Cruzeiro Australis | A volta: de Punta Arenas a Ushuaia

Na Avenida das Geleiras

Poderíamos ter passado a tarde visitando os museus e fotografando os casarões centenários de Punta Arenas, mas fiquei terminando dois textos atrasados e lutando contra a internet, que depois do almoço resolveu ficar lerdíssima.

Plaza de Armas, Punta Arenas

O navio partiu com menos de metade da lotação; os passageiros que já não estavam nas redondezas antes do terremoto (ou, no máximo, em Puerto Montt, na região dos lagos), simplesmente não conseguiram chegar, devido ao fechamento do aeroporto de Santiago.

Perto da ilha dos elefantes-marinhos

A programação da perna Chile-Argentina do cruzeiro Australis é um pouco mais relaxada. O navio também parte na hora do jantar, mas não é preciso acordar cedíssimo logo na primeira manhã. O dia inicial é dedicado aos animais marinhos. A primeira parada é na baía Ainsworth, onde descemos numa ilha para ver de perto elefantes-marinhos, parentes dos leões e lobos-marinhos, só que ainda maiores, e com uma minitrompa que nasce numa das narinas. (Para ver mais fotos, leia o post Elefantes-marinhos patagônicos: ai, que sono.)

Uma elefanta-marinha

Na saída da baía, fomos brindados com o primeiro monumento branco do trecho: a geleira Marinelli, bem lindona.

Ao fundo, a geleira Marinelli

À tarde, mais uma saída para observação de fauna: a circunavegação da ilhota Tucker, onde chegamos pertinho de pingüins-de-magalhães, cormorões e outras aves.

Pingüins-de-magalhães com trema

Cormorões-imperiais, parentes dos pelicanos

Ops, esqueci o nome dessa aí

O tema do dia seguinte são as geleiras. Logo depois do almoço descemos para ver de perto a geleira Pia, de dois pontos: à beira d’água e num mirante no alto. Durante nossa estada, vários pedaços de gelo se desprenderam – fazendo um barulho desproporcional às suas dimensões, relativamente pequenas.

Pía, vista do alto

Pía, vista de baixo

É antes do jantar, no entanto, que acontece aquele que para mim é o ponto mais alto de toda a viagem: a passagem pela Avenida das Geleiras. Durante uma hora e meia passamos defronte a cinco geleiras imponentes.

Na Avenida das Geleiras

Na Avenida das Geleiras

Na Avenida das Geleiras

Como a maioria foi batizada com nomes de países – Alemanha, França, Itália, Holanda – a passagem por cada uma delas é comemorada com uma rodada de comida e bebida do lugar em questão: cerveja e salsicha em frente à geleira Alemanha, queijo e champagne em frente à França, pizza e vinho em frente à Itália, croquetes e cerveja em frente à Holanda.

(E jante depois, se for capaz…)

O último dia de navegação é repeteco para quem, como eu, já tinha feito a perna saindo de Ushuaia: Cabo Horn antes do café, baía de Wulaia à tarde. Os raros passageiros que fazem o circuito completo, contudo, dobram sua chance de conseguir descer no Cabo Horn. E foi o que aconteceu com a gente: na perna de volta, ao contrário do que tinha acontecido na ida, havia condições para a descida, e lá fomos nós finalmente pisar no ponto mais austral do continente.

O visto do Cabo Horn

A bateria da minha câmera, porém, continuou achando que o desembarque era uma bobagem, e ficou agarradinha ao carregador, escondido numa tomada atrás da poltrona da cabine. Com isso, só vou poder botar uma foto minha no Cabo Horn quando receber por email a foto que pedi para um passageiro chileno bater. (Enquanto isso, fica aí o carimbo no passaporte que atesta a minha descida no ponto mais meridional do planeta.)

A noite de despedida é especial: é sorteada a bandeira usada na viagem e leiloada a carta de navegação pelo Cabo Horn usada nesta passagem. Na ida a carta de navegação foi arrematada por 100 dólares; na volta, por 250.

Dou-lhe uma, dou-lhe duas... vendida para o passageiro!

O desembarque em Ushuaia no dia seguinte é às 9 da manhã.

Leia mais:

44 comentários

Olá!!!! tudo bem! Será que vcs poderiam me tirar uma dúvida, vou fazer o cruzeiro no final de janeiro e gostaria de saber se daria para fazer os passeios com tenis comum. Obrigada

    Olá, Carmem! Para lugares frios, use botas de caminhada impermeáveis. Compre na Decathlon ou em lojas de esportes de aventura.

Ricardo estamos indo para o Ushuiaia chegaremos dia 19/12 e retornaremos dia 28.

O que fazer?
Seria interessante fazer o cruzeiro até Punta Arenas e retornar por um meio de transporte mais barato do que o navio agradeço as dicas

    Olá, Miguel! Quem responde é A Bóia. Você pode tentar se encaixar neste cruzeiro e voltar de ônibus. São 12 horas de viagem. Dá também para ir de ônibus e voltar de cruzeiro.

Boa noite,

Estarei saindo de Ushuaia para Punta Arenas no dia 06/novembro (uma terça-feira).

Vc teria alguma indicação de empresa de ônibus que faça estre trajeto, neste dia da semana?

Estou achando bem chatinha esta parte da logística, pois algumas linhas não operam todos os dias da semana. Outras não tem site.

Queria comprar a passagem com antecedência, mas está difícil…

Obrigada,

Olá! Tenho dúvidas com relação a esses carimbos “não oficiais” no passaporte. Há algum impeditivo legal de tê-los no passaporte? Li recentemente em outros blogs, relatos de pessoas que tinham carimbos de Ushuaia, Machu Picchu, Check Point Charlie (Berlim), que foram repreendidas por oficiais da imigração em Lisboa e Londres, que informavam que esse documento pertence ao Governo e não pode carregar esses carimbos, correndo o risco de serem barradas na entrada em outros países. Isso procede? Não podemos ter esses registros (tão desejáveis) no passaporte? Obrigada.

    Olá, Maíra! Se você googlar, vai encontrar relatos de muita gente que teve problemas. Melhor não, né?

Oi amigo!! Tenho essa viagem marcada para setembro!! Punta arena a Ushuaia!! Quantos dis vc recomndaria eu ficar em Punta Arenas? Será que a não parada no Cabo Horn é regra nesse trajeto??
Muito Obrigado
Att.
Wellington

    Olá, Wellington! Punta Arenas é menos interessante do que Ushuaia; há menos passeios a fazer. O ideal seria conseguir ficar uns dias em Puerto Natales, a três horas de ônibus, para visitar Torres del Paine, que está a 1h.

Olá. Por favor, esclareça-me, uma dúvida. Onde é melhor para comprar roupas de frio: Punta Arenas ou Ushuaia?

    Olá, Alexandre! Ambas são zonas francas. Mas compra-se o que você vai precisar para enfrentar o frio; não se viaja nem a uma, nem a outra para fazer compras.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.