Viagem à Europa: como fazer o convênio do INSS

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Usando seguro-saúde no exterior

Uma informação que pouca gente sabe – a gente mesmo não sabia, até ler este post do Aquela Passagem há um ano – é que o Brasil tem convênio com o INSS de oito países, incluindo quatro europeus: Portugal, Espanha, Itália e Grécia. Isso significa que, para viajar a esses países (e somente a esses) não seria necessária a emissão do seguro Schengen, que atende a exigências de outros países do tratado, como Alemanha e França.

Atualização importante:

O Tony Gálvez do De Viaje a Brasil nos informa que a cláusula do convênio entre Brasil e Espanha que garantia reciprocidade no atendimento foi suspensa. Para a Espanha é necessário ter seguro-assistência. (Obrigado, Tony!)

Só que a coisa não é automática, não. Para fazer valer esse convênio, você precisa obter o Certificado de Direito a Assistência Médica (CDAM) em agências específicas do INSS. Sem esse certificado, você não estará segurado. Para conseguir o CDAM, é preciso comparecer a algum desses endereços apresentando documentos, como passagem de ida e volta, CPF, passaporte, carteira de trabalho (para celetistas), últimos contracheques ou contribuições sociais e certidões de casamento e nascimento para dependentes.

Vale a pena? Um seguro-assistência para uma viagem de 15 dias à Europa sai em torno de R$ 180, normalmente parceláveis em seis vezes sem juros. E vem com assistência por telefone em português – o que é um conforto nas emergências – e a possibilidade de visita por especialistas sem que você precise ir a um centro de saúde. Os planos Schengen cobrem coisas como regresso antecipado ao Brasil por motivos médicos ou por morte de familiar e repatriação de corpo. Sendo necessária uma internação, o seguro pode pagar a vinda de um acompanhante. Os seguros-assistência ajudam a localizar bagagem extraviada e, dependendo do plano, reembolsam perdas.

O melhor uso do convênio do INSS é para viagens longas – por exemplo, de estudo – quando a contratação de um seguro-assistência de longa duração representaria um custo alto demais.

Caso você opte por emitir o certificado de convênio, porém, não se esqueça de fazer um seguro Schengen para os períodos em que estiver em outros países europeus – incluindo Reino Unido e Irlanda, que não exigem (mas nem por isso você deve viajar desassistido).

Quem tem cartões de crédito Platinum, Infinity e Black pode também usar o seguro oferecido pelo cartão. Normalmente são automáticos para quem compra a passagem internacional com o cartão (confira nos seus benefícios). No entanto, saiba que pode haver uma burocracia a mais na ativação do seguro (podem exigir a prova de que a passagem foi comprada pelo cartão) e você pode ter que pagar as despesas e pedir reembolso depois. (Nos seguros-assistência convencionais você não paga nada dentro dos limites contratados.)

Não dá para prever a qualidade do atendimento médico – recebemos relatos sobre experiências boas e ruins, embora a maioria tenha sido de clientes satisfeitos. Mas, na parte operacional, as seguradoras tendem a funcionar melhor do que os cartões de crédito, segundo os depoimentos dos nossos leitores.

Depoimentos de leitores sobre seguro-assistência:

MarcosMaria FláviaFernandoFranciscaFernando – LucianaMarceloPauleteGustavoSilviaClaudioCarlos EduardoAlexandreAlexandreMárcioStelaLuciana

Depoimentos de leitores sobre seguro dos cartões:

WanessaPatriciaThiagoMarcelo – Carlos – Juliana – Thay – Rafael – Celio – Luxcoelho – Elaine – Gustavo – Nick – Raimundo – Breno – Lu – Schnaider

E você? Já viajou com o convênio do INSS? Como foi a emissão e o atendimento?

Leia mais:

99 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Rafael Carvalho
Rafael CarvalhoPermalink

Muito bom, não sabia disso!

Dionísio
DionísioPermalink

Muito interessante.

Andrea Bisaggio
Andrea BisaggioPermalink

Eu faço este seguro desde 2006, quando fizemos o Caminho de Santiago e a pessoa que na época nos vendeu a passagem tentou nos empurrar um seguro. Só que nos sites sobre o caminho o pessoal já dizia que este era aceito. Então fizemos. Até hoje nunca usamos (ainda bem), mas realemnte só serve para saúde. Para lance de malas e outras coisas melhor mesmo acionar o do cartão ou comprar um seguro.

analu54
analu54Permalink

Boa tarde. Gostaria de uma informação. Vou para Paris no mês de maio deste ano e me indicaram o Hotel Le Littré Rua Littré. O que vc acha do hotel e do lugar? Ficaria mto grata.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Analu! Este é um post sobre seguro-saúde. As resenhas de leitores sobre hotéis de Paris estão aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2011/02/hoteis-em-paris-os-depoimentos-dos-leitores/

Amanda
AmandaPermalink

Morei na Espanha de nov/2012 - agosto/2013, antes de viajar fui atrás dessa história para fazer meu convênio. Na época o convênio da Espanha com o Brasil estava suspenso, não sei se houve alguma mudança nesse meio tempo...
Acabei fazendo o seguro da World Nomads que oferece uma cobertura bem grande, com um preço excelente!

Fabiana Sech
Fabiana SechPermalink

Olá Pessoal
Ano passado fiquei na Ítalia por 1 mês e, antes de viajar, fiz a declaração de convênio. Foi tudo muito fácil. Liguei para obter detalhes e quais documentos precisava levar, agendei um horário e levei toda a papelada. Em Curitiba funciona no mesmo prédio do Ministério da Saúde, os atendentes são super simpáticos, fizeram na hora e nem precisei levar nenhuma cópia autenticada, tudo em cópia simples acompanhado dos documentos originais. Ah! Não tem custo e não tinha absolutamente ninguém na fila, de modo que o agendamento de horário nem era necessário. A informação que recebi é a de que poucos turistas valem-se deste convênio, embora seja gratuito para os contribuintes do INSS e seus dependentes. Felizmente não precisei utilizá-lo em solo italiano.

Tony
TonyPermalink

Ricardo, uma atualização muito importante. O convênio sobre Seguridade Social entre o Brasil e a Espanha continua existindo, mas foi suspensa a cláusula do referido convênio que estabelece a prestação mútua de serviços de saúde aos segurados dos dois sistemas de previdência. Está pensando ir para a Espanha? É imprescindível estar em posse de um seguro de saúde. Abs.

A Bóia
A BóiaPermalink

Obrigada, Tony! Vamos atualizar!

Tony
TonyPermalink

Feliz de poder ajudar. Eu também fui pego de surpresa por essa mudança.

Sonia Barreto
Sonia BarretoPermalink

Como o cartão de crédito dá direito ao seguro, apesar de saber do convênio do INSS, sempre faço o Schengen, mas conheço que fizeram o do INSS ms não precisaram, felizmente, utilizar na Europa.

Simone
SimonePermalink

Dica super útil! Dessa, eu não sabia!
Eu sempre acompanho as informações dadas por aqui e em todas as viagens que fiz, me foram muito úteis!
Espaço muito bom, Ricardo!
Curti!!

Teresa
TeresaPermalink

Pena que não vale pros estatutários!!!!
Maiores detalhes dá pra ver aqui:

http://sna.saude.gov.br/cdam/

luiz jr.
luiz jr.Permalink

boa tarde a todos
na entrada minha em portugal
sequer foi mencionado a exigencia do
seguro schengen
apenas nos perguntaram se ficariamos em lisboa
e bateram o carimbo em nossos passaportes
so para informar fizemos o schengen desde o brasil
pela coris......nao sei se conhecem!
até mais
luiz e lucia.

Ricardo Geribello Anders

Uma dúvida: quando vocês falam em "seguro do cartão de crédito", é este de Schengen... correto? Qual é a diferença na cobertura do seguro de Schengen e os oferecidos pelas agências de viagem?
Grato, Rga.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Ricardo! "Schengen" é o apelido de um seguro que cobre as exigências dos países associados ao Espaço Schengen na Europa. Todas as agências vendem seguros com essa cobertura exigida para clientes que vão à Europa.

gabebritto
gabebrittoPermalink

Ótimo saber! Mas vou continuar fazendo meu seguro. =)

Michele - PlanejandoaViagem

Comprei passagem com milhas para ir para a Itália e ficar como turista por no máximo os 3 meses permitidos. Na época emitindo com milhas não era possível usar o seguro do cartão (sei que hoje isso mudou, basta pagar as taxas para que eles te dem o seguro) assim, como o seguro para 3 meses custava muito optei pelo CDAM. Fiz todo o processo no Rio de Janeiro e foi super tranquilo. Porém não cheguei a utilizá-lo.

Daniela Annes
Daniela AnnesPermalink

Pessoal, apenas um esclarecimento, esse convênio é operado pelo SUS e não pelo INSS. O SUS opera o sistema de saúde e está vinculado diretamente ao Ministério da Saúde, já o INSS opera o sistema previdenciário (RGPS - Regime Geral de Previdência Social) e está vinculado diretamente ao Ministério da Previdência Social. Todos os endereços listados são de unidades do SUS. Infelizmente, ainda há muita confusão nessas questões... Porém, como sou servidora pública federal do INSS, me senti na obrigação de prestar esse esclarecimento. Boa viagem a todos!

Luciene
LucienePermalink

Não entendi, quem é servido publico federal pode fazer este seguro ou não? Pois estou indo para Portugal. comprei a passagem aerea pelo cartão platinum e estou olhando como funciona este seguro do INSS. Pois vou ficar fora 3 anos assim o seguro privado fica muito caro

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luciene! Não entendemos de estadas prolongadas. Informe-se junto ao INSS, é o melhor a fazer.

lilian
lilianPermalink

sou servidora federal e necessito do seguro para ir à Italia, a quem devo me dirigir?
fiquei achando que era incontitucional o não fornecimento do cdam à servidor, mad existe um substituto?
Também pao inss todos os meses,como pode ser vedado?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Lilian! As instruções estão no texto. É tudo o que sabemos.

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalink

Se não me engano a Carla - do excelente Idas e Vindas - utilizou este convênio em Buenos Aires, e correu tudo bem, tem o relato no blog dela.

Moema
MoemaPermalink

O convênio não é do INSS e sim do Ministério da Saúde e é facílimo de se obter. Em 2009, em viagem à Espanha, peguei o documento e quando tive uma alergia alimentar em Sevilha fui atendida sem problema. O esquema é igual a qualquer hospital público brasileiro: muita gente, poucos médicos e falta de verbas. Havia cartazes reivindicando "más fondos para la salud". Depois de esperar bastante tempo (aliás o mesmo hoje acontece nos hospitais de emergência que atendem planos de saúde que pagamos bem caro e as filas são semelhantes a de hospitais públicos), fui muito bem atendida.

M. Angela
M. AngelaPermalink

Geeeeeeeeeeeente! Isso é mais velho que a santa ceia. Em uma viagem que fiz p/ a Espanha há 30 (EU DISSE TRINTA) anos atras, já existia e eu levei o certificado! Não precisei usar, felizmente, mas já existia!

Andrew
AndrewPermalink

Apenas uma ressalva em relação ao caso dos seguros convencionais não ser necessário despesas dentro dos limites da cobertura. Tivemos um sinistro que estava coberto pelo contrato em viagem à Argentina (havíamos contratado o seguro de maior cobertura do mercado, que incluía remoção aérea), e a única forma de tornar este procedimento viável foi contratar particular uma empresa de transporte aero-médico para fazê-lo e depois cobrar através da agência de viagens que vendeu o seguro. Eles só reembolsaram mediante nossa intenção concreta de cobrar as despesas acrescidas dos devidos danos morais na justiça. Em tempo, tanto a seguradora quanto a agência de viagens são renomadas no ramo ! (para nós, ficou claro que a qualidade do serviços que supostamente deveriam ter prestado não condiz com a suposta fama de ambas).

Sugiro que se tiverem despesas, não deixem de guardar todas as notas/comprovantes.

Carmem
CarmemPermalink

Olá Bóia!
Hoje eu fui ao banco onde sou cliente providenciar o seguro para minha viagem e fiquei sabendo que não tinha direito pois não comprei as minhas passagens com o cartão.
Bóia, você poderia me indicar algum? Eu vou para Itália e depois Paris. Ficaria bem mais tranquila fechando um seguro com sua orientação.
Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carmem! Dê uma olhada nas indicações dos leitores que estão linkadas no post acima! Eles precisaram efetivamente usar o seguro e deixaram opiniões sobre o atendimento.

Carmem
CarmemPermalink

Olá Bóia!
Obrigada pela dica. Pesquisei, li os comentários e fechei com o Mondial por um ótimo preço.
Um abraço

Waldir Cardoso
Waldir CardosoPermalink

Caro, Bóia! Será que esse convênio com o SUS, cobre pessoas submetidas a hemodiálise? Pergunto isso pq um amigo estava tratando disso, para ficar três meses na Itália. Não tenho o desfecho do caso pq infelizmente ele veio a falecer.
Abraços

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Waldir! Infelizmente, não sabemos.

Polly
PollyPermalink

Prezado Bóia, gostaria muito de ter essa informação sobre pacientes renais crônicos. Estou querendo levar meu pai para Portugal nas férias, mas ele precisa se submeter às sessões de hemodiálise três vezes por semana. Solicitei o CDAM, mas ainda não consegui a informação de como proceder para ele realizar as sessões em hospitais em Portugal. Agradeceria muito se vc pudesse obter esta informação. Abraços.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Polly! Desculpe, não temos mesmo essa informação.

Cristiane
CristianePermalink

Estou indo à Londres e França no mês que vem. Esse convênio com o INSS não abrange esses países. Posso contratar um único seguro para ambos os países? É obrigatório o seguro para entrar em Londres? Montei minha viagem sem ajuda de agências, fiz tudo pela internet, assim gostaria que me indicassem uma operadora para eu poder contratar esse seguro. Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cristiane! Não saia de casa sem seguro-assistência. Contrate seu seguro na internet, procure por seguradoras como Mondial, Gapnet, Assistcard, são todas boas. Basta selecionar Europa e todos países estarão cobertos.

Cristiane
CristianePermalink

Muito obrigada pelas indicações Bóia!

maria lucia
maria luciaPermalink

Oi Bóia,
vou para a Europa em Junho,Portugal, França e Itália, e gostaria de saber onde adquirir o seguro exigido.
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Maria! Para emitir o seu convênio com o INSS para Portugal e Itália, siga os procedimentos indicados no texto. Para comprar um seguro convencional, vá diretamente aos sites das seguradoras, como Mondial, GTA, Assistcard etc.

Ranerio Vieira
Ranerio VieiraPermalink

Eu gosto de usar o seguinte site para comparar seguro saude para viagem
http://www.squaremouth.com

Luzia de Maria
Luzia de MariaPermalink

Gostaria de uma informação mais precisa sobre a questão dos pacientes que necessitam fazer hemodiálise em países da Europa, mais precisamente Paris, Amsterdan, e Londres. O seguro do SUS/INSS cobre o atendimento do serviço de hemodiálise, 3 vezes por semana, nessas cidades? Ou o Seguro Saúde cobre este atendimento? Como uma pessoa que faz hemodiálise pode viajar para essas cidades? Se nenhum deles cobre este tratamento, qual o custo de cada sessão de hemodiálise nessas três cidades? Muitíssimo grata pelas respostas, caso as tenha.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luzia! O INSS não mantém acordo com a seguridade social desses países. Na Europa, tem acordos apenas com Portugal e Itália. Procure o INSS para ver se diálises estão cobertas.

Este guia, em inglês, mostra centros no mundo inteiro onde fazer hemodiálise. É preciso registrar-se:
http://www.globaldialysis.com/search-for-dialysis-centres.html

Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo, na esperança de alguém conheça o caminho das pedras. Se houver resposta, aparecerá aqui.

Luzia de Maria
Luzia de MariaPermalink

Muito obrigada pela sua atenção. Acompanho você há décadas e seu livro é sempre lembrado quando presenteio amigos que, como nós, gostam (ou seria bom que aprendessem a gostar) de viajar. Tanto na geografia, quanto na viagem literária. Grande abraço.

Taiza Carvalho
Taiza CarvalhoPermalink

Luzia, eu fui a Londres e Paris enquanto fazia dialise peritoneal. Em paris nao tive problemas pois o material da fresenius era compativel e tb nao precisei pagar nada: apenas levei a minha maquina e busquei as bolsas no hospital de Paris. Tambem achei o pessoal mais acessivel. Ja em Londres foi uma epopeia, pois a dominancia de servicos tanto de dialise peritoneal qto hemodialise era baxter, e os cateters e os banhos eram incompativeis com o da fresenius. Passei muito aperto. Tive que esperar chegar banhos e conecoes da Alemanha. Acho que e melhor vc entrar no site da empresa que fornece as maquinas de hemo para a sua clinica ( baxter ou fresenius) e ver a presença delas nesses países, acertando diretamente com a enfermeira responsavel pelo seu turno a sua hemo em transito. Eles tem um protocolo para isso. Basta vc passar as datas, qde de sessoes e cidades para uaisnira viajar.

Nishan
NishanPermalink

Também gostaria de saber mais informações sobre isso para quem vai ao exterior.

É necessário contato prévio com a embaixada/consulado do país onde você irá para efetuar as sessões ?

Alvaro Leite
Alvaro LeitePermalink

Bom dia,
Vou para o Porto, com conexão em Madri.
Tenho comigo, passagem ida e volta fechada, euros, cartão internacional, certidão do INSS.
Será que tereii algum problema em desembarcar em Madri para fazer a conexão?
Desde já agradeço a colaboração.
Alvaro Leite

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Alvaro! Os espanhóis não estão mais encrencando, mas se quiserem podem encrencar com a sua falta de seguro-Schengen, já que está desembarcando na Espanha. Mas não acreditamos que isso vá acontecer.

Carlos
CarlosPermalink

Pessoal, acabo de ver no site indicado aqui no post, a seguinte informação:
"É vedado fornecimento de certificado a funcionários públicos regidos sob égide da Lei 8.112/90."
Eu sou servidor público federal. Por que essa exclusão? Alguém sabe explicar o motivo?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carlos! Não sabemos! Se descobrir, depois conta pra gente.

Vinicius Peres
Vinicius PeresPermalink

Vou a Itália e a Suiça em agosto, para a Itália posso contratar um seguro ou pegar este seguro do INSS, certo?
Mas e para a Suiça? Eles exigem um seguro do tratado de Schengen?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Vinicius! Exigem sim. Faça um seguro-Schengen para toda a extensão da sua viagem.

doralice aparecida de mendonça graça

Boa noite... meu esposo e eu somos aposentados do INSS e viajaremos para Portugal em Agosto. Gostaria de saber, onde e como consigo o documento de assistência médica em Portugal. Obrigada pela reposta

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Doralice! Tudo o que sabemos está escrito no texto acima, por favor leia com atenção.

Yug
YugPermalink

Olá!

Viajo para ficar seis meses em Portugal.
Pretendo conhecer outros países durantes este período. É necessário/obrigatório que além do seguro do INSS eu providencie outro?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Yug! Brasileiros não podem ficar mais do que 90 dias a cada 180 dias em território Schengen. Fora de Portugal e da Itália você não estará coberto. Nunca viaje a lugar nenhum sem seguro-assistência.

Jussara Dotta
Jussara DottaPermalink

Vou viajar para Las Vegas com meu filho que faz hemodiálise 3 vezes por semana, será que alguém saberia me informar se o SUS cobre as sessões de hemodiálise neste local ou qual seria outra alternativa? obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Jussara! Já compartilhamos uma vez esta pergunta, e a resposta mais completa foi esta:

https://www.viajenaviagem.com/2013/01/viagem-a-europa-como-fazer-o-convenio-do-inss/comment-page-1/#comment-292059

Bhruno Alex
Bhruno AlexPermalink

Olá Jussara, pretendo fazer pra Las Vegas em outubro com meu pai e ele também faz hemodiálise 3x na semana. Assim como vc estou procurando soluções.

Por favor, se ficar sabendo de algo, me avise.

Obrigado.

bhrunogomes@gmail.com

Luiz Carlos
Luiz CarlosPermalink

Caros, meu filho vai passar um ano no Pais de Gales através do programa ciência sem fronteira e necessita fazer um seguro saúde.Deve fazer aqui pelo ano inteiro ou por um prazo menor (um mês) e completar depois lá? Ele tem informações de que na Europa é mais barato. Grato pela ajuda.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luiz Carlos! Aqui só entendemos de viagens a turismo. Mas o melhor que o seu filho tem a fazer é contactar a instituição onde ele ficará no País de Gales. Eles certamente têm outros casos de estrangeiros na equipe e saberão informar o melhor procedimento.

Damares Lombardo
Damares LombardoPermalink

Otimo post, estou escrevendo um sobre este assunto, e peguei umas boas dicas.
Abs
Damares

Seguro de Viagem para Europa | .: Keviagem :.

[...] período de permanência na Itália. Caso queira saber mais informações, visite a página do blog Viaje na Viagem,  o Ricardo Feire fez um post muito mais detalhado sobre este assunto. Comprovante de meios [...]

Adriana Vidal
Adriana VidalPermalink

Olá
Acebei de ligar no posto do INSS em SP e a atendente me informou que os acordos com o Chile e Argentina também estão suspensos.
Isso procede?

Muito obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Adriana! Atualmente, os países citados na página são Cabo Verde, Itália e Portugal, apenas.

luciana
lucianaPermalink

estou na mesma situacao do alvaro leite! viajarei daqui uns dias pro porto com conexao em madri, e retirei o CDAM, mas ainda tenho duvidas se isso ja basta quanto ao seguro de saude. ja que diz ser no valor de 30 000 euros! esse do CDAM nao espeficica valores! e ficarei uns dias em barcelona tb, viajando ja de portugal para la, tem algum problema quanto ao seguro? mesmo estando sem cobertura pela CDAM!
ficarei em casa de parentes o tempo todo, sabe se preciso de uma ”carta convite” como tenho lido na internet? agradecido se pudesse me ajudar

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luciana! Na Espanha não vale o convênio brasileiro, você precisa de um seguro Schengen.

Precisa também de uma carta dos seus parentes dizendo que receberão você em casa e se responsabilizam pelos seus gastos durante a estada.

Paula Cordeiro
Paula CordeiroPermalink

Eu viajei com o convênio do INSS qnd fiz intercâmbio pra Itália por um ano em 2010/2011, e foi realmente muito rápido pra conseguir, lembro que precisei levar comprovante de pagamento de contribuição (na época eu não pagava INSS, então precisei pagar uma contribuição no valor mínimo, que foi em torno de R$50)e levar alguns documentos básicos. Mas, felizmente não foi preciso testar a eficiência do sistema e do acordo.. então não sei dizer se na prática funciona bem..

Luis Carlos
Luis CarlosPermalink

Olá. Tenho cidadania italiana e estou com câncer de próstata. Ocorre que o meu caso poderia ser tratado com um tratamento "novo" apenas aqui no Brasil, chamado de Hifu ( a base de ultrassom, sem quimio nem rádioterapia). No meu caso, seria a única chance de ficar sem muitas sequelas, já que já tive outros canceres em outros locais de modo que não me permitem a rádio, quimio nem a cirurgia. Mas o único hospital que realiza este "novo" tratamento aqui do Brasil cobra R$ 26.000 (A. C. Camargo/SP). O sus daqui nem quer saber de cobrir isso, nem os convênios médicos comuns. Na europa, entretanto, em países como a Itália e outros da europa, este tratamento já é o padrão, vem sendo aplicado desde 10 anos atrás, com muito sucesso, pelo que andei lendo em vários sites de lá, principalmente italianos, quase já não se usa a cirurgia e os demais tratamentos como quimio e rádio, muito usados por aqui, segundo o que andei consultando.Ocorreu-me então de tentar fazer isso por lá de maneira bem mais barata, ou na Itália ou em algum outro país europeu, já que é tratamento padrão e sou cidadão europeu. Contudo nunca morei lá nem trabalhei lá, não sei onde poderia conseguir as informações corretas sobre o que deveria fazer exatamente. Poderiam me dar alguma dica sobre como poderia proceder ? Muito grato.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luis Carlos! Infelizmente a gente só entende de turismo. Você já tentou se informar junto ao consulado italiano, ou em foruns de brasileiros com passaporte italiano? Certamente há comunidades na internet em que esses assuntos são discutidos e você encontrará quem possa ajudar. Muitos outros brasileiros com passaporte italiano já deem ter cogitado ver a possibilidade de se tratar na Itália. Boa sorte!

Marcio
MarcioPermalink

Caros amigos :Vou à Itália em novembro com minha noiva.Ficaremos 15dias.Eu tenho o passaporte europeu,ela o brasileiro.Faremos conexão de oito horas em Amsterdam.Durante o período na Itália,pegaremos o trem para Paris,onde ficaremos por 4 dias ,depois retornamos á Itália até a volta ao Brasil.Neste caso oconvênio com o inss é válido ou precisa fazer o seguro Schengen? E no meu caso,que sou europeu,também preciso do seguro? Agradeço sua atenção.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Marcio! Sua noiva precisa do seguro Schengen. E você precisa de algum seguro. Aproveite e faça junto, para duas pessoas há desconto.

Simone
SimonePermalink

Olá,
Tenho cidadania espanhola, para ir para a espanha preciso de um seguro saúde?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Simone! Para usar a seguridade social você precisa contribuir para a seguridade social.

Viajante Solitário
Viajante SolitárioPermalink

No site http://www.seguronaviagem.net tem bastante informação sobre seguro viagem e assistência viagem. Você encontra dicas, as principais seguradoras, planos oferecidos e as coberturas.
Vale a pena conferir!

Maria
MariaPermalink

Eu já conhecia esse convênio entre Brasil e Itália desde 2006. Meu marido, sogro e amigos o fizeram quando foram ao Brasil, assim como minha mãe e minha prima quando vieram à Itália em 2009.

Nenhum deles precisou usar o serviço, por isso, não posso dar alguma opinião a respeito de sua qualidade.

P.S: Muito útil esta postagem smile

Saudações,

Maria

Priscilla
PriscillaPermalink

Boa tarde! Por favor, estou muito em dúvida sobre o seguro médico internacional com cobertura de 30.000 euros. Em março vou para Lisboa, Madri e Barcelona, porém não encontro uma informação clara sobre precisar ou não do seguro. Procurei nos posts do VnV, mas encontrei que não necessário para Portugal e Espanha por causa do convênio com o INSS brasileiro, porém há um post que diz que este convênio está suspenso na Espanha. Me ajuda!
Caso seja realmente necessário, o seguro do World Nomads é confiável? Obrigada!

Priscilla
PriscillaPermalink

Vou retificar meu post!
Entendi que atualmente a Espanha não aceita o convênio.
No entanto, vou passar 5 dias em Portugal e outros 10 dias na Espanha. Posso fazer um seguro somente para o período da Espanha ou não vale a pena?
Qto ao seguro do World Nomads, ainda questiono se é confiável!
Desculpe e Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Priscilla! Você precisa do seguro, sim. A Dri Setti usou o World Nomads e conta aqui:
http://viajeaqui.abril.com.br/blog/achados/seguro-de-viagens-world-nomads-bom-e-barato-testei-e-aprovei/

Carolina
CarolinaPermalink

Oi, Bóia, tudo bom?

Estou indo pra Itália em abril e comprei minhas passagens pelo Mastercard Platinum.

No site do Mastercard preenchi um formulário com os dados do cartão e da viagem para receber o tal certificado de cobertura para entrar no Espaço Schengen, mas tudo que recebi foi uma "carta de elegibilidade de cobertura" onde se lê que "as informações aqui contidas são fornecidas apenas com o objetivo de informar".

Apesar do documento se chamar "MasterAssist Plus - Schengen Letter" e dizer os limites de cobertura para viagens que preencham os requisitos de elegibilidade, bateu a dúvida: esse documento serve para passar pela imigração ou preciso de algum outro documento específico da Mastercard??

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carolina! Esse documento é suficiente!

Rachel Fermiano
Rachel FermianoPermalink

Estou indo para França e estou tirando o visto de visitante para ficar um ano, estou precisando de um seguro bom e principalmente barato. Por favor me ajudem!!!! Seria muito bom se esse do sus funcionasse.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Rachel! O do Sus não vale para a França. Informe-se junto ao consulado qual tipo de seguro você precisa ter para passar esse tempo todo lá.

Regiane
RegianePermalink

Olá Boia! Eu tenho passaporte europeu e de tudo o que li parece que os cidadãos europeus não precisam de comprar o seguro saúde nas viagens pela Europa. Isso procede? Acontece que o meu primeiro destino é Londres, que parece não participar dessa regra. Será, então, que vou precisar comprar o seguro? Obrigada pela ajuda!!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Regiane! Você não é obrigada a comprar para ser admitida na imigração, mas você precisa ter um seguro para não pagar por atendimento médico/hospitalar, já que você não é contribuinte de nenhum sistema de previdência europeu.

FABIO
FABIOPermalink

Ola, gostaria de tirar uma duvida

Estou indo para a Italia e ja solicitei meu certificado de viagem e vou pega-lo em 3 dias.... Mas vou fazer escala em Barajas Madrid, de aproximadamente 01h20min bem rápida, será que vou precisar fazer um seguro para este dia que estarei entrando na Europa por Madrid? mesmo sendo essa unica hora? ou eles na Espanha conhecem esse certificado para me liberarem para a Italia ou teriei problemas?
Valew

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Fábio! Você não precisa do seguro-viagem por conta da escala, não. Mas achamos que essa modalidade é melhor do que usar o convênio do INSS se você estiver viajando por um período curto de tempo. Veja as dicas no post acima wink

Luciana Rodrigues - Turismo em Roma

Pessoal,

A informação que eu tive há muitos anos e que achei atualmente no site do INSS de Veneza é que: existe um acordo bilateral entre Brasil-Itália para usar o convênio. Mas o convenio é válido ***exclusivamente*** para quem é assalariado/aposentado e desconta encargos para o INSS na sua folha de pagamento. Segue uma pequena parte do texto em italiano.

Quanto à minha opinião pessoal: os europeus possuem uma carteirinha de saúde "unificada". Não sei como poderia ser para um cidadão que não fala italiano, chegar a um hospital com um papel de acordo bilateral do INSS brasileiro. Conhecendo bem a burocracia italiana (moro aqui há 15 anos), eu evitaria! A menos que a pessoa não tenha por aqui parentes, amigos, etc. que falem italiano e possam ajudá-lo a brigar pelos seus direitos.

Assistenza nei Paesi in convenzione bilaterale di sicurezza sociale

I Paesi in cui è in vigore una convenzione bilaterale con l´Italia per l´assistenza sanitaria sono: Australia, Brasile*, Serbia-Montenegro*, Bosnia-Erzegovina*, Principato di Monaco - Montecarlo, Repubblica di Macedonia*, Repubblica di San Marino, Argentina**, Capo Verde (attualmente sospesa), Città del Vaticano, Tunisia***.

* Per questi Paesi la convenzione si applica solo ai lavoratori del settore privato e alle categorie di lavoratori autonomi assimilate ai lavoratori subordinati.