Floripa: 7 programas para fazer quando não der praia

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ribeirão da Ilha

Ostradamus, Ribeirão da Ilha 

Todo mundo vem a Florianópolis por causa de suas praias. Mas é preciso ter um plano B para dias nublados, chuvosos ou frios demais para ir à praia.

Mesmo não tendo nenhum museu de primeiríssimo time, nem um patrimônio histórico padrão Minas, Floripa oferece, sim, programas bacanas para fazer no inverno ou em dias cinzentos de verão.

Aqui vão alguns passeios redondinhos:

1 | PALÁCIO CRUZ E SOUSA + MERCADO PÚBLICO + CASA DA ALFÂNDEGA

As principais atrações do centro histórico estão bastante próximas umas das outras.

Palácio Cruz e SousaPalácio Cruz e Sousa

Palácio Cruz e Sousa

Palácio Cruz e SousaPalácio Cruz e SousaPalácio Cruz e Sousa

Comece sua visita pelo Palácio Cruz e Sousa -- conhecido na cidade como Palácio Rosado -- que fica na Praça XV de Novembro (no final do calçadão da Felipe Schmidt), uma construção colonial que foi modificada no fim do século 19. As salas conservam a aparência do início do século passado, justificando a denominação de Museu Histórico de Santa Catarina. Mas os ambientes não são nada republicanos: se dissessem que aqui despachavam os reis de Santa Catarina, dava para acreditar smile Abre de 3ª a sexta das 10h às 18h; sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h. O ingresso custa R$ 5.

Casa da AlfândegaMercado Público

Casa da Alfândega | Mercado Público

A apenas quatro quadras dali estão duas construções vizinhas: a Casa da Alfândega, onde funciona o maior mercado de artesanato da ilha, e o Mercado Público de Florianópolis, a maior atração do centro histórico. Atualmente o mercado está sendo reformado. Depois da Páscoa será a vez da ala sul fechar (onde estão os bares famosos, como o Box 32); a reforma deve durar até o fim de 2014.

Mercado PúblicoMercado Público

Mercado Público

A Casa da Alfândega abre de 2ª a 6ª das 9h às 18h30; sábado, das 9h às 13h. No Mercado, as lojas funcionam de 2ª a 6ª das 9h às 18h e sábado das 9h às 12h; os bares vão até as 22h entre 2ª e 6ª e até as 15h no sábado. Tanto a Casa da Alfândega quanto o Mercado fecham no domingo.

 

 2 | FORTALEZA DE SÃO JOSÉ DA PONTA GROSSA + SANTO ANTÔNIO DE LISBOA

Fortaleza de São José da Ponta Grossa

Há três fortalezas importantes que defendiam a Ilha de Santa Catarina. Duas delas têm acesso apenas por barco: as fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim e a de Santo Antônio de Ratones. Mas existe uma que pode ser visitada de carro: a fortaleza de São José da Ponta Grossa, na Praia do Forte, a 25 km da Beira-Mar Norte. O acesso é pelo canto esquerdo de Jurerê Internacional. Não fique só pela área externa: entre na Casa do Comandante, onde há uma exposição de fotos sobre o dia-a-dia da fortaleza quando estava em uso. Abre diariamente das 9h às 17h (entre dezembro e março, até as 19h). O ingresso custa R$ 8 (crianças pagam R$ 4).

Santo Antônio de Lisboa

Santo Antônio de LisboaSanto Antônio de Lisboa

Santo Antônio de Lisboa

Uma boa continuação de programa está a 15 km de lá (ou a 10 km da Beira-Mar Norte), pela SC-401: o vilarejo de Santo Antônio de Lisboa. Um dos primeiros povoados açorianos da ilha, Santo Antônio é meio que a "Santa Teresa" de Florianópolis -- um lugar bucólico, artístico e algo boêmio. Por ali, uma entradinha na galeria Casa Açoriana Artes e Tramóias Ilhôas (nome melhor não existe!) é de lei, para passar em revista as obras de arte e as peças únicas de artesanato em exposição. Depois, escolha um dos restaurantes à beira-mar, como o Freguesia Bar, a Marisqueira Sintra, o Chão Batido, o Bate Ponto ou o Rosso; a maioria serve ostras cultivadas em viveiros da praia em frente (o Rosso traz suas ostras do extremo sul da ilha, onde são cultivadas em mar aberto). O passeio fica ainda mais bacana em dias claros: comer ostras ao pôr do sol em Santo Antônio é um dos programas top da ilha.

(Dá para continuar pela orlinha de Santo Antônio de Lisboa na direção sul -- direita de quem olha para a água -- até a vizinha Sambaqui, que também tem restaurantes à beira-mar. Do centrinho do povoado é possível contratar um barqueiro para visitar a Fortaleza de Santo Antônio de Ratones.)

3 | PROJETO TAMAR + COSTA DA LAGOA

Projeto Tamar

Uma combinação interessante no leste da ilha.

Comece pela base do Projeto Tamar da Barra da Lagoa, onde os tanques mostram tartarugas em vários estágios da vida. As crianças amam. O Tamar abre diariamente das 9h30 às 17h; de 20 de dezembro a 9 de março, abre das 10h às 19h. O ingresso custa R$ 10 (R$ 5 para crianças, estudantes e idosos).

Costa da Lagoa

Costa da Lagoa

Costa da Lagoa

Costa da Lagoa

Dali, faça o passeio-mais-legal-que-quase-ninguém-já-ouviu-falar: a travessia à Costa da Lagoa, um povoado isolado na margem interior da Lagoa da Conceição, num ponto acessível apenas por barco ou por uma trilha de uma hora. Barquinhos de madeira de cooperativas levam até lá, onde funciona uma meia-dúzia de restaurantes com mesas nos salões e nos decks. Você pode pedir para parar em qualquer um deles. O queridinho dos bacanas (você verá pela quantidade de lanchas estacionadas) é o Cabral, mas todos servirão um peixe honesto (atenção: ninguém aqui vende ostras, e seqüência de camarão não é o forte).

Há dois pontos de embarque: no Parque Florestal Rio Vermelho, entre as praias da Barra da Lagoa e de Moçambique (relativamente perto do Tamar, e com estacionamento abundante) e também no centrinho da Lagoa da Conceição, ao pé da ponte (onde o estacionamento é mais escasso). A travessia do Rio Vermelho é curtinha (10 minutos); a do centrinho da Lagoa da Conceição leva meia hora e vale por um autêntico passeio de barco. As embarcações saem de hora em hora nos dias de semana e de meia em meia hora no fim de semana. A travessia de ida e volta custa R$ 15 por pessoa.

4 | RIBEIRÃO DA ILHA

Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha

Até a década de 90, este vilarejo do sul da ilha era visitado apenas por sua herança açoriana. De lá para cá, tornou-se o maior pólo de cultivo de ostras de Floripa. Aqui se cria, aqui se prova: o Ribeirão da Ilha hoje é um centro gastronômico, onde a maioria dos restaruantes têm decks ou mesmo píers avançando no mar de dentro. O píer mais bacana é o do pioneiro Ostradamus. Entre os outros restaurantes à beira-mar estão Rancho Açoriano, Umas & Ostras, Santa Figueira, Ostra da Ilha e Porto do Contrato. (O Gustavo Belli, do Viajar & Pensar, recomenda também as moquecas do Muqueca da Ilha.) O Ribeirão fica a 24 km da Beira-Mar Norte.

Bar do AranteBar do Arante

Bar do Arante, Pântano do Sul

Aproveitando que você está no sul da ilha, poderia esticar até a praia do Pântano do Sul, onde está o Bar do Arante, famoso pelos bilhetinhos que os freqüentadores penduram nos varais. O único inconveniente desta esticadinha é que você vai precisar escolher onde comer -- se no Ribeirão da Ilha ou no Arante. O Bar do Arante abre de 2ª a 6ª das 11h30 às 23h; sábado, domingo e feriado das 11h30 às 16h30 (nesses dias serve buffet). O Pântano do Sul fica a 12 km do Ribeirão da Ilha (e a 28 km da Beira-Mar Norte).

No inverno, outra combinação possível é com uma paradinha na Praia da Armação (no meio do caminho entre o Ribeirão e o Pântano do Sul) para tentar a sorte da observação de baleias. Leia mais abaixo, no passeio 7.

5 | SHOPPINGS

Em dias chuvosos de verão, turistas e moradores se refugiam nos shoppings. O mais central é o Beiramar Shopping, na Beira-Mar Norte, entre os hotéis Blue Tree Towers e Majestic (e a poucas quadras do Sofitel). Tem 5 salas de cinema e os restaurantes Outback e Madero, no térreo. O estacionamento lota e tem a saída engarrafada em dias de chuva.

No bairro Santa Mônica, próximo à UFSC, o Iguatemi tenta ser o mais sofisticado da ilha. Tem 7 salas de cinema e não lota tanto quanto o Beiramar.

O terceiro shopping é o Floripa Shopping, na SC 401, a auto-estrada que leva às praias do norte da Ilha. É o menos metido dos shoppings; tem 7 salas de cinema Cinemark.

6 | BETO CARRERO WORLD

Beto Carrero World

Tendo disposição para vencer a distância (são 120 km desde a ilha, umas 2h de viagem), o Beto Carrero World é uma ótima alternativa para dias nublados. Mesmo com chuva, o parque funciona: os brinquedos principais só param em caso de ventos fortes ou chuvas torrenciais, e há muitas atrações em ambientes cobertos (todos os shows, por exemplo).

Antes de programar o passeio, consulte o calendário de funcionamento. De novembro a fevereiro, em julho (e, em 2014, na segunda quinzena de junho também), o parque abre todos os dias, mas nos outros meses, fora de feriados, fecha entre 2ªa e 4ª ou 5ª.

Beto Carrero World

A melhor estratégia para aproveitar o parque é fazer os brinquedos de manhã. A partir da hora do almoço começam os shows. O mais bacana, disparado, é o sensacional Velozes & Furiosos, uma mistura de esquadrilha da fumaça com globo da morte aplicada a carros envenenados.

Beto Carrero World

Se você vai de carro, tenha em mente que o último show (o musical "O Sonho do Cowboy") termina perto das 19h (e depois são duas horas para voltar). Agências de turismo em Floripa vendem o ingresso com traslado por R$ 120 por pessoa (no parque, o ingresso adulto sai por R$ 84).

Sempre lembrando que a melhor base para curtir o Beto Carrero World é Balneário Camboriú, que está a 40 km e oferece outros passeios o ano inteiro.

7 | OBSERVAÇÃO DE BALEIAS NA PRAIA DA ARMAÇÃO

Entre junho e outubro, a costa catarinense é visitada por baleias franca que vêm ter e amamentar seus filhotes. Em 2013 a Justiça suspendeu, a pedido de uma ONG estrangeira, os passeios de observação que saíam de Garopaba e Imbituba, 80 km ao sul. Os empresários e as autoridades do turismo estão tentando reverter essa decisão ainda para a temporada de 2014.

De todo modo, é possível observar as baleias sem sair da terra firme, na ilha. A praia da Armação, no sul da ilha (onde as baleias costumavam ser capturadas, na época da colonização açoriana), é um dos pontos preferidos das baleias para amamentação. Você só precisa de binóculos.

O Gustavo Belli tem um post bárbaro sobre avistamento de baleias na Armação, no Viajar e Pensar (clique aqui).

A Armação fica no caminho tanto do Ribeirão da Ilha quanto de Pântano do Sul, podendo ser encaixada no passeio 4.

Leia mais:

52 comentários

Miguel
MiguelPermalinkResponder

Pena q vc esqueceu de mencionar sobre a forte Santana, que fica localizado sob a ponte hercílio luz

Hugo
HugoPermalinkResponder

Uma opção interessante também, é ir para um restaurante na beira da lagoa da conceição, e aproveitar uma boa refeição.

Lia
LiaPermalinkResponder

Moro em Floripa e nunca tinha lido nenhuma compilação de atividades extra praia tão legal.
Todos são ótimos programas, sem duvida alguma.
No inverno, quando as baleias começam a chegar o programa preferido do fim de semana é ouvir na radio pnde elas estão sendo avistadas e partir pra lá. Há 2 anos pudemos ve-las a menos de 100 metros da estrada no Morro das Pedras, ou seja, nem precisou de binoculos. E a boa noticia é que a população desses mamiferos tem aumentado consideravelmente.

Paulo
PauloPermalinkResponder

Ola! Riq, vi você saindo do café da praça em S. Antonio Lisboa ( final de tarde ). Sigo o seu blog desde os tempos do wordpress e sempre que vou viajar, passo aqui para dar um espiada. Sou morador de S. Antonio Lisboa ( cearense de nascimento ) um lugar fantástico, tranquilo e com o mais belo por do sol da ilha. Posso deixar outras sugestões sobre a freguesia: para os amantes do vinho e da boa gastronomia recomendo duas opções: Cantina San Giovesi (http://sangiovesecantina.blogspot.com.br/ )- além da comida divina a preço justo, a arquitetura e os jardins da casa reformada, valem a vista. O proprietário, Acari, é uma pessoa tranquila de fala mansa e uma autoridade em vinhos de altitudes catarinenses. Outra boa opção para os apreciadores de vinhos fica na SC 401, Carvalho Francês (http://carvalhofrances.com.br/ ) Abrir uma boa garrafa de vinho na sua adega subterrânea petiscando queijo ou um salaminho... é programa para inverno, verão, dia de sol ou dia de chuva... Um grande abraço!!

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Uma opção muito boa no Sambaqui é o restaurante Pitangueiras, é só seguir a estrada indicada, fica quase no final. E pra qm qr um pôr do sol mais "doce" tem a opção da Fairyland Cupcakes, tbm em Sto Antônio de Lisboa, na Estrada Caminho dos Açores (Chegando em Sto Antonio vindo da SC 401 basta pegar a esquerda na esquina da igreja e seguir por alguns poucos minutos)

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Adorei esta Postagem ! MUito bem descrito, bom resumo, as fotos traduzem bem os locais relacionados. Moro em Floripa e mesmo assim gostei da descrição e das dicas ! valeu Ricardo !

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Muito bom, Riq!

Moro em Floripa há quase 10 anos e as suas indicações são em cheio. Muito bem combinadas, e fiquei feliz de ver menção ao Ribeirão da Ilha, virou meu cantinho bucólico de coração. Quando busco sossego é pra lá que vou.

MARILIA BOOS GOMES

Bom Dia, Paulo!

Sou carioca, filha de pais catarinenses. Meu pai era nativo de Florianópolis e minha mãe de Brusque. Desde guria (estou com 67 anos de idade) que tenho um pé na ilha (onde tenho um apartamento nos Ingleses) e outro no Rio, meu domicílio.
Um lugar que não deixo de ir sempre que estou em Floripa e que não foi citado é a Espagueteria Santo Antonio, nos "fundos" da citada casa de artesanato Artes e Tramóias...
Quem nunca se deixou atrair pelo nome - ói, ói, ó - não sabe o que está perdendo! Cada prato de massa foi batizado com o nome de um santo: o espaguete à Santa Bárbara, por exemplo, leva camarão. A massa à São Benedito, ostras defumadas. Culinária honesta e porções generosas.
Em Santo Antonio de Lisboa há uma feirinha de artesanato aos sábados, muito interessante.
Outra opção é o Continente Park Shopping, recém inaugurado na BR 101, em São José.
Até mesmo uma volta por Jurerê Internacional e outra por Sambaqui vale muito à pena.
E no Ribeirão da Ilha, o TENS TEMPO - Café e Cachaçaria - em frente ao Ostradamus, também merece atenção. Além de bebidas, estão à venda: geléias, licores, pães fabricados lá mesmo (deliciosos), artesanatos e lembranças. Ambos de propriedade de Jaime Barcelos, respeitado nome na gastronomia ilhéu.
Floripa é tudo isso e muito mais.
Abraço cordial.

Driovaldo
DriovaldoPermalinkResponder

conhecer os cafes da lagoa em um doming de chuva é o melhor. o cafe cultura tem as melhores comidinhas e o cafe mineiro a vista da lagoa. SEnsacional. pra completar, a feirinha de artesanato aos domingos de tarde. ahhh, lagoa maravilhosa!!!

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

TENSA, pq levei os filhotes pro Beto Carreiro (AMAMOS!), depois fizemos um roteiro de cervejas artesanais (ALEGRIA!!!) por SC...chegamos ontem!
Nós e o Comandandante no mesmo Estado!!!!
UAU!!!!
Riq, eu vou poder te dar um abraço qndo te encontrar por aí?
Bjs!
Dadi

Luis Fernando
Luis FernandoPermalinkResponder

Morei em Florianópolis de 2001 a 2004 e um dos meus programas favoritos era ir ao cinema do CIC (circuito alternativo) ou do centro histórico de São José (um cinema antigo reformado) e, após o filme, aproveitar os respectivos bares. Os cinemas e os bares ainda existem? Se ainda tem as mesmas características, é um programão cultural.

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

O do CIC foi reaberto há pouco, tá inclusive rolando um festival de cinema francês nos próximos dias... Já o Cine York do centro histórico de São José deu lugar ao Divino Gastropub que eu não conheço mas foi resenhado pelo Destemperados

http://www.destemperados.com.br/regiao/sc/divino-gastroclub-o-centro-historico-de-sao-jose-volta-ao-palco

Falando em São José, eu sempre recomendo uma passadinha na Rua Koesa, no Kobrasol (é a continuação da rua que passa atrás do Shopping Itaguaçu, no início da Via Expressa, as margens da BR 101) que desde a criação do Café Paris só vem crescendo e possui várias boas opções gastronômicas em poucas quadras.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Guuuaaauuuu!
Como sempre, dicas precisas e completas sobre outras partes do Brasil. Como o país é tão grande, você pode viajar de um lado ao outro durante mais dum ano inteiro sem deixá-lo. Floripa é um destino que me apetece conhecer...

Sonia Pompermaier

Riq como sempre um excelente post. Acrescentando algumas cositas....
Em Santo Antônio de Lisboa tem também o Restaurante do Gugu!!! Imperdível! E na Ponta do Sambaqui além do maravilhoso Pitangueiras, melhor caipirinha de pitanga que já tomei na vida, tem o Restinga visual e comida excelente! A meio caminho do sul tem oArmazem Vieira Rua Aldo Alves no Saco dos Limões . Outro super endereco e o Ponto de Vista que fica entre a Praia Mole e a Barra da Lagoa. Na Barra da Lagoa tem a Festa da Tainha em que a tainha escalada e rainha! E ainda o Fenaostra, geralmente em novembro.gente e festa que não acaba mais! Amo esta ilha! Não, não sou catarina....sou paranaense!! E o Bumba meu boi., e as obras do franklin Cascaes, e os bares da Lagoa....e as rendeiras...e a visão da ilha no Mirante do Morro da Cruz....

Eduardo Sergio de Carvalho

Esse post e os comentários estão salvando minha estada aqui... tempinho ruim, até para as fotos!

Eduardo Sergio de Carvalho

Aproveitando o ensejo, quem me indica onde fica a Estrada Geral do Canto dos Araçás? Penso em fazer a trilha para a Costa da Lagoa, mas ñ acho no Google Maps. Grato

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduardo! Começa no final da rua João Henrique Gonçalves, no centrinho da Lagoa.

Entre pela rua João Pacheco Costa (a da Confraria) e vá até o final.

Eduardo Sergio de Carvalho

Tks, Bóia! Tô saindo pra lá

Julio
JulioPermalinkResponder

Ric, acabei de postar lá no Bala Perdida, uma outra opção para quem fizer tudo o que foi dito aqui e o tempo ainda estiver ruim.
Se quiser conferir: http://jccbalaperdida.blogspot.com.br/2014/05/de-repente-voce-esta-em-florianopolis-e.html#links
abraços

magaly
magalyPermalinkResponder

Olá, iremos a Florianopolis em 26/08 e gostariamos de passar um dia no Beto Carrero e voltar para Florianopolis. Como isso é possível, de onibus, carro??? Somos 5 pessoas.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Magaly! Em Florianópolis vendem passeios a Beto Carrero com transporte. Compre nas agências de Ingleses. De carro são mais de duas horas. O último show do parque termina às 7 da noite, vocês estarão cansadíssimos, não vale a pena voltar à noite de carro.

Elisa
ElisaPermalinkResponder

Olá
A itaguasul turismo faz o transporte saindo de florianopolis. confirma o site deles.

Ana Rocha
Ana RochaPermalinkResponder

Olá Bóia !
Você é maravilhoso, sempre sigo suas dica de viagem que são nota 1000.
Estou programando ir no final de outubro para Floripa, duas jovens senhoras(50)
Queremos saber se já dá para pegar praia e aonde é melhor para ficar. Centro, Lagoa, Jurerê ? Grata /Ana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Rocha! Dar ou não dar praia vai ser uma questão de sorte -- de haver ou não frente fria passando na época.

Veja nossas dicas de hospedagem:
https://www.viajenaviagem.com/destino/florianopolis

Leia sobre as praias:
https://www.viajenaviagem.com/2011/03/10-praias-em-floripa

maira castelani

Vou estar em Balneário Camburiu e peguei um dia de passeio para Floripa,vai eu e meu marido com 3 crianças,o que poderia indicar para esse breve passeio???atenciosamente Maira

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maira! Use as dicas do post acima, ou escolha uma praia para passar o dia: https://www.viajenaviagem.com/2011/03/10-praias-em-floripa/

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Olá! Gostaria de saber se, a exemplo de Maceió e Gramado, os restaurantes de Floripa têm serviço de traslado, sobretudo os da Lagoa da Conceição. Desde já obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Acreditamos que não. Mas entre em contato por email ou telefone com os restaurantes que deseja ir para se informar.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá. Fernanda! Não tem não.

Ana Rocha
Ana RochaPermalinkResponder

Olá Bóia !
Estarei em Floripa de 26 a 31/10 e fico hospedada no Blue Tree - rua Bocaiuva. Quero saber, por gentileza, as praias mais próximas do hotel para banho de mar, e quais restaurantes você recomenda. Grata/Ana (o ano passado seguimos suas indicações em Buenos Aires e amamos)

Rosana Munhoz
Rosana MunhozPermalinkResponder

Faltou nessa lista os passeios a bordo do Floripa by Bus!

ANA LUCIA ALVES BATISTA

Vou com criança e me hospedarei no Majestic Palace Hotel, consigo transporte de agencia de Turismo que fica até o ultimo show em Beto Carrero e/ou tenho que ficar na Cidade e me hospedar para voltar para Floripa no outro dia? Consigo ver tudo em apenas 1 dia de Beto Carrero?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Lucia! Agências de Florianópolis vendem o ingresso com traslado que só volta depois do último show. A viagem leva duas horas. No início do ano custava R$ 120 por pessoa (o ingresso era R$ 80).

Carla Schauffert

Gratidão pela dica!! Fizemos hoje a opção 3 projeto Tamar e Costa da lagoa, foi mágico totalmente encantador. .. iniciamos como o sugerido, almoçamos na Costa fomos até a cachoeira, conversamos com os moradores e ainda conseguimos retorna à tempo para a base do projeto tamar para dar comida para as tartarugas, foi lindo. . Ótima dica! Deixamos uma sugestão nossa: Como hoje estava chovendo muito, sentimos falta de guarda chuva e galocha.. A chuva não impede o passeio pelo contrário torna mais bucólico e lindo. .. mas os acessórios deixariam mais confortável. Maravilha!

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Bem bacana este post: o que fazer em Fpolis quando não faz sol é 1 tema raro, nos meios de comunicação. Parabéns.

Mas... precisa de umas ressalvas...

"Povoado isolado", o da Costa da Lagoa? Os barcos regulares começam a sair às 5h50 e termina 23h30: claro que xs costenses mantém dependência de insumos do dia a dia (industrializados e remédios) rs... além de trabalhar e estudar na Lagoa e em vários outros bairros (relaxa que eu moro na Costa). E chamas'se de isolados? Quis dar 1 charme p/ a "reportagem", né? rs...
Você errou a quantidade de restaurantes: é o dobro do que disse -- doze &: )
Gostei muito do Cabral, legal você falar dele! Pena que é 1 dos únicos (ou o único) glamourizado -- que não reflete o estilo da grande maioria dos restaurantes. Não me refiro ao preço, pois nisso é quase tudo caro rs rs rs o que tu dish a respeito do Cabral não tá errado, porém deu 1 noção distante dos restauras que tem lá....

Sobre "a Justiça suspendeu, a pedido de uma ONG estrangeira, os passeios de observação que saíam de Garopaba e Imbituba, 80 km ao sul. Os empresários e as autoridades do turismo estão tentando reverter essa decisão": ONG estrangeira de ativistas brasileirxs (algumxs ilhéus, inclusive). Só por essas palavras (s/ saber + a fundo o que acontece), a quem sua intuição teria a impressão que tem razão? Xs empresárixs ou a tal ONG? Ok, em muitos aspectos os 2 grupos se confundem, mas pode ter certeza que o empresariado voltimei defende a proliferação do capital, padronizando culturas, aumentando opressões e modelo de produção e comportamento. A tal organização chamada Sea Shepherd faz 1 trabalho bioético e de grande cuidado amoroso, p/ proporcionar aos animais o direito à vida -- e feliz -- tanto quanto qualquer outro (merece ter &: )

Mas ok, continue c/ essas reportagens originais, Ricardo Freire.

Ricardo Freire

Obrigado pelos esclarecimentos. Fiquei mais ao lado dos empresários agora. Espero que os passeios de observação de baleias sejam retomados o mais breve possível.

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Faltou:
~> cruzar o Morro da Cruz pela Serrinha de carro e fotografar de lá &: )
~> visitar a igreja Imaculada Conceição na "divisa" Canto dos Araçás-Lagoa -- se parar a chuva, vá pela subida de pedestres toda de pedra do séc. XVIII (que se inicia da geral do Araçás), além da beleza arquitetônica clássica dos arredores da igreja.

Cristina L.
Cristina L.PermalinkResponder

Suuuuuuper testado o passeio no Tamar, inclusive com criança! Adoramos a dica deste post - e fizemos um passeio "bajo" chuva em Floripa bem bacana no último maio.
Relato aqui: https://cuorecurioso.wordpress.com/2015/07/10/floripando-casal-cuore-e-sua-filhinha-de-4-anos-vao-a-ilha-da-magia/

Ana Luiza
Ana LuizaPermalinkResponder

Oi Ricardo Freire! Parabéns pela iniciativa de fazer um post para dias chuvosos!!
Está servindo como luva para mim!!
Do dia 14 ao dia 21 estarei em Floripa. Tenho acompanhado o noticiário que diz que Floripa tem passado por uma das maiores chuvas já vista (granizo, falta de luz, etc).
Mas não estou querendo adiar a viagem devido as taxas para remarcar, etc.
Pretendia fazer os trajetos de bike, mas acho que a chuva me impediria, certo?
Nesse cenário é viável o deslocamento por ônibus municipais? Quais os tipos de susgestões vc me daria, pois tenho medo de alugar um carro e não conseguir me orientar pela cidade.
Vc acha que em dias de chuva é uma boa hospedar no centro da cidade? Ou procurar uma praia e ficar por lá a maior parte do tempo? Pergunto isso por causa do transito em dias de chuva, etc. Caso seja melhor me instalar em uma praia específica, qual vc me sugeriria que tem cara de nativos, um lugar não tão badalado por turistas.
O ônibus FloripaByBus faz os passeios em dias de chuva? Estou pensando em fazer dois passeios (cada um em um dia) um da metade norte da ilha e outro do sul da ilha.
Um grande abraço

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana! Quem responde é A Bóia. Frentes frias vêm e vão. Chuvas de granizo são típicas de mudança brusca de temperatura -- de muito calor para muito frio. Se aconteceu nesses dias, não deve acontecer novamente tão cedo. As previsões meteorológicas mudam todos os dias, tenha as estratégias para tempo bom e tempo frio planejadas e use a que for mais adequada.

Para praias:
https://www.viajenaviagem.com/2011/03/10-praias-em-floripa

A única dificuldade para dirigir na ilha são os engarrafamentos.

Simone
SimonePermalinkResponder

OI! Queria saber se é melhor comprar o ingresso do beto carreiro pela internet ou lá?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Simone! Na bilheteria é um pouco mais caro. Mas se quer comprar ingresso com transporte, compre numa agência em Balneário Camboriú.

Elisa
ElisaPermalinkResponder

Absolutamente absurdo indicar passeio à Costa da Lagoa em dia chuvoso! Trilha p conhecer a cachoeira, restaurantes com mesas nos trapiches...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Elisa! O título do post fala em "dia em que não der praia". Em dia de chuva caudalosa, praticamente nenhum desses passeios rola. Em dias nublados, frios ou de chuva intermitente, todos podem ser feitos. Evidentemente, ficarão mais completos/mais agradáveis num dia de bom tempo (mas convença alguém a desperdiçar um dia de sol e calor em Floripa fora da praia...). Num dia de chuvisqueirinho moderado você pode, sim, atravessar a lagoa de barquinho (o barco é coberto) e almoçar num restaurante do outro lado (todos têm área coberta).

Mas se você acha que para os dias que não der praia a gente deveria fazer um post "Coisas para fazer dentro do seu quarto de hotel em Florianópolis", tudo bem, a gente põe na pauta, um dia quem sabe sai...

Dayse Guimarães

Adorei!!! ótimas dicas e explicadas com detalhes. Obrigada.

Jorge Luiz
Jorge LuizPermalinkResponder

As dicas foram de grande valia mesmo. valeu!
Estivemos entre final de janeiro e início fevereiro 2017. O Beiramar Shopping ajudou nos dias chuvosos, sobretudo para o lanche da noite. Estacionamento com preço bem razoável, R$ 8,00 por 3 horas. Projeto Tamar bem legal.
Achei Floripa bem sinalizada, de modo que foi fácil encontrar os pontos de interesse.
Acredito que sem carro fica meio complicado visitar os diversos atrativos.
Abs.

Priscila
PriscilaPermalinkResponder

Que dicas bacanas!

Anna
AnnaPermalinkResponder

Corrigindo: é boi de mamão!
Bumba meu boi é no norte, aqui os manezinhos chamam boi de mamão, porque, a cabeça dele era feita com mamão. Ainda é possivel assistir as apresentações.
Veja aqui:
http://www.vivendofloripa.com.br/site/historia-e-manifestacoes-culturais/boi-de-mamao-do-sambaqui.
Para comer também recomendo o Zé do Cacupé, comida tipica com valores acessíveis e decoração do boi de mamão.
Também a ponta de baixo em São José, restaurante bom e barato.

marina victoria da silva souza

adorei as dicas, obrigada!!

Jorge Antonio
Jorge AntonioPermalinkResponder

Não vá ao Shopping Beiramar em dias de chuvas ou nublados de carro. Ficamos presos mais de 2 horas para sair juntos com mais de uma dezenas de família. Uma péssima opção.
Principalmente com crianças, uma falta de respeito com os usuários.

Alita Diana
Alita DianaPermalinkResponder

Bom dia
sigo e amo seu blog. Moro em Floripa. Só para avisar q o Sofitel agora é Novotel.
abraços

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar