São Paulo com crianças: brincando de ser adulto na Kidzania

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Vista da Kidzania, em São Paulo

Participação especial do Enzo

Criado no México em 1996, o conceito da Kidzania se espalhou desde então para 14 cidades mundo afora, em lugares tão diferentes entre si quanto Tóquio e Jacarta, passando por Lisboa e Santiago. A ideia é proporcionar às crianças um ambiente em que elas possam experimentar diversas profissões e entretenimentos numa cidade construída em escala infantil -- e que gira em torno de uma moeda própria, os KidZos. Digamos que é uma mistura de Jogo da Vida com Banco Imobiliário, em versão live action wink

Fachada do avião da Kidzania, em São Paulo

kidzania-sao-paulo-bracelete-kidzos

Em São Paulo, a filial do parque foi inaugurada no finzinho de 2014, ocupando uma área de 8.500m² no Shopping Eldorado em que já havia funcionado um pedaço do Parque da Mônica (que agora fica no shopping SP Market). Logo que chega, a criança é equipada um bracelete contendo os seus dados e os dos adultos responsáveis, que recebem pulseiras iguais. A partir daí, o pequeno só poderá sair do espaço da Kidzania se acompanhado dessas mesmas pessoas, garantindo a paz de espírito de pais, tios e afins. Adultos sem crianças não são permitidos no parque.

É ainda na entrada, que simula uma imigração de aeroporto, que a criança ganha seus primeiros 50 KidZos, em forma de cheque. Já dentro da Kidzania, a primeira coisa a ser feita é compensar a folhinha no banco da cidade, para ficar com o dinheiro na mão. E aí vem a dura escolha de decidir onde gastar a dinheirama (ou, no caso do Enzo, em como ganhar mais).

O Enzo tem seis anos e, nas férias, gosta de videogame, jogos do celular da tia dele e de assistir “Jumanji” várias vezes no mesmo dia (não exatamente nessa ordem). Mas é também super na dele -- e, ainda que não seja tímido, também não é chegado em aglomerações. Então, uma das primeiras preocupações que eu e a tia dele tínhamos era se ele ia curtir fazer atividades com mais pessoas. E, aparentemente, funcionou bem.

Profissões

kidzania-sao-paulo-posto-gasolina
Dentro da Kidzania há mais de 50 opções de profissões. Jornalista, cozinheiro, frentista, ator, fotógrafo, piloto e por aí vai. Cada opção tem uma “oficina” para que as crianças aprendam sobre como funciona o trabalho e se preparem para por a mão na massa. Normalmente, cada experiência dura 30 minutos e é feita em grupos de oito crianças. Depois de concluída a tarefa, as crianças recebem seus pagamentos em KidZos.

kidzania-sao-paulo-jornal

Como a cada 'sessão' de atividade entram poucos integrantes, o ideal é programar a sua visita e chegar cedo, para que os pequenos possam experimentar várias. Outra dica é dar uma volta com os pequenos pelo ambiente do térreo e do mezanino antes de decidir em qual fila entrar primeiro.

kidzania-sao-paulo-departamento-policia

O Enzo começou sendo policial. Aulinha feita, colete vestido, palavras de ordem na ponta da língua e... valendo! A função do grupo em que ele estava era prender qualquer meliante da cidade que estivesse sem crachá. Infelizmente o grupo não conseguiu concluir sua missão (nenhum suspeito foi encontrado). Ainda assim, receberam seus KidZos de pagamento.

kidzania-sao-paulo-teatro

Durante as atividades, as crianças entram sozinhas na salas (dá pra ver/filmar tudo pelas janelas) e fazem suas funções apenas com na companhia do restante do grupo. Dependendo da profissão escolhida, um monitor vai acompanhar o processo mais de perto. Os pais, porém, devem esperar por elas sem interferir.

kidzania-sao-paulo-informacoes

Fora de cada estabelecimento há uma plaquinha que indica se ali são ganhos ou gastos KidZos, qual o tempo de duração da atividade e quantas pessoas entram de cada vez na brincadeira (item fundamental para que pais auxiliem em se vale a pena ficar na fila ou não).

Uma das propostas da Kidzania é a integração de marcas do mundo real com os negócios da cidade. Por isso, não estranhe de ver tantas placas com nomes bastante conhecidos.

kidzania-sao-paulo-piloto-aviao

kidzania-sao-paulo-fabrica-pizza

kidzania-sao-paulo-hospital

kidzania-sao-paulo-vista-praca

Entre as atividades mais concorridas no dia em que estivemos lá estavam a Fábrica de Pizza, a Academia de Aviação, a área de Emergência do Hospital e o Corpo de Bombeiros.

kidzania-sao-paulo-fabrica-balas

kidzania-sao-paulo-oficina-culinaria

kidzania-sao-paulo-oficina-hamburguer

kidzania-sao-paulo-balada

kidzania-sao-paulo-agencia-publicidade

Há o que fazer para crianças a partir de 1 aninho, mas são as de 4 pra cima que realmente se divertem mais (e geram recordações para a posteridade). O parque aceita crianças até os 14 anos e oferece atividades voltadas para esses visitantes um pouco mais velhos, como Estação de Rádio, Redação de Jornal, Laboratório de Ciências, Agência de Propaganda e Balada. As 'Fábricas' (de chocolate, pizza, sucos, balas e ketchup), a Oficina do Hambúrguer e a Escola de Culinária também parecem acolher bem crianças de todas as idades (um efeito MasterChef?).

Bombeiros

kidzania-sao-paulo-fila-bombeiro
Três das funções da Kidzania oferecem um contato diferente com as instalações do parque. Os médicos da Emergência andam de ambulância e socorrem uma pessoa na Praça Central da cidade. Os pilotos de avião e equipe de bordo passam por uma simulação (leve) de voo. E os Bombeiros andam de caminhão e apagam um incêndio.

kidzania-sao-paulo-hotel

kidzania-sao-paulo-bombeiros-entrevista

Sim, o Hotel, importante estabelecimento da cidade, 'pega fogo' de mentira a cada meia hora, para que os corajosos integrantes do corpo de bombeiros possam seguir ao local para apagar as chamas (aqui sim, com água de verdade), sempre seguidos pelo olhar atento de pequenos repórteres e fotógrafos fazendo seus trabalhos. Essa foi, de longe, a atividade da qual o Enzo mais gostou. Principalmente depois de ganhar um certificado por sua bravura em ação.

Poupar ou gastar?

kidzania-sao-paulo-barbearia
A qualquer momento as crianças podem usar seus KidZos para comprar serviços específicos no parque (como fazer a barba na Barbearia, ir ao Salão de Beleza ou fazer uma tatuagem, por exemplo) ou mesmo para poderem se candidatar a outras atividades (como a Autoescola, necessária para quem quer andar na Pista de Carros).

kidzania-sao-paulo-arena

kidzania-sao-paulo-atelie

Numa área também restrita aos adultos, as crianças podem visitar algumas lojinhas e trocarem seus Kidzos pelo que quiserem (e seu poder aquisitivo permitir). São itens simples, mas interessantes para os pequenos. Na loja de departamentos também é possível usar o rico dinheirinho conquistado.

kidzania-sao-paulo-banco

kidzania-sao-paulo-cerificado-cartao

Mas o Enzo é sobrinho de contadora, e decidiu que preferia abrir uma conta no banco e guardar o dinheiro que ganhou lá – com direito a cartão e tudo. wink

Para os adultos

kidzania-sao-paulo-estatuas
Pais têm uma sala especial no mezanino do parque com cadeiras, wi-fi e carregadores de celular, entre outras coisas.

Crianças com mais de oito anos podem ficar sozinhas nas dependências do Kidzania, mas os pais deverão estar presentes na hora do check-in e check-out do parque.

kidzania-sao-paulo-saida

Há uma filial do Burguer King e da Pizzaria 1900 dentro das dependências do Kidzania, além de um café no piso térreo.

kidzania-sao-paulo-show

Em dezembro de 2016, adultos recebiam um ingresso replay que permitia a volta gratuita em 180 dias.

Kidzania

  • Av. Rebouças, 3970, São Paulo | Tel. 11/3995-4500 | Aberto de 3ª a domingo, das 10h às 16h30 (os dias e horários de abertura mudam constantemente, consulte aqui) | Ingressos: a partir de R$ 89 para crianças até 14 anos e R$ 30 para adultos (os valores variam conforme a época do ano, consulte aqui) | Estacionamento pago no local | Transporte público: o Shopping Eldorado tem uma parada do corredor de ônibus da avenida Rebouças. Fica bem próximo da estação Hebraica-Rebouças da CPTM, acessível a partir da estação Pinheiros da Linha Amarela do metrô.

Leia mais:

4 comentários

Yara Xavier
Yara XavierPermalinkResponder

Desde a primeira vez que tomei conhecimento desse espaço achei deplorável. E creio que nem preciso explicar o porquê.

Régis
RégisPermalinkResponder

Eu acho que precisa. Qual o problema com o Kidzania?

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Ótima iniciativa!

Anna Beatriz L Pereira

Planejando um final de semana com meu filho em SP! Adorei as dica. Obrigada.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar