Lições da estrada: furtado dentro do ônibus na rodoviária

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Viação GoianésiaViação Goianésia

#VnVBrasil | Não é que eu não estivesse me cuidando. Em São Paulo, no Rio e em Goiânia não saí com a câmera a pé na rua; fiz todas as fotos com celular -- um iPhone disfarçado de tijolão graças à capa-bateria da Morphie. Deixei a câmera, cartões de crédito e talão de cheque sempre no cofre do hotel. Saí à rua só com identidade e um cartão.

Me precavi tanto dos perigos brasileiros -- o cara que te assalta na rua sob a mira de uma arma para levar o relógio e a carteira protuberante -- que acabei sendo vítima de um golpe, digamos, à européia. Sem violência, aproveitando uma distração.

Foi tudo muito rápido. Minha bobeira: aproveitar meia hora livre na rodoviária para trabalhar no laptop na praça de alimentação. Sem que a gente percebesse (o Nick tinha se juntado à expedição na véspera), um sujeito nos seguiu até o ônibus da Viação Goianésia em que embarcaríamos para Pirenópolis.

Despachamos as duas maletas no maleiro e subimos com as mochilas para ocupar nossos assentos, 3 e 4, bem na frente do ônibus. Colocamos as mochilas no compartimento de cima e sentamos.

Antes do ônibus partir, o Nick lembrou de pegar alguma coisa na mochila dele. CADÊ MOCHILAS?

O sujeito que nos seguiu entrou no ônibus sem passagem, pegou as bolsas, passou a algum interceptador pela janela e saiu do ônibus, sem que a gente se desse conta. Houve conivência de algum funcionário da viação? No mínimo houve inépcia e negligência.

Depois de cinco minutos, uma passageira falou de  um sujeito de cabelo espetado que entrou e saiu do ônibus.

Nessas, lá se foram um laptop, minha câmera, o iPad do Nick e três memórias de 500 giga. Tenho back-up de praticamente tudo em casa -- mas perdi todas as fotos feitas em Goiás. Ficaram só as que eu publiquei no Instagram.

GoiásGoiás

Villa Boa de Goiaz

Na prática, vou conseguir fazer os posts de Rio Quente e Caldas Novas com fotos de divulgação; e em Goiânia, o mapinha que fiz camelando a cidade por cinco dias vale mais do que qualquer foto que tenha sumido. Triste mesmo é perder as fotos da Cidade de Goiás, uma coleção lindinha que só. Mas vou tentar voltar lá ainda este ano.

Estou de volta a São Paulo para recompor o meu equipamento e voltar à estrada. Bola pra frente, que tem Chapada dos Veadeiros, Brasília e Jalapão antes do Seminário #Viajosfera em setembro.

Obrigadíssimo a todos os que ofereceram o ombro e os ouvidos no domingo à noite pelo Twitter. Vocês são demais smile

Leia mais:

105 comentários

Luís Fernando

BRAZIL ZIL ZIL...

Luiz Jr. (Blog Boa Viagem)

E mais uma vez cara reafirmo: Conte SEMPRE com os locais wink Uma vez novamente em GO não hesite em entrar em contato! Será um prazer dar suporte!

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Força aí, Riq. Roubar nosso equipamento de trabalho é mezzo roubar nossa vida, né? Que bom que voltaram bem pra casa e que vc tá dando bola pra frente, que viajar é preciso. Sempre acho que coisas muito boas vêm na sequência de coisas ruins. Believe wink

Maria Helena de Oliveira

Estou paaaasssssada, Ricardo!Minha solidariedade total ao seu amargor!

Luciana Bordallo Misura

Tristeza sad

bruna louise
bruna louisePermalinkResponder

fiquei arrasada por vc. que f***. =/

Natália M Gastão - Ziga da Zuca

Muito chato tudo isso!
Mas tenho que elogiar seu desapego e tranquilidade, certeza de que virá tudo em dobro pra você e o Nick.
Beijinhos!

luis r.
luis r.PermalinkResponder

putz, q raiva >eek(

Luciana Ferreira

Um episódio que dá tristeza, pelas imagens perdidas (essas sem possibilidade de reposição), pelos equipamentos, pela falta de segurança em locais públicos, pelo descaso da empresa, que não sabe nem prá onde leva seus passageiros. PirInópolis? Onde raios será isso? Tudo isso dá muito desânimo.

Marcio Antonio

Uma vez ouvi uma dica interessante sobre bagagem em ônibus: não colocar suas coisas no compartimento acima da sua cabeça, mas no que está do outro lado do corredor. Por exemplo, se sua poltrona é a 3 ou 4, coloque a mochila ou a mala de mão no compartimento que está sobre as poltronas 1 e 2, porque assim você vê a sua mala o tempo todo sem precisar de contorcionismo. Isso é especialmente importante nas linhas pinga-pinga, em que entra e sai gente em cada parada.

Marcie
MarciePermalinkResponder

Excelente ideia, Marcio Antonio. Vou copiar! wink

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Marco Antonio, boa idéia! Eu sou mega neurada, mas nunca fiz isso como método. Gosto de deixar a mochila nos meus pés, pra eu ter certeza de onde ela está todo o tempo.

E em cada parada de onibus eu me estresso, achando que um engraçadinho vai querer pegar a minha mala. Pra estressar menos, quando preciso pegar um buzu, pego o que tem menos paradas possível.

Riq, soube ontem por uma postagem da Lu Malheiros. Sacanagem... espero que ainda recuperem alguma coisa!

Sílvia Oliveira

Eu também coloco nos meus pés a malinha/mochila de mão no ônibus.

Marcio Antonio

Então, eu acho que o melhor MESMO é botar sob o banco, junto dos pés. Mas às vezes a mochila ou mala de mão tem um formato mais complicado (eu tenho uma malinha de mão que, se colocada sob o banco, não me deixa encostar os pés no chão, com a quina da mala batendo bem no tendão de Aquiles) e aí precisa ir no alto mesmo.

Zoraide Moura
Zoraide MouraPermalinkResponder

Paizinho de merda!

Francisco
FranciscoPermalinkResponder

Faça um BO, se ainda não o fêz, e cobre da empresa de transporte seu prejuízo no juizado especial mais próximo de sua casa.
A empresa é responsável pelos danos aos passageiros por negligência.
Boa sorte!

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

Eu sempre coloco este tipo de bagagem nos pés... Fico imaginando a agonia na hora da perda. E, também, o barraco que eu ia armar se tivesse notado o fato ainda dentro da rodoviária: o ônibus ia demorar para sair. A solução do Márcio Antonio ajuda, mas eu sempre termino dormindo com o balanço, então... Pés em cima da bagagem (já estou de ônibus mesmo!). Puxa!

val
valPermalinkResponder

Que o larápio gaste tudo em remédio!!!!

JB
JBPermalinkResponder

Riq,

No tempo em que morava em Macaé e utilizava os onibus da Viação 1001 isso era relativamente corriqueiro. O golpe funcionava do mesmo jeito que voce falou, sendo que, para garantir ainda mais a distração do pax, um comparsa (geralmente mulher) batia no vidro da janela para perguntar alguma idiotice, o suficiente para que o larápio, que estava passando pelo corredor exatamente neste minuto, levasse a mala colocada no compartimento de cima. É rápido mesmo.

Enfim, esse é o tipo de episódio que estraga qualquer viagem. Bola pra frente!

mirelle
mirellePermalinkResponder

Se aconteceu com você, o mais descolado e experiente do mundo de viagens, imagina com a gente (ou com os gringos que vão nos visitar em Copa e Olimpiadas). Como dizia a minha avoh, não adianta chorar o leite derramado, né? Bola pra frente e força!

Valdinho Pellin

Isso é Brasil..... aqui todo cuidado é poucoooo

Karina
KarinaPermalinkResponder

Muito chato mesmo uma situação dessas, e o pior é perceber que por mais comum que seja, ninguém faz nada para evitar.
Eu como sou meio neurótica com essas coisas (já fui furtada dentro do Charles de Gaulle, imagina minha neura no Brasil!), e só fiz viagens curtas de ônibus no BR, nunca coloquei minha bagagem nesses compartimentos superiores, minhas coisas viajam sempre comigo no meu pé, embaixo do banco, onde der.
Que a expedição possa continuar sem sustos e que a divulgação do ocorrido sirva para evitar novos casos como esses.

Maryanne
MaryannePermalinkResponder

Tenho muito medo pelos gringos,o que será deles por aí? Uma coisa que me assusta hoje no Brasil, é que muitas vezes as pessoas veem tudo o que acontece,mas ficam quietas, com medo de levar bala. Vai dizer que ninguém viu o cara colocando as mochilas pra fora do ônibus? Pena, muito chato isso.Espero que a segunda parte da expedição seja perfeita!

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Eu sempre dou graças a Deus quando não há violência.

Ligia Melo
Ligia MeloPermalinkResponder

Caramba, essa viagem de Goiás tá meio caótica!!
Bom,o melhor é sempre levar a bagagem agarrada. Não tem jeito, uma amigo foi fazer BH-São Paulo de ônibus. Colocou o note dele na bolsa, na parte de cima. Dormiu. Quando acordou, chegando ao destino, a mala estava lá, mas sem o note dentro. Não dá para confiar nem em passageiro. Fique com Deus, pois seu trabalho é maravilhoso, não deixe que este tipo de gente o abale!

Livia Mochileira

Putz que chato!!!!!!!1 Golpe a europeia mesmo! Ainda bem que esta tudo bem com vcs! Boa sorte nas trips!

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Muito chato mesmo, mas pelo visto já está "recuperado" e bora continuar #VnVBrasil

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Ai, Riq, fiquei passada!
Pelo menos vc não perdeu tanto material de trabalho (o que é um "consolo"), mas mesmo assim é muito terrível.
Como disse ontem (em 140 caracteres), nada melhor que o lar doce lar para recarregar as baterias, colocar as coisas em ordem, se reequipar e voltar para as suas/nossas queridas andanças, que alimentam e estimulam os sonhos de tantos viajantes/turistas. Bola pra frente! wink

Alexandre Costa

Que chato, Riq! Infelizmente faz parte da realidade brasileira.

Creio que seja a segunda vez que furtam a sua câmera fotográfica (BsAs e agora). Te aconselho a fazer um seguro do equipamento fotográfico, o que vai te permitir sair com a câmera por aí menos preocupado. Fiz o seguro do meu equipamento com a Porto Seguro e ficou em um valor razoável para quem precisa utilizar para atividade profissional.

Boa sorte nas próximas etapas da #VnVBrasil.

Um abraço!

Marco Túlio
Marco TúlioPermalinkResponder

Ricardo, infelizmente algumas muitas pessoas neste mundo carecem de educação, respeito e honra. Que os novos aparelhos de vocês nos presenteiem com fotos e relatos ainda melhores do que os anteriores. Bola pra frente e parabéns pelo trabalho! Grande abraço!

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Acho que quem, como eu, gosta MUITO de fotografar, sabe a intensidade da frustração que é ter de sair para explorar/conhecer um lugar novo sem poder levar suas câmeras/lentes por receio de ser roubado/furtado. Como se isso não já fosse ruim o suficiente, ainda há furtos desse tipo. Além de todos os problemas existentes em fazer turismo no Brasil (preços altíssimos, infraestrutura péssima, transportes públicos inexistentes), ainda mais esse tipo de coisa. Fico a me perguntar se vale mesmo a pena viajar por aqui...

Pergunta: estava no seguro?

- https://www.viajenaviagem.com/2009/12/enquete-voce-faz-seguro-do-seu-equipamento/

- https://www.viajenaviagem.com/2011/10/seguro-de-equipamento-fotografico-que-cubra-brasileiros-em-viagem-ao-exterior-quem-conhece/

Hugo
HugoPermalinkResponder

Revoltante esse incidente. Ou melhor, crime. É nessas horas que vemos como o Brasil está despreparado para cuidar bem do seu turista, seja o nacional ou o estrangeiro. Não fosse o enorme prejuízo material, ainda temos as informações e fotos que jamais serão recuperadas.

E mesmo em lugares que deveriam oferecer um mínimo de segurança ainda vemos situações como esta. Nem o poder público nem a Viação responsável se preocuparam em providenciar um mínimo de policiamento. Simplesmente uma vergonha.

Mas já que o pior já aconteceu, quando for comprar a câmera olhe uma lente 18-200. Não é tão grande e te possibilita muito mais liberdade na hora de fotografar.

gabebritto
gabebrittoPermalinkResponder

Triste. Muito triste.

Flavia Marins
Flavia MarinsPermalinkResponder

Éh, Ric, pra ver que público de Rodoviária ainda não é público de aeroporto... Uma grande perda sem dúvida, mas, como dizem, vão-se os anéis, ficam os dedos...

Flavia Marins
Flavia MarinsPermalinkResponder

Ah, estando em Brasília e precisando de algo, me avise, estou à disposição!!!!

Lidi
LidiPermalinkResponder

Só uma coisa a dizer: PQP.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Vou mostrar esse post para o meu Rick. Ele sempre acha que eu sou encanada demais com essas coisas...Se aconteceu de novo com você...Lamento muito mas o sucesso para ter tudo isso de novo, virá rapidinho para vcs.

Lucia Malla
Lucia MallaPermalinkResponder

Não sei nem o que falar. Tristeza é pouco. Dá raiva mesmo, de perder todo o trabalho já feito. sad

Alis
AlisPermalinkResponder

Riq, mudando de assunto já que está pelos lados de Goiás, pensou em adicionar ao seu roteiro a região de cavernas de Terra Ronca? Sua beleza é inversamente proporcional a sua fama. Um turismo um pouco mais aventureiro, mas imperdível.

Daiane Melo
Daiane MeloPermalinkResponder

Agora imagina o que vai acontecer com os estrangeiros aqui no Brasil durante a Copa e as Olimpíadas....

Majô
MajôPermalinkResponder

Riq, que bom que você já está tocando a bola pra frente wink
Ontem partiu meu coração saber que vocês perderam material de 1a., mas ao mesmo tempo fiquei pensando, e se você visse na hora, vai que o cara tá armado ? Graças a Deus vocês estão inteiros !
Meu palpite é que houve conivência interna, seja do pessoal do ônibus ou da rodoviária. Você não deve ter sido o 1o.
Acho uma boa idéia o seguro da Porto Seguro, estão fazendo para iPad inclusive.
Mas, isto acontece lá fora, bobeou, dançou. Um amigo de Bia foi roubado, laptop e dinheiro na bagagem de mão, em estação de trem na Suiça, ao lado dele. Olhou para o lado, dançou.

Annabelle
AnnabellePermalinkResponder

Nossa, Ricardo, que chato. Lamento... E estou surpresa com o que você está passando nessa viagem: primeiro o hotel cobrando early check-in de maneira arbitrária e indecente; agora esse furto dentro do ônibus. São as preocupações de um viajante comum, em qualquer lugar do mundo, mas é você que está passando por isso, nosso querido guia de lindas viagens... Boa sorte nas próximas!!!

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Ontem a noite fiquei triste qdo li no twitter e te escrevi que menos mal que nao tenha acontecido nada com vcs!
Lamentável isso.

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Fiquei arrasada. Só soube hoje pelo facebook da Lu Malheiros, pois meu tamagotchi morreu sexta-feira. Força e proteção. Beijos.

Viagem para Mulheres

Aff, tem umas coisas... Mas pense que não é só aqui, na Tailândia também acontece. Infelizmente, temos que andar grudados a todos os nossos pertencer e o pior: desconfiando de tudo e todos. Lastimável.

Beijos

Quenia Maia Lourenço

Que chato! Perder material e fotos de uma viagem é muito triste. Lamento muito.
Agora é mentalizar coisas boas, seguir a estrada que coisas boas virão.
com carinho

Marcie
MarciePermalinkResponder

Muito triste. Mas vocês têm minha total admiração pelo desapego instantâneo, viu? Parabéns.

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Estava aqui pensando... será que não se consegue localizar o ipad com o app de busca?

Que chato isso....

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Muito triste isso tudo.
Mas deixa eu falar que sempre admiro muito a maneira como vcs dois encaram as perdas materiais .

Ricardo Freire

Sylvia chérie,

o ladrãozinho roubou meu equipamento mas não roubou minha vontade de fazer o melhor guia que o Brasil já viu. Nãopáranãopáranãopára grin

Débora M.
Débora M.PermalinkResponder

sad

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Morri de tristeza quando soube. Puxa vida!

Daniel Vilela
Daniel VilelaPermalinkResponder

Uma coisa que talvez ajude a questão das fotos perdidas em ocasiões futuras: o back-up em drive externo serve mais para problemas de hardware do laptop e/ou câmera, não ajudando no caso de roubo/furto de todo equipamento como aconteceu. Faz algum tempo que tenho back-up das minhas fotos no idrive.com - pago perto de USD 50 por ano para ter 150 Gb de espaço. No meu caso é suficiente para manter todas minhas fotos em back-up e ficar tranquilo - talvez para vocês este espaço seja pequeno, mas pode ser o caso de usar uma solução destas como medida preventiva enquanto estiverem em trânsito. O único porém é que tem de ter acesso a uma internet em banda larga minimamente descente pra ir fazendo upload sempre que possível (se deixar acumular muitos Gb de fotos para upload pode demorar muito...).

Fora isso, espero que curtam as próximas etapas! Estive ano passado na Chapada dos Veadeiros com minha esposa e aproveitamos muito o lugar e as caminhadas no parque nacional!

Diogo A.
Diogo A.PermalinkResponder

Lamento pelas perdas. Atenção redobrada de agora em diante. Afinal, a VnV Brasil é no... Brasil.

Se esse tipo de coisa acontece com o turista nacional, que já deve ser safo (infelizmente a criminalidade já faz parte do nosso cotidiano, né?), fico imaginando como é que um gringo, que dá muito mais pinta de turista, consegue passar incólume seus dias de férias por aqui.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

To triste por voces... trabalho perdido doi muito.
Ainda bem que ja recuperaram o animo e novos equipamentos.
Beijos

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar