Curitiba com poesia: o Roteiro Paulo Leminski

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Paulo Leminski na Livraria do Chain

| Livraria do Chain |

Especial Curitiba | Série patrocinadaNascido em Curitiba em 24 de agosto de 1944, Paulo Leminski completaria 70 anos em 2014. Em sua homenagem, será lançado no próximo ano um roteiro cultural especialmente desenhado por sua família, em parceria com o Instituto Municipal de Turismo. Visitantes e moradores de Curitiba poderão conhecer mais sobre a vida de Leminski em um circuito pelas casas onde morou, restaurantes e bares favoritos, e locais que costumava frequentar.

Paulo Leminski em Curitiba é nome de rua, de arena de shows e de biblioteca. No Largo da Ordem, um grafite estampa seu rosto, com o inconfundível bigode, e um trecho de uma de suas tantas poesias, “Amor bastante”.

Paulo Leminski em grafite, no Largo da Ordem

[Largo da Ordem]

Conheça alguns pontos da cidade que vão integrar o roteiro cultural sobre esse grande curitibano:

Bar Stuart e Bife Sujo

Bar Stuart

[Bar Stuart]

Fundado em 1902 em uma esquina em frente à Praça Osório, o Bar Stuart é o mais antigo bar de Curitiba ainda em atividade. Pelo salão batem papo clientes de longa data, que os garçons, com décadas de casa, conhecem há muito pelo nome.

“O bar tem 110 anos e você nunca veio aqui?”, me perguntou o garçom Tião. Pois é. Mas, morasse eu em Curitiba, o Stuart seria o meu bar predileto. Especialmente pelos petiscos, curiosíssimos: codorna frita, coelho a passarinho, testículos de touro e... carne de onça.

Carne de onça no Bar Stuart

[Carne de onça]

Alice Ruiz, poeta, tradutora, e esposa de Paulo Leminski, conta que o steak tartare à moda curitibana era o pedido que o casal fazia sempre. Alice e Paulo iam ao Bar Stuart depois do trabalho, no fim da tarde, para fugir da hora do rush.

Bar StuartBar Stuart

[Bar Stuart]

Para beber, pediam cerveja. E este é um quesito em que o Bar Stuart não parou no tempo. Por lá você encontra Baden Baden e Eisenbahn, duas marcas jovenzinhas e que caem muito bem com as delícias retrô do cardápio.

Logo ali perto fica o Bife Sujo, outro bar que Alice Ruiz e Paulo Leminski frequentavam. O Bife Sujo era um local de confraternização com Pedro, irmão de Leminski, e com os amigos do casal – poetas, artistas plásticos e músicos, como aqueles das bandas A Chave e Blindagem, de quem Paulo Leminski foi parceiro em canções.

Paulo Leminski e Alice Ruiz foram clientes do Bife Sujo e do Bar Stuart nas décadas de 70 e 80.

Livraria do Chain

Paulo Leminski foi poeta, romancista, biógrafo, letrista, crítico literário, publicitário, tradutor e professor. Dominava muitos idiomas, entre eles o latim. Produziu intensamente durante seus 44 anos de vida, e era um estudioso.

Leminski tinha costume de procurar as novidades nas lojas das Livrarias Ghignone e da Livraria do Chain. A primeira rede não existe mais – a última loja foi fechada há dois anos – mas a Livraria do Chain segue firme e forte.

Aramis Chain, à frente da livraria desde os anos 60, lembra ainda dos hábitos de Leminski. Quando morava em um hotel próximo, o poeta passava sempre na Livraria do Chain para tomar um café e ler os jornais.

Livraria do Chain

Livraria do Chain

[Livraria do Chain]

O balcão do café continua lá, no segundo andar. Os clientes podem ler jornal à vontade.

A vitrine da Livraria do Chain tem mais livros de auto-ajuda do que eu esperava encontrar, mas é sempre um prazer entrar em uma dessas lojas com jeito de antigamente.

Livraria do ChainLivraria do Chain

[Livraria do Chain]

Nas prateleiras havia quatro livros de Leminski, incluindo a antologia poética lançada este ano, que virou best-seller. Seu Chain, acho que este título merecia ir para a vitrine!

Pedreira Paulo Leminski

Pedreira Paulo Leminski e Ópera de Arame. Foto: Carlos Ruggi.

[Pedreira Paulo Leminski e Ópera de Arame. Foto: Carlos Muggi]

Leminski tem tudo a ver com música. Compôs em parceria com Moraes Moreira e Itamar Assumpção, foi gravado por Caetano Veloso e Ney Matogrosso. Um dos principais locais de shows de Curitiba recebe seu nome em justa homenagem: a Pedreira Paulo Leminski.

Parte integrante do Parque das Pedreiras junto com a Ópera de Arame, a Pedreira Paulo Leminski está atualmente em reformas, com reabertura prevista para o próximo ano. É um auditório ao ar livre construído em uma pedreira desativada. Recebe grandes shows – já se apresentaram por lá Roberto Carlos, Paul McCartney, David Bowie, e a Orquestra Sinfônica Brasileira acompanhada de José Carreras.

Entre as novidades desta reforma está a criação da Galeria Paulo Leminski, com uma exposição permanente do poeta.

O Parque das Pedreiras é uma das paradas da Linha Turismo, e uma das principais atrações da cidade.

Roteiro Paulo Leminski: o que vem por aí

O roteiro cultural inspirado na vida do poeta Paulo Leminski será um passeio para ser feito de maneira independente pelos visitantes, que terão à disposição um guia online e um mapa impresso a ser distribuído nos centros de informação turística. A expectativa é que os turistas possam também baixar um aplicativo para ouvir poesias de Leminski ao longo do trajeto.

O Roteiro Paulo Leminski deve ser lançado no primeiro semestre de 2014.

Saiba em primeira mão de tudo o que acontece em Curitiba em CurtaCuritibaoAnoInteiro.com.br.

Leia mais: