percorrendo a passarela.

Vanderlice Soares de Andrade

Diego, vc poderia me informar o nome do hotel em que se hospedou?? Obrigada

ROGER
ROGERPermalinkResponder

Eu fui agora em abril com minha mulher e um amigo. Alugamos um carro e digo que é a melhor opção se vc for fazer outras coisas. Se for só vc, ou 2 pessoas e vcs tiverem pouca bagagem, indico procurar o trem mesmo. Mas mesmo assim eu acho que ainda iria de carro. Tem muitos pedágios na A13, mas nada que mate a viabilidade do carro. São de 3:30 a 4h de carro dependendo do trânsito da autoestrada, mas se vc tiver tempo tem inúmeras estradas departamentais (que não paga pedágio) que vc pode escolher ir.
Ficar no castelo? Eu não fiquei e não me arrependo pq ele é lindo iluminado a noite, mas é muito vazio e muita coisa fecha as 19h. E vc pode ficar muito perto, ir andando ate o ponto de ônibus e ir p la. Esse bus é gratuito e passa de 15 em 15 min. Fora que vc pode ir até mais tarde (eu fui as 2h da madrugada) para ver o castelo iluminado por fora - lindo!!! andei mais um amigo ate o dick e ficamos por la vendo o castelo e a maré encher.
Na cidade/vila que fica logo perto tem muitas opções de café da manhã e outras coisinhas. Tem uma trilha paralela a estarda que muito, mas muita gente vai andando p castelo. E acho que esse visual é muito necessário para vc compreender a dimensão que é este lugar. Ir de carro também possibilita vc ir chegando aos poucos e vendo a criação - mega criação - de ovelhas nos pastos logo próximo. Coisa de cinema.
Eu amei ir ai. Era um sonho de muito tempo e realizei. Indico ficar 2 dias (1noite), ir de carro, ficar hospedado fora, e se preparar emocionalmente.

Eduardo Xavier

Gostaria de saber se é preciso comprar ingresso para entrar no Mont Saint Michel? Se sim, qual o site para compra? É possível imprimir no Brasil? Vamos para lá dia 28/07.
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduardo! O acesso à ilhota ("à rocha") é livre. Para visitar a abadia você paga, mas pode comprar na hora.

Silvia Gomes
Silvia GomesPermalinkResponder

Olá. Tentei entender o esquema das marés. Já comprei passagem de trem e já fiz hospedagem no dia 26 de setembro no Monte Sant Michel mas a minha data não aparece na tabela. Será que não vou ver o fenômeno das marés ? Viu ter que esperar a sorte ? Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Silvia! Se a data não aparece na tabela, é porque a maré é "morta". O movimento das marés vai acontecer mas não será perceptível como nas fotos. A tabela existe para que as pessoas que queiram acompanhar o movimento da maré programem sua viagem para uma dessas datas. Mas essa é apenas uma atração acessória do Mont St Michel.

Silvia Gomes
Silvia GomesPermalinkResponder

Obrigada. Fiz a viagem pela Suíça seguindo as suas dicas e inclui o Bernina Express tb pelas suas indicações. Fiquei em Lugano uma noite. Sua experiência nos ajuda muito.Obrigada.

Caroline
CarolinePermalinkResponder

Amigos, com o Passe Navigo consigo chegar até o Mont St Michel?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Caroline! O passe Navigo é um passe de transporte urbano válido em Paris e na região metropolitana. O Mont St Michel está a 340 km de Paris. É quase a distância entre Rio e São Paulo. Sua pergunta equivale a esta: "Posso usar o bilhete único de São Paulo para ir de ônibus ao Rio de Janeiro?".

Rogério de Lavra Pinto

Pessoal, apesar de já ter ido nesse maravilhoso lugar, eu não observei se existem acomodações para dormir lá no complexo. Ou seja, lá nas próprias edificações. Por gentileza, aguardo comentários.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rogério! Há pequenos hotéis na pedra, há link para eles no texto.

Maurício Sampaio

Quando visitei o Mont Saint Michel fiquei hospedado na cidade de SaintMalo... ficamos hospedado na parte murada da cidade. A cidade é um charme com ares medievais , boas opções de restaurantes e passeios. Alugamos um carro e o trajeto até o Mont Saint Michel fizemos pela costa . Foi um passeio incrível ....

Mauro
MauroPermalinkResponder

Parabéns pelo post e as fotos!
Gostaria de saber se vale a pena ir para Saint Michel e arredores, Loure e Normandia no mês de Dezembro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mauro! Não há impedimento, só as desvantagens normais do inverno: dias curtos, muito frio. Mas os lugares vão estar bem menos cheios do que na meia-estação ou no verão.

Mauro
MauroPermalinkResponder

Obg!!!

João Roberto
João RobertoPermalinkResponder

Vou ficar com a família de Paris ao Mont Saint Michel dia 16/07 e volto no dia seguinte. Olhando os sites da SNCF, não vejo oferta de Trens TGV de Paris para Rennes e sim para Villedieu Les Poeles e posteriormente um bus para o Mont Saint Michel. Estou em dúvida se compro esses bilhetes ou sigo por Rennes, pois mesmo o site da empresa de ônibus, só aparece horários até 06/07. Alguém pode me ajudar.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, João Roberto! Precisamos atualizar esse conteúdo. Se você colocou Le Mont St Michel no motor de busca e a SNCF ofereceu essa solução, pode confiar.

Margarida
MargaridaPermalinkResponder

Olá! Tenho dúvida com relação a ficar hospedada no monte ou nos arredores. A vista de fora do monte é linda, e gostaria de andar por ele durante a noite, mas também ver a vista de fora a noite. É possível entrar e sair a qualquer momento do monte, durante a noite? Há transporte durante a noite para entrar e sair, ou é possível caminhar por ali? Aguardo retorno para por organizar da melhor forma. Muito obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Margarida! O monte é aberto à passagem dia e noite. É possível caminhar, inclusive da zona hoteleira fora do monte ao monte.

Esses são os horários do ônibus local (Pontorson-Mont St Michel):
http://www.bienvenueaumontsaintmichel.fr/file/medias/doc-69-fiche-poteau-ligne-pontorson-le-mont-easter.pdf

Você também pode chamar um táxi.

Nada impede de você se hospedar no monte e sair do monte para ver o monte do lado de fora.

Rui Antônio Ferreira

Sensacional , fiquei na pousada da Mère Poulard e valeu cada centavo pago
A noite a ilha é toda sua !!

EDENICE GOMES DOS SANTOS

Olá, irei dormir no Monte Saint Michel em outubro, uma noite, não pegaremos a Maré mas teremos o Monte só pra nós...rsrs...ou quase...rs.....porem uma duvida, estaremos de carro . O estacionamento fica muito longe do Monte. Estou preocupada com as bagagens....carregar malas....enfim....é seguro deixar as malas dentro do carro e levar só essencial para uma noite? Tem algum lugar onde possamos guardar volumes com segurança? ou devo arrastar a mala até la...rs.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Edenice! Nunca deixe malas no carro durante viagem à Europa. Há quadrilhas especializadas em identificar carros de locadoras.

Viaje leve. Veja:

https://www.viajenaviagem.com/2018/06/malas-viaje-leve/

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Depois de ler o post e as recomendações, decidi pernoitar em MSM. Já vi que os shuttles deixam no pé monte, mas como é a logística para se deslocar com as malas até o hotel? (ah, estou planejando me hospedar intramuros)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! Se você se hospedar num hotel melhorzinho, pode chamar o carregador. Mas a maioria dos viajantes prescinde de ajuda porque viaja com pouca bagagem.

Viaje leve:

https://www.viajenaviagem.com/2018/06/malas-viaje-leve/

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar