Que moeda levar para a Argentina

Guia de Buenos Aires

Que moeda levar para a Argentina? Real, dólar ou peso?

A Argentina tem dois câmbios: o oficial e o paralelo, chamado ‘câmbio blue’. Atualmente o câmbio ‘blue’ paga o dobro do câmbio oficial.

No câmbio oficial, a Argentina é um país caro. No câmbio blue, a Argentina é um país super barato. Por isso, é preciso evitar toda transação feita pelo câmbio oficial.

Veja nesta página que moeda levar para a Argentina e como evitar perdas no câmbio.

A Bóia recomenda:

Que moeda levar para a Argentina

Câmbio oficial x Câmbio blue

Argentinos não confiam nem nos seus bancos nem na sua moeda – por isso, fazem sua poupança em dólar. Como o governo restringe a compra de dólares nos canais oficiais, os argentinos acabam recorrendo ao câmbio paralelo, chamado ‘cambio blue’.

O resultado é que, atualmente, a cotação do ‘blue’ é quase o dobro da cotação oficial.

Mesmo ilegal, o câmbio blue é corriqueiro na Argentina. Todo mundo recorre ele. Os lugares que fazem este tipo de câmbio são as ‘cuevas‘.

Cuevas: onde encontrar?

Antigamente as ‘cuevas’ eram lojas escondinhas em galerias. Era preciso pegar a dica com os ‘arbolitos’, homens que oferecem câmbio aos passantes no calçadão da calle Florida.

Hoje as cuevas funcionam em lojas de envio de dinheiro ou mesmo em casas de câmbio legalizadas, que informam a cotação oficial na vitrine mas trabalham com a cotação ‘blue’ no balcão.

Algumas dessas redes (clique para ver os endereços): Cambio Baires e Girarg.

A alternativa mais ‘legal’: Western Union

Se você não quer sair atrás de ‘cuevas’ nem negociar cotação cada vez que for trocar dinheiro, use o serviço de envio de dinheiro da Western Union. (Não é publi não, viu?)

A Western Union é o único canal totalmente legal que se baseia na cotação ‘blue’ para fazer o câmbio dos seus reais por pesos.

Você paga 1,1% de IOF + uma taxa de envio que varia entre R$ 9 e R$ 75, dependendo do montante. (Para um envio de R$ 2.000, a taxa é de R$ 40.)

Por causa do IOF e da taxa, você pode acabar recebendo um pouco menos do que conseguiria se achasse uma ‘cueva’ que oferecesse a melhor cotação do ‘blue’ para reais. Mas a diferença é pequena e não vale o tempo de viagem que você vai perder comparando cotações de cuevas.

Você pode mandar o dinheiro para você mesmo, retirando em dinheiro vivo em qualquer loja da Western Union (que na Argentina atua em combinação com a marca Pago Fácil). Como a Western Union tem lojas próprias e correspondentes em todo canto do país, dá para fazer câmbio bom em qualquer destino que você visite na Argentina.

Como enviar dinheiro pela Western Union:

  • Baixe o aplicativo WU e cadastre-se
  • Envie para você mesmo
  • Selecione “receber em dinheiro em uma loja”
  • Envie por “pix ou transferência bancária” com pelo menos 3 dias de antecedência da retirada
  • Você vai receber um recibo com o código que vai precisar informar na retirada
  • A retirada precisa ser feita em até 30 dias – caso contrário, a operação precisa ser reativada

Vale a pena comprar pesos argentinos no Brasil?

Não vale não! Por mais barato que pareça, o peso argentino no Brasil é vendido caríssimo. Comprando pesos argentinos no Brasil você vai ter um prejuízo de 30% em relação ao câmbio oficial e 60% em relação ao câmbio blue.

Exceção: onde encontrar pesos argentinos a bom preço n Brasil

Se você mora em Foz do Iguaçu, pode fazer câmbio no centro de Foz, onde a cotação é boa.

Você também pode encontrar cambistas com cotações justas em lugares que atraem muitos argentinos, como Búzios ou Bombinhas.

Como saber se a cotação é boa?

Para começar, converta a cotação peso x real em real x pesos.

Quando o site informa que 1 peso vale 0,081 real, você pensa: ah! que baratinho! Mas o que você tem que fazer é dividir 1 real por 0,081 peso, para saber quantos pesos você compra com 1 real.

Divindo 1 por 0,081, você chega ao valor de 12,34 pesos por real. É esse o número que você tem que comparar com as cotações da Argentina. Neste mesmo dia em que 1 real comprava 12 pesos no Brasil, comprava 17 pesos no câmbio oficial na Argentina e 32 pesos no câmbio blue na Argentina. Aí sim dá para saber a diferença.

(Atenção: hoje todos esses números devem estar diferentes, mas as proporções devem se manter.)

Para comparar valores, use a cotação de compra do real blue informada nesta página.

Vale a pena levar reais para a Argentina?

Como argentinos viajam muito para o Brasil, existe um mercado para reais na Argentina. Não é tão bom quanto o mercado de dólar, mas você vai conseguir uma cotação pelo menos 50% melhor do que a do câmbio oficial.

É possível também que restaurantes e lojas aceitem seus reais diretamente, mas sempre é preciso negociar antes.

Oriente-se pela cotação de compra do real blue informada nesta página.

Vale a pena levar dólares para a Argentina?

Argentinos são ávidos por dólares. Toda a poupança dos argentinos é feita nesta moeda.

Por isso, quem leva dólar vivo para a Argentina consegue excelentes cotações, trocando nas cuevas.

É possível usar dólares diretamente no comércio

Muitas lojas e restaurantes também aceitam pagamento direto em dólar, mas é sempre preciso negociar antes. Oriente-se pela cotação de compra do dólar blue informada nesta página.

Leve um pouco de dólares cash para os primeiros gastos antes do câmbio blue

Tente desembarcar com uns 100 dólares em notas menores (20, 10 e 5) para seus primeiros gastos antes de conseguir fazer seu câmbio blue.

Vale a pena fazer câmbio no Banco Nación do aeroporto?

Não mais. Fazer câmbio nas agências do Banco Nación nos aeroportos sempre foi a dica do Viaje na Viagem, mas a volta do câmbio paralelo fez com que trocar dinheiro já na chegada seja totalmente desvantajosa. Você perde até 50% em relação ao câmbio blue.

Se não quiser sair do aeroporto sem pesos, troque o mínimo possível, que seja suficiente até a sua ida a uma cueva ou uma loja da Western Union.

Vale a pena fazer gastos com cartão (de crédito, de débito ou pré-pago) na Argentina?

Infelizmente, não. A cotação usada nos cartões é sempre a do câmbio oficial, o que resulta em prejuízo de até 50% em relação ao câmbio blue. Além disso, há a cobrança de 6,38% de IOF sobre os gastos (no crédito ou no débito) ou sobre o carregamento de moeda (no pré-pago).

Hotéis: a isenção de IVA compensa pagar com cartão?

A Argentina oferece isenção de 21% de IVA (o ICMS deles) no pagamento de despesas de hospedagem em hotéis com cartão de crédito internacional.

Com a incidência do IOF brasileiro sobre o gastos de cartões internacionais, esse desconto cai para menos de 15%.

Em circunstâncias normais, seria um ótimo negócio. Mas como o câmbio oficial torna os gastos em cartão até 50% mais caros do que com dinheiro trocado no câmbio blue, é muito mais negócio pagar em dinheiro. Leia os tópicos sobre a Western Union, reais e dólares.

Vale a pena fazer saques em moeda local nos caixas eletrônicos?

Não vale não. Além de sacar dinheiro pelo câmbio oficial (com prejuízo de quase 50% em relação ao câmbio blue), você ainda paga 6,38% de IOF ao governo brasileiro, uma tarifa para o seu banco e outra para a rede dona do equipamento.

12 comentários

Foi justamente esse tópico que eu li e me abriu os olhos para a cotação blue. Ótimo post, mas semelhante a dúvida do Igor, lá eu devo pagar tudo em pesos (os pesos que retirei da WU)? Pois se eu pagar em dólar, a cotação oficial vai me “comer pelas pernas”. Correto? Ou seja, pago TUDO Tudo em pesos.

    Olá, H! Isso. Paga em pesos. Muitos lugares aceitam pagamento em dólar, mas daí você tem que negociar a cotação. Fazer o câmbio blue e pagar em pesos te livra dessa negociação. E fazer via WU (olha, não tem jabá nenhum aqui, eu inclusive nunca fui fã de usar esses serviços) te permite fazer o blue sem cometer nenhuma contravenção.

Excelente matéria! Fiquei com dúvida, então vale a pena eu levar Reais, chegando lá trocar por dólares no blue e pagar a reserva do hotel e demais gastos em dólar? Ou chegando lá trocar os Reais por pesos, e pagar tudo em peso? Muito obrigada desde já e parabéns pelo trabalho!

    Olá, Gabriela! O melhor é mandar dinheiro pela Western Union e pagar tudo em pesos sem precisar negociar. Caso opte por levar reais ou dólares, antes de pagar o hotel pergunte se estão aceitando pagamento em reais ou dólares, e por qual cotação. Então veja se vale a pena pagar direto ou se será preciso trocar no blue (caso a cotação oferecida pelo hotel seja ruim).

Existe WU nas cidades menores, tais como Calafate e Ushuaia? Alguma dica do tipo de correspondente com maior disponibilidade de moedas em Buenos Aires (para remessa de valores maiores para uma viagem de 20 dias).

    Olá, Gustavo! Sim, tem Western Union em tudo quanto é canto. Acredito que dê para fazer mais de uma remessa.

Olá,
No caso dos dólares estarem em uma conta no exterior da Wise ou da Avenue, o que você recomenda para pegar uma cotação mais vantajosa?

Que ótima dica! Estou indo amanhã levando poucos pesos e alguns dólares, mas já me cadastrei na WU e mandei o dinheiro para o resto da viagem. Alguma dica de cueva em Mendoza? Obrigado

No site da booking, todos os preços dos hoteis aparecem diretamente em dolar. Minha pergunta é se os preços que os hoteis incluem no booking estão cotizados em dolar oficial ou blue?
Se a reserva diz que o hotel custa 100 dolares a diaria (com pagamento direto no hotel), quanto (e como) devo esperar pagar?

Digo isso porque, se for no câmbio oficial, os hotéis argentinos estão muito mais caros que os do Brasil en niveis semelhantes de conforto…

    Olá, Igor! Configurando a moeda da página para pesos argentinos você verá a tarifa real. O preço em dólar é calculado automatiamente pelo site usando a cotação oficial. Deixe para pagar em dinheiro vivo que você troque no blue.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.