Festival Gastronomia e Cultura Tiradentes: um aperitivo para você ir ano que vem

Elisa Araujo
por Elisa Araujo

Festival de Tiradentes

Largo dos Chefs

Difícil encontrar pretexto mais gostoso para ir a Tiradentes do que o Festival de Gastronomia que acontece todo ano nos dois últimos finais de semana de agosto. É um evento para quem gosta de colocar a mão na massa, para quem gosta de conversar sobre boa comida e para quem quer apenas sentar à mesa, bater um bom papo e comer bem. Tudo isso no cenário aconchegante de uma cidade histórica pequena, bem preservada e com atrações culturais que valem a pena ser visitadas.

Festival de Tiradentes

Cozinha ao vivo

O evento atende pelo nome completo de Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes e oferece atividades variadas espalhadas pela cidade –- aulas gratuitas no espaço do Senac, aulas harmonizadas com sommeliers (inscrição é paga), degustação de ingredientes, cozinha ao vivo (chefs cozinhando no meio da praça), estandes de restaurantes locais e de Belo Horizonte, além de jantares temáticos nos restaurantes mais bacanas da cidade (também pagos).

Tiradentes

Todos os restaurantes têm prato para o Festival

Dois largos no Centro Histórico ficam totalmente ocupados pelo evento e mesmo os restaurantes que não estão diretamente envolvidos na programação oficial apresentam algum prato dedicado ao Festival.

Bate-papo com Laurent Suaudeau

Bate-papo com Laurent Suaudeau

Para quem quer aprender e tietar os chefs, a indicação são as aulas gratuitas no espaço do Senac, montado no Largo das Forras (fala-se fórras e eu fiquei pensando se tem a ver com a expressão “ir às forras”, vou pesquisar…). É só entrar na fila, esperar a abertura dos mini-auditórios e acompanhar as receitas sendo preparadas ali na sua frente.

Festival de Tiradentes

Aula de arroz com pequi (e cultura goiana)

Assisti a uma aula do chef Aloísio Godinho, da cidade de Goiás. Era para ensinar a fazer arroz de pequi e flor de coco, mas foi bem mais do que isso. Encarnando o espírito do Festival, de reunir cultura e gastronomia, Aloísio explicou as origens da culinária goiana, lá dos tempos do Brasil Colônia, e chegou até a poesia de sua conterrânea, Cora Coralina. Declamou “Oração do Milho” com vozeirão e interpretação e o pessoal que estava no entorno foi ficando quietinho, ouvindo com atenção. Foi especial smile

As aulas gratuitas esse ano incluíram chefs do Pará, Tocantins, Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo. Todos eles compartilhando receitas, ensinando truques e apresentando ingredientes e preparos locais ou regionais. A programação das aulas traz para o público um pouco do Projeto Fartura, iniciativa que inclui também outros festivais gastronômicos e se dedica mapear a gastronomia em todo o Brasil –- produtores, produtos e chefs, sem esquecer as tradições locais.

Festival de Tiradentes

Manoel Beato

Depois de acompanhar um pouco as aulas, e com o mais puro espírito jornalístico, segui para fotografar a cidade e fazer uma rápida visita à aula harmonizada que estava sendo apresentada pelo sommelier Manoel Beato (do grupo Fasano) e pelo chef Caio Ottoboni (do Oui, de São Paulo, não confundir com o Oui Oui, que é no Rio).

Mas aí eu sentei e comecei a ouvir e aprender sobre vinho – girei a taça para comparar tonalidades de brancos e tintos, senti aromas… e o Manoel Beato mandou provar. Eu provei. E fui ficando, experimentando outros vinhos, aprendendo mais com o sommelier e com o chef Laurent Suaudeau, que estava ali na mesa assistindo a mesma aula.

Festival de Tiradentes

Do almoço harmonizado: terrine...

Festival de Tiradentes

...vitela...

Festival de Tiradentes

...e Caio Ottoboni em ação

E então vieram a entrada, o prato principal e a sobremesa preparados pelo Caio Ottoboni. Entendi que era meu dever profissional experimentar tudo para poder contar depois smile Resultado, tive um almoço incrível, descobri um pouquinho sobre vinhos e aprendi que há muito mais que eu não sei… Importante lembrar que como jornalista cobrindo o evento eu assisti a essa aula como convidada, mas trata-se de uma das poucas atividades do Festival para a qual é preciso comprar convite.

Festival de Tiradentes

Largo das Forras

Já no almoço o público começa a lotar os dois largos dedicados ao Festival – além do Largos das Forras, com estandes de restaurantes de Tiradentes, há também o Largo dos Chefs, com estandes de restaurantes de Belo Horizonte. Shows de música e espetáculos teatrais, inclusive para crianças, complementam a programação.

Festival de Tiradentes

Largo dos Chefs

Festival de Tiradentes

Xapuri

À noite, os restaurantes da cidade estão cheios e os largos, totalmente tomados pelo público. O clima é de festa. A maior parte do pessoal fica mesmo em pé, taça de vinho na mão. O Largo dos Chefs, com os estandes de restaurantes como Xapuri, é o mais concorrido – se pretende jantar por lá, chegue cedo.

Esse ano quem optou pelos jantares exclusivos teve a chance de experimentar um intercâmbio entre chefs brasileiros e franceses. Tiradentes fez parceria com o Festival Les Étoiles de Mougins e trouxe um grupo de quatro chefs para assinar cardápios especiais.

Para arrematar, na minha última manhã na cidade, aproveitei o estande de produtores locais de Minas Gerais e sai de Tiradentes levando doces artesanais, café e queijos. Tudo delicioso, posso garantir smile

Elisa viajou a convite da Fartura Gastronomia.

Leia mais:

3 comentários

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Show Elisa. Fui há muitos anos e estou curiosa - o que tem p crianças no festival?

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Oi Cristina, algumas apresentaçõs de artes cênicas no Largo das Forras com certeza agradaram as crianças. Veja detalhes aqui - http://www.farturagastronomia.com.br/tiradentes/artes-cenicas/
A programação gastronômica em si e as aulas e degustações são atividades para os adultos.

Dorotéia
DorotéiaPermalinkResponder

Olá, pesquisei: largo, onde os escravos recebiam sua carta de alforria. Tiradentes tem muitas histórias.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar