Aracaju: a interatividade do Museu da Gente Sergipana

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Museu da Gente Sergipana
Quem passa na frente do imponente prédio da avenida Ivo do Prado, no centro de Aracaju, logo imagina que seja um palácio de governo. Não é pra menos: um estacionamento com mais de cem vagas, uma pequena cabine de segurança com catraca, e mesmo uma escultura de concreto armado (de Zé Peixe) na entrada passam bem a ideia de um edifício do poder público, que provavelmente só pode ser visitado por quem trabalha ali. Ledo engano. A construção, que abrigou o Colégio Atheneu Dom Pedro II (de 1926 a 1969) e realmente já foi sede de instituições governamentais, hoje é o lar de uma das atrações mais interessantes -- e a mais em conta -- de Aracaju: o Museu da Gente Sergipana.

Projetado por Marcello Dantas, mesmo nome por trás do incrível Museu da Língua Portuguesa, de São Paulo, o Museu da Gente Sergipana também usa muita interatividade para fazer o visitante ter uma imersão completa na cultura do lugar. Além disso, guias extremamente simpáticos acompanham todo o passeio, dando explicações e chamando a atenção para os detalhes mais legais das instalações.

Museu da Gente Sergipana
Logo ao chegar, você já é apresentado a uma banquinha de produtos típicos, onde poderá conhecer o “jeitinho” de um vendedor virtual de feira sergipana, o Josevende. Projetado em uma tela, o personagem oferece todo tipo de bugiganga, enquanto o turista pode responder por um pequeno microfone. Um pouco além, a bordo de um barquinho, é possível conhecer todos os ecossistemas da região, além de seus principais animais.

Museu da Gente Sergipana

A saber: "pindoba" é palmeira e "bucha" é uma comida que quase não alimenta, mas pesa no estômago

Museu da Gente Sergipana

Aqui eu já tinha acertado os ingredientes, então a receita aparece completa

Fiquei muito tempo me divertindo em outra instalação, em que é mostrado um prato típico da culinária local e o visitante deve apontar quais ingredientes (dentre os expostos) são usados naquela receita.

Museu da Gente Sergipana

O artista plástico Arthur Bispo do Rosário e o jornalista e político Silvio Romero

museu-gente-sergipana-1

Representação da obra de Bispo do Rosário

Mais à frente, um carrossel é a engrenagem para a visualização de importantes praças do estado. Figuras importantes da história sergipana, como Lampião, Arthur Bispo do Rosário e Silvio Romero, por exemplo, também contam suas histórias em projeções explicativas, a serem ouvidas com fones, para que cada visitante possa ouvir o relato de um personagem diferente. Um grande espelho também encanta os turistas, os mostrando com roupas típicas das festas do estado.

Museu da Gente Sergipana

Uma amarelinha e um jogo da memória são as ferramentas para contar ao público um pouco sobre as festas regionais, assim como mostrar objetos representativos da cultura sergipana, associados a poemas, letras de músicas e até cantigas. Não há faixa etária que resista.

Museu da Gente Sergipana
Divertidas também são as cabines de Repente e Cordel, nas quais o visitante é convidado a improvisar uma rima seguindo um repentista e a declamar um trecho de uma história da literatura de cordel, respectivamente. Nos dois casos, um vídeo é gravado e o visitante poderá, ou não, disponibilizá-lo automaticamente na internet.

Quer a melhor notícia no final? A entrada no Museu da Gente Sergipana é gratuita. smile

O museu funciona de terça a sexta, das 10h às 16h, e de finais de semana, das 10h às 15h. Não funciona às segundas-feiras, nem em alguns feriados (informe-se pelo telefone 79/3218-1551). Uma lojinha e instalações de um café complementam a atração, que fica na rua Ivo do Prado, 398, na região central de Aracaju, junto à orla do rio Sergipe.

Heloísa viajou a convite do novo Ibis Budget Aracaju, na Atalaia.

Leia mais:

5 comentários

Marcia Palhares

É sensacional este museu. Mais um programa imperdível nesta cidade encantadora. Adoro Aracaju!

Alan Silva
Alan SilvaPermalinkResponder

Heloísa, boa noite!
Achei fantástica sua visão sobre o Museu. Recordo-me de tê-la recebido em uma das instalações. Agradeço o elogio à simpatia dos mediadores, mas quero retificar que a simpatia veio de você, rsrs
Enfim, olhar maravilhoso sobre o Museu, crônica muito bem estruturada e escrita. Lindo demais de ler. Emocionante até.
Parabéns viu ... Volte logo, estaremos a postos para recebê-la!
(atualiza apenas algumas informações: uma recém mudança alterou o horário de funcionamento: de terça à sexta, das 10h às 16h e aos fins de semana, das 10h às 15h e continua não funcionando às segundas).
Grande abraço, até breve smile
----------
Alan Silva
Mediador de Visitas do Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Deda

Heloisa
HeloisaPermalinkResponder

Obrigada, Alan! Informações atualizadinhas agora!

Alan Silva
Alan SilvaPermalinkResponder

Perfeito! Prazer recebê-la sempre!
Reitero: volta logo smile
Abraço...

Ingrid Monique

Foi muito bom lá nós vimos o carrossel do Tobias
O feirante e etc.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar