Cruzeiro Australis | A ida: de Ushuaia a Punta Arenas

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Geleira Plüschow

Espremido em três dias, o programa da perna Argentina-Chile do cruzeiro Australis é um pouco mais puxado. O navio zarpa às 8 da noite, durante o jantar, e às 6h30 da manhã o alto-falante já chama os passageiros para a primeira atividade da viagem: a descida à ilha Horn, onde está o Cabo Horn, o pedaço de terra mais ao sul do planeta antes da Antártida, situado no ponto onde o Atlântico encontra o Pacífico. (Os espanhóis traduzem o nome do lugar: “Cabo de Hornos”. Em português, seria Cabo de Chifres – ou, em gauchês, Cabo de Guampas.)

Não é uma maneira muito auspiciosa de começar esta expedição, já que em apenas 40% das passagens o cruzeiro encontra condições favoráveis ao desembarque. No nosso caso, os prognósticos já se revelavam terríveis desde as duas da manhã, quando o navio entrou em mar aberto e passou a enfrentar ondas de até 4 metros de altura, combinadas com ventos que chegaram a 150 km/h. Vale lembrar que mal tinham passado 24 horas desde o grande terremoto da costa central chilena, a 3.500 km dali.

Cabo Horn

Quando chegamos ao cabo propriamente dito, o mar estava aparentemente mais calmo, mas não havia condições de desembarque. Resultado: acordamos cedo à toa. Avistamos o rochedo, e só. Boa parte dos passageiros ficou mareada, e quem não ficou (como eu) precisou lutar contra o enjôo até depois do almoço, quando finalmente o barco alcançou águas protegidas.

A caminho da baía Wulaia

A segunda parada do dia é no meio da tarde, na baía de Wulaia. A idéia por trás deste trecho é repetir uma parte da viagem de Charles Darwin, que passou dois anos pela Patagônia antes de chegar às Galápagos. Uma vez em terra firme, aprendemos sobre a vida dos yámanas, indígenas que viviam pelados naquele frio bárbaro, e depois partimos para uma caminhada rumo a um mirante que, no nosso caso, cumpriu apenas parcialmente sua função – já que os picos nevados ao longe estavam encobertos por nuvens de chumbo.

A baía de Wulaia. Quero meus picos nevados ao fundo!!!

Ou seja: foi um dia mais cultural do que fotogênico. Aprendemos muito – sofremos muito com o mar, também – mas o programa do dia emociona de verdade aos que valorizam o fato de atingir o ponto mais austral do continente. Para os que buscam paisagens espetaculares (presente!), o dia vale mais para entrar no clima da região e da navegação.

Segundo dia de navegação

No segundo dia

O segundo dia, porém, já começa lindo, com o barco passando ao pé de montanhas com cumes nevados. Depois do almoço acontece o grande momento de toda esta etapa, com a aproximação, em botes salva-vidas, à geleira Piloto, que fica ao final de um fiorde estreito. Sem ter ainda passado pelo Calafate, não posso fazer comparações; mas garanto que foi bastante impressionante. A primeira geleira a gente nunca esquece...

Piloto de longe

Piloto de perto

Piloto no alto

Antes de escurecer o canal ainda nos brindaria com uma outra geleira, majestosa, e visível do convés do navio: a geleira Plüschow. Excelente fecho para o segundo dia de cruzeiro.

Geleira Plüschow

A única atividade do terceiro dia – que, na verdade, se resume a uma manhã – também acontece cedinho, antes do café. O navio passa batido por Punta Arenas e vai até a Ilha Magdalena, sede de uma colônia de 200.000 pingüins-de-magalhães. Nesta época do ano, uma parte deles já iniciou a migração a latitudes mais quentes – mas ainda havia habitantes suficientes para caracterizar uma pingüinera. É um passeio que pode ser feito normalmente a partir de Punta Arenas, mas os passageiros do Via Australis chegam antes de todos e têm a ilha para si. Num dia de sol como o que pegamos, a luz do amanhecer é sensacional, iluminando os pingüinzinhos de frente. (Para ver mais fotos, leia o post Isla Magdalena: onde os pingüins ainda têm trema.)

Pingüinera de Magdalena

Desembarcamos às 11 da manhã. Quase todos os passageiros dormiriam uma ou duas noites em Punta Arenas e depois seguiriam de ônibus ou van a Puerto Natales, de onde visitariam o parque nacional de Torres del Paine.

Leia mais:

46 comentários

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Opa! Já vou começar a comprar Dramin... Mas não vou perder isso por nada!

Pavan
PavanPermalinkResponder

Riq,

Você vai navegar de Puerto Natales a Puerto Montt também?
Vi quatro geleiras na minha viagem pela Patagônia esse ano: Martial, Perito Moreno, Grey e Pio XI. De longe, o Perito Moreno é a mais bonita de todas (ainda mais depois do trekking). A Pio XI é bastante grande, mas o barco não chegava muito perto não.

Ricardo Freire

Vou sim!

Pavan
PavanPermalinkResponder

Se for o Navimag, é beeem mais simples que esse cruzeiro entre Punta Arenas e Ushuaia. É um navio de carga adaptado para receber turistas também ( especialmente mochileiros).
Os dormitórios são pequenos e as refeições são estilo bandejão, bem ruinzinhas!
Mas o passeio e, principalmente, as paisagens são muito legais.

Ricardo Freire

O Navimag é o "gaiola" dos lagos andinos! Sou louco para fazer. Pena que dessa vez não vai dar tempo...

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Certamente um viagem pelas pessoas mais valentes! As condiçãos atmosféricas, do terreno, da natureza ali são bem extremas! É necessário uma boa dose de audácia!!! vocês são generosos por compartir com nós suas "aventuras australes". Tchau

Ricardo Freire

Nem tava tão frio assim, Carmen! Provavelmente aí em Barcelona a temperatura estava mais baixa mrgreen

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Certo!

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Que pena que nao deu pra desembarcar! Eu achei super emocionante caminhar pelas trilhas do Cabo Horn e, sobretudo, conversar com a familia que vive la no farol, tomando conta de tudo - tive a sorte de desembarcar no dia em que uma familia chegava e outra ia embora. Emocionante mesmo.

Denise
DenisePermalinkResponder

Onde se hospedar em Ushuaia?

Ricardo Freire

Eu fiquei no Alto Andino e gostei muito. Está no centro da cidade, na rua paralela à muvuca.
http://www.altoandinohotel.com/index_port.html

Breno K
Breno KPermalinkResponder

Uma boa opção fora do centro é a Aldea Nevada. ( http://www.aldeanevada.com.ar/cas/index.php )

Amanda
AmandaPermalinkResponder

Recomendo fortemente o Tierra de Leyendas...Não fica no centrinho, (nada que um táxi ou uma bela caminhada não resolvam...), mas é extremamente acolhedor, o casal de proprietários é uma simpatia e a comida é maravilhosa.

http://www.tierradeleyendas.com.ar/

Ricardo Brasil

Fiquei no Los Cauquenes e recomendo muito.
Apesar de não ser no centro, fica de frente pro Canal e tem transporte eficiente e pontual pro centro sem custo adicional.

http://www.loscauquenes.com/los-cauquenes-intro-es.html

Manuela
ManuelaPermalinkResponder

Uma minhas melhores experiências hoteleiras! Apesar da sofisticação, o hotel tem um clima rústico e aconchegante. Prefira os quartos com vista para o Canal. A piscina in-out é incrível, principalmente quando está nevando! E o café da manhã... Deliciosamente refinado!

regina
reginaPermalinkResponder

Boa tarde Manuela, sou de Santos-SP e fechamos voo para o mês de agosto de 2012 para USHUAIA,vi seu depoimento de 16/12/ 11/, porém não sei qual hotel vc está citando, poderia me responder ?
Obrigada

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Fiquei no Hotel Lennox.
Não é lá essas coisas, mas fica bem no meio da muvuca.
http://www.lennoxhotel.com.ar/pr

Ernesto, o pato

Cabanas tierra msitica. Bem atendido, tarifas em contas e a há 3 quadras do centro.

http://www.tierramisticaush.com.ar/

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Eu fiquei em dois hotéis metidos a besta (na época), porque quando eu fui o peso estava no chão e eu aproveitei. Recomendo o Los Yamanas, que tem janelões de frente para o canal de Beagle, lindo, com serviço super atencioso. Não é no centro, mas eu gostei de ficar lá - achei o centro meio barulhento e feinho demais. O hotel tem um shuttle bus grátis que sai de hora em hora e te deixa no centro, então dá pra fazer tudo lá também (inclusive os restaurantes). Na saída, fiquei um dia no Las Hayas, que é metido à beça, e tem uma vista legal - mas fica láaaaaaaaaa em cima da montanha, e não tem shuttle, que eles são finos. No final das contas, preferi o Los Yamanas...

http://www.hotelyamanas.com.ar/

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Olá
Gostaria de saber se em Ushuaia é possível trocar reais por pesos argentinos.
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniela! É possível, sim, mas pode ser que a cotação não seja das melhores.

O melhor é habilitar o seu cartão de banco para saques internacionais e fazer retiradas já em pesos no caixa automático!

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Olá Ricardo
Muito obrigada!
Pois é, tentei habilitar meu cartão de débito para saques. Só que a Caixa Econômica me disse que não é possível realizar o débito internacional, que eles não possuem este tipo de convênio. Todos os saques sairão do cartão de crédito....
Achei que todos os bancos faziam o débito internacional.

Abs!Daniela

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Ricardo, adoro seu site!
Eu e minha mulher queremos passear de barco pela Patagônia e estamos indecisos sobre qual é o melhor passeio. Estou achando o Navimag de Punta Arenas para Puerto Montt meio roubada - quase quatro dias num barco que não parece muito legal. O que você me diz?
abrx!
Leandro

edna
ednaPermalinkResponder

Por favorme informa se setembro é legal de visitar a Patagônia.
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Edna! O ideal para a Patagônia é o verão, quando a temperatura é quase agradável e há mais passeios oferecidos.

Nossa coleguinha Natalie esteve agora em Ushuaia e em breve postará sobre os passeios disponíveis no inverno.

Leia o seu primeiro post:
https://www.viajenaviagem.com/2012/07/ushuaia-no-inverno-parte-1-como-chegar-e-como-se-esquentar/

O De Viaje a la Patagonia tem um calendário de observação de bichos, você pode direcionar sua viagem:
http://www.deviajealapatagonia.info/sobre/epocadelanho.html

(Note que muitos desses animais são observados em Puerto Madryn)

Sanchez
SanchezPermalinkResponder

Ficamos no Los Calquenes. Muito bom, confortável e com um restaurante de primeira. Como já foi dito antes, ele não é muito central mas o transporte é eficiente.

Fabiane
FabianePermalinkResponder

Estou indo para Uahuaia e El Calafate com marido e dois filhos ( 2 anos e 5 anos). Iremos passar o reveillon e ficar na primeira semana de janeiro de 2013.
Alguma sugestão de local para se hospedar com as crianças?
Obrigada

Ana Vieira
Ana VieiraPermalinkResponder

Olá,posso contrato navio direto em ushuaia para ir a Puntarena e quanto custa ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana! Clique no site do cruzeiro. As compras devem ser feitas por lá, com antecedência. Você encontrará os preços.

André Wist
André WistPermalinkResponder

Solicito informações sobre viagem de barco entre Puerto Montt e Punta Arena,Chile,(somente ida )previsão de data para Novembro 2013,uma pessoa e uma motocicleta ,Att , André Wist .

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! Este post é sobre um cruzeiro de passageiros. Não temos informações sobre o ferry boat.

Marta Magalhães

Gostaria de saber se tem outro meio de transporte para atravessar do Ushuaia para Punta Arenas, sem ser de navio ou avião.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marta! Não há avião. Apenas barcos de cruzeiro, como este, ou então ônibus. Leva 13 horas e não sai todos os dias, não.

Adriana de Moraes

Oi Ricardo,estou planejando fazer o cruzeiro de 7 dias. Em que tipo de cabine vc ficou? No site da Australis nao fica muito claro a diferenca entre elas.
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adriana! O Ricardo Freire ficou num navio mais antigo do que os que estão sendo usados. Todas as cabines são bastante aceitáveis, não se preocupe.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Oi gente!
Alguém levaria uma criança de 2 anos e meio para o cruzeiro austrális ou para Patagônia? Bjos! Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristina! O navio aceita crianças. Só quem conhece a criança pode avaliar se ela vai gostar/se comportar.

Heleno
HelenoPermalinkResponder

Caro Ricardo, eu sou fã das tuas descrições de roteiros de viagens. Parabéns pelo seu trabalho. Por favor, diga-me se em Março seria uma boa época para visitar a Patagônia (Argentina e Chilena). Eu penso em chegar pela Argentina. Neste caso, o quê você recomendaria-me, chegar por Buenos Aires e desta seguir para Calafate e Ushuaia ?! Ainda vou olhar o mapa e ver melhor... Mas agradeceria suas dicas. Grato, desde já. Heleno.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Heleno! Março é verão, quando a temperatura na Patagônia não é congelante e há mais passeios para se fazer.

Você pode ir por Buenos Aires sim. Para saber sobre vôos, leia:
https://www.viajenaviagem.com/2015/01/patagonia-deslocamentos-onibus-aviao-dicas

Para mais dicas, veja:
https://www.viajenaviagem.com/destino/patagonia

Heleno
HelenoPermalinkResponder

Bóia, existe cabine para solteiro, nesses navios ?! Grato.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Heleno! Você pode comprar uma cabine só para você, sem precisar dividir com ninguém, mas a ocupação single é mais cara em cruzeiros.

cleide
cleidePermalinkResponder

Heleno, VC vai qdo? Eu gostaria muito de ir agora, final de fevereiro, mas tenho companhia prá essa aventura.

cleide
cleidePermalinkResponder

Quis dizer não tenho cia. Se vc puder entrar em contato seria bom.

Angela
AngelaPermalinkResponder

Como fazemos para comprar as passagens para a travessia no Stella Australis?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Angela! No site da cia., por que não?

https://www.australis.com/site/pb/

Ou com qualquer agente de viagem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar