O que você mudaria se refizesse aquela viagem?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

BR 101, Espírito Santo

A Carla Portilho do Idas e Vindas sempre faz isso nos seus relatos de viagem: depois de mostrar como foi, ela faz uma autocrítica da estratégia e conta como faria a viagem à luz da sua experiência.

Recentemente a Dani S. usou a mesma técnica para falar de seu périplo pelo Canadá -- com grande sucesso entre os leitores.

Daí a CarlinhaZ entrou para sugerir: ei, que tal se fosse aberto um post em que todo mundo pudesse contar como refaria alguma viagem bacana? Adorei a sugestão.

Diga lá: o que você teria feito de diferente naquela viagem? Que mico você evitaria (e de que jeito), que lugares dispensaria, onde ficaria mais tempo ou iria em outra época do ano?

Conte dos seus desenganos -- assim a gente vai direto à vitória (não sem antes tomar um guaranazinho....).

255 comentários

Tiago dos Reis - Rotas Capixabas

Gostei de mais uma referência ao ES! Pelo menos a foto da placa foi tirada aqui, entre Linhares e Aracruz, não é Riq? rsrs

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ok, Ok, eu prometo não reproduzir aqui todo o conteúdo do I&V... eekops:

Mas vou falar de uma viagem que eu não postei lá (ainda...), a não ser pelo roteiro e alguns comentários, que estão aqui: http://www.idasevindas.com.br/2008/05/17/roteiro-do-coelho-maluco-da-alice/ Em maio de 2008, quando estava morando na Califórnia, eu fiz uma viagem de carro super corrida: foram uns 15 dias para sair de Riverside e cumprir o seguinte roteiro: Grand Canyon, Las Vegas, Death Valley, Yosemite, Lake Tahoe, Napa Valley, San Francisco, PCH (com pernoites em Monterey / Carmel e Santa Barbara)e Los Angeles.

Eu parti do princípio que, como já conhecia as cidades grandes do roteiro, conseguiria passar por elas em menos tempo e conseguiria curtir as cidades menores. Minha conclusão foi que, mesmo tendo alguma experiência com viagens, sempre se pode fazer bobagens monumentais... shock Então, vou chover no molhado: 15 dias não são suficientes para se fazer uma viagem dessa magnitude, mesmo com um GPS ajudando e disposição para viajar todos os dias.

Ainda assim, não me arrependo, porque tenho o velho hábito das "idas e vindas" - eu amo voltar aos lugares onde já fui... Aquela já era a minha 2a. vez em Las Vegas, por exemplo, um lugar de que eu não tinha gostado - pois serviu para que eu mudasse de idéia, tanto que decidi usar algumas milhas para passar uns dias por lá no feriado de outubro deste ano. Alguns lugares eu pude dar por visitados, como o Death Valley, o Yosemite, Lake Tahoe... Mas vou mesmo precisar voltar a outros comme il fault - planejar um diazinho só no Napa Valley me parece hoje quase criminoso... wink

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Quando estive no Perú, acabei ficando pouco tempo em Lima e me arrependi! sad
Em uma viagem de carro pela Eslovênia e Croácia, acabamos optando por ficar mais tempo no (minúsculo) litoral Esloveno e parte do da Croácia. Tudo muito legal, mas não deu para parar em lugares lindos, como o lago Bled. Hoje, eu rodaria uma semana só na Eslovênia, apesar de ter sido "pitoresco" ver uma placa na beira de uma estrada croata dizendo pra termos cuidados com minas! shock

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

Bom saber isso, Lu!!!

estamos indo neste sábado e ficaremos, entre dias corridos e noites dormidas entre escalas, um total de 8 dias (tá certo, 5 dias e algumas noites grin). estava pensando que era muito e talvez desse para meter Trujillo nessa equação (vôos caros!!!), mas me aquieto com o seu comentário!

Natalie
NataliePermalinkResponder

Se eu pudesse mudar algo em meu roteiro original da Espanha, trocaria algumas cidades e exploraria melhor a região da Andaluzia como você mesmo me sugeriu. Mas eu fui teimosa, eu sei. Shame on me sad Agora tenho uma desculpa para poder voltar.

Outro ponto que eu mudaria, embora o Fred não concorde comigo, eu não alugaria carro em Washington. Se você consegue um hotel bem localizado, dá para se locomover na cidade numa boa caminhando ou usando o metrô. (Mas vale a pena alugar o carro para seguir viagem para outras regiões menores.)

Gustavo - Viajar e Pensar

Fui ao Yosemite sem reserva de Hotel com certeza é algo que me arrependo muito. Fiquei tão p... que retoreni mais 4 horas e dormir em Monterey.
De ter entrado em um ônibus city tour pela Capital da República Federativa da Argentina, com uma guia repetindo Federativa de Arrentina por 4 horas também ninguém merece.

Dri
DriPermalinkResponder

Nessa minha ultima viagem, feita na baixa temporada (final de abril começo maio) mudaria 3 coisas:
1- não teria reservado os hoteis na Toscana. Ficou um pouco engessado ter que ir pra tal lugar dormir, em vez de dormir nos lugares charmosos que fui encontrando pelo caminho.
2- e mais importante: não pegaria trem para as viagens Roma-Florença, Florença-Veneza, Paris-Reims-Paris. Ficaria com o carro alugado. O trem na Europa dessa vez foi uma péssima experiência pois meu namorado além de consumista tem hernia de disco, então EU tinha que carregar as duas malas... Com 18 garrafas de vinho dentro.
3-Nao me hospedaria em Veneza. De agora em diante, só Mestre na minha vida. Chega de hotéis "charmosos" do século passado. Quem sabe um dia eu consigo grana (ou uma promoçao) pra ficar nos 5 estrelas de San Marco.

Dionísio
DionísioPermalinkResponder

Em Arraial D'Ajuda, não teria ficado ficado na pousada (bem localizada) que fiquei. A experiência foi péssima. Não sei nem se deveria citar o nome...

Dri
DriPermalinkResponder

Ué... Tem mais é que citar mesmo, pro resto do pessoal não cair nessa cilada!

ana carolina
ana carolinaPermalinkResponder

curiosidade mata... e relato de experiência péssima sempre pode ser útil por aqui.

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

Sou da turma do "conta!!!"

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Coooontaaaa!!!!!!!!!!

Dionísio
DionísioPermalinkResponder

Está bem! hehehe! Não era suspense, não, é que não gosto mesmo de "queimar" um lugar só com base na minha única experiência, sem saber o que os outros acham. Mas, vamos lá!

Fiquei na Pousada Verde Água, praia de Araçaípe. Sabia que era uma pousada simples, que valia mais pela localização, mas o site prometia bem mais do que a realidade.

Férias, dezembro, desejo de relaxar de um ano pesado, calorão...ar-condicionado estragado desde o primeiro dia (prometiam arrumar e não arrumavam; diziam que tinham arrumado, mas não tinham; iam enrolando). Providenciaram um ventiladorzinho desses bem pequenos que foi retirado, pasmem, do rapaz da recepção (!), que ficou sem o ventinho para se refrescar (ele ficou "p" da vida). Ah, o ventiladorzinho simplesmente queimou e a pousada resolveu não resolver nada. Calorão sem ar nem vento, do primeiro ao sétimo dia da estadia.

Mais? Café da manhã pobre e ruim, em meio a moscas (não "às moscas", e sim "com moscas").

Não acabou. Como dormir nas férias se o sol entra quarto adentro às 5 da manhã? Não, o quarto não tinha cortina, nem persiana, nem veneziana, nada! Indagada a respeito, a dona da pousada disse que isso era bom, pois assim veríamos como é lindo o sol ao amanhecer! Coloque isso no site da pousada ("não temos cortina nem nada que vede a entreda do sol de manhã cedinho no seu quarto") e veja se não espantará clientes. Então, a partir das 5 da matina, travesseiro na cabeça.

E houve outras coisas mais, de caráter mais subjetivo, que nem vale a pena citar.

Fiz essa viagem pensando em descansa e simplesmente não deu. Foi stress. Até hoje me arrependo de não ter feito o que cheguei a pensar em fazer na época: mudar para outra pousada, mesmo tendo pago a Verde Água, e depois brigar pelo meu dinheiro.

ana carolina
ana carolinaPermalinkResponder

xi, Dionísio...

Fiquei em uma pousadinha em Arraial uma vez que era até bem simpática, mas choveu sem parar na semana que passamos lá (dezembro) e eu tive que entrar numa guerra para conseguir lençóis limpos - eles alegavam que a lavanderia simplesmente não estava dando conta.

Agora imagina: chovendo e fazendo calor, a gente passando um tempão no quarto e nada de troca de lençóis!!! Um pernilongo me pegou logo no primeiro dia, foi esmagado no meio da noite e a marca de sangue ficou lá a semana inteira!

No meio da semana, passamos uma noite em Trancoso para ver um show, em uma pousada novinha e MEGABÁSICA no quadrado, bem 'inferior' (custou 50 reais o casal, com café da manhã caprichado e ventilador), mas com lençóis tããão limpos que me deu vontade de fazer o que vc se arrependeu e trocar tb. Só não fiz porque imaginei que quando voltasse iria encontrar lençóis limpos (foi antes da guerra começar).

Tá aí: mudaria de pousada mesmo já estando paga a outra (detalhe: a noite em Trancoso nós passamos só com uma mochilinha mini, não desocupamos o outro quarto, já pago).
E antes que a turma do 'conta' pergunte, a pousada era Aquarela - sem chuva ou por 2 noites dá para encarar com certeza! Se não me engano é do mesmo dono do EcoResort, que é vizinho. Vai ver no resort não faltou lençol limpo...

Dionísio
DionísioPermalinkResponder

Piis, é, eu acho o seguinte: não nenhum problema em ser simples, mas tem que entregar o que promete (tipo, ar condicionado) e o básico (limpeza e segurança).

Luiz Sergio
Luiz SergioPermalinkResponder

Olá pessoal!

Estive hospedado em Arraial D'Ajuda quatro vezes: uma no Eco-Resort e as outras na vila mesmo. Não dá nem para comparar: é infinitamente melhor ficar na Vila, afinal é melhor se deslocar de carro (ou kombi) para as praias durante o dia, do que para os restaurantes e barzinhos a noite. Acho que pousadas como a Beijo do Vento, Marambaia e La Luna atendem bem (fiquei hospedado nas duas últimas)!

Mariana "de Toledo" @merel

Fiquei na Coqueiros, por recomendação do Riq, e só tenho a elogiar!
Era no centrinho também, e concordo com o comentário do Luiz Sergio, até porque o sol se põe super cedo por lá! O tempo de praia termina no meio da tarde. É legal voltar pro hotel, descansar, se arrumar e depois estar perto dos bares e restaurantes para curtir um pouquinho a noite, podendo voltar a pé para o hotel!

patricia
patriciaPermalinkResponder

Minha última viagem foi para Jamaica com conexão em Miami. Já de cara digo, que me arrependo, de ter optado ficar mais tempo na Jamaica negligenciado uma possível semana em Miami. Na Jamaica, me arrependo de ter ficado tanto tempo em Kingston (mesmo que as circunstância me exigissem isso) e de não ter conhecido nem Montego Bay nem Negril, pontos realmente altos da ilha. Mas toda viagem é um aprendizado, e um que vale para quem tem interesse de conhecer essa ilha é que tudo fora dos Resorts é muito complicado, se movimentar de carro toma tempo e as vezes perigoso, mulheres desacompanhadas são desaconcelhadas a passear, e que tudo, mas tudo mesmo é caro!
Acho que essa semana ainda, coloco toda a minha temporada lá no meu blog(com 1 ano de atraso), caso alguém queira ter mais dados. Essa inclusive, foi a minha maior dificuldade, na época, de encontrar depoimentos de brasileiros sobre a ilha.

Anderson
AndersonPermalinkResponder

Oi Patricia
fui 2 vezes pra Jamaica recentemente, em outubro 2009 e em abril 2010. e realmente voce perdeu por nao ter ido a Montego.
Onde voce foi?
Ja fui pra 3 resosrts diferentes e meus amigos de la ja foram em varios outros.
Ja ofereci para o Riq um post sobre la. Estou a disposicao para quem quiser saber mais sobre a ilha.
Abracos

patricia
patriciaPermalinkResponder

Anderson,

eu estive lá em Julho do ano passado. Fiquei 15 dias, sendo que a maioria deles na capital Kingston( por ai, tu já podes ter uma idéia de quão frustada fiquei). Fui visitar meu marido que estava trabalhando por lá. Conheci Ocho Rios, Port Antonio e Port Royal.
Abraços,

Anderson
AndersonPermalinkResponder

Sei bem, tambem passo a maioria deles em Kingston pq meus amigos tambem estao morando la a trabalho. Eu fui ao RIU resort em Ocho Rios e gostei muito dele. Foi a melhor praia.
Depois conheci o Grand Palladium que e quase em Negril e no Gran Bahia Principe em Runaway Bay. Todos de excelente nivel...
Abracos

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Não faria o trecho Londres/Paris de avião. O Eurostar é infinitamente mais prático, já testei os dois jeitos.

Clarissa M. Comim

Não levaria os pais do meu namorado para Paris! Pô, eles andavam tão rápida que a viagem, para eles, terminou em 3 dias! Imaginam como foi chato para nós!!

Denise Mustafa

ahahahahahaha essa é uma boa dica!

Rubys
RubysPermalinkResponder

Eu não teria ido de "Pacote" para a Copa da Africa do Sul.
Viajar independente teria sido mais bacana ainda e haviam ingressos para todos os jogos.
Mas mesmo assim a viagem foi "quase" perfeita !!!
Sonho realizado !!! Vi uma Copa !!!

Cris Campos
Cris CamposPermalinkResponder

Viagem de volta ao mundo, 6 meses:
Eu teria tirado a Europa do roteiro e passado bem mais tempo na Ásia.
Foi legal visitar os amigos na Europa, mas sair da alegria e hospitalidade asiática e chegar no frio (do ar e das pessoas) europeu foi um pouco decepcionante.
Talvez eu devesse ter feito o caminho inverso!

Por essas e outras que a gente não pode parar de viajar nunca né?! Já vamos programando mais tempo na Ásia para a próxima vez. grin

Rodrigo Barneche

Ano passado em Ushuaia, trocamos o passeio pelo canal de Beagle pelo tren del fin del mundo. Nos arrependemos amargamente.

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Essa foi demais amigo, que furada. É um mega pega turista este trem que você mal cabe dentro.

Rapha Aretakis

Estou passando 3 meses aqui na Alemanha (stuttgart), mas me arrependo amargamente de só ter separado 1 final de semana em Berlim. É de chorar, dá raiva só de lembrar... sad

Denise Mustafa

Bom, a minha experiência foi da última viagem looonga, de mais de 30 dias. Não posso dizer que trocaria, porque quando fui eram as únicas opções que tinha por causa de grana. Mas eu ficaria mais tempo em Amsterdã (só ficamos quase 2 dias). Não teria ficado 1 semana em Toulouse, na casa de um amigo, sem conforto. Teria aproveitado as regiões próximas, conhecido outras cidades do sul da França.
Mas repito: tudo isso foi feito por causa de orçamento.
O que não mudaria jamais e quero repetir: 1 semana inteira em Florença, fazendo bate-voltas por perto, de trem mesmo. É do que mais sinto saudade (mesmo com o calor que fazia nessa época)..

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

Pois eu queria ter ficado apenas 2 dias em Amsterdam e ter ido para o interior da Holanda, ao invés dos 4 longos dias que passamos lá...

Amsterdam e eu não fomos feitas uma para a outra, com certeza!

Denise Mustafa

rsrsrs jura? pois eu amei. quero voltar e ficar mais tempo.

Mário
MárioPermalinkResponder

Conheço mais de uma pessoa que antipatizou com Amsterdam tendo se hospedado no centro daa cidade e, numa segunda visita, ficando perto da área do Vondelpark, acabou gostando muito. Eu fui apenas uma vez, fiquei no centro e acabei não gostando muito. Quero voltar e conferir se a hospedagem numa área mais agradável muda minha impressão.

Rodrigo Barneche

Viajar com traveller cheques pela Argentina, Uruguai e Chile. Já fizemos isso. Mó furada!

Ermesto, o pato

O mesmo digo eu na Europa. Ainda bem que era a reserva, e não tive que trocar. E, serão a reserva da proxima viagem. Ningem aceita, e os bancos cobram de 5 a 8% de taxa para trocar.

Marilia Pierre

Temos que aceitar que traveller cheques são coisas do passado, são obsoletos, são os disquetes do universo do turismo!

A. Lot
A. LotPermalinkResponder

Excelente definição, Marília. Traveller's Check, Eurail Pass, e outras coisas são passado hehe.

Ila Fox
Ila FoxPermalinkResponder

Meu marido quando foi pra India, acabou escolhendo um guia que disse que não cobraria nada pelas instruções, e no fim acabou sendo chavecado pelo tal guia que era gay! hehe
Hoje ele evitaria ir para lugares distantes, desérticos com guias que não cobram nada, hehe.

Cid Alexandre
Cid AlexandrePermalinkResponder

HAHAHA... Essa foi fantástica.

Ila Fox
Ila FoxPermalinkResponder

Ele fez um post contanto com mais detalhes sobre o guia indiano gay.

http://ricbit-india.blogspot.com/2009/02/roubada-master.html

Tati Akamine
Tati AkaminePermalinkResponder

Teria ido a Colonia del Sacramento quando fui a Buenos Aires. Só preciso dar um jeito de reservar aquele barco ainda do Brasil, porque as duas vezes que eu fui não consegui comprar com poucos dias de antecedência.

Em Paris não teria comprado o passe de museus, sai caro se for a poucos museus (odeio só ir pra bater ponto nos lerês!) A única vantagem deles é que não precisa pegar filas em lugares "filorentos" como o Louvre.

Tati Akamine
Tati AkaminePermalinkResponder

Lembrei de mais uma: teria dormido uma noite (mas só uma haha) naquela vilinha perto do Neuschwanstein (acho que é Füssen).

Em compensação, não deixaria de ter ido no inverno, pra ver neve no castelo, muito lindo. A subidinha a pé é muito fácil, mesmo com neve. E olha que eu tenho joelho destruído e prática zero com gelo escorregadio.

Dri
DriPermalinkResponder

Ah sim! Na última ida aos EUA (Las Vegas + NY) não teria comprado o Wii Fit achando que ia malhar em casa e teria gastado o dinheiro com melhores jantares e mais vinhos!

Marco Cavalheiro

Quando estive em NY não visitei o observatório do World Trade Center. Adoro fotografia e deveria ter subido para fazer algumas fotos... A fila estava longa e pensei, ah, estes prédios estarão aí para sempre, visito na próxima vez... sad Nesta mesma viagem fui em uma gravação do David Letterman e a Jennifer Lopez era a entrevistada. Deveria ter invadido o palco... me arrependo até hoje... wink

Denise Mustafa

putzzz... esse pensamento do "estará ai pra sempre" pode ser triste como nessa situação, hein? Foda.

Marco Cavalheiro - Buenos Aires Dreams

pois é Denise... eu às vezes fico pensando nestas (trágicas) ironias do destino e o que mais que hoje a gente considera como imutável e eterno e amanhã não estará mais aqui... este post do Riq está sendo mais filosófico do que talvez inicialmente imaginado, não? smile Na realidade eu me arrependeria de não ter arrependimentos, pois é através deles que encontramos forças e motivação para refazer ou nunca mais fazer algo, e o resultado é sempre um maior auto conhecimento...

Claudia Beatriz

Você sabe que eu fui em NY alguns dias antes do ocorrido e quase não subi porque o dia estava muito nublado.
Tinha entrado no prédio, porque uma amiga trabalhava lá e fui também no bar que tinha no último andar, mas quase não fui no programa turistão.
Ficou a lembrança e o frio na barriga toda vez que vejo as fotos!

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

A semana que passei em Portugal, 4 dias em Lisboa e 3 dias em Evora, foi adorável. Mas me arrependo muuiito de não ter ficado mais 3 dias e não ter ido para a região do Douro ( hotel Aquapura)...

paulab
paulabPermalinkResponder

Oi Riq preciso de uma ajuda, vc já usou o site de reservas Hotelsclick.com, acho que é londrino. Como nunca usei e o preço do hotel que eu quero esta muito abaixo fiquei na duvida...alem disso a data que preciso só tem neste site. O que vc acha? obrigada
paula

Ricardo Freire

Eu jogaria o nome do site no google com palavras tipo complaint e problem. É uma situação muito difícil botar a mão no fogo sobre qualquer site. Se o site estivesse em agregadores tipo TripAdvisor ou HotelsCombined eu teria segurança.

Se quiser continuar esse assunto, por favor use este post:
https://www.viajenaviagem.com/2009/08/reserve-seu-hotel-pela-internet/

Camilla Kafino

Tava aqui pensando em algo para fazer diferente, mas quase tudo que me veio a cabeça não são modificações nos planos anteriores e sim novas opções/roteiros para próximas viagens!!! hihi... Mas lembrei de uma modificação/arrependimento - no Chile eu não teria ficado tanto tempo em Santiago (na verdade nem fiquei tanto tempo, mas não não gostei muito de lá!). Fui no Natal de 2008, e hoje eu teria ficado uns 3 dias apenas na capital, seguido pra Ilha de Páscoa (conforme a gente fez) e na volta teria seguido viagem para o Atacama (e passado o Natal lá!!), com certeza teria sido mais legal!!

PattyBraga
PattyBragaPermalinkResponder

Tenho um grande arrependimento na vida, em relação a uma decisão que tomei durante uma viagem...

Em 1993 fiz um mochilão pela Europa, parando em albergues, viajando de trem e fazendo uns bicos aqui e ali pra ir juntando mais grana pra continuar a viagem.

Voltei pro Brasil por saudade do namorado que tinha ficado por aqui, sendo que a criatura virou ex três meses depois.
Abri mão de um emprego legalzinho em Londres e da possibilidade de ter ficado pela Europa mais alguns meses, que com certeza teriam sido fantásticos.

Na época, adolescente besta e apaixonada, achei que era o melhor a fazer. Ah, como a gente aprende na vida.... rssss...

Carmen
CarmenPermalinkResponder

É certo, o tempo sedimenta toudo....

Oscar
OscarPermalinkResponder

A Viagem que me arrependo até hoje de ter feito, foi pegar um onibus em Cingapura até o Genting Highlands na Malásia. O site do lugar parecia ser bacana e alguns locais recomendavam. Sabia que era um Cassino com um parque de diversão numa região de montanhas e florestas. Depois de viajar a noite toda chegamos pelas seis da manhã. Chegando lá o local era terrivel o hotel velho o parque de diversão era um verdadeiro "jesus me chama". Não tivemos dúvida voltamos no primeiro onibus de volta para casa. Antes tivessemos ido ao Cameron Highlands.

A lição serviu agora não da para confiar apenas no site oficial do local!! tem que procurar reviews de pessoas que estiveram no local recentemente!! Vivendo (Sofrendo) e aprendendo!!

Luisa
LuisaPermalinkResponder

Eu acho que estudo tanto os meus destinos antes de viajar, que sao poucas as coisas que eu faria diferente. Mas, se pudesse voltar no tempo:

1 - tiraria um ou dois dias de S. Petersburgo e para acrescentà-los a Moscou. S. Petersburgo è linda, mas è muito europeia; jà Moscou è mais "Russia" (segundo o meu estereotipo de Russia) e gostaria de ter tido mais tempo para "viver" a cidade.

2 - nao confiaria toda a minha viagem para a Tanzania a uma agencia de turismo... è a velha historia: se quer bem feito, faça vc mesmo! Aprendi que agencias sao otimas para reservar um voo mais complicado (daqueles que nao dà para comprar pela internet), e para organizar algum tour especifico para lugares mais inacessiveis. E sò!

3 - nao teria dado ouvidos ao marido quando ele começou a discursar sobre a (falta de) higiene dos vendedores de kebab nas ruas de Istambul. Ainda volto a Istambul sò para comer um kebab daqueles!

4 - teria comunicado a uns amigos croatas e eslovenos que eu chegaria em Zagreb e em Ljubljana com um dia de atraso, pra poder bater ponto nos leres antes de encontrà-los. Amigos nativos sao otimas companhias numa viagem, mas fizemos tantos programas "nao turisticos" que nao consegui visitar tudo o que eu queria...

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Luisa, traz ele aqui pra Bahia pra comer uns acarajés... que esse problema com o Kebab e o que mais vier pela frente passa! wink

Maíra
MaíraPermalinkResponder

Nunca mais vou a Itacaré na alta temporada. Já havia ido na baixa e adorado, mas na alta a situação é muito diferente. Tive uma péssima experiência na pousada Naínas onde reservei para 5 noites e após a 3ª fui obrigada a sair porque meu quarto havia sido reservado por outra pessoa. A alegação da proprietária foi que como eu não tinha reserva antecipada não podia comprovar que na chegada (balcão) havia solicitado 5 dias. Fui "útil" enquanto o quarto ficaria vazio mesmo e ao venderem as diárias por um valor provavelmente mais alto não tiveram receio em me mandar embora. Eu estava pagando metade do valor indicado para o período, mas numa negociação de balcão bem comum em qualquer lugar do mundo, que indicava que realmente eu havia barganhado em função de uma estadia não tão curta.

paulab
paulabPermalinkResponder

eu teria dormido pelo menos uma noite em capri e não só passado o dia....
o mesmo para uma praia na gold coast australiana chamada Nusa, espetacular.
Não teria ido de ferry entre Ios e Mykonos na grecia, principalmente sem olhar a previsão do tempo antes....nunca vou esquecer as muitas horas de balanço.....
Não teria ido visistar caracas quando voltei de los roques e fiquei uma noite em um hotel perto do aeroporto, o transito é parado e o taxi cobrou uma fortuna....achei que a cidade não valeu a visita pelo perrengue!

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Não faço mais viagem longa de carro com mulher e filha.
Não vou em viagem com vários casais, principalmente com quem acorda cedo à mil por hora.

Karine
KarinePermalinkResponder

Na viagem do Peru, teria ido de Lima direto para Olaytatambo ou Aguas Calientes e para o Machu Picchu e só depois voltaria para ficar em Cuzco alguns dias. Teria sofrido menos com o mal da altitude. (se bem que depois de ver o Machu Picchu aquelas ruínas ao redor de Cuzco perdem um pouco da graça, mas Cuzco é ótima!)

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Em vez de ir de trem de Cusco a Aguas Calientes e vice-versa, iria de táxi até Ollantaytambo e só lá embarcaria para Aguas Calientes, reduzindo o tempo no trem. É que trem para mim é meio de transporte, não é atração. E o trem que faz esse trecho é muito lento. Com isso, mesmo o trem melhorzinho (o vistadome) abusa depois de algum tempo. Numa segunda vez, tentarei reformular meus horários para fazer desse jeito, quem sabe até dormindo uma noite em Ollantaytambo.

Cris Campos
Cris CamposPermalinkResponder

Eu fiz exatamente isso. Fui de taxi de Cusco a Ollantaytambo e foi ótimo. Dividimos o taxi em 5 pessoas e ainda acabou saindo mais barato que o trem.
Passamos o dia em Ollantaytambo, dormimos em uma pousada que é uma graça bem do lado da estação ferroviária e pegamos o trem para Aguas Calientes às 4 da manhã. Vale super a pena sim.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

E o tempo de trem de Ollantaytambo até Aguas Calientes ainda é bem suficiente para "curtir a experiência do passeio".

Felipe Alves
Felipe AlvesPermalinkResponder

Nao existe lugar ruim, mas sim má experiências...eu nao mudaria nada, até porque nas piores viagens sempre aprendi muito, e muitas vezes infelizmente, com quem nao viajar.

Adew,
Felipe

ana carolina
ana carolinaPermalinkResponder

* Já teria ido ao Rojo Tango.

* Faria Montevidéo-Colônia-Buenos Aires e não o inverso, como fiz no ano passado. E ficaria menos tempo em MVD - trocaria 2 noites em BsAs e 4 em MVD pelo oposto (por meu marido ficaríamos 5 em BsAs e 1 em MVD, se muito).

* Teria ficado 9 noites em Cayo Largo e nenhuma em Varadero - passei 4 na primeira (5 dias bem inteiros) e 5 na segunda. Mesmo avisada pelo Riq aqui no VNV que Cayo Largo é infinitamente superior a Varadero, fui atraída pelo preço fabuloso do Meliá Las Americas (o equivalente, em 2008, a 206 REAIS por casal, all inclusive). Não é que a estadia em Varadero foi ruim - o resort ra muito bom para padrões cubanos (bem melhor que o Sol Meliá de CL) e nos deram tratamento especial de "luna de miel", mas Cayo Largo tem uma magia indescritível...

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Não ficaria apenas 3 noites em Budapeste. Adorei a cidade e acho que ela merecia mais que meio dia para chegar se localizar, um dia pra Buda e um dia pra Pest como foi o meu roteiro. Ficaria do lado de Pest mesmo (como fiquei)e iria a mais museus (só fui na Casa do terror). Comeria mais Foie gras...

Fer
FerPermalinkResponder

Engraçado como Budapeste fica na sombra de Praga, néam? Ano passado viajei para as duas cidades num roadtrip com amigos, reservamos um monte de noites em Budapeste contra a minha vontade... e paguei a minha língua. Budapeste é muito mais friendly, preços ótimos e uma verdadeira experiência de Leste Europeu.

Praga, pra mim, já foi contaminada pelo virus "All inclusive Trip" das agências de viagens inglesas e alemãs. Quem sabe do que eu tô falando concorda... grin

Senzatia
SenzatiaPermalinkResponder

Numa de nossas viagens pra Andaluzia, resolvemos fazer a travessia de barco até o Marrocos (Tanger) e acho que é um dos poucos lugares que contra-indico que eu conheci. Foi o lugar onde mais insegura me senti até hoje, achei sujo, travessia desorganizada e cidade feia. Se fosse hoje, teria ido pra qualuqer vilarejo ali por perto, que teria sido bem mais proveitoso.

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Eu fiz esse roteiro, de Algeciras (Espanha) a Tetouan e Tanger (Marrocos) e não me arrependo.

Adriana Barudi

Não faria de forma alguma uma viagem por excursão a la Europamundo ou qq outra...fiz isso a 4 anos atrás, pq achei q seria mais fácil para os meus pais acompanharem tudo, mas foi uma decepção, chegávamos a ficar 2 horas, no máximo, nos locais como em Verona por exemplo, ou 1 hora em Pisa e já tínhamos que voltar para o ônibus pra rodar mais 6 horas...chegamos a ir a um lugar na Suiça que tínhamos 40 min pra ficar, mas o ônibus nos deixou fora da cidade, ou seja, nem chegamos a entrar na cidade, ficamos pelo caminho e voltamos pro ônibus!!! Chega a dar raiva isso!!!

Depois disso, fazemos tudo por nossa conta ( o que já era minha idéia fixa!!!), tudinho!!! Se tiver q culpar alguém, eu me culpo e pronto!!! O importante é o planejamento e muitas pesquisas...pra isso contamos sempre com nossos queridos amigos blogueiros!!!
Mas posso dizer que é uma delícia fazer tudo de acordo com a nossa vontade!!! Fiz mais 2 grandes viagens pela Europa com a família que foram incríveis ( muita coisa está lá no blog), todas por nossa conta e risco!!!
Acho que é isso, basicamente, Riq e amigos!!!
Boa semana, pessoal!!!

Adriana Barudi

Ah, já tinha me esquecido...jamais cruze a fronteira com um carro alugado porque a taxa que eles cobram para a devolução em outro país é praticamente o valor de uma semana de locação, ou seja, muitoooooo dinheiro!!! Acabamos fazendo isso dessa última vez porque queríamos conhecer os vilarejos medievais de Pals e Perattalada ao sairmos de Barcelona e nos dirigirmos a Marselha. Já sabíamos que teríamos que pagar essa taxa, mas de qq forma, poderíamos ter usado esse dinheiro em outras situações...Nesse caso, nossa teimosia nào valeu a pena!!!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Oi Adri, meu arrependimento também tem a ver com aluguel de carros... wink
Viagem à Europa em 2008, locamos um carro em Veneza pra entregar em Avignon. Achamos que dava pra reservar em cima da hora (3 dias de antecedência), e passamos o maior aperto - quase ficamos sem carro. Alugamos pela Europcar, única que tinha veículos disponíveis, e não pudemos escolher. Ainda bem que a sorte estava do nosso lado e acabamos locando um carro com placa da França - com isso, não pagamos a taxa absurda para o carro que atravessa a fronteira... (estávamos fazendo o favor de devolver o carro pra eles, né!). Eles deram um desconto nessa taxa e acabou ficando até por um preço justo - mas não foi nenhuma barbada...

Para a viagem de Setembro, já estou pesquisando os trechos em que alugaremos carros. Não passo esse aperto de novo...

Leticia Greco
Leticia GrecoPermalinkResponder

Adriana, comigo aconteceu o mesmo que com a Adri Lima. Pegamos o carro na França e so o devolvemos na Italia, mas como ele tinha placa italiana, pagamos uma taxa muito baixa para devolver em outro pais!!! Fica a dica..

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Viagem para os EUA, abril/2009 - Incluí o parque Yosemite onde ele nem cabia mais, depois de um café com a Eunice pra buscar dicas da California (que me levou fotos lindas). Dei um jeito e fiz Yosemite caber no meu roteiro, mas com isso perdi 1 dia em San Francisco e, ao chegar em Yosemite, percebi que queria ficar ali mais tempo... Bom, na verdade meu arrependimento então foi de ter tirado apenas 22 dias pra essa viagem! smile

E tive que me controlar muito! Porque depois do café eu fiquei pensando porque raios não tinha incluído San Diego também....

Vagner
VagnerPermalinkResponder

Meu arrependimento, assim como o seu e de alguém que comentou mais acima, tem a ver com pouco tempo para uma viagem pela Califórnia. Belo lugar...

Cristiana
CristianaPermalinkResponder

Gente, já cometi o mesmo vacilo. E olha que separei 20 dias para SF (1 semana), LA (6 dias, com bate e volta nas redondezas e palm springs), San Diego (2 dias), Carmel, Monterey e CH1 (3 dias). Minha sugestão para quem quer conhecer a California é divida o Estado em dois. Pelo menos 20 dias para cada. Faça de Las Vegas (no meu caso, o Grand Canyon) uma 3.ª viagem.
O lugar é muuuuuito legal mesmo. E muito amigável ao turista, sobretudo na circulação de carro.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

durante a ida a Roma em 2008 eu soube que haveria um show da Madonna. Tardiamente, pois no site só dava que estava esgotado... Acompanhava todos os dias pra ver se saía novo lote e nada. Acabei desencanando.

No dia seguinte ao show, fui visitar uma amiga que mora próximo à Vila Olímpica, onde aconteceu o show. Ela disse que tinha vários cambistas vendendo ingressos, e que nem estavam caros, pois não estavam conseguindo vender.

Arrependimento - não ter insistido só mais um pouquinho... eu podia ter ido até o local pra tentar descolar o ingresso, teria ficado suuper feliz e poderia contar essa mega experiencia no blog, rsrs.

Luiz Sergio
Luiz SergioPermalinkResponder

Oi Adri Lima! Gostaria de reforçar este seu depoimento, mas com um final feliz. Em Buenos Aires, logo após nos instalarmos no Vista Sol Hotel (por sinal, excelente) vimos no jornal que aconteceria um show beneficente com cantores de língua espanhola no dia seguinte. Nos informamos com o recepcionista, mas ele nos desencorajou: "Não tem mais ingressos, foram distribuídos no Estádio do River Plate há um mês atrás" "O local do show - Constanera Sur - é muito longe". Mesmo assim no dia seguinte tomamos um táxi e fomos. Nem era longe! Ficamos numa fila para entrar na arena do show, e um pouco depois apareceu um indivíduo vendendo ingressos. Compramos dois por 20 pesos cada um (10 reais na época), e pude assistir o melhor show que presenciei. Começou às 13:30 e terminou às 22:00h. Vimos Fito Paez, Gustavo Ceratti, Mercedes Sosa, Calle 13, Paulina Rubio, Alessandro Sanz, Shakira, entre tantos outros artistas castelhanos!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Justamente! Quem não arrisca, não petisca! Aprendi a lição!

Sergio Carvalho

Oi Adri Lima, ano passado soube que teria um show do Simply Red em SP no mesmo dia em que eu estava na cidade. A amiga que me disse tinha comprado o ingresso previamente e eu, tentei comprar pelo site e pelo telefone, mas dava esgotado. Não me arrisquei a ir com ela até o local do show, pra tentar comprar na bilheteria, nem lembrei que podia ter cambistas vendendo.
Quando ela chegou no hotel, de volta, me disse que o show foi lindo e que tinha muitos ingressos com cambistas e com preços ótimos, só uns 20 ou 30 reais a mais e, até mesmo com preços iguais aos do site.
Me arrependi bastante de não ter ido pra tentar comprar na bilheteria, pois se não encontrasse, compraria dos cambistas mesmo e teria visto um show lindo. Ficou a lição, ser mais persistente.

Viajante Oficial

Viajar é legal. Conhecer a Europa, sua história, seus museus, sua culinária, é muito legal. Visitar os Estados Unidos e conhecer os parques temáticos e constatar o que é o “American way of life” é legal. Visitar a Ásia e ver de perto o “indecifrável” é muito legal. Há muitos lugares no mundo inteiro que merecem uma, duas e até mais visitas. Aqui no Brasil temos lugares belíssimos. Os centros históricos de várias capitas – Rio, Salvador, Recife, João Pessoa, São Luis e Belém – são verdadeiros museus a ceu aberto. Igrejas da época colonial, muita coisa das ocupações francesa, portuguesa e holandesa, teatros do século 19, prédios com centenas de anos e que fazem parte da história do nosso país são comuns nessas capitas mas que infelizmente estão caindo, sem o menor cuidado das autoridades. O que está restaurado é muito pouco. Há também a insegurança. Muita insegurança. Encontramos de assaltantes travestidos de guardadores de carros à prostituição e lixo nas ruas. Imagino o quanto perde o turismo aqui no Brasil com tanto descaso. E temos que lembrar que a nossa história está sendo esquecida. Temos que levantar essa bandeira. Temos que exigir das autoridades mais investimento em segurança. E que não esqueçam de cuidar da nossa história pois assim todos ganham.

Ana
AnaPermalinkResponder

Ao contrário do Zé Maria, não faço mais viagem com quem gosta de dormir até tarde! Pra mim, turismo é ação! (risos)

Carmem
CarmemPermalinkResponder

KKKKK, pra mim também. Mas esse refrão tem dono: meu pai. Ele sempre nos encheu os ouvidos durante as viagens da infância: "Turismo é ação!"

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

deusmelivreeguarde de gente que quer dormir até as 10h quando em viagem!!!!!

para dormir tenho o meu mega colchão em casa, todos os fins de semana em que não estou viajando grin

Dri
DriPermalinkResponder

Tenho um amigo que fica tão descompensado em viagens que já tem um bordão: vc vai ficar dormindo em EURO (ou dolar, libra, etc)??? Se é pra dormir, dorme em reais que é mais barato!!

Luiz Sergio
Luiz SergioPermalinkResponder

Concordo!

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Ana, em Arraial d'Ajuda e Itacaré, às 8 da manhã(!), depois de ir dormir tarde e bêbado?
Em Arraial d'Ajuda e Trancoso as lojas abrem às 5 da tarde. Que cazzo essa muiérada quer fazer tão cedo, meu Deus?

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

tomar "aquele" café da manhã e depois aproveitar o sol da manhã!!!

smile

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Eu sou bicho preguiça, não carpinteiro e já tomei banho de lua, que é mil vezes melhor smile

Leticia Greco
Leticia GrecoPermalinkResponder

Eu ficaria mais um ou dois dias em Nice... fiquei um dia so e achei pouco pq a regiao e a cidade sao deliciosas!!! Nao ficaria trocando de hotel na Toscana, iria para uma pousada rural na regiao do Chianti ou proximo a Siena!!!

Wander
WanderPermalinkResponder

não vou mais pra Caldas Novas, já fui 5 vezes, fiz 5 vezes o city tour, 5 vezes no jardim japonês, 5 vezes na cachaçaria, 5 vezes na loja de doces da dona Maria, 5 vezes ouvindo os guias dizerem a mesma coisa...não, não vou mais...mas aquelas piscinas de agua quente...e a praia do cerrado...hum...

Viajante Oficial

Já estive em Belém(PA), São Luis(MA), João Pessoa(PB), Recife(PE) Salvador(BA)e Rio de Janeiro(RJ) e constantei nos belíssimos centros históricos dessas capitais muita insegurança. Encontrei assaltantes travestidos de guardadores de carros, prostituição e lixo nas ruas. Continuarei visitando todas elas e indico para todos mas gostaria de poder andar pelas ruas sem receio.

Felipe
FelipePermalinkResponder

O problema é que viajar no Brasil é caríssimo!!!

Ainda bem que os Andes ficam no Chile, se não eu teria gasto o triplo para conhecê-los.

A. Lot
A. LotPermalinkResponder

Não conheço o centro histórico de João Pessoa. Todos os demais são perigosos, e eu jamais pestanejaria no sentido de recomendar a um estrangeiro passar longe desses locais. Eu tenho algum contato com estrangeiros, não passo uma "visão CNN" mas também não fico embelezanto e relativizando: digo logo que centros históricos de cidades grandes quase sempre são perigosos, e que eu mesmo, brasileiro, evito quebradas como Cinelândia ou Zona Portuária, Pelourinho, etc. Já fiz minha cota de disuassão de visitas de estrangeiros e locais perigosos como esse, já consegui convencer alguns a jamais embarcar em algo ofensivo e perigoso como um "favela tour" e tal.

O Youtube é uma excelente ferramenta nessa horas smile

Viajante Oficial

É uma pena, mas é pura verdade.

Marilia Pierre

Já visitei João Pessoa e achei muito segura.
Utilizei os meios de transportes públicos e festas populares de madrugada sem me sentir ameaçada.

Me sinto segura no Rio de Janeiro.
Claro que tomo minhas precauções, mas nunca tive problemas.
Sempre que alguém diz que não vai ao Rio por medo eu repreendo e incentivo a pessoa a quebrar esse preconceito.

Ricardo Freire

O que tem de neguinho assaltado em Amsterdã, Barcelona, Lisboa ou Roma não tá no gibi...

A. Lot
A. LotPermalinkResponder

Riq, tem problemas de carteira batida, máquina fotográfica roubada da mesa do bar etc. Mas eu moro aqui na Europa há um tempo, e nunca vi notícia de criança com arma semi-automática roubando motorista, muito menos de arrastão nos túneis de Madrid ou ônibus de turistas saqueados com ameaça de granada entre o aeroporto e o hotel.

Por outro lado, aqui corre-se o risco de terrorismo.

Nico
NicoPermalinkResponder

Sábado passado, estava no Rio, e resolvi, com minha mulher, seguir o roteirinho que a Constance Escobar tinha colocado em seu blog no Viaje Aqui, do centro do Rio. E foi tudo ótimo! sem stress e como não tenho paranóia não senti nenhuma insegurança. Passeamos na feira de Antiguidades da rua do Mercado, fomos a exposição do CCBB, almoçamos entradinhas do português Casual Restô e finalizamos com comprinhas na loja da Granado. Foi bem bacana o passeio e tinha bastante gente, os bares cheios, muita música, famílias, cariocas e turistas! Quem fica de paranóia perde o melhor da festa.

Virginia
VirginiaPermalinkResponder

Concordo, Nico, esse roteiro que você fez é maravilhoso, moro no Rio e vou semanalmente ao centro, tem muita coisa boa, embora também, infelizmente, tenha muitos lugares carecendo de reformas. É super seguro? Não, seria ingênua fazendo tal afirmação, mas ao menos nessa região que você citou, especialmene em dias de semana, dá para transitar tranquilamente, tomando cuidados básicos.

Leticia Greco
Leticia GrecoPermalinkResponder

Nao ficaria de novo em Rapalo como base para a Cinque Terre, acredito que ficar em La Spezia ou em uma das Cinque Terre seja bem melhor!!!!

Leticia Greco
Leticia GrecoPermalinkResponder

Riq, depois vc podia fazer o post com o titulo o que vc repetiria muitas vezes!!! Acho que apareceriam muitas dicas legais em um lugar so!!!! rs

Ricardo Freire

Boa smile)))

Carla
CarlaPermalinkResponder

Hahaha... O que vai dar de Buenos Aires nos comentários... 8)

carrico
carricoPermalinkResponder

Riq:
Dois bate-voltas "perda de tempo" que fiz na Europa: 1- Stonehenge. Não vale a pena perder um dia de Londres para ver aquelas pedras na vastidão da grama, sobretudo se o dia estiver nublado, ou seja, quase sempre. O tamanho e a impressão do monumento são decepcionantes. 2 - Escorial. O complexo é belo, mas não se diferencia em nada a outros similares pela Europa e não compensa todo o deslocamento. Em Madrid, teria feito meu "bate-volta" até Toledo, Segóvia ou Alcalá de Henares.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Carrico,
Quando estive na Espanha fiquei 25 dias e visitei o El Escorial. Gostei muito e achei a viagem tranquila, mas fiz todos os outros bate-voltas que vc citou antes...Se o tempo fosse curto escolheria Toledo sem pestanejar.

Loulou
LoulouPermalinkResponder

Carrico
Vale a pena ir a Salisbury, cidade muito bonita e agradável, com uma belíssima catedral - que, ainda por cima, guarda uma das 4 vias originais restantes da Magna Carta. E, para quem já está mesmo em Salisbury, uma esticadinha até Stonehenge não custa tanto ... Agora, colocar o foco totalmente em Stonehenge, concordo que não vale a pena. Para mim, o mais frustrante é sequer poder caminhar por entre as pedras, mas vê-las sempre à distância (às vezes, muita distância).

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Estava na Califórnia e perdi 3 dias de minhas férias indo pro lugar mais brega que já visitei, Las Vegas! Se soubesse como era não teria perdido meu tempo...

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

Eu teria ficado num lugar mais bem localizado em Paris. Ficamos no 10º arrondissement, próximo à estação Cadet, e não achei o lugar particularmente charmoso.

Consequência: fizemos apenas lerês, não conhecemos nenhum aspecto da vida parisiense e eu achei Paris um saco (aliás, até o momento, é a minha impressão: AMO Londres, Paris so-so).

Teria batido o pé e ido conhecer alguma cidade do interior na República Tcheca - enão apenas Praga.

Teria deixado Versailles para algum dia posterior - não para o dia imediatamente após a chegada na Europa (porém era a única chance de ver as Eaux Musicales). Lá, teria me esforçado para ver a fazendinha da Maria Antonieta (e não apenas o Petit Trianon).

Teria ficado BEM MENOS TEMPO em Amsterdam (4 dias) e teria ido conhecer o interior. (Burra, burra, burra).

Teria ido a alguma peça no Shakespeare Globe em Londres.

Teria reservado um hotel decente (e não o Hostel da HI) em Canela, na primeira vez em que fui lá com o meu noivo (e ficamos sem tomar banho pois o chuveiro era muito fraco para o frio que fazia).

Fer
FerPermalinkResponder

Já fiquei em Paris no 2éme e no 10éme, e sinceramente... 10éme é BEM mais Paris. A região central de Paris é praticamente uma grande armadilha para turistas...

Ricardo Freire

Noooosa.... passei quatro semanas do 2ème em 2008 e nunca me senti tanto em Paris como nessa ocasião...

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Fiquem no 8ème então....tudibom!

zemafa
zemafaPermalinkResponder

Passei maus bocados na época em que não existia ainda a facilidade da santa internet. Eu nunca mais iria para a Toscana em setembro, época de colheita, sem reserva. Saí da Suíça e cheguei em Florença, para seguir para a rota do Chianti sem reservar hotel. Eu já tinha a experiência de viajar sem reservas, de outras épocas, e não pensei que as coisas haviam mudado tanto. Quase tivemos de dormir no carro, por sorte achamos um hotel em Siena para uma noite só, depois, no dia seguinte, tivemos de ir para Tirrena, para encontrar hotel. Nunca mais.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar