Joana d'Arc, Santa Teresinha e Mont St.-Michel, num giro espiritual pela Normandia

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Historial Joana d'Arc

Enviada especial | Malu Esper

A Normandia é uma região magnífica, de fácil acesso por trem ou carro. Além de estar perto de Paris, a distância entre as cidades é pequena, e a paisagem, deslumbrante. Em outubro, a convite da Atout France, parti para uma viagem de 5 dias por alguns dos pontos essenciais da região.

A maioria das paradas tinha um aspecto em comum: a espiritualidade, presente nas histórias de vida de Joana d'Arc e de Santa Teresinha do Menino Jesus (Santa Teresa de Lisieux, para os franceses) e na majestosa abadia de Mont St.-Michel, que parece comandar a força das marés.

Le Tréport e o castelo da nossa Princesa Isabel

Le Tréport

Le Tréport

Em duas horas de carro, saindo de Paris, chegamos à pequena villa de Le Tréport. Situada à beira do Canal da Mancha, na Baía de Somme, possui praias, falésias e um pequeno porto. É muito procurada por causa dos seus resorts e águas calmas. Possui ótimos restaurantes de frutos do mar: o mais famoso é o Le Homard Bleu ("A lagosta azul").

Depois do almoço, um passeio a pé pela orla apreciando a linda vista e os barcos ancorados renova a disposição para pegar o carro e seguir para a minúscula Eu, distante apenas 5 minutos.

Château d&/#039;Eu

Château d'Eu

Visitada sempre em conjunto com Le Tréport, Eu tem ruelas pitorescas que abrigam um impressionante patrimônio histórico -- que inclui uma residência real, Le Château d´Eu. O château foi construído entre 1578 e 1665 por um primo do rei Luís XIV. No século 19, tornou-se a residência de verão do rei Louis-Philippe, que hospedou por duas vezes a rainha Vitória da Inglaterra. Em 1905, a família imperial brasileira, com a princesa Isabel e o Conde d´Eu, compraram o château e viveram lá com seus três filhos.

Agora o castelo é o Museu Louis-Philippe e possui uma coleção enorme de móveis, objetos e pinturas das sucessivas famílias reais que lá habitaram. O jardim das rosas e o parque ao redor também podem ser visitados. (Mas atenção: o museu fecha de novembro a meados de março.)

Após esse lindo passeio é hora de pegar a estrada e seguir para Rouen, distante duas horas de carro.

Arte e heroísmo em Rouen

Rouen

Rouen

Banhada pelo mesmissimo Sena que atravessa Paris, Rouen é a capital da Normandia. É famosa por sua arquitetura medieval, sua Catedral de Notre-Dame -- imortalizada por Claude Monet em quase 30 pinturas -- e por ser a cidade onde Joana d´Arc foi condenada e queimada viva na praça do Antigo Mercado em 1431. O Museu de Belas Artes de Rouen hospeda a maior coleção de impressionistas franceses fora de Paris -- com obras-primas de Monet e seus contemporâneos.

Um passeio pelo centro histórico leva do Antigo Mercado até a Catedral de Notre-Dame, passando pela impressionante Torre do Grande Relógio e o Palácio da Justiça. Nos postos de turismo (o mais à mão fica na praça da Catedral), você pode se inscrever num tour guiado ou alugar um audioguia para fazer o passeio por conta própria.

Joana d&/#039;Arc

Lugar onde Joana d'Arc foi queimada / Entrada do Historial

Mas não passe rápido demais pela cidade. A atração mais nova de Rouen requer que você reserve 1h15 para a visita guiada. Trata-se do imperdível Historial Jeanne d'Arc um memorial que usa tecnologia audiovisual ultramoderna para contar sobre as origens, vida, obra e morte de Joana d'Arc. As visitas começam a cada 15 minutos; o memorial fecha 2ª feira e tem sua última visita partindo às 18h nos meses frios e às 19h de junho a setembro.

Panorama XXL

Panorama XXL

Saindo um pouco do centro histórico e seguindo pelas margens do Rio Sena, existe uma outra atração contemporânea: o espaço Panorama XXL. Idealizado pelo alemão Yadegar Sisi, consiste de obras gigantescas, de 31 metros de altura, que combinam fotografia digital e pintura, com um resultado de tirar o fôlego. A exposição atual é sobre a Amazônia.

La Couronne

Que tal jantar no mais antigo restaurante da França? O La Couronne, em funcionamento desde 1345 no número 31 da place du Vieux Marché, oferece cozinha clássica num ambiente de luxo e glamour, com um serviço de louças e cristais maravilhosos. Pode-se pedir para conhecer seus três andares e ver as fotos de muitos famosos que jantaram lá.

Spa Rouen

Hotel de Bourgtheroulde

E para uma hospedagem 5 estrelas, no coração do centro histórico, não há melhor escolha que o L´Hotel de Bourgtheroulde. Com fachada totalmente preservada, guarda um interior moderno, com bares, brasserie, spa e um café-da-manhã digno de reis.

Alençon: capital da renda e berço de Santa Teresinha

Alençon

Saindo de Rouen em duas horas de carro chega-se a Alençon. Esta cidade medieval é reconhecida pela Unesco como “A rainha da rendas”. O ponto alençon é famoso no mundo inteiro; na cidade é possível comprar trabalhos manuais feitos com renda. A cidade se orgulha da tradição; seu Museu de Belas Artes tem uma ala dedicada à renda.

Alençon

Com irmã Jane em Alençon

Alençon é também a cidade onde viveram os pais e onde nasceu Santa Teresinha do Menino Jesus. Louis e Zélie Martin foram recentemente canonizados, num evento que atraiu peregrinos de toda a França. Pode-se fazer um passeio a pé com a irmã Jane, que segue os passos da família Martin, visitando sua casa. (Uma curiosidade: Zélie, a mãe de Teresa, era bordadeira de grande sucesso.)

Caso passe a noite na cidade, o Ibis local é super bem localizado e uma ótima opção de hospedagem.

Caso você só passe por Alençon a caminho de Lisieux, o Chez Fano é uma excelente brasserie, pertíssimo da casa onde nasceu Santa Teresinha.

Lisieux, a 'Lourdes' da Normandia

Lisieux

A duas horas de carro de Alençon, Lisieux é a segunda cidade em peregrinação religiosa na França; só perde para Lourdes. Foi aqui que Santa Teresinha do Menino Jesus levou a vida religiosa de oração e meditação que fez dela um dos santos mais queridos e populares da igreja católica.

Les Bouissonets

Les Bouissonnets

O pai de Teresa mudou para Lisieux depois do falecimento da esposa, Zélie. Teresa tinha 4 anos quando a familia se instalou na linda casa de campo conhecida como Les Buissonnets, em 1877, levando uma vida atormentada pela falta da mãe até entrar para a vida religiosa.

Les Buissonets

Les Bouissonets

Com um audioguia em português, pode-se visitar o interior da casa e os jardins e entender um pouco mais da vida da santa. O circuito de peregrinação se completa com uma visita à Catedral de São Pedro e ao túmulo de Teresinha, no convento das carmelitas.

Mas Lisieux é suficientemente bonita e pitoresca para agradar até a quem não está tão interessado assim na vida de Santa Teresinha. Precisa de uma sugestão de restaurante? Vá ao Le Grill Pattes.

Mont St.-Michel, o gran finale

Mont St.-Michel

Mais duas horas e meia de carro desde Lisieux, e fechamos a viagem com chave de ouro, no Mont St.-Michel.

Primeiro patrimônio da humanidade francês a ser reconhecido pela Unesco, o Mont St.-Michel teve seu acesso recentemente modificado, e voltou a ser uma ilha mágica. Uma ponte elevada e exclusiva para pedestres agora permite que a altura da maré volte ao seu normal. Um ônibus exclusivo leva os visitantes do continente até o Mont e ninguém mais estaciona o carro nas areias.

Mont St.-Michel

Quando chegamos, estava anoitecendo e as luzes do Mont sendo acesas. Deslumbrante!

Mère Poulard

Mère Poulard

A primeira parada foio famoso e imperdível restaurante La Mère Poulard. Linda decoração e os omeletes salgados e doces são a atração da casa. O cozinheiro bate os ovos cantando e marcando o ritmo com o batedor. Experiência única na vida!

Após uma noite de bom sono, é o momento de conhecer tudo. É necessário um bom preparo físico para subir as ladeiras e inúmeras escadas. Mas a cada parada para tirar foto dá para descansar.

Mont St.-Michel

São 1.300 anos de história. Remonta a 708, quando São Miguel apareceu três vezes nos sonhos de Santo Alberto e mandou edificar sobre o Mont-Tombe um santuário em honra ao Arcanjo. Logo se tornou um lugar de peregrinação. No século X os beneditinos instalaram-se na abadia e desenvolveram uma vila no sopé. Indevassável durante a guerra dos Cem Anos, resistiu a todos os ataques ingleses.

Após a dissolução da comunidade religiosa, transformou-se em prisão entre 1793 e 1863. Começou então uma grande restauração que durou até 1874. A partir de então, os trabalhos de restauro e manutenção nunca mais foram interrompidos no conjunto do local.

Mont St.-Michel

Desde os tempos de Napoleão III, a Abadia de São Miguel é considerada monumento histórico e de propriedade da França. Nenhuma palavra explica o que seus olhos irão ver. É possível fazer visitas livres (pegue o folheto-guia), visitas com audioguia, até um passeio noturno nos meses de julho e agosto. A abadia abre diariamente, com exceção de 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro. Os horários podem variar de acordo com as marés; consulte o site.

Se puder, programe sua viagem ao Mont St.-Michel num dia de maré forte, quando será possível ver o espetáculo da maré subindo a ponto de transformar o monte numa ilha. O calendário das marés está aqui -- mas pode ser resumido numa informação: os melhores dias para visitar o Mont St.-Michel são o dia de entrada das luas cheia ou nova, e os dois dias subseqüentes.

Viagem feita a convite da Atout France e da Air France.

Leia mais:

23 comentários

Alexandre Nascimento

Se voce pretende passar a noite num dos hotéis no Mont St. Michel, fique atento ao horário dos restaurantes. Eles fecham cedo, após as 20:30 não aceitam reservas e por volta das 21:30 fecham todos os restaurantes.

Denise Mustafa

Malu chiquérrima!

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

De, saiu ( ? ) mas é um coração smile

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

De, ??

Majô
MajôPermalinkResponder

Malu, que demais esta viagem. Seu roteiro nos leva a cidades encantadoras. Basta imprimir wink

maria fernanda roberto

malu,
parabéns pela reportagem.
deliciosa de ler e ver.
toda feita com muita clareza e informação
adorei

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Obrigada queridas!

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Linda viagem!!

Ursula
UrsulaPermalinkResponder

Malu,muito gostoso ler a sua reportagem .Historia e observações muito interessantes.Parabéns!

Susana Koszka
Susana KoszkaPermalinkResponder

Uma viagem espiritual, tendo Malu como guia é fascinante. Mont Saint Michel ainda vai me ver, disso tenho a certeza. Cada cantinho tem uma história e o melhor é acompanhar aqui no Viaje na Viagem

Ana Claudia Esper

Que viagem maravilhosa. Em poucos dias um tour delicioso pela França. Valeu pelas dicas. Otimas recordações. Parabens le voyage!!???

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Meninas obrigada! As paisagens e cidades da Normandia são lindas.

Lu
LuPermalinkResponder

Parabéns, Malu. Ficou ótimo! Da vontade de fazer as malas e ir!!

Mauro
MauroPermalinkResponder

Olá Malu. Para quem não tem tantos dias disponíveis para fazer um tour completo pela região, a cidade de Rouen seria indicada para se fazer um bate volta a partir de Paris?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mauro! Rouen está a 1h30 da gare St.-Lazare em Paris. É um bate-volta superfactível!

Mauro
MauroPermalinkResponder

ok, obrigado bóia.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Arrasou, Malu!

Luiza Giuliani

Malu, acabei de "viajar na sua viagem", na calada da noite fica o desejo de conhecer cada um desses lugares que vc descreveu com maestria.
A França é a sua cara, o seu charme e elegância. Obrigada por esse delicioso passeio. Parabéns!!!!

deborah matt
deborah mattPermalinkResponder

Quando sinto falta da estrada, eu viajo em posts assim e me preparo para a próxima viagem!!!! smile
beijos, Malu!

Lisete Rosito Dicki

Gostaria de receber maior detalhamento da A Boia para fazer os dois bate volta que desejo realizar em abril, quando estarei em Paris. Bate/volta - Chartres e bate/volta Rouen-
Chartres é pela estação Montparnasse e Rouen pela Saint Lazare, mas os horários que aparecem nos sites são muito inflexiveis- preciso de orientação.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lisete! É muito cedo para ver horários em abril, muitos podem não ter entrado ainda no sistema. Simule horários nos próximos 60 dias e você terá idéia mais completa das possibilidades.

Rosane de Melo Cortez

Olá, gostaria de uma dica. Estarei em Londres em junho e quero passar uma noite no Mont Saint-Michel antes de ir para Paris. É melhor pegar avião para Dinard ou Rennes? E depois, ônibus ou trem?
Obrigada.
Rosane

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosane! Para Rennes. De lá, ônibus a Mont St.-Michel.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar