Edifício Martinelli

São Paulo

“São Paulo não pode parar”, diz o ditado. “Vambora vambora, tá na hora, vambora”, canta a musiquinha do radiojornal. O trânsito de vez em quando empaca, mas a cidade não pára de se mover em velocidade vertiginosa.

São Paulo é uma usina de oportunidades para todo mundo que queira criar, realizar, consumir. Trabalho e prazer se confundem. Mas uma coisa é certa: quem vem de visita acaba aproveitando a cidade muito mais.

De uns anos para cá, a proibição de outdoors e letreiros revelou uma beleza que a própria São Paulo não imaginava ter. “Fique mais um dia”, recomendava a campanha da secretaria de turismo aos viajantes apressados. Excelente idéia.

Quando ir

O outono e o inverno são mais secos, com dias agradáveis e noites frias; a primavera é chuvosa e o verão registra trombas d’água no final de tarde.

Fins de semana e feriadões são perfeitos para visitar a cidade: as diárias dos hotéis baixam e a fluidez do trânsito barateia as corridas de táxi. Janeiro e julho também são meses em que o deslocamento pela cidade é mais tranqüilo.

Dezembro é a época mais conturbada, por causa das compras de Natal.

Os dois eventos turísticos mais importantes são a Fórmula 1, em novembro, e a Parada do Orgulho Gay, que é realizada no feriado de Corpus Christi. Em abril acontece a festa mais importante da cidade: a Virada Cultural, com 24 horas de shows e eventos.

Como chegar

Chega-se a São Paulo por dois aeroportos, três rodoviárias e, se não me falham as contas, umas nove auto-estradas.

O aeroporto de Guarulhos (ou Cumbica) fica a 26 km do centro, na direção leste. Os táxis são tabelados e custam acima de R$ 150. Há também um ônibus executivo com seis linhas (R$ 50) e um ônibus comum que faz a conexão com a estação Tatuapé do metrô.

Chegando por Congonhas você estará a 10 minutos (se não houver trânsito) da região empresarial da Berrini, ou 20 minutos (e pelo menos R$ 30) da avenida Paulista. Os ônibus de linha 675I e 675J levam à estação São Judas do metrô.

Todas as rodoviárias estão conectadas à rede do metrô.

Onde ficar

São Paulo renovou completamente a sua rede hoteleira na última década. A oferta de acomodações, porém, já está insuficiente para os dias de semana e grandes eventos.

Os hotéis nas imediações do cruzamento entre as avenidas Paulista e Consolação são perfeitos para quem vem visitar: há metrô e corredor de ônibus na porta, e chega-se em corridas curtas de táxi ou mesmo a pé a vários pontos de interesse. Veja minha seleção de hotéis nesta área.

A avenida Berrini tem a melhor coleção de hotéis voltados para executivos. Mas para quem vem a trabalho e quer aproveitar também a vida noturna, Vila Olímpia e Itaim são mais convenientes: não ficam longe da Berrini e têm diversão na porta.

Há hotéis nas imediações dos dois aeroportos: Congonhas e Guarulhos.

Veja aqui 50 hotéis em São Paulo comentados pelos leitores.


O que fazer

Alguns dos passeios mais interessantes da cidade estão no Centro: a Pinacoteca do Estado, o Museu da Língua Portuguesa e o Mercado Municipal podem ser combinados numa mesma saída. Vale a pena contemplar o espigão da Avenida Paulista de dois mirantes opostos: o Terraço Itália e o hotel Unique.

As experiências de compras vão de A a Z – dos shoppings mais sofisticados às ruas especializadas em pechinchas, como José Paulino, 25 de Março e Santa Ifigênia.

O eixo Itaim-Jardins tem mais restaurantes, mas Higienópolis é uma opção central e paulistaníssima. Na vida noturna, a rivalidade Vila Madalena x Vila Olímpia ganhou um concorrente: o Baixo Augusta, o preferido dos alternativos.

São Paulo no Viaje na Viagem

Passagens mais baratas para São Paulo no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Alugue carro em São Paulo na Rentcars em até 10 vezes

Trânsfers e passeios em São Paulo com a Easy Travel Shop

118 comentários

Olá! Gostaria de passar o Reveillon em São Paulo, sei que a cidade fica mais vazia, o que me grada, mas tenho receio que muitas atrações estejam fechadas. O que acham? Algum post sobre informações da cidade nesse período?

Olá! Pq não sugere os passeios ao parque PETAR nesta época do ano?? Fui com meu marido e duas filhas de 17 e de 9 anos, ficamos dois dias para os passeios às cavernas e cachoeiras. Amamos, é maravilhoso!!

Uma dica pra quem curte e compra até visuais é a Galeria Calixto 36. É uma galeria coletiva onde o forte é a fotografia mas Tb tem lindos trabalhos com desenhos e gravuras Tb. É tudo a vida bem camaradas.
Praça Benedito Calixto, 36 Pinheiros

Olá, Chego sexta tipo 22 hs em Guarulhos e vou ficar no Mercure jardins, qual melhor opção taxi, uber ou ainda tem o onibus até congonhas ?volto domingo as 22:00 e queria saber se ainda existe um onibus que passa no hotel e vai ate Guarulhos… as informações de passeios do site estão atualizadas? Uber é seguro de usar ? obrigada Eve Porto

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.