Dinheiro para viagem: que moeda levar? Quando usar cartões?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Dinheiro no exterior

Não existe meio de pagamento perfeito no exterior. Todos tem prós e contras.

Levar dinheiro vivo faz você evitar os 6,38% de IOF (o imposto baixa para 1,1%). Mas tem que levar a moeda certa, senão você pode perder bem mais do que isso nas operações de câmbio.

Usar cartão pré-pago (tipo "travel money") é bem mais seguro do que levar dinheiro vivo. Mas você paga 6,38% de IOF.

Tirar da carteira o cartão de crédito é cômodo, seguro e pode render milhas. Mas além dos 6,38% de IOF, você está sujeito à variação cambial: se o real desvalorizar entre o momento da compra e o momento do pagamento da fatura, você tem gastos extras.

Veja as peculiaridades de cada um dos meios de pagamento para montar o seu mix.

Dinheiro no exterior

DINHEIRO VIVO

O IOF de 1,1% é cobrado no momento da compra da moeda.

Para países de moeda forte: leve a moeda do país

Compre dólar para viajar aos Estados Unidos, euro para a zona do euro e libra para o Reino Unido. Parece óbvio, mas com a desvalorização do real tem gente comprando dólar para levar para a Europa só porque está mais barato do que o euro, ou levando euro para o Reino Unido só porque está mais barato do que a libra.

É um erro: do mesmo jeito que o euro vale mais que o dólar no Brasil, também vale mais do que o dólar na Europa, na mesma proporção. Ao trocar o seu dólar por euro na casa de câmbio na Europa, você vai pagar a diferença que achou que estava economizando, e ainda vai perder mais uns 3 a 5% na operação cambial. (Já reparou como o câmbio tem sempre duas cotações, uma mais alta e outra mais baixa? Funciona assim: na hora que a gente compra, paga a cotação mais cara; quando vende, recebe pela cotação mais barata.)

Levar dólar para os Estados Unidos, euro para a zona do euro e libra para a Inglaterra apresenta duas vantagens insuperáveis: você compra no Brasil por uma cotação justa (é alta, mas, acredite, é o que vale) e durante a viagem pode usar o dinheiro diretamente no comércio, sem passar novamente por uma casa de câmbio.

Teoricamente, o mesmo raciocínio valeria para outras moedas fortes, como franco suíço, dólar canadense, dólar australiano, dólar neo-zelandês e yen japonês. Mas muitas dessas moedas são vendidas por uma cotação mais cara do que deveriam; normalmente valem mais a pena no cartão pré-pago do que como dinheiro vivo (provavelmente porque não há muito dinheiro em espécie dessas moedas em estoque por aqui).

Quer saber como determinar se a cotação é justa ou não? Veja a diferença entre as cotações de compra e venda. Se a diferença estiver entre as duas cotações estiver em torno de 10% (pode passar um pouco), a cotação está OK. Se a diferença entre as duas cotações estiver na faixa de 20%, então a moeda aqui está cara demais. Nesse caso, valerá a pena comprar dólar e trocar pela moeda local no país.

Para países de moeda fraca: leve dólar ou euro (ou use cartão!)

Com o dólar alto, muita gente passou a achar que é vantagem comprar peso argentino, peso chileno, peso uruguaio, peso mexicano, peso colombiano, nuevo sol peruano aqui no Brasil. É tudo tão baratinho, não? Custa centavos (o peso chileno custa milésimos de real!).

Ilusão, gente. TODAS (repetindo: TODAS) essas moedas estão supervalorizadas no nosso mercado. Se você for ver a diferença entre as cotações de compra e venda, dá 20%, 30%, chega a 40%! (O dólar e o euro mantêm uma diferença de 10% entre as cotações.) É um mau negócio. Até cotação de casa de câmbio de aeroporto, que normalmente é ruim, consegue ser mais vantajosa do que as cotações dessas moedas aqui no Brasil.

(Exceção à regra: em lugares de fronteira, a cotação da moeda do país vizinho fica vantajosa. Por exemplo: vale a pena comprar pesos argentinos em Foz do Iguaçu. Ou em lugares com colônia argentina, como Búzios e Bombinhas.)

Se você vai para país de moeda fraca, leve dólar ou euro. Do mesmo jeito que dólar e euro valem muito aqui, valem muito também no Peru, no México, na Hungria, na Turquia, na República Tcheca, na África do Sul. Mesmo fazendo duas operações de câmbio (para comprar o dólar ou o euro aqui, e vender no país da viagem), você ainda perde menos dinheiro do que se comprar a moeda fraca aqui.

Quando precisar trocar seu dinheiro, evite as casas de câmbio de aeroportos e próximas a atrações turísticas: essas oferecem as piores cotações. Nos fins de semana também a cotação baixa; troque o estritamente necessário. Na Europa, descubra as agências de banco que têm setor de câmbio; elas oferecem cotações mais vantajosas que as casas de câmbio.

Mas se você não quer esquentar a cabeça e perder tempo de suas férias fazendo cálculos e procurando casas de câmbio com cotações justas, use cartão de crédito. Garanto para você que, na média, por oferecer sempre uma cotação justa, a qualquer hora do dia e em qualquer dia da semana, o cartão pode fazer você perder menos dinheiro do que a troca em casas de câmbio.

Não leve reais. Você vai fugir do dólar alto mas vai encontrar uma baixa cotação do real em praticamente todo lugar, com exceção desses três do próximo tópico (e olhe lá).

Leve reais somente para Buenos Aires, Santiago e Uruguai

O real é pouco valorizado fora do Brasil. Ao levar reais pensando em economizar 6,38% de IOF e driblar a alta do dólar, você pode acabar vendendo sua moeda com um prejuízo de 10 ou 12%, muito maior do que o imposto que quis evitar.

Os únicos lugares onde o real encontra cotação razoável são o Uruguai (Montevidéu, Punta del Este e Colonia del Sacramento), a cidade de Buenos Aires e a cidade de Santiago. Para outros destinos da Argentina ou do Chile, leve dólares.

CARTÃO PRÉ-PAGO / TRAVEL MONEY

O IOF de 6,38% é cobrado da carga ou recarga de moeda. A cotação que vale é a do momento da compra. Não há tarifas para gastos no comércio. Há tarifas para saque em caixa eletrônico (US$ 2,50 por operação, mais as taxas do uso do equipamento, que variam de rede para rede). O cartão pode ser recarregado à distância, por internet banking (em dias úteis, durante o horário de funcionamento do mercado de câmbio no Brasil.)

Faça o cartão na moeda do país

O melhor desempenho do cartão pré-pago é quando a moeda carregada no cartão é corrente no país que você vai visitar. Se o seu cartão pré-pago for carregado com dólar, você não perderá nada ao fazer gastos em dólar nos Estados Unidos. Se o seu cartão pré-pago for carregado com euro, você não perderá nada ao fazer gastos em euro na zona do euro.

Mas se você usar seu cartão pré-pago carregado com dólar num país onde a moeda é o euro, você vai perder de 3 a 5% de conversão cambial. Exatamente como se você pegasse dólares vivos e fosse trocar por euros vivos numa casa de câmbio.

Além do dólar, do euro e da libra esterlina, existem cartões pré-pagos carregáveis em dólar canadense, dólar australiano, dólar neo-zelandês, franco suíço e yen japonês, que podem ser boas alternativas para quem vai viajar para esses países. Se a diferença de cotação de compra e venda estiver próxima, ou ligeiramente acima, de 10%, o cartão vale a pena. Se a diferença estiver em torno de 20%, você vai perder menos se levar cartão em dólar.

País de moeda fraca: tanto faz dólar ou euro

Em país de moeda fraca, é indiferente levar cartão pré-pago em dólar ou em euro. As duas moedas conservam cotações justas no mundo inteiro.

Todos os gastos e saques, porém, ocasionarão uma nova operação cambial, na qual você vai perder de 3 a 5%, como se levasse o dólar ou o euro numa casa de câmbio para trocar pela moeda local. A diferença com relação ao dinheiro vivo é que a cotação será a mesma em qualquer lugar, sem risco de ser engambelado por uma casa de câmbio espertinha, e sem variação entre dia da semana e fim de semana.

Dinheiro no exterior

SAQUE DA CONTA CORRENTE EM CAIXA AUTOMÁTICO

O IOF de 6,38% é cobrado a cada saque; a cotação que vale é a do momento do saque.

Essa costumava ser a minha forma preferida de obter dinheiro no exterior. Basta habilitar a função saque internacional antes de viajar, e dá para tirar moeda local em caixa automático aonde você for.

Porque "costumava" ser a minha forma preferida? Porque ultimamente as tarifas de saque e de uso do equipamento inflacionaram demais. Isso, combinado com o baixo limite de operação de muitas redes, faz com que a cotação final acabe bastante desvantajosa.

É uma opção que vale a pena quando você não paga tarifa de saque ou de uso de equipamento no exterior (alguns bancos internacionais oferecem isso a clientes de contas premium), ou quando consegue sacar acima de US$ 300 de cada vez.

Se você conseguir sacar 250 euros ou 300 dólares (ou o equivalente a isso em países de moeda fraca), vai fazer um bom negócio. Menos do que isso, sacar moeda local no caixa automático será apenas um luxo (e um luxo caro).

Dinheiro no exterior

CARTÃO DE CRÉDITO

O IOF de 6,38% é cobrado a cada gasto. A cotação que vale é a do momento do pagamento da fatura.

Por estimular o descontrole de gastos, o cartão de crédito já é normalmente tido como o vilão das viagens. Em situação de instabilidade cambial (ou terremoto cambial, como estamos vivendo em 2015), então, o cartão de crédito vira o pária dos meios de pagamento no exterior.

Mas veja bem. Um dia -- um dia -- teremos novamente uma moeda estável. E quando esse dia voltar, saiba que o cartão de crédito não é esse bicho-papão todo, não.

A comodidade e a segurança que o cartão de crédito proporciona, na minha opinião, supervalem os 6,38% de IOF. E ainda rendem milhas, que ajudam a compensar a diferença.

A exceção uruguaia

No Uruguai o cartão de crédito barateia a ida a restaurantes: pagamentos em cartão internacional têm direito a 18,5% de desconto do IVA – o que compensa largamente o IOF e o risco de desvalorização. A mamata começou há três anos e tem validade garantida até pelo menos 30 de outubro de 2017.

Leve o seu cartão, mesmo se não for usar

Ainda que usar cartão de crédito não esteja nos seus planos, não esqueça de levar na carteira, devidamente desbloqueado para uso no exterior.

Primeiro, porque um cartão de crédito no bolso é o melhor plano B para qualquer emergência.

E depois, porque um cartão de crédito internacional é indispensável em todas as operações que exijam caução (ou "bloqueio", no jargão do meio). Você não vai conseguir alugar carro sem um cartão, e alguns hotéis também vão fazer um bloqueio preventivo para cobrir diárias e extras.

Sem cartão de crédito você tampouco conseguirá comprar ingressos e tours antecipadamente online.

Leia mais:

637 comentários

Priscilla
PriscillaPermalinkResponder

Olá!
Vou em lua de mel para San Andres no final de outubro e gostaria de ajuda, está compensando comprar dólares e trocar por lá? Ou devo levar real?
Com o preço q está o dólar e por não entender de cotações fico na dúvida!
Muito obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Priscilla! Leve dólares ou use cartão de crédito. Não leve reais a San Andrés.

Rômulo Corrêa de Oliveira

Olá,
Em Julho, irei ficar 10 dias em Dubai e Abu Dhabi, e 15 dias em Pequim. Gostaria de saber, qual melhor combinação a usar neste caso. Um VTM em dólares funcionará? Além disso, nesses dois países, não existem problemas do tipo não passar cartões de débito, como ocorre em alguns estabelecimentos dos EUA? Por último, consigo efetivamente escolher ao utilizar cartões múltiplos (crédito e débito) nos dois países?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rômulo! Operações no débito usando cartão múltiplo têm grande probabilidade de serem registradas no crédito. Não temos relatos de dificuldades de uso de cartão pré-pago nesses países.

Sofia Mascaro
Sofia MascaroPermalinkResponder

Achei este post smile Estou adorando seu Blog e o Canal no Youtube, parabéns!!!

Odilon
OdilonPermalinkResponder

Olá!
Vou para o México em Julho, e no hotel onde vou me hospedar só aceitam pagamento em Pesos Mexicanos em espécie ou cartão de crédito/débito... não aceitam dólares. Qual é mais vantajoso nessa situação: levar dólares do Brasil e fazer outra conversão para Pesos Mexicanos ou pagar com o cartão de crédito?
Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Odilon! Pela cotação do dia do peso mexicano para o dólar, a cotação do cartão será melhor do que a das casas de câmbio da zona hoteleira de Cancún, compensando o IOF com alguma vantagem. Mas como o câmbio é instável no Brasil, no dia do pagamento da conta em reais a cotação pode estar diferente.

Paula
PaulaPermalinkResponder

Olá,

Confesso que você é uma biblioteca eletrônica no quesito turismo, parabéns.
Consegui absorver muitas informações, porém sempre irá exister dúvidas como mãe de filha na primeira viagem de estudo ao exterior... Morrendo de medo!

A minha dúvida no caso, é minha filha(17anos) que irá estudar na cidade de Covilhã em Lisboa, ficará 3 anos, a dúvida é a seguinte:

1) Ja abri uma conta corrente no Santander onde sou correntista, com a opção antes da partida dela o desbloqueio para utilizar no exterior, usando a funçao débito ainda é a melhor? E sacando na propria instituição pago ainda as taxas etc, menos custoso?

2) Relacionado ao VTM, é bem aceito em PT? quanto aconselharia a creditar? E de qual me recomendaria? Tem custo para emissão deste cartão? Ele é melhor do que os de débitos bancários? Tem taxas/tarifas em lojas e estabelecimentos
comerciais na modalidade débito?

3) Em espécie, quanto seria recomendado ela levar?

4) Consigo comprar bilhetes de condução através dos cartões debito banco/VTM?

5) Tenho como comprar junto com as passagens aereas o transporte dela do aeroporto ate a universidade?

Me ajudem! please

Agradeço a atenção

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Nosso blog é de turismo. Para uma permanência tão longa, não somos uma boa fonte. O melhor é contactar a universidade, eles no mínimo indicarão outros estudantes brasileiros que darão dicas testadas. É bastante provável que o melhor seja abrir uma conta em Portugal; o VTM seria usado apenas como solução temporária.

Compre passagens de ônibus de Lisboa a Covilhã em http://www.rede-expressos.pt/ ou diretamente na rodoviária Sete Rios, com acesso pela estação Jardim Botânico do metrô. É possível sair do aeroporto de Lisboa de metrô.

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Pretendo fazer uma viagem para o Leste Europeu, no começo do segundo semestre deste ano, para seis países, três utilizam Euro como moeda [Alemanha, Áustria e Eslováquia] e outros três utilizam suas próprias moedas [Hungria, Polônia e Rep. Tcheca], qual é a melhor opção de moeda a levar?

Atenciosamente.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Diogo! Leve euro. E para não sofrer com as casas de câmbio pilantras do Leste Europeu, recomendamos que nesses países você considere usar cartão de crédito.

JULIANA
JULIANAPermalinkResponder

Olá Bóia, vou para o leste europeu no próximo mês, fiz o aviso de viagem no meu banco ( Bradesco). Será que compensa? Nunca realizei saques no exterior e confesso que estou um pouco insegura. Dizem que não é bom ou compensador fazer cambio no Leste europeu. O que acha?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Como está explicado no texto, o problema dos saques é que há, além do IOF, as tarifas de saque internacional do seu banco e a tarifa de uso do equipamento. Como os limites de saque em países de moeda fraca são baixos, você acaba pagando quase 10% do seu saque em imposto ou tarifa.

Vamos continuar falando para as paredes, mas o cartão de crédito pode ser mais vantajoso nesses países.

Funciona assim:

- Dinheiro vivo trocado em casa de câmbio -- provavelmente você vai perder dinheiro, porque as casas de câmbio no Leste são armadilhas para turista
- Saque em caixa automático -- certamente você vai peder dinheiro, por causa do limite baixo de saque e das tarifas
- Cartão de crédito -- você só vai perder dinheiro se o real desvalorizar entre a sua viagem e o pagamento da fatura

Note que, nos últimos 60 dias, quem usou cartão de crédito em viagens internacionais pagou a fatura com dólar mais barato do que na época da viagem.

VERA LUCIA CAVALIERE OLIVEIRA

Boa Tarde. Gostaria de esclarecer uma dúvida.

Se eu reservar um hotel/carro aqui no Brasil, para um pais da Europa e fazer o pagamento com cartão de crédito parcelado, será cobrado o imposto de IOF.

Se na fatura vem o valor já com o imposto IOF.

Obrigada

Vera Lucia Cavaliere Oliveira (advogada)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vera! Se for num site brasileiro, com débito imediato em reais, a fatura virá na sua conta nacional e não haverá incidência de IOF.

Se for apenas para reserva para pagamento no exterior, haverá incidência de IOF.

Fábio Matos
Fábio MatosPermalinkResponder

Só Pra registrar: o desconto de 18% em alimentação via cartão de crédito no Uruguai foi adiada até 21 de Abril de 2017. Por falar nisso, estive há pouco tempo Montevideo e recomendo muito o turismo naquele país. Incrível!

Laís
LaísPermalinkResponder

Boa tarde!

O texto não fala sobre pagamento com cartão de débito (não pré-pago). Existe esta opção? É vantajosa?

Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lais! Teoricamente é uma boa opção. Há a incidência de 6,38% de IOF mas não há nenhuma outra tarifa. A conversão é pelo câmbio do dia.

Quem usa cartão múltiplo, porém, reclama que as despesas acabam registradas como crédito. Para ter certeza de que o gasto será no débito você deveria ter um cartão internacional exclusivamente de débito.

Leila
LeilaPermalinkResponder

Boa tarde!
Necessito de cartão pré-pago internacional para uso no Canadá e, em uma escala menor, nos EUA. Nesse caso, o cartão travel money precisaria ser do tipo multimoeda para ser carregado com dólar canadense e também com dólar americano? Grata

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leila! Um cartão multimoedas é uma pequena maracutaia: você guarda dois cartões separados num mesmo plástico. Só vale a pena se a cotação da corretora for boa para ambas as moedas. O mais indicado é procurar a melhor cotação para cada uma das moedas e comprar os cartões nas corretoras que oferecerem as melhores cotações.

Gabriel Lima
Gabriel LimaPermalinkResponder

Gostaria de saber se no México mais precisamente em Cancún, eles aceitam reais ou o dólar surge como uma boa opção?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabriel! Como está explicitado no texto, não leve reais para o México. Leve reais apenas para: Buenos Aires, Santiago do Chile e Uruguai. Ao México, leve dólares ou use cartões.

Michelle
MichellePermalinkResponder

Olá!Fiquei com uma dúvida: vale a pena levar reais para Buenos Aires mas não para Mendoza, é isso? E devo trocar esses reais por pesos ao chegar lá ou usar reais para as despesas?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Michelle! Eventualmente haverá estabelecimentos e agências que aceitem reais ou dólares diretamente a uma boa cotação, mas na maioria dos casos a cotação será ruim. Pague em moeda local.

Felipe
FelipePermalinkResponder

Boa tarde!
Vou fazer uma viagem para o Peru na próxima semana e devido o aumento do IOF para todas as operações, pretendo levar a maior quantidade em dinheiro em espécie. Pretendo usar os cartões apenas para emergências! Vou fazer a troca por dólares (mesmo com essa cotação que está) mas não tem jeito neh! Pelo que li, é a melhor opção! Agora minha dúvida seria: Vou precisar de alguns soles peruanos para ir do aeroporto de Lima para o hotel (para pagar o taxi). Preferível eu comprar o sol peruano aqui (quantia mínima) ou troco alguns dólares que tenho no aeroporto de Lima (já que a cotação e taxas de aeroporto não são as melhores?
Brigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Felipe. Leve dólares. Troque o mínimo no aeroporto.

Felipe Tavares

Olá Bóia,

Fiquei com uma dúvida. No Travel Money, eu pago o IOF (6,38%) no momento em que carrego os mesmos. Ok, isso eu entendi. Mas se eu quiser sacar esse dinheiro no exterior eu pago mais 6,38%??? Ou apenas a taxa de saque, que gira em torno de 2,50 (USD ou euros)????

Obrigado,
Felipe

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Felipe! Você só paga o imposto na compra da moeda. Na hora de usar, não paga nada para despesas e incorre em tarifas de saque quando fizer saques.

Jessé Carvalho

Olá Bóia! Estou indo para a Suécia, Noruega e Dinamarca em agosto. Cada país tem a sua própria moeda, que são mais fortes que o euro e o dólar. A minha dúvida é a seguinte: devo levar euro ou dólar?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jessé!

Veja essa explicação sobre se vale a pena comprar yen ou não; ela também vale para as moedas escandinavas:

https://www.viajenaviagem.com/2016/06/vale-a-pena-comprar-dolar-canadense/comment-page-1/#comment-510901

Se não achar moeda escandinava a cotação justa no Brasil, leve euro, pode ser que seja aceito diretamente em alguns comércios.

Paula
PaulaPermalinkResponder

Olá Boia!

Vou ficar 1 mês em Londres e estou na dúvida entre levar TVM ou o meu cartão de débito normal, já que pagaria o IOF nas duas opções. O que seria melhor?

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Verifique o limite de débito no exterior do seu cartão de débito. Normalmente não é igual ao saldo da conta. Apenas cartões exclusivamente de débito terão os gastos garantidamente computados como débito. Muita gente que usa cartão múltiplo no débito acaba vendo o gasto computados como crédito.

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Para Grécia, devo levar Dolar ou Euro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabriela! A moeda da Grécia é o euro.

Vanessa Costa
Vanessa CostaPermalinkResponder

Olá, viajo em agosto para San Andres. Vi que você respondeu aqui para levar dólar e não reais, porém os hotéis em que vou ficar pagarei na hora e só aceitam COP. O que é mais vantajoso? Pagar no meu cartão de crédito ou compras COP no Brasil e levar tudo em espécie. Caso leve dólar...aonde trocar já que vou fz conexão rápida em Panamá e desço em San Andres? Escuto muito falar sobre torcer em Bogotá, mas não passo por lá? Me falaram para sacar lá também tá valendo a pena,'as vou sem nada de dinheiro local na mão? Estou super perdida com a moeda e como e minha primeira viagem preciso de orientações pra não fazer péssimas escolhas lá na hora de pagar passeios, hotel e alimentação. Agradeço a ajuda!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vanessa! Leve dólares e troque por pesos colombianos lá ou pague com cartão de crédito. Não leve reais. Não compre pesos colombianos no Brasil.

Cecília Pinheiro

Bóia, me ajude... estou morando na Irlanda há 1 ano, e desde que cheguei uso meu ATM com Euros. Decidi ir para NY passar 6 meses o que eu faço com os Euros? Troco em casa de câmbio por dólares, aqui na Irlanda?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cecília! Não entendi a sua pergunta. Você quer dizer que tem um VTM em euro, é isso? Faça um VTM em dólar quando for para os Estados Unidos. Se tiver ainda algum resquício de euros no VTM europeu, use no comércio ou saque no caixa automático; a conversão para dólar é automática (com alguma perda). Casas de câmbio não aceitam VTM.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Bóia me ajude, estou indo para Praga e Budapeste
Onde perco menos, levando euro e trocando lá (me arriscando nas casas de câmbio ?) ou sacando no cartão de débito?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! O cartão de débito proporcionará uma cotação que provavelmente será melhor do que a das casas de câmbio, mesmo com IOF. Os problemas é que, como já explicamos no texto, existem as tarifas de uso de equipamento e o limite baixo para saque, que normalmente inviabiliza custear a viagem inteira só com saques no cartão do banco. Se você é alérgica a cartão de crédito, use cartão pré-pago.

(Sempre lembrando que nos últimos meses o dólar só tem caído, e quem usou cartão de crédito teve descontos na fatura com o câmbio atualizado.)

Raquel
RaquelPermalinkResponder

Olá,

Vou para o Chile em duas semanas, pretendo gastar no máximo R$ 1.500,00 em uma semana. Eu troco pelo menos uns 10% aqui ou troco tudo lá? O cartão de crédito seria uma boa opção para economizar (não pretendo usá-lo, mas quem sabe em uma emergência)?

Obrigada smile

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raquel! As teclas do nosso computador já estão gastas de tanto a gente escrever: não compre pesos chilenos no Brasil. Não compre moedas fracas no Brasil.

Lucia
LuciaPermalinkResponder

Olá Bóia,

Uma ajuda, por favor. Viajarei para Buenos Aires em agosto e ficarei por um período de um ano. Vou levar um pouco de dinheiro em dólares, em reais e um cartão de crédito. Como terei de pagar aluguel lá, preciso de uma outra alternativa, pensei em um cartão pré pago. O quê você acha? Tenho receio em levar muito dinheiro.

Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lucia! Usar cartão pré-pago para fazer saques não é bom, o limite por operação é baixo e a tarifa de uso de equipamento acaba pesando, e você vai carregar um bolo de dinheiro por lá do mesmo jeito. Se o anfitrião não aceitar cartão, feche um preço em dólar, leve daqui e se livre da carga ao chegar. Quanto aos gastos do dia a dia, cartão de crédito foi inventado exatamente para proporcionar segurança aos viajantes. Por causa de 5% de imposto as pessoas voltaram ao período jurássico das viagens, carregando dinheiro vivo, gastando tempo de férias em filas de banco ou casa de câmbio, muitas vezes para perder muito mais que esses 5% numa conversão ruim. A gente só dá essas informações sobre câmbio de dinheiro vivo porque desistiu de nadar contra a maré, mas no nosso caderno o jeito civilizado e seguro de viajar é usando cartão.

Bianca Galvão

Olá bom dia !
Tenho um dúvida, nas compras no exterior (USA)ao utilizar a forma de "debito em conta corrente" qual a taxa cobrada?
É mais vantajoso utilizar o débito em conta para compras e saques ou o cartão travel ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bianca! 6,38% de IOF. Funciona bem com cartões exclusivamente de débito. Quem usa cartão múltiplo na função débito muitas vezes acaba com as compras registradas como crédito.

Thalita Dantas

Olá, irei para Romênia em dezembro deste ano. Não faço a menor ideia de como levar dinheiro. Queria levar uns 30% do total em euro e o resto colocar em um cartão pré-pago (VTM). No entanto, fui fazer cotação de VTM e as taxas são absurdas. Fora o IOF de 6,38% tem mais 5,5% de conversão para moeda local (lei). Além disso, tem mais taxas absurdas para saque...

Porém, vários amigos disseram que mesmo assim o VTM compensa..

Você poderia me ajudar em como eu devia levar meu dinheiro de forma prática e segura e sem gastar muito?

Muito Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thalita! Você faz idéia onde você vai trocar esses euros lá na Romênia? Tem certeza de que eles vão te oferecer uma cotação justa? Está preparada para sair com bolos de dinheiro na rua na Romênia? Tem alguma estratégia programada para fazer essas trocas em dias úteis, no horário bancário, no centro da capital, longe de atrações turísticas, sem atrapalhar os passeios?

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2016/07/cartao-de-credito-em-viagem

Marina
MarinaPermalinkResponder

Eu tomei uma rasteira da Confidence nessa história de pré-pago. Uma vez adquirido o cartão cash passport, você só consegue obter o seu saldo de 2 formas: Ou utilizando um computador (que quase ninguém mais leva em viagens) ou ligando "de graça" para a Confidence. As aspas acontecem pq só pra ativar as ligações internacionais do seu celular, vc deve pagar R$ 30,00 por dia de uso. É impossível obter o saldo por celular ou ipad. Durante a viagem decidi usar os caixas automáticos para conferir o saldo. No caixa, o saldo do meu cartão apareceu zerado. Parei de utilizá-lo, e eis que ao voltar ao BR descobri que ainda havia saldo em Libras. Além da desvalorização violenta após o Brexit, a Confidence paga nesse resto de saldo quase um real a menos do que o valor atual da moeda. Se eu gastasse esse dinheiro lá poderia comprar coisas úteis pelo seu real valor. Aqui eu recebo uma esmola por ser otária da Confidence. Acho pouco provável que essa inadequação da consulta de saldo ante as "novas" tecnologias seja acidental. A maioria das pessoas agora leva smartphone ou ipad nas viagens - não há motivo para essa defasagem que não o lucro da Confidence. O cartão de crédito é bem mais confiável.

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Oi, Bóia!
Vou pra Buenos Aires agora em agosto e, em casa, tenho um pouco de euros e libras. Vale a pena levar essas moedas pra trocar lá? Ou melhor esquecer delas e comprar dólares antes de ir?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alessandra! Pode levar, sim.

Emerson Mantovani

Estou viajando para Portugal e Espanha, viajo com minha esposa, as dúvidas são:
1 - Quanto podemos levar em euros espécies?
2 - Com o cartão pré-pago posso alugar carro?
Grato

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Emerson! Se sair com o equivalente a mais de 10.000 reais em espécie em qualquer moeda, tem que declarar à Receita brasileira. Se entrar na Europa com mais de 10.000 euros em espécie, tem que declarar à imigração do país de chegada. Alugar carro só com pré-pago é complicado; a locadora que aceitar seu cartão vai fazer um bloqueio bem maior do que o valor da locação e você vai ficar com seu dinheiro indisponível até o contrato ser fechado. Não tenha medo do cartão de crédito. É uma invenção perfeita para viajantes, só brasileiro acha que é encrenca.

https://www.viajenaviagem.com/2016/07/cartao-de-credito-em-viagem

Emerson Mantovani

Obrigado pela ajuda... sobre o valor em espécie é R$10.000,00 por pessoa?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Emerson! Sempre por pessoa.

Arnildo Hoffmann

Muito obrigado pelas explicações....não restam mais dúvidas!!

SIMONE TREVISAN DE GOES

Boa tarde!
Vou para Cuba em novembro... qual a melhor moeda para levar, dólar ou euro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Simone! Leve euros. Dólares são taxados em 10%. Leia sobre Cuba: https://www.viajenaviagem.com/destino/cuba .

Eduarda
EduardaPermalinkResponder

Comprei um cartão pre paga MasterCard no Brasil: posso recarregar com euros aqui na Europa?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduarda! Você faz recargas normalmente por internet banking. É preciso comprar os euros do banco ou corretora que emitiu o cartão. Consulte as instruções do seu cartão.

Naguinho
NaguinhoPermalinkResponder

Qual o dólar que pago quando compro no cartão de crédito?
Comercial de venda ou de compra?
Turismo de venda ou de compra?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Naguinho! Turismo, cotação de venda (a mais alta das duas).

VIRGINIA
VIRGINIAPermalinkResponder

Vou fazer uma viagem no ano que vem para França, Alemanha e depois Inglaterra. Estou em dúvida sobre a compra da Libra esterlina. Como você faz quando vai usar duas moedas diferentes durante a viagem? Fico preocupada por ter que carregar Libra por 15 dias sem usar. O ideal seria levar o mínimo de Libra em papel moeda? Mas quanto seria necessário para passar na imigração?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Virginia! Não é preciso levar dinheiro vivo. Leve extratos de cartão de crédito ou pré-pago se pedirem comprovação de fundos.

Não é pecado viajar com cartão de crédito. O cartão de crédito oferece grandes vantagens como, por exemplo, não precisar carregar moedas diferentes para viajar diferentes países.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2016/07/cartao-de-credito-em-viagem

Alexandre Tomé Ferreira

Boa noite amigo,

Tenho um cartão pré-pago carregado com dólares e vou para Ushuaia, você poderia me dar uma luz sobre como poderia proceder? Será que consigo sacar esses dólares por lá, em alguma casa de câmbio? Será que as máquinas aceitam pagamento direto em dólar, porque sei que os comerciantes lá aceitam dólar fácil?

Muito grato!

Post excelente!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandre! Você fará saques em pesos nos caixas automáticos e pagamentos em peso nos estabelecimentos comerciais. O câmbio é feito automaticamente.

Marion
MarionPermalinkResponder

Olá! Minha filha está em Nova York e gostaria de comprar um celular lá, como foi com dolares em especie contadinhos gostaria de saber se ela comprar com o cartão de crédito ficará muito caro com as taxas? Vale a pena? Muito obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marion! Se ela foi com os dólares em espécie, melhor comprar com os dólares em espécie. Gastos no cartão têm 6,38% de IOF.

Daniele Prates Dias

Eu sinceramente analisando acho um abuso esse imposto de 6,38%, penso comigo... se eu quiser levar 8.000,00 reais em dolar, acabo pagando 510,00 reais de imposto... um abuso...

Cristiano Pereira

Estava observando os valores que as casas de câmbio cobram por dólar ou euro em espécie, e se a gente for colocar na ponta do lápis a porcentagem de ágio cobrada versus o valor que pagamos quando usamos o cartão de credito, não acaba saindo até mais barato usar o CC já que é usada a cotação oficial?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristiano! Os cartões também usam dólar-turismo e também registram alguma perda na conversão. Mas como tentamos explicar no texto, é uma perda que em muitos casos, mesmo acrescentando o IOF, é menor do que a registrada em casas de câmbio que operam fora do centro bancário, fora de horário bancário e que operam com real (fora do Brasil) ou com moedas fracas (no Brasil).

Wagner
WagnerPermalinkResponder

Olá, pretendo viajar para Europa, mas não possuo cartão de crédito. É possível utilizar o VTM para comprar passagens de trem no site das companhias (Thalys ou Eurostar) e hospedagens em sites como airbnb ou booking? Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Wagner! É muito difícil usar cartão préo-pago em compras online. No Airbnb e em hotéis o seu cartão pode ser aceito. De maneira geral, porém, não é bom pagar hotel com cartão pré-pago, porque pode haver o débito de uma caução maior do que o valor das diárias no check-in, e o dinheiro a mais demora a voltar para o seu cartão. O ideal é você emitir um cartão de crédito internacional.

Claire
ClairePermalinkResponder

Boa tarde. Estou indo para a India em Janeiro de 2017. Não gostaria de levar todo o valor disponível em cash, por questões de segurança mesmo, mas estou vendo que é a melhor forma de economizar, certo?
Como é um país totalmente "diferente" onde não temos as mesmas facilidades da América ou Europa e ainda estarei com um grupo de turismo, vou ter mesmo é que trocar os dólares no aeroporto. Devo trocar tudo de uma vez pela moeda corrente? Obrigada antecipadamente.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claire! É provável que seja mais negócio usar cartão.

thiago
thiagoPermalinkResponder

O Banco do Brasil não divulga informações para quem quer fazer o VTM pela primeira vez!!!

Descobri o VTM na internet. Pesquisei no site do BB que dispõe de informações técnicas a respeito do cartão. Informações práticas aos novos clientes não estão no site. Não diz sequer as agências onde emitir o VTM. Dá apenas o número do SAC para perguntar.

Dia 2 de fevereiro, liguei para o SAC e percebi logo que a atendente não saberia informar o que eu precisava. Ela apenas um número de telefone de uma agência. Quando liguei, era a minha agência, que eu já sabia como localizar e não faz câmbio.

A atendente da minha agência, 13 de maio, em Fortaleza, naturalmente não sabia como orientar, mas disse que uma agência no Centro da Cidade, a agência Praça do Carmo, fazia operações de câmbio. Então me deu o número de lá. Liguei, mas a pessoa que atendeu apenas confirmou que a agência fazia operações de câmbio, mas que não poderia transferir a ligação para o setor responsável porque eles simplesmente não podem atender ligações de clientes. Eu teria que ir pessoalmente à agencia, ela disse.

No dia seguinte eu fui à agência Praça do Carmo, peguei uma senha, esperei como toda pessoa que vai ao banco, e quando chegou minha vez, o bancário me disse simplesmente que a agência não fazia operações com Euro, somente Dólar. Essa informação poderia ter sido dada na ligação do dia anterior ou na retirada da senha! Teria evitado uma espera considerável. O bancário me direcionou então à agência Desembargador Moreira.

Na segunda agência que visitei no dia, o atendente disse que as operações de câmbio se encerravam às 12:00, e eu já tinha passado do horário. Ridículo! A agência abre às 10:00 e duas horas depois, já não há como comprar moeda estrangeira. Isso poderia ser informado pelo telefone, na minha agência, na agência anterior, no site... Tantas maneiras!

Hoje, dia 7 de fevereiro, decidi retornar à agência Desembargador Moreira para mais uma vez tentar comprar Euros. Cheguei antes da agência abrir, às 9:45. Às 10:00 começaram a emitir as senhas. Muita desorganização nas filas. Os funcionários da agência não sabiam organizar o atendimento. Somente às 10:30 foi que consegui uma senha.

Quando finalmente fui atendido, já eram mais de 11 horas e o funcionário me disse que a agência não estava emitindo TVM/Euro.

Dois dias! Dois dias perdidos. Completo desrespeito pelos clientes. Mesmo depois de tanto esforço, saí sem meu cartão. Se houvesse um sistema de informações melhor, não teria sido tão estressante. Imagina se houvessem problemas no exterior!

A empresa não respeita os clientes.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Ola, irei fazer uma viagem de 20 dias para Londres em março. Vai ser a minha primeira viagem internacional e estou um pouco perdido. Irei ficar em casa de familiar, logo nao preciso me preocupar com hospedagem.

Quanto ao cambio, ao visitar uma agencia fui informado sobre os valores, mas me assustei com a diferença da cotação de compra e venda da Libra, sendo R$ 4,25 e R$ 3,50, respectivamente (cotação feita no dia 10/02). Neste caso, pela pouca variação da compra e venda das outras moedas, compensa levar Euro ou Dolar para fazer o cambio para Libra em Londres? E qual seria a melhor forma para levar o dinheiro? Espécie ou Cartâo Pré-pago?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gustavo! Se quer levar dinheiro vivo, leve libra mesmo. Ou use seu cartão de crédito.

Heber
HeberPermalinkResponder

Obrigado pelas dicas esclarecedoras. Fiquei com uma dúvida, se eu levar dinheiro vivo, cerca de 4 mil dolares, posso comprar logo nos primeiros dias um cartão pre-pago ja la nos Estados Unidos para evitar a taxa do IOF aqui no Brasil?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Heber! Não existe essa possibilidade.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Estou indo para a Tailandia e gostaria de saber qual a melhor opção de dinheiro para levar. Vale a pena levar um cartão do tipo travel money carregado com dolar ? ou já compro o dinheiro tailandes aqui no Brasil para levar ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carlos! Não compre moeda fraca no Brasil. Primeiro, talvez você nem ache. Se achar, vai ser por um valor muito maior do que vale. Leve VTM, leve cartão de crédito, leve dólar, leve euro, só não leve reais nem compre baht no Brasil.

Claire
ClairePermalinkResponder

Alguem já usou a opção de compra no cartão de credito com cambio do dia? Vi que em novembro de 2016 sai uma circular do Bacen (3813) abrindo essa possibilidade, de optar pelo valor em reais na compra com cartão de crédito no exterior. Mas ainda não consegui informação se isso está valendo. Se estiver, acabou a vantagem do travelcard e simplifica pro viajante!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claire! A lei não obriga os cartões a oferecerem essa opção. Que a gente saiba, só os cartões da Caixa operam nesse sistema.

Ricardo
RicardoPermalinkResponder

Hoje, com um câmbio mais estável, ainda compensa usar cartão pré-pago tipo travel money (Euro para zona do euro)? A cotação para o dia de hoje é R$ 3,56 para dinheiro em espécie e R$ 3,73 para o pré-pago.
Parabéns pelas dicas, estão sendo meu mantra para minha viagem.
Abraço

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ricardo! O Ricardo Freire jamais sairia de casa com um bolo de dinheiro no bolso para viajar. Se ele tivesse medo de desvalorização de real, ele usaria o pré-pago (ele não tem medo de desvalorização de real). Levaria uns euros para ter em emergência. Mas ele já desistiu de convencer os outros. Na ponta do lápis, é evidente que o dinheiro vivo para lugar onde a moeda é corrente sai mais barato do que qualquer cartão, de crédito ou pré-pago. Mas a questão não é essa, é de segurança, conforto, praticidade, utilidade.

Christian
ChristianPermalinkResponder

Olá Bóia! Vou mês que vem para o Leste Europeu e está claro que o mais recomendado é utilizar cartão de crédito nos países fora da zona do euro (obrigado pelas dicas no post e nos comentários!). Uma dúvida: será que há necessidade de levar um pouquinho de dinheiro vivo para trocar pelas moedas locais desses países? Estou pensando em Rep. Tcheca, Hungria e Polônia. Ou dá para fazer tudo com cartão de crédito sem necessidade de ter algum dinheiro vivo na moeda local?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Christian! Em nenhum lugar do mundo você conseguirá fazer tudo com cartão de crédito. Você vai sim precisar de dinheiro local. Mas NÃO COMPRE MOEDAS FRACAS NO BRASIL. Você pode levar euros para trocar em casa de câmbio (com todos esses senões já destrinchados no texto) ou habilitar o seu cartão do banco para saques internacionais e sacar em qualquer caixa automático em moeda local. Conforme está recomendado no texto, faça o maior saque disponível no caixa para que as tarifas bancárias não pesem no resultado. Não é preciso que o seu banco tenha agências no país visitado. Os cartões funcionam pelas redes da Visa e do MasterCard, que por sua vez estão disponiveis em todos os caixas automáticos.

Clebia Ribeiro

Que moeda levar para Escandinávia ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Clebia! Cada país tem sua própria moeda, e para comprar aqui você teria que fazer pesquisa e contas para ver se a cotação é boa, e ainda comprar a quantia exata que você gastaria em cada país.

Caso você, como a maioria dos que perguntam aqui, só consiga viajar com dinheiro vivo, carregando bolos de dinheiro, e perdendo seu precioso tempo de férias camelando pelas casas de câmbio até ter certeza de que a cotação é boa (além de arriscar perder 10% ou 15%, muito mais do que o IOF do cartão, em casas de câmbio localizadas em lugares turísticos ou fora do expediente bancário), leve euros.

Mas se você for uma pessoa que viaja como pessoas do século 21, leve um pouco de euros para emergências, use cartão de crédito ou cartão pré-pago para os gastos maiores e habilite seu cartão do banco para saques internacionais em moeda local para os pequenos gastos cotidianos.

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Parabéns pelo artigo. O mais completo e simples de entender que já li. Muitíssimo grata pela ajuda.

Fernanda M. Rezende

Muito boas suas dicas, obrigada!
Tenho uma dúvida, estou na dinamarca e preciso pagar um aluguel de quarto. Oq é mais vantajoso? Fazer uma transferência bancária (no meu banco tem uma taxa de 40 dólares) ou sacar o dinheiro e pagar diretamente (tenho um travel card confidence, mas não faço ideia se tem taxa de saque).
Agradeço desde já

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Os cartões cobram 2,50 dólares por saque. Há também taxas de uso do equipamento bancário e um limite máximo por operação. Coloque na conta também o câmbio praticado pelo cartão e pelo banco, e também a burocracia e o prazo do banco para fazer a transferência. Só você pode fazer isso, não dá para saber o resultado sem toda essa pesquisa.

Edney
EdneyPermalinkResponder

Posso levar dinheiro em especie, E chegando ao pais de destino creditar esse dinheiro em um cartão pré - pago? Acho que isso diminuiria a desvantagem de levar dinheiro vivo, que e a segurança.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Edney! Não dá. O cartão pré-pago apenas contém a moeda que você comprou de uma corretora. Se você pegar 1.000 dólares vivos e levar no seu banco para que ele transforme esse dinheiro vivo em cartão pré-pago, o banco vai comprar os 1.000 dólares de você pela cotação de compra (mais baixa) e vender de novo pela cotação de venda (mais alta). Esses 1.000 dólares vivos iam virar uns 900 e poucos dólares no cartão.

No exterior nem isso é possível. Você teria que abrir uma conta e fazer um depósito para então ter um cartão de débito.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar