Multa no exterior: você já levou?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Proibido estacionarNesta viagem, que eu saiba, eu ainda não levei. Mas como no total vou dirigir bem uns 60 dias, é difícil que escape do Velho Continente sem nenhuma infração na PID eekops:

Mas este post não é em causa própria não. Quem pediu foi a Silvia Andrade, que foi multada ano passado na Itália e só onze meses depois recebeu uma cobrança de 42 euros no cartão de crédito, por "infração contratual".

Só que ela não sabe se isso já engloba a multa propriamente dita ou não. Se não for, ela gostaria de saber onde encontrar a multa, como pagar -- e se existe a possibilidade de ela ficar numa lista de maus pagadores, ou maus alugadores de carro, na Itália.



Segunda-feira eu vou encaminhar essas dúvidas lá pro pessoal da Mobility pra ver o que eles recomendam.

Mas gostaria muito de ouvir a experiência de vocês. Levou multa no exterior? O que rolou depois?

Obrigado!

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email
Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem


268 comentários

Cláudia Bucaneiros

Em maio de 2010, ao atravessarmos Florença,passamos por ruas da parte histórica onde não era permitido trafegar sem autorização. Em 28 de abril, um dia antes do meu aniversário, recebi uma correspondência da Polícia de Florença com a cobrança da multa, 100 e poucos euros.Na própria correspondência, tinha um número e um endereço eletrônico, onde pude ver a foto do carro alugado (Hertz) e pagar a multa pelo cartão de crédito. Não recebi nada por "infração contratual".
Um abraço
Cláudia

Vagner
VagnerPermalinkResponder

Idêntico aconteceu comigo (inclusive o mesmo motivo: as ruas impedidas e mal sinalizads de Florença). Aliás, já recebi uma multa também na Califórnia, onde o esquema é o mesmo: eles informam um site onde você pode pagar a multa com cartão de crédito.

Marcie
MarciePermalinkResponder

Eu recebi minha multa no endereço do cartão de crédito. Não como multa contratual, mas como multa, mesmo. Só que foi tanto tempo depois que eu já nem lembrava mais. A infração foi em Matera, na Itália.

Vanesssa
VanesssaPermalinkResponder

Cláudia eu e meu marido também recebemos multa em Florença mas nós pagamos 800 euros!!!!

Mauro Nogueira

Multa de trânsito nunca tomei, nas minhas diversas andanças pela Europa de carro, mas acho conveniente lembrar um outro problema correlato para quem aluga um carro por lá, que é a troca de combustível. Por não estarmos acostumados com o autoabastecimento, podemos facilmente confundir gasolina com gasóleo (diesel), e ainda os diferenciados "sem chumbo". Se você, como aconteceu em 2010 em Portugal comigo, abastecer o carro com combustível trocado, vai receber um belo presente da locadora cobrando o serviço de limpeza do tanque e mais o valor para completar o dito cujo. Isso dá mais ou menos 300 Euros. Fica aí minha contribuição para quem vai alugar um carro por aquelas bandas, o que vale muito a pena, sempre.

Liana
LianaPermalinkResponder

Levei duas multas em Miami por estacionamento. A multa é na hora, nao vem pelo correio. Na primeira, como era dia de semana, fomos em um estabelecimento do governo que ficava próximo pra pagar. Pegava uma senha, esperava um pouco e tudo certo. Dois dias depois tomei outra, mas essa foi maldade do guarda, mas td bem. Como era fim de semana e eu ja voltava pro Brasil do dia seguinte, tive que pagar aqui, pela internet com o cartao de credito. Disseram inclusive que, se a gte nao pagasse aqui, minha prima (em cujo nome a locação do carro estava) nunca mais poderia voltar aos EUA (acho que até pagar), pois a locadora informaria ao governo e ficaria uma restrição em seu nome. Acho que o valor era em torno de US$60.00 cada uma. Isso foi há uns dois anos.

Pedrão
PedrãoPermalinkResponder

qual foi o site que você pagou essa multa?
estou tendo dificuldades em achar, me ajude por favorr!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Bom, eu só levei multa duas vezes na vida, uma em Itumbiara (GO) e outra em Zürich, já dirigi uns 40.000km aqui na Europa e um tanto bom nnos EUA também durante esses anos. Mas já ajudei colegas e me informei extensivamente do assunto.

Há quatro tipos gerais de "multas" possíveis.

Multas aplicadas por um policial em pessoa
Se um policial te parar e multar na hora, vários países tem legislação que te obriga a pagar na hora, em dinheiro, cartão ou então ser "escoltado" até o caixa mais próximo para sacar dinheiro, se for o caso. Isso é mais comum quando vc é multado com um carro estrangeiro (ex: alugou na Alemanha e foi multado na França).

Mas o policiamento ostensivo é menor, e as multas que em geral são aplicadas assim são excessos muito alto de velocidade, falta de documentação ou selo-pedágio (se for o caso como na Suíça, Áustria, Eslovênia, Rep. Checa, Eslováquia, Hungria).

Quando vc recebe uma notificação no Brasil, em geral há uma instrução de como pagar enviando o valor para um número de conta bancária internacional. Todo banco oferece esse obscuro serviço (envio internacional de pequenas quantidades), além de várias casas de câmbio.

Multas por câmeras/radares
Nesses casos, a multa é enviada para o dono do veículo. A infração mais comum é o excesso de velocidade, facilmente evitável, dentro de perímetro urbano (em que o máximo são 50km/h exceto com indicação diferente). As câmeras que mais multam em estradas são as que calculam sua velocidade média por 1, 2, 5, até 20km as vezes, lendo sua placa, e te multam se vc excedeu não apenas no local dos radares, mas entre eles (por isso só reduzir quando o GPS diz que tem uma câmera nem sempre resolve).

Há uma pegadinha, no entanto: alguns países não permitem que as autoridades que aplicam multas eletrônicas cobrem o dono do carro, apenas o motorista. É o caso da Itália com certeza (e acho que o da Bélgica) em multas locais: tudo o que o Comune pode fazer com aquela multa por estacionamento em local proibido é pedir os seus dados à locadora e te enviar uma cobrança.

Multas aplicadas em papel com recibo no pára-brisa
Quando vc recebe uma multa na forma de recibo deixado no seu carro (há países em que isso não ocorre, o policial tira foto do carro e NÃO te avisa com um recibo ou notificação), o mais simples é pagar a multa antes de devolver o carro e ficar quite, evitnado as taxas extras que locadoras cobram quando vc é multado.

Isso mesmo, a locadora cobra de €15 até €60 de 'taxa administrativa' quando tem de lidar com uma multa sua).

Esse tipo de multa quase sempre é por estacionamento proibido. Minha regrinha geral é, em cidades grandes, assumir que todo estacionamento na rua é reservado/pago, a menos que eu tenha informação contrária nas placas - mais uma razão pela qual peço meu GPS para me levar para um estacionamento aberto/fechado onde pago sem perrengues/preocupações.

Multa com imobilização do veículo
Alguns países, como Suíça e Holanda, imobilizam seu veículo e/ou guincham se ele estiver estacionado em local proibido. Em alguns lugares, isso não chega a ser uma multa de trânsito, mas uma taxa administrativa para cobrir os custos da remoção.

Na Suíça, essa taxa, nacional, é de CHF 500. Ouch. Aprendi ao estacionar em um local não permitido (faixa amarela) quando o estacionamento do meu hotel perto do aeroporto estava lotado.

Multas nos EUA
Lá, a cobrança é mais eficiente. Cedo ou tarde ela chega à locadora de carros, que paga e então te cobra a multa + taxa administrativa.

====================================
CONSEQUÊNCIAS DE PAGAR OU NÃO
Não pagamento de multa não vai te proibir de entrar no país, e não existe cadastro unificado de "maus locadores" entre cias. de aluguel de carros.

Todavia, a cia. que te alugou pode resolver não te alugar mais caso vc deixe uma multa não paga, e como não são tantas assim, pode acabar sendo um problema no futuro. Sempre que puder, legalmente, a cia. vai te cobrar a multa no cartão, não pq é boazinha, mas pq isso gera a ela uma receita grande com as taxas administrativas.

A imigraçao não vai te barrar a entrada em outro país por multa não paga. Isso é lenda. MAS, TODAVIA, ENTRETANTO, fique muito atento a certas multas que são ofensas criminais em vários países: excesso de velocidade muito elevado (algo como dirigir a180 km/h em uma auto-estrada com vel. máxima de 120km/h, ou a 90km/h em uma rua residencial com velocidade de 30km/h por exemplo) em certos países e, em todos eles, dirigir embriagado a partir de certo limite.

Aliás, fica o alerta: assuma que vc não possa dirigir tento bebido no Exterior. Os limites variam muito, e 80% das complicações sérias com polícia em locação envovlem "driving under influence". Países como Noruega possuem estadas de curta duração na cadeia obrigatórias para quem é pego com mais de 0.03g/l de álcool, nos EUA isso pode render um processo judicial criminal etc.

Em outros casos, dependendo dos registros (cada vez mais apurados), a polícia rodoviária pode te cobrar se te parar de novo em outra viagem.

Enfim: evitar as multas mais comuns é fácil. Se informe dos limites de velocidade na ausência de sinalização específica (todo país tem o seu - ou cada estado americano -, para cidades, rodovias e auto-estradas), ou melhor ainda, use um GPS que traga sempre o limite de velocidade (como os da TomTom) e fique atento aos limites gerais em áreas urbanas.

Em estacionamento na rua, assuma na Europa que ele sempre é regulado exigindo pagamento, selos ou outras coisas em cidades médias e grandes, nas áreas centrais. Se possível, use estacionamentos separados, ou se informe com o hotel/restaurante onde vc vai se é possível estacionar legalmente por lá.

Ricardo Freire

Caramba! Mais que perfeito, André. Muito obrigado!

Zuzu
ZuzuPermalinkResponder

Eu sempre fico boquiaberta , e já comentei isso em outras ocasiões, com a qualidade das intervenções do Andre . Ele merece um troféu da Bóia permanente em sua estante virtual!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

É que eu estou gripado, é fim de semana, e o dia lá fora aqui na Holanda tá chuvoso e frio que só. Então, nada mais interessante que ficar escrevendo no VnV smile

Paulo do Rio
Paulo do RioPermalinkResponder

Alô. Quanto a multas por excesso de velocidade em rodovias. Alugue um carro equipado com "cruise control", acione o dispositivo e relaxe.

Ludmila
LudmilaPermalinkResponder

Olá André L.

Estou lendo seu comentário 1 ano e meio depois! Bom, levei muitas multas na Itália em Junho de 2012 por entrar na ZTL´s. Teve um dia que levei umas 3 da mesma câmera com minutos de diferença!
Eu só queria saber se esse teu post continua valendo. Eu recebi as multas mais de 6 meses depois e não pretendo pagar. Vou à Itália em Outubro desse ano. Você acha que posso ser barrada pela imigração quando entrar na Itália de novo em função do não pagamento das multas? Esse post está super rico de comentários, mas até agora ninguém relatou aqui se retornou ao país sem pagar as multas.
Obrigada Ludmila

Ludmila Zanetello

Oi André

Você tem certeza que multas não pagas não te impedem de entrar no país? Por exemplo na Itália, levei muitas multas por andar na ZTL, mais de 5 no mesmo dia. Deu mais de R$2.000 euros.
Você acha que se eu não pagar isso não aparece no computador da imigração quando eu voltar à Itália? Obrigada

Daniel Vilaça

Levei uma multa em Milão. Não planejava entrar na cidade de carro, mas acabou que por conta de certos contratempos resolvemos no penúltimo dia de viagens entrar em milão, para chegarmos ao hotel, de carro. Péssima decisão. Chegamos na hora do rush, e o hotel ficava numa área de circulação restrita. Só poderíamos entrar no perímetro após as 21h. Como eram 19 e estávamos exaustos, acabamos entrando.

Uns 3 ou 4 meses depois chegou a multa com a foto em minha casa no Brasil. Já indicava um site do governo italiano e um código para pagar a multa. Utilizei meu cartão de crédito e paguei 80 euros.

Mudanças de planejamento, principalmente em finais de viagem aumentam os riscos.. risos.... Já tinhamos dirigido uns 2 mil quilometros na frança e mais uns 3 mil na itália, e levamos a multa no penultimo dia de viagem.. risos.. faz parte. Eu realmente estava errado, nada mais justo que se pague por isso.

Abraços.
Daniel Vilaça

Gisele Carrera

Não só levamos multa como guincharam nosso carro alugado em Munique, no feriado de 1o. de Maio de 2006., por estacionamento proibido na porta de um escritorio de Policia no centro da cidade.
A Razão.......pura falta de familiarização com as placas de sinalização de trânsito da EUROPA, isso porque ele já alugou carro inúmeras vezes na ALEMANHA em viagens a trabalho.
Teria sido um verdadeiro PESADELO se meu marido Não falasse ALEMÃO !
Fomos a Policia, Explicamos o acontecido, pegamos um taxi e fomos ao local para onde levaram o carro, na periferia de Munique. ( TAXI caro ! ). Pagamos uma Multa de 200 Euros e retiramos o carro. Tudo isso levou umas 5 horas. Se Ele NÃO falasse ALEMÃO iria levar mais de 1 dia para entender como isso tudo funciona na ALEMANHA. A Policia NÃO fala INGLÊS e não tem o mínimo interesse em ajudar um INFRATOR.
Portanto, Gente...........PAY ATENTION, PLEASE !

André Luiz Freitas

pay attention, or simply, pay

Adriany Bueno
Adriany BuenoPermalinkResponder

Em junho deste ano tomamos uma multa em Trento por estacionar em local proibido.O valor da multa era de 150 euros.Havíamos locado o carro pela Avis e ainda não recebemos a cobrança no cartão, mas certeza que ela vai chegar.
Fica aqui nossa dica - na Itália procure um parcheggio pubblico , pois nem sempre os locais proibidos para estacionar estão bem sinalizados.

Lucia Malla
Lucia MallaPermalinkResponder

Fomos multados em Split, Croácia, por estacionamento em local proibido na rua (não entendemos o que a placa dizia). Fomos rodar e na volta a multa estava no pára-brisas. Sacamos que era multa pq o papel era oficial (brasão + "Hrvatska"). Aí foi uma ginástica de mímica + resquícios do meu alemão dormente p/ perguntar aos croatas ao redor (lojinhas, transeuntes, etc.) e entender que a multa pagava no correio. Quando entendemos, fomos a uma agência de correio, pagamos e tudo certo, bóra continuar viagem. smile

Fatima
FatimaPermalinkResponder

Ja fomos multados duas vezes na Espanha, em estradas regionais. O carro que estavamos tinha placa de Portugal e os policiais o pararam e tivemos que pagar as multas na hora. Uma das vezes foi por minha mae estar sem cinto no banco de tras e outra por meu marido ter ultrapassado em faixa dupla (na verdade a roda traseira tocou na faixa dupla que tinha acabado de comecar quando ele retornava a sua faixa), coisa minima mesmo. Mas nao quiseram saber. Foram bem agressivos. Agora brincamos que ele nao pode dirigir na Espanha porque ja sabem quando ele atravessa a fronteira e vao logo atras.

Renato Mechica

Ano passado resolvemos fazer uma única mega-perna de carro durante toda a viagem, que tinha só pequenos deslocamentos. Escolhemos um trecho muito lindo e fomos de Innsbruck até Interlaken num dia só smile O passeio foi dos mais lindos que já fizemos, com paisagens maravilhosas o tempo todo, mas foi bem cansativa. No final do dia já não aguentava ficar no carro e resolvi não acreditar nos limites de velocidade das cidadezinhas da Suiça (50km/h).

Aí, num repente de piloto :? andando a uns absurdos 60 por hora numa cidadezinha, dois baita flashes pipocaram atrás do carro. Não vimos a câmera nem antes nem depois dos flashes, e acho que se parasse pra procurar também não íamos achá-la.

Uns 3 meses depois chegou em casa uma carta do departamento de polícia da cidadezinha, falando que a câmera registrou uns 65 km/h que corrigido deu uns 61 km/h (mais de 20% da velocidade permitida). Dava uma conta pra fazer a transferência bancária (acho que foi uns 150 euros mais ou menos cry )e informava que se eu não pagasse até uma data tal, a multa iria para a justiça.

Antes de pagar, pesquisei na internet e vi que a coisa na Suiça é séria mesmo. Se você não paga, o caso vai pra justiça, onde no geral eles aumentam o valor e ainda cobram também os custos do processo.

Sinceramente? Paguei com muita dor no coração, mas paguei, afinal fui pra outro país, que tem regras e as respeita, descumpri uma regra e fui pego. Então nada mais justo que pagar.
Sempre penso se teria alguma consequência futura se não pagasse, mas como volto com frequência pra Europa e quero voltar à Suiça, preferi ficar com a ficha limpa e com a cabeça tranquila.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Minha experiência:

Vancouver: atenção, atenção!

Existe uma verdadeira indústria de multas em Vancouver com reboques(estes terceirizados e guiados na maioria por imigrantes legais que estão querendo mostrar serviço e faturar, claro).

Estacionamos o carro quase em frente ao nosso hotel numa rua tranquila. Não reparamos numa placa muito da esquisita,mas discretíssima e que não é a convencional de "proibido estacionar", e sim - depois fomos observar- um pequeno hexágono preto. Sem observar a placa, no nosso entendimento, não havia qualquer empecilho nem para pedrestes nem para absolutamente nada(inclusive existiam uns arbustos espessos que impediam pessoas de passar por ali. A faixa de pedestres estava mais atrás, num espaço que nos pareceu mais do que suficiente para estacionar numa boa.

Resumo da ópera:nosso carro foi rebocado, tivemos que ir pegar, ainda bem que fica aberto a noite toda. Pagamos uns 50-60 dólares canadenses que tinha de ser pago no local pelo reboque e recebemos ali mesmo a multa que deveria ser recolhida à prefeitura de Vancouver com 30 dias de prazo para pagar, e podia ser pela internet. Assim que chegamos ao Rio meu marido pagou e foi facílimo. Caso encerrado.

Observação:quando fomos pegar o carro no depósito, vimos que é um verdadeiro entra-e-sai dali. Contei 6 carros reboques! Em Vancouver, eles estarão doidos para te multar e caçarão principalmente esse tipo de infração.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Para encerrar o capítulo Vancouver, o reboque + a multa paga posteriormente pela internet deve ter custado algo como 100 dólares canadenses.

Experiência do meu marido como condutor nos EUA - e eu do lado!

O trânsito perto de em Tacoma, logo antes de Seattle é infernal, e nós tínhamos um compromisso marcado e já estávamos nos atrasando, além de ainda ter que fazer o check-in no hotel em Seattle. Depois daquele trânsito lentíssimo e sacal, quando "liberou",o meu marido quis "descontar" o tempo perdido para tentar comparecer ao almoço a que fomos gentilmente convidados. Ouvi uma sirene, mas achei que era ambulância, nem me toquei. Meu marido disse que tinha que parar porque tinha um carro da polícia(a tal sirene ligada) colado na nossa traseira. O policial(officer) deu uma bronca fenomenal no meu marido, mas de forma alguma foi grosseiro. Falou que na velocidade em que meu marido estava, nós e outras pessoas poderíamos acabar no hospital. Ele sabia que nosso carro era alugado e que se ele retivesse o veículo nós nunca mais poderíamos alugar carro nos EUA. Pediu carteira e passaporte, verificou, e depois ele até que foi legalérrimo: falou que iria deixar passar essa(e não pediu nem insinuou nada pedindo propina, não!). teve o bom senso de entender que éramos apenas turistas ainda não totalmente acostumados com as regras do trânsito americano. Depois deste episódio, meu marido nunca mais passou da velocidade determinada nos diversos trechos de rodovias.

Silvia
SilviaPermalinkResponder

Riq, obrigado por destacar o assunto.
Tenho certeza que só paguei a infração contratual. Na cartinha não havia brasão de governo (ou polícia rodoviária italiana), nem foto, site ou endereço para pagamento de multa. Era um simples aviso da Budget que já tinha lançado o valor no meu cartão de crédito (são as letrinhas pequenas do contrato...). Aguardarei mais informações e se alguém que já pagou essa multa italiana puder mandar o endereço do site para que eu busque informações eu agradeceria muito.
Buona sera e auguri.
Silvia
PS: responda se vc já aproveitou a temporada para degustar aqueles tartufos brancos e negros que Alba fornece para enriquecer a (já) maravilhosa cozinha italiana...

Alessandra Fiorini

Silvia
Nós levamos uma multa em 2009 em Roma, na estação Termini, por estacionar sem tkt (tipo uma zona azul). Acontece que quem havia estacionado neste lugar sem tkt foi a Avis, e eles multaram o carro antes de nós o pegarmos, só que a Avis não se responsabilizou pelo pagto, alegando que neste dia o carro estava conosco.
Uns 9 meses depois do retorno, notei a cobrança no cartão de crédito, lançamento da Avis. Eles não fizeram nenhuma aviso de débito. Liguei lá e falaram que era uma multa.
Mais uns 2 meses depois, chegou pelo correio uma notificação da autoridade de trânsito romana (notice of payment before the notification), com mais uma paulada em euros, para pagar.
Nesta notificação há um protocolo, user name e password, e pedem para acessar o site www.emo.nivi.it
Fiz o pagto com os dados da notificação, mas o site não oferece nenhum recibo. Então mandei um email para: infoemo-en@nivi.it, solicitando o recibo. Eles me responderam confirmando o recebimento e acabou por aí. A Avis não se responsabilizou, gastei aproximadamente uns R$200.
Acho que vc ainda irá receber esta notificação. Demora mesmo.
Auguri e buona fortuna anche a voi!

Claudia
ClaudiaPermalinkResponder

Oi Alessandra tb recebi multa na Itália, porém não consigo pagar no site indicado por eles. O site não aceita meu cartao AMEX. Vc sabe onde mais posso pagar?

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Já levei uma multa de 11 euros em Avignon na França por não ter a cartela no estacionamento pago, mas então fui falor com o policial de transito, e ele disse que so aceitam cheque para pagamento, então não precisei pagar a multa.

Reinaldo Junior

Na minha primeira viagem aos EUA, passei com o carro alugado pela Budget em um daqueles pedágios da Flórida na parte dos que tem o "Sun Pass", algo como o "Sem Parar" do Brasil, e aí fui multado em 10 USD.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Já fui multado em US$ 200, indo de Williams para o Grand Canyon. Excesso de velocidade. Não me recordo mais qual era o limite, mas estava 60% acima dele. Cruzei com um policial em sentido contrário e ele, ao perceber minha velocidade, deu meia volta, acendeu a sirene e me pediu para parar. Perguntou de onde eu era e pediu meus documentos e os do carro. Em seguida, perguntou se eu sabia em que velocidade estava. Falei que sim, reconheci que estava acima da velocidade permitida mas que simplesmente havia me distraído. Era verdade. Cedinho pela manhã, dia belíssimo, eu querendo chegar no Grand Canyon antes das multidões, batendo papo, ouvindo música e aquela estrada tapete diante de mim. Cenário perfeito para um excesso de velocidade até consciente, mas sem maldade.

O policial pediu que eu descesse e fosse até o veículo dele. Eu fui e ele me mostrou a velocidade em que eu estava. Aliás, eles tem quase uma central de informática no carro. No computador ele verificou que eu era eu mesmo, que estava legalmente nos EUA e que não tinha nenhuma outra multa em nenhum dos outros estados americanos. Em um outro equipamento ele conferiu minha velocidade. Em seguida, disse que o excesso de até 40% acima da velocidade é apenas infração civil, ou seja, multa. Acima disso, é também crime, variando apenas o grau.

O policial já tinha me dito que eu estava 60% acima da velocidade permitida. Logo, eu pensei: "the house is gone". Mas aí ele falou que o Arizona depende muito do turismo, que sabia da predisposição dos brasileiros para a velocidade etc. e que, como era a primeira vez, só me aplicaria multa. Disse para eu aproveitar meu dia no Grand Canyon mas tomar mais cuidado com o excesso de velocidade.

Tudo isso durou uns cinco longos minutos. Na volta do Grand Canyon, passei no endereço indicado pelo policial e já paguei a multa, para evitar qualquer problema. Até recebi desconto por ter pago no prazo. Por via das dúvidas, a multa e o comprovante de pagamento estão sempre comigo quando vou para os EUA.

O engraçado é que, quando eu estou respeitando o limite máximo de velocidade (e, quando o faço, é sempre no máximo do limite), sou ultrapassado por todo mundo. Pode, Arnaldo? Qual é a manha?

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

PêEsse, minha receita é uma só: respeitar a velocidade máxima, não importa o quão estranha ela possa ser. Assim, nunca fico preocupado se algum radar me pegou, se tem policial parado atrás de placa etc.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

André, eu tento, mas quando vejo, já estou lá em cima. É tentador, você tem de admitir.

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Então... o que eu faço para me auto-disciplinar é só alugar carro com cruise control e GPS com alerta sonoro para excesso de velocidade.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

É mesmo. Se você anda no limite todo mundo te ultrapassa!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Foi exatamente isso que o meu marido alegou para mim, quando foi parado por excesso de velocidade(20%). Que todo mundo o passava. Quando ele foi fazer "igual a todo mundo" se deu mal, mas no final tivemos até muita sorte e boa vontade por parte do policial.

Carlos Henrique Loyo

PêEsse concordo com você! Graças a Deus até agora nunca levei uma multa dirigindo no exterior. Para evitar problemas respeito o limite de velocidade do país que estou, porém ver todo mundo me ultrapassando dá uma vontade de acelerar mais um pouco! Mas relaxo e aprecio a vista.
Coisa boa são as Autobahns...

André Luiz Freitas

a manha é que o velocímetro mente. confira a velocidade pelo GPS. isto, claro, fora o fato de que muita gente anda acima do limite, em qualquer país. o limite extremo (não recomendo) é 10 % acima, na velocidade do GPS.

marta
martaPermalinkResponder

ai ai ai, acabamos de rodar 2.200km em Portugal... será que levamos alguma multa? o povo manda bala nas estradas e a gente acaba correndo também...
agora só resta rezar e esperar...

Clara
ClaraPermalinkResponder

Eu nunca vi correrem tanto e tão acima da velocidade permitida como em Portugal, nas rodovias mais importantes. Se você está a 110 km(permitido até 120) passa zunindo na tua esquerda alguém que não está a menos que 140km/hora, pois num instante some da vista. Notei que todos os carros que fizeram isso eram das marcas Mercedes, Audi ou BMW.Pudera!

Renata R.
Renata R.PermalinkResponder

Tive o carro rebocado do estacionamento interno do predio de uma amiga na California ( por nao ter o parking permit exibido no para-brisa). Tive que ir buscar o carro no centro de reboques e pagar a multa na hora para retira-lo. meu marido levou uma por excesso de velocidade (radar) em Zurique. A multa veio pelo correio e pagamos pela internet. Recentemente fui parada em Cancun pela " policia turistica ", em plena avenida principal, indo para o aeroporto. Alegaram que eu estava a 60 Km numa zona de 40 Km/h. Na cara dura pediram propina para nao apreender a carteira. Meu marido, canadense, ficou horrorizado com a atitude dos policiais. Acabei dando $ 100 dolares pros policiais corruptos e sai com muita raiva, pq vi mais adiante que eles ficam parando todos os turistas naquele trecho e devem embolsar uma grana preta nesta pratica. Detalhe: O blvd Kulkucan, na maior parte de sua extensao, tem limite de 70 km/h.

Milton Lucio
Milton LucioPermalinkResponder

Atenção ao estacionar nas colinas de San Francisco!

Ano passado, estacionei no comecinho da Haight st. (esquina com a Market st.), para ir a um restaurante brasileiro ali perto. Coloquei as moedas no parquimetro, o suficiente para 1h30m de estacionamento, para garantir.
La pelas tantas, da janela do restaurante, vejo um guardinha de transito se aproximando do veiculo, olhou o parquimetro, a placa, e começou a digitar na maquininha (tipo palm). Deduzi que estava me multando, sai correndo em direção ao carro, olhei para o parquimetro e vi que ainda restavam uns 30 min. Falei com o guarda que ainda não havia expirado o tempo, ele olhou pra mim, balançou a cabeça e disse, simplesmente, "Your wheels (suas rodas)". Nao entendi nada, dai ele imprimiu o ticket da multa e me entregou. argumentei que eu era turista (não me pediu documentos,nada) e que não sabia o que que eu tinha feito de errado... Então, ele simplesmente tirou do bolso dele um outro papelzinho contendo a Seçao 58a das leis de trânsito de San Francisco, que diz que ao estacionar em ladeiras, a roda deve estar voltada contra o meio-fio!
vai saber!!!??! Argumentei que não conhecia esta lei e tals, mas não teve conversa, o guarda foi embora e me deixou com a multa na mão...

Esta me rendeu um preju de USD 75,00 e uma lição: no planejamento da viagem, agora sempre dou uma pesquisada nas leis de transito locais, onde é permitido o estacionamento, quais os limites de velocidade, se pode virar no sinal,...

O ponto "positivo" da multa foi a facilidade para o pagamento.... Ja estava imaginando ter que perder um dia inteiro peregrinando entre "BANERJs" e "DETRANs" locais para pagar a multa e resolver a pendenga, mas no verso do ticket, tinha instruções de como efetuar o pagamento pela internet, com cartão de crédito, sem burocracias, sem filas...foi rápido e "indolor"(ao menos até chegar a fatura do cc, hehehe).

Ao devolver o carro, duas semanas depois, já não constava nenhuma multa pendente. Perguntei o que aconteceria se não tivesse pago, ela respondeu que cobrariam além da multa mais uma taxa administrativa (não lembro o valor agora) no cartão de crédito. Então, se a multa é inevitável, o melhor mesmo é pagá-la o quanto antes....

p.s.: Eis a Prova do "crime": http://instagr.am/p/QXebc

Milton Lucio
Milton LucioPermalinkResponder

Corrigindo... Na verdade a multa foi de USD 48,00 e não 75,00...

Claudio
ClaudioPermalinkResponder

Levamos uma multa por estarmos a 197Km em uma estrada que dava no Death Valley no estado de Nevada. Estávamos distraídos, a estrada era ótima, no meio do deserto e além disso o carro ajudava muito...Fomos parado por uma policial da Highway Patrol, que muito bravo nos deu uma bronca daquelas...Ficamos 20 minutos achando que o FBI ou a NASA iriam aparecer e nos abduzir, pois fomos flagrados por um VANT ( Veículo Aéreo Não Tripulado ) que detectou a nossa velocidade e consequentemente o policial apareceu do nada mesmo, como nos filmes americanos. Recebi a multa, onde deveria comparecer a uma Corte em 27 de agosto deste ano, para me defender, ou pagar os U$250,00 através do site da Corte de Nevada com cartão de crédito, ou seja, fácil e sem burocracia. Vale lembrar que isso fica registrado em um prontuário e caso sejamos reincidentes, vai pesar bastante na avaliação do caso, logo, sugiro não dar bobeira como a nossa e andar na velocidade permitida. Em Miami recebemos uma multa devido ao não pagamento da pista exclusiva para quem tinha o passe livre. Quando chegamos na locadora (Enterprise)avisamos ao recepcionista, que me disse que deveríamos entrar em contato com um número ou e-mail, informar o número do contrato para que antecipadamente pagássemos o pedágio devido acrescido de taxas administrativas, pois se a multa chegasse antes de assumirmos a culpa, a mesma iria para o valor normal de U$250,00.

João Aguiar
João AguiarPermalinkResponder

Já levei três multas na Europa. Duas delas em Praga na Republica Checa(uma na entrada e outra na saída da cidade), fomos parados diretamente pelos policiais por estarmos sem o selo. As multas foram pagas no ato, o policial emitiu e nos acompanhou até um banco próximo para que pagássemos a multa.
A terceira foi em 2007, em Assis na Itália. O carro foi guinchado e tivemos que ir ao pátio e pagar uma taxa de 70 euros para retirá-lo, mas essa taxa é apenas para a retirada do veículo e não a multa. O responsável nos perguntou se eu queria que a multa fosse enviada para o meu endereço no Brasil e até hoje estou esperando a bendita chegar, portanto até hoje não foi paga. Já aluguei carro outras vezes na Itália após o ocorrido e nunca tive problema nenhum em relação a locação por conta dessa multa que nunca chegou.

Andrei Genschow

Silvia, não tenho boas notícias para você. Comigo aconteceu exatamente a mesma coisa. Ao todo, foram 7 multas em Florença por dirigir em área restrita (aliás, Ricardo, vale um post alertando sobre isso, já que as locadoras de veículos da cidade - provavelmente de má fé mesmo - não se preocupam em avisar dessas restrições). Bom, encurtando, depois de uns 6 meses a Hertz cobrou no meu cartão de créditos 7 taxas administrativas de algo em torno de EUR 35 apenas pelo grande trabalho de encaminhar os meus dados para a autoridade de trânsito de Florença. Mais ou menos 2 meses depois, as multas propriamente ditas (pesadíssimas, EUR 110 se não me engano) chegaram pelo correio. Fiz o pagamento pela internet com cartão de crédito. Abraço!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Andrei,

As áreas de circulação restrita estão sinalizadas tanto em mapas como, principalmente, com a sinalização vertical. Daí minha dica, que sempre deixo, de antes de viajar de carro pela Europa tomar 30 minutos para estudar as placas específicas de lá, que são diferentes das de cá.

Quanto à ZTLs em Firenze e outras cidades: em vários casos, hoteis podem preencher uma requisição e te deixar entrar na área restrita sem problemas. Mas você precisa pedir isso ao seu hotel, que então informa a prefeitura. A mesma coisa acontece em San Gimignano, Bologna, Siena, Bari...

Ernesto, o pato

Muito util o post!

Felizmente minhas multas de transito so foram por aqui no Brasil

Acho que vale também fazer um guia das pegadinhas no Brasil.

silvia
silviaPermalinkResponder

Fui multada em São Francisco numa rua com parquimetro. Só fiquei sabendo dessa multa na volta quando recebi uma carta da locadora informando o debito que seria feito em meu cartão de credito,( valor ao redor de 40 dolares), e com o endereço da infração. Olhei no mapa da cidade e reconheci o local. Devo ter manejado o parquimetro de forma errada , porque cumpri o horario estabelecido, e a rua era plana . Misterio !!

Raquel barbosa

Fomos multados em Bologna, Itália, por estacionar em um daqueles estacionamentos no centro da cidade (mesmo pagando naquelas máquinas). Ah, o detalhe é que estacionamos, e fomos para o hotel, onde fomos informados que deveríamos colocar um "ticket especial", que o hotel nos daria, autorizando a estacionar ali. Fomos até o carro e trocamos o ticket comum, pelo especial. Uns 2 meses depois da viagem, chegaram 2 cobranças da AVIS, no nosso cartão. Mandei um email para lá, somente para esclarecer as "2 cobranças", e eles me explicaram...foram 2 taxas de 36 euros, uma para cada dia que o carro ficou lá.

Renata - Mobility

Olá a todos! Quantas informações valiosas, nada melhor do que experiências reais.

Sempre enviamos informativos aos clientes com informações úteis (caso queiram receber favor me enviar o contato de vocês no renata@mobility.com.br) e nesse ano abordamos as multas internacionais.

No caso de infrações cometidas em outros países, o processo da multa ocorre normalmente, o locatário recebe uma notificação do Órgão de Trânsito responsável do país de destino e também, uma notificação da locadora, aviso qual, é cobrado do condutor como “taxa administrativa de aviso”, pois, a locadora levanta as informações do condutor para o Órgão de Trânsito além de enviar a notificação via correio.
Para pagamento, as locadoras disponibilizam diferentes formas. Em alguns casos é feito o débito diretamente do cartão do cliente, em outros, o pagamento pode ser feito pela locadora via site ou envio de dinheiro, porém, mediante a, mais taxas administrativas. O condutor pode também fazer o pagamento direto ao Órgão de Trânsito através de cartão de crédito ou remessa de dinheiro, algumas casas de câmbio podem auxiliar nessa questão e oferecer maior comodidade, é importante verificar sempre o contrato de locação. Nos casos de discordância, a locadora não terá responsabilidade e não poderá auxiliar na questão, toda e qualquer reclamação ou insatisfação deverá ser tratada diretamente com o Órgão de Trânsito responsável, o condutor fica sujeito às leis locais.

É importante ressaltar que em caso de qualquer infração com vítimas o condutor deverá registrar ocorrência junto às autoridades locais para que, as proteções contratadas para o veículo valham e para também, se respaldar perante a justiça.

Caso tenham mais dúvidas estaremos à disposição!

Abraços da equipe Mobility.

Aline
AlinePermalinkResponder

Renata, vc sabe me informar a onde consigo ver se tenho alguma pendência de infração? Há uns 2 anos meu marido levou uma multa na Itália e nos não nos lembramos se a Avis debitou direto do cartão. Estamos querendo ir para lá de novo e estou apreensiva quanto a este problema.

Obrigada

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Fiquem atentos ao alugar carro com a Locauto,na Itália.
Tivemos uma cobrança no cartao por devoluçao tardia de uma diária sendo que devolvemos com 20 min.de atraso (tenho o ticket do est.do aeroporto que prova),3 multas faltando 1 dia para completar um ano do aluguel(consegui cancelar no cc) e uma avaria que definitivamente jamais ocorreu.Pedi fotos e tudo mais e a única coisa que enviaram foram uma nota fiscal de serviço que provavelmente foi ^fria^(486 Euros no total).
Procurem sempre as empresas grandes,desde entao só alugo na Hertz,compensa o valor um pouco maior ,mas a traquilidade é 100%.

Luiza W
Luiza WPermalinkResponder

Já fui multada na Califórnia. A cobrança veio no cartão de crédito que foi utilizado para aluguel do carro em nome da locadora.

Karina
KarinaPermalinkResponder

Eu tive o carro multado, e lacrado, por estacionamento irregular em Amsterdã. Estacionamos o carro em uma rua de estacionamento permitido ao lado do hotel, conforme o hotel nos informou porem, esqueceram do pequeno detalhe que o estacionamento só era permitido a noite. Durante o dia, precisaria de um selo ou algo semelhante para continuar ali. Quando vimos, o carro estava com a roda lacrada e um aviso no vidro, escrito em holandes(!) com as orientações de como proceder. Depois de muita pergunta e mimica na rua, fomos ao departamento policial e pagamos a multa de 100 euros para liberar o veiculo. Ajudou muito o fato de termos tirado uma foto do carro lacrado, pois o policial precisava da placa do carro ou do endereço onde estava e nos, obviamente não sabíamos nenhum dos dois.

Clara
ClaraPermalinkResponder

O número da placa do carro pode ficar no chaveiro do carro alugado, Karina. Pelo menos foi assim nos EUA.

Cristian
CristianPermalinkResponder

Meu caso foram 2 multas em Pisa, por trafegar em rua proibida (ou algo assim...). Tava com GPS, sou super responsável, etc, mas a multa chegou e até hj não sei como isso aconteceu. Mas o detalhe foi o seguinte. Após 3 ou 4 meses do meu retorno veio no meu cartão 2 débitos da Hertz. Não avisaram q era multa nem nada, simplesmente debitarem 3 meses depois q eu voltei de férias. O detalhe é q esse cartão já tinha vencido e eu estava com outro cartão de crédito (mesma empresa, só alterou o cartão). Contestei o valor do débito (na hora nem pensei em multa) com a operadora, argumentando q não reconhecia o dábito. O fato de eu ter cancelado ele ajudou na argumentação pois não tinha como eu ter gasto algo com um cartão cancelado (não me perguntem pq eles permitiram essa cobrança, disseram q eu troquei de cartão mas o antigo ficava um tempo válido). Não paguei essa taxa. Mais de 1 ano depois chega a cobrança das multas (e aí eu lembrei das cobranças... Uhmmm era isso!). E pesquisando na net vi um blog q falava exatamente sobre isso: Notícias da Bota. Lá rolou uma discussão sobre isso e vi q se a multa chegou 1 ano após ela já não é mais válida pela legislação italiana. Preparei uma resposta pra eles (no site eles até disponibilizaram um modelo em italiano) e mandei com cópia pro policia, prefeitura etc... Portanto não paguei as multas pq elas chegaram mais de 1 ano após o ocorrido.

Alvaro
AlvaroPermalinkResponder

Eles responderam seu recurso? Comigo aconteceu o mesmo...não responderam o recurso e semana passada chegaram as multas novamente, e com o dobro do valor.

Viviane
VivianePermalinkResponder

Recebi 2 multas por trafegar no centro histórico de Florença (Cavour) em horário comercial.

Ocorreu primeiramente o débito diretamente no meu cartão de crédito. Mas esse débito se referiu à cobrança que a locadora efetua por fornecer os dados do locador à polícia local. 60 euros cada. Está em letrinhas miúdas, mas está lá no contrato.

Entrei em contato com a locadora, e eles me enviaram via e-mail o documento que a polícia apresentou, onde constava o número da notificação, placa do carro, data da infração etc.

A multa propriamente dita, só chegaria até um prazo de 360 dias - esse prazo varia de país para país. Como tive receio de não estar presente quando a multa chegasse, e queria resolver, entrei em contato com a polícia municipal de Florença para ver que procedimentos deveria tomar para efeutar o pagamento.

pm.verbali.notifiche@comune.fi.it

Troquei alguns e-mails com a agente de polícia, que me orientou no sentido de efetuar o pagamento. Pela forma do tratamento, acho que raramente alguém entra em contato pra pagar. rs Cada multa foi 90 euros.

Tem um sistema de pagamento online através de cartão de crédito, com uma taxa de serviço de 2,50 euros.

http://www.comune.fi.it/opencms/export/sites/retecivica/amm/sicurezza_e_emergenze/polizia_municipale/servizi_on_line/fine_payment_abroad.htm

Isso feito, encerramos nosso contato, inclusive com seu e-mail confirmando o recebimento e deixando minha situação ok no sistema público italiano.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Em ótima hora, pegamos carro depois de amanha em Florença e devolvemos em pisa. Bjs

Silvia Andrade

Vcs são realmente muito prestativos...
Agora estou numa dúvida danada pois no final deste mês completa 1 ano da viagem.
O Cristian diz que leu que pela lei italiana depois de 1 ano a cobrança caduca. Já a Viviane fez todo o caminho para encontrar e pagar a multa direitinho.
A pergunta que não quer calar, as multas ficam pendentes no sistema e atrapalhariam uma nova locação na Itália?

Viviane
VivianePermalinkResponder

Oi Silvia, também ouvi dizer que depois de 360 dias a multa caduca. Mas isso se o governo italiano atrasar este prazo para a notificação. Se eles tiverem enviado a multa, daí passa a contar a data de vencimento da mesma. Quando ocorreu comigo (já tem mais de um ano), vi muitas dicas no site
http://www.noticiasdabota.com/2010/02/multas-de-transitos-feitas-na-italia.html
Tem todos os tipos de informação especíica para a Itália, incluindo questões de trânsito e como proceder. bjs

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Silvia, não atrapalha nova locação, nào. Se a locadora pudesse ser cobrada com sua multa, ela iria cobrar certamente de vocÊ.

Silvia Andrade

Aliás esqueci de comentar que tentei imaginar qual seria o motivo dessa multa que levamos e chegamos a conclusão que deve ter sido por uso errôneo do pedágio logo no 2o. dia de viagem. Quando pegamos a auto estrada, eu parei e comprei um passe de 25 EUR e achei que ele serviria para todos os pedágios, mas não foi assim. Apanhamos até entender que nas cidades menores vc tem que retirar um ticket e pagar na saída daquele trecho (como fiz no trecho Carrodano-Levanto na Ligúria). O cartão não foi aceito em mais de 1 pedágio e aí era um tal de procura nota de euro e insere na máquina. Levamos uns dias para perder o medo de usar o pedágio (horrível ficar preso na cancela com outro carro atrás e vc tentando colocar o cartão comprado, o cartão de crédito, dinheiro). Talvez seja o caso de mais 1 post só sobre os tipos de pedágio e qual seria o mais prático usar.

Leonardo Moura

Eu perdi minha virgindade no final de 2010, rs. Mas foi no Brasil. Fui num aniversário no Rio e a rua estava com o asfalto raspado, pois iam recapear. Vi que do lado direito, era proibido estacionar e do lado esquerdo os carros estavam estacionado no sentido que entrei na rua. Parei o carro e procurei por um guarda no local. Mas não tinha nenhum. Perguntei para um morador se podia parar ali e ele respondeu que sim. Alguns meses depois, descobri que fui multado por ter estacionado no sentido inverso. Recorri, pois o asfalto estava raspado e não tinha placa no sentido inverso para eu saber que era mão dupla a rua. Eles reconheceram que a pista não tinha pintura horizontal, pois iam trocar o pavimento. E a sinalização vertical, não tinha ainda, pois a rua mudou o sentido há pouco tempo. Mas que não podiam fazer nada. Eu deveria ter perguntado ao guarda. Enfim, admitiram o erro, mas tive que pagar assim mesmo.

O mesmo cuidado que tomo por aqui, procuro tomar fora. Respeitar sempre os limites de velocidade e só estacionar em lugar pago, mesmo que seja um pouco longe de onde eu quero parar.

Em Sierra Nevada, acho que era 40km/h o limite. Eu puxei a fila, rs. Pelo menos ninguém ficou piscando o farol ou buzinando. Alguns passaram em lugar irregular, mas ninguém me perturbou por estar andando no limite de velocidade.

Silvia Andrade

Cristian
lembro de ter lido muito rapidamente o "noticias da bota" antes de viajar, mas agora revisitando o site vejo como ele é completo, bem escrito, sério e muitos outros adjetivos.
Tópicos sobre esse assunto:
"O que saber antes de dirigir na Itália"
"Multas de trânsito na Itália: Modelo de defesa"
Para quem foi ou para quem vai é leitura obrigatória.
Segue link:
http://www.noticiasdabota.com/search/label/Multas

Mas tem muito mais. Dica para Cristina: mergulha fundo na pesquisa.

Cristian
CristianPermalinkResponder

Pois é Silvia, esse site foi muito útil, tem várias infos importantes.
Abçs

Viviane
VivianePermalinkResponder

Vi seu post só depois de te responder...rs O Notícias da Bota é ótimo! bjs

Marcelo Silva
Marcelo SilvaPermalinkResponder

Olá, pessoal! A minha façanha foi na Austrália: levei duas multas em uma semana, em Brisbane. Estava com um carro alugado, retirado em Gold Coast, cidade em que morei por 5 meses. Aluguei um carro para trabalhar como entregador na Domino's Pizza. Aproveitei o período de aluguel para dar uma mãozinha a um amigo, que iria a uma feira de fotografia em Brisbane. Fiquei de motorista dele pra cima e pra baixo. Na primeira multa, estacionei o carro em local proibido, coisa que não vi, numa rua ao lado do Ibis em que estávamos hospedados. Só que não foi uma multa qualquer. Deixei o carro no local, saí com meu amigo para dar uma volta pelo CBD de Brisbane e ao retornar para pegar o carro, cadê o bendito?! Não estava mais lá, tinha sumido! Roubaram, pensei, ao mesmo tempo em que imaginei que ele fora guinchado - estava rezando para isso. Sorte que achamos um posto policial a poucas ruas do local, e contei o incidente ao policial de plantão. Imediatamente ele pegou o rádio, falou com o pátio de carros apreendidos, descreveu o meu possante e voilá, o carro tinha sido rebocado mesmo! Além de pagar a multa por estacionar em local proibido - 50 dólares -, tive que pagar a permanência do carro no pátio - 100 dólares - e mais a corrido do táxi, uns 40 dólares. Pelo menos o carro, alugado, recuperei. A segunda multa foi menor, de 50 dólares, por passar do tempo do parquímetro. No final das contas, só paguei mesmo o táxi e a diária do pátio. As duas multas, como tinha uma semana ou mês para pagar, não me recordo, deixei passar, afinal de contas eu já estava prestes a voltar para o Brasil. O pepino foi na hora de retornar o carro à locadora. Tinha 18 anos, estava sozinho e a pé. O gerente da locadora inventou um arranhão no carro, que me custou mais alguns dólares. Enfim, deixei o carro lá e "fugi", antes que eles descobrissem as multas. Hoje, não sei o que aconteceria se eu tentasse entrar na Austrália novamente. Imagino, seriamente, que tenha algo no sistema deles, no aeroporto, em meu nome, algo como "O cidadão deve tantos dólares por não ter pago duas multas em Brisbane. Entrada no país proibida" hehehe Estou viajando ou isso pode acontecer?

Rodrigo Almeida

Olá pessoal, irei dirigir em Portugal e Espanha, por 2 dias em cada país.

Alguém sabe me dizer se é obrigatório o uso de assento de elevação para crianças??

Tenho uma filha de 9 anos e meio que vai comigo. Precisa de cadeira ou assento para ela??

Silvia Andrade

Rodrigo
sobre as cadeirinhas e a sua obrigatoriedade vale consultar a locadora do seu veículo até pq eles cobram separado pelo acessório. Mande um email para eles. Boa sorte.

Celina
CelinaPermalinkResponder

MUito importante, realmente depois de alugar o carro um pouco de estudo vai bem para evitar as multas, não sabia das zonas restritas nas cidades da Itália, não adianta reclamar que ninguem avisou...

Celina
CelinaPermalinkResponder

Adorei, uma sensação de: não estou sozinha. Na verdade como disse o André o melhor é estudar um pouquinho antes de alugar o carro, para depois não ficar reclamando eu não sabia, não entendi as placas, etc.

Andre P
Andre PPermalinkResponder

Olá,

Em 2003 fui multado na Austria por estar um pouquinho acima da velocidade (acho que estava em 150 e o limite era 60) como fui parado pelo policial tive que pagar a multa na hora, mas não se preocupe eles aceitam cash, travelcheck, todos os cartões e muito mais. Alem disso recebi a notificação no Brasil no endereço de minha casa, e eu ainda não sei como conseguiram ler o que eu escrevi no protocolo, estava tão nervoso que nem eu mesmo sei o que eu escrevi. De qualquer forma. Se for multado por uma "Blitz" paga na hora e recebe recibo fiscal. Senão recebe a multa em casa.

Michelle - Mobility

Olá a todos!

Mais algumas informações importantes que gostaríamos de dividir, principalmente com quem vai andar de carro pela Alemanha:

Em algumas cidades da Alemanha, como por exemplo, Berlim, Hannover e Colonia, é necessário um "emission ticket", um adesivo que vai colado no carro para que o veículo possa trafegar dentro dessas areas especificas, chamadas Zonas de Baixa Emissão. O adesivo indica o grau de poluição emitido pelo veículo, e pode ser comprado pelo condutor (cerca de €7.00) em diversos locais.
Este adesivo vem em 3 cores: verde, amarelo e vermelho. E placas na entrada das cidades ou das zonas (normalmente áreas centrais de grandes cidades) mostram quais cores são autorizadas a circular a partir daquele ponto.
Se o carro for pego dentro das Zonas de Baixa Emissão sem este adesivo, será multado.
Normalmente os carros alugados já vêm com este adesivo, mas se seu carro não o tiver, ele pode ser facilmente comprado nos seguintes locais:
- Postos de registro de veículos
- Organizações de inspeção técnica, como TÜV (aqui você pode solicitar este adesivo online ou Dekra
- Lojas de acessórios automotivos.

Mais informações: http://driving.drive-alive.co.uk/low_emission_zones.htm

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Michelle,

Todo veículo com placas alemãs, de aluguel ou não, já tem esse sticker.

Em caso de veículos de outros países, o procedimento toma 10 minutos em uma loja TUV, por exemplo. Eles conferem seu documento e te dão o sticker.

Qualquer carro fabricado após 2006 preenche os requisitos do selo categoria verde.

Michelle - Mobility

André,

Obrigada pela informação.

Andre P
Andre PPermalinkResponder

Já que começamos a falar de tickets vale lembrar que para andar nas autoestradas da Austria é obrigatório a "Vignetta" uma espécie de pedágio lá, funciona como o sticker na alemanha. Antes de entrar na Austria tem vários avisos escritos da obrigatoriedade e tambem onde comprar, normalmente nos postos antes das fornteiras. Outra coisa interessante está sendo adotada desde o ano passado em Milão. Existe também uma zona de baixa emissao mas lá todo veículo que entra é fotografado. Você pode pagar o ticket por dia ou periodos mais longos. O preço varia de acordo com o "qualidade" do carro (Euro 1,2,3... 6) carros euro 5 e 6 não pagam os outros pagam tarifas diferentes. O melhor disso é que é tudo eletronico. Basta ligar para uma centrar informar a placa do veiculo e o operador ja fala quanto é e como pagar (inclusive debito nos creditos do celular), depois de entrar nessas zonas a pessoa tem até entre 24 e 48 horas para pagar senão a multa é automática. Se alguém for a Milão não custa nada ligar e perguntar se o carro já passou pela tal zona.

rodrigo
rodrigoPermalinkResponder

ola a todos! Estou em Orlando e no caminho de Miami para cá, ao entrar na Turnpike, tinha dinheiro trocado para pagar o pedágio, mas em notas. Pois bem. Quando chegou a hora de entrar na estrada, adivinhem o que aconteceu? As entradas que aceitavam notas estavam FECHADAS! So tinha a opção de pedagio pre pago e a que aceita moedas em valor exato. Tentei voltar, e consegui, mas TODOS os guiches que aceitavam notas e davam troco estavam fechados. Aí tive que passar sem pagar. Alguem ja se deparou com uma situaçao parecida? Reclamei para uma atendente do pedagio posterior e ela me orientou a entrar em contato com a administradora da estrada... E pra completar o carro é alugado... Agradeço qualquer ajuda

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Faça o que a atendente falou: entre em contato com a administradora dos pedágios aqui: http://www.floridasturnpike.com/tools_tollviolations.cfm

rodrigo
rodrigoPermalinkResponder

Andre, entrei em contato com a administradora, que me orientou a procurar a empresa de locação, o que fiz no dia seguinte. Eles me informaram que nao há multa em tais casos, vez que, como muitas estradas na area de Miami não aceitam mais pedágio em dinheiro, eles orientam a passar sem pagar, pois eles tem um procedimento interno que funciona assim: o cliente é cobrado posteriormente no cart?o o valor dos pedágios nao pagos e mais 2 dolares por dia em que for gerado um toll nao pago. Pedi que o atendente me confirmasse por email tal informacao, o que ele fez prontamente. Acho entao que tudo está tranquilo. Obrigado pela atencao! Rodrigo

Luiz
LuizPermalinkResponder

Como com a Raquel Barbosa.. também aconteceu comigo em Bolonha...Estacionei o carro em um local que tinha parquimetro.. paguei o valor por um determinado periodo, retirei o ticket e coloquei no carro. Ao retornar não tinha nenhuma notificação, porem apos uns 3 meses recebi um a cobrança da hertz de 60 Euros no cartão de credito. Entrei em contato e fui informado que pelo valor deveria ser a taxa administrativa da multa.. UNs 2 meses depois recebi um documento da hertz Italiana, informando o dia e horario em que o carro foi multado em Bolonha e que a taxa cobrada era administrativa. Agora em novembro fez 1 ano que fui multado e a multa oficial não chegou.. Ate hoje não sei porque fui multado mas cheguei a conclusão que estacionei em local, que apesar de pago é reservado para moradores pois me parece que isso é comum na Italia.

Luiz
LuizPermalinkResponder

Multa em NY.. Alguem sabe o valor da multa por avançar sinal (semaforo) vermelho? O sinal ficou amarelo porém acelerei para aproveitar ... so que não deu tempoo e percebi o flash.. tive a impressão que foram 2 flashs... não sei se foi so por passar no vermelho ou tb por excesso de velocidade. Devolvi o carro 2 dias apos e ainda não estava no sistema da Hertz. Sei que devo receber a multa porem queria saber os valores e se isso é motivo para impedir a entrada no país?

Sérgio
SérgioPermalinkResponder

Se tiver num carro com matricula estrangeira e for mandado parar por uma autoridade e se tiver que pagar uma multa, é certo que tenho de a pagar na hora.. Mas supondo que nessa altura estou sem dinheiro, nao tenho cartoes de crédito comigo e estou a uma distancia significativa de onde estou alojado, que podera acontecer??

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sérgio! Depende do país. Não dê chance para encrencas, leve sempre dinheiro e cartões de crédito com você.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar