Passaporte extraviado: o que fazer (aconteceu com o João Guilherme em Roma)

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Passaporte extraviado como proceder

Fórum Romano

O João Guilherme Zonta é estudante de direito, diretor de moto clube e um viajante apaixonado. Além dos quilômetros rodados de moto, coleciona lembranças da Espanha, Portugal e Itália. Na última viagem, passou por um dos perrengues mais temidos pelos viajantes: ter o passaporte roubado. Na volta, decidiu gentilmente compartilhar com os leitores do Viaje na Viagem como proceder nessa situação. Vai pelo João Guilherme:

Todos os sites e blogs avisam sobre tomar cuidado com os passaportes e dinheiro em locais de grande circulação, como na Fontana de Trevi ou na Piazza Navona. É preciso lembrar, porém, que mesmo em locais pagos, há muitos batedores de carteira.

Nossos passaportes foram furtados dentro do Monte Palatino ou Fórum Romano (acreditamos que foi próximo ao arco de Tito, enquanto tirávamos fotos). Só sentimos a falta dos documentos logo que saímos do Fórum Romano. Falei com o policial, que nos deixou entrar de novo (pois eu achava que tinha deixado cair durante o percurso). Conversando com um guarda lá dentro, fomos aconselhados a procurar nas lixeiras, pois os batedores de carteira, às vezes, pegam o dinheiro e jogam a carteira com o passaporte no lixo. Procuramos, mas não achamos.

Como tirar um passaporte em Roma

A primeira coisa que fizemos foi cancelar os cartões de crédito. Em seguida, fomos à polícia para fazer o boletim de ocorrência. É muito importante salientar que é indipsensável fazer o boletim de ocorrência antes de ir para o consulado. A ocorrência pode ser feita pode ser tanto na Polizia (equivalente à nossa polícia civil) quanto nos Carabinieri (algo como a polícia militar italiana).

O consulado brasileiro em Roma tem expediente para o público das 8h às 11h. Chegamos lá assim que abriu. Retiramos uma senha, e o recepcionista recomendou uma fotógrafa brasileira a cerca de 100 metros para bater a foto 5x7 necessária para o novo passaporte. O consulado mesmo não tira a foto). A fotógrafa nos cobrou 10 euros por pessoa. Depois ficamos sabendo que também valem aquelas fotos feitas em máquinas automáticas de metrô, por 5 euros. Ou seja: antes de ir ao consultado, você pode passar antes numa estação e já levar a foto impressa.

Pedimos para a família no Brasil no enviar, por e-mail, cópias das nossas carteiras de identidade, habilitação e certificado de reservista (no meu caso). E nós mesmos, pelo celular, emitimos uma certidão de quitação eleitoral.

Quando voltamos com as fotos, havia quatro computadores disponíveis para realizar o cadastro no site da PF de solicitação de passaporte. Ali você preenche diversos campos, igual a se tivesse que fazer um passaporte novo. Prenchido o formulário, você manda imprimir a folha para levar para o atendente.

Chegando a nossa vez, enviei tudo do meu celular para o e-mail dele e também para o e-mail do consulado. Não tivemos que imprimir nada de documentação.

E aqui é a parte que dá vontade de chorar: cada passaporte custou 120 euros, pagos na hora e em espécie.

Saímos de lá perto das 10:30 e os passaportes ficariam prontos no mesmo dia para retirada às 14h30, ou podíamos buscar no dia seguinte às 12h.

Fomos muito bem atendidos por todos no consulado, além de ficar muito bem localizado. A embaixada fica de frente para a Piazza Navona e a entrada do consulado é no mesmo prédio, só que na rua de trás.

Tomem cuidado com os passaportes, usem doleira ou deixem no cofre do hotel, pois é possível andar somente com uma cópia do passaporte. Vivendo e aprendendo!

Informações importantes

  • Horário de funcionamento do Consulado: 8h às 11h
  • Custo do passaporte: 120 euros
  • Validade: 4 anos (não é passaporte de emergência)
  • Custo da foto 5x7: de 5 a 10 euros
  • Tempo de confecção: Fica pronto no mesmo dia

Obrigado pelo belo serviço, João Guilherme!

12 comentários

RABUGENTO
RABUGENTOPermalinkResponder

O João bobeou mesmo.
Todo viajante sabe bem que pode extraviar os documentos em qualquer lugar.
Levo sempre cópias impressas comigo além de também tê-las na "nuvem".

Silvana Monteiro

Eu passei pelo mesmo em Atenas.
No dia de nossa chegada, no metro entre o aeroporto e nosso hotel.
No meu caso, levaram “só” os passaportes.
Acho que vale dizer que, se aquela cidade for a última da sua viagem, o consulado pode emitir gratuitamente uma carta de retorno (ou algo do tipo).
Essa carta te dá o direito a embarcar para o Brasil. Mas somente nesse caso!
Se tiver mais cidades pela frente antes de voltar ao Brasil, terá que desembolsar essa grana para emitir um novo passaporte.
O boletim de ocorrência é importantíssimo!
Eu precisei dele na hora da emissão do novo passaporte e também na saída da Europa para o Brasil. Os oficiais queriam entender porque entramos com um número de passaporte e estávamos saindo com outro passaporte.
Ah, também precisei do BO na hora de renovar meu visto americano que estava válido no passaporte roubado. wink

Maisa Pires
Maisa PiresPermalinkResponder

Ninguém quer passar perrengues na viagem mas se acontece é bom termos algum relato para nos ajudar a sair dele...
Obrigada ao João Guilherme por compartilhar conosco!

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Algo que faço sempre (e agora descobri que é muito importante) é manter cópias dos passaportes e documentos no meu e-mail para conseguir acessar em caso de emergência.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Aconteceu comigo no Chile em 2014...
Era um feriado prolongado então o consulado estava fechado. Liguei para o número de emergência disponível no site que me deu todas as orientações: fazer primeiro o BO, tirar a foto e em seguida o funcionario que estava de “plantão” naquele feriado me encontrou numa estação de metrô e me deu um formulário me autorizando a retornar para o Brasil ( com foto,carimbo da embaixada e tudo mais). Lembrando que usei a cópia do passaporte que o hotel fez na ocasião do check in. Chegando ao Brasil que fui tirar a minha segunda via... ah! Importante tb é que como tinha visto americano no meu passaporte, tb formalizei o furto à embaixada americana, já no Brasil e por email (orientação deles na época). NUNCA mais viajo sem cópia do passaporte!

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Já no meu caso, foi meio irritante! E caro!

Minha bolsa foi roubada c/ meu passaporte dentro, em Bologna dentro de um restaurante, em fev/18.

Vc fica sem chão! Sem informações de como proceder!

1ª providência foi fazer uma “denuncia do furto” (tipo B.O) numa delegacia local. Perdi uma tarde inteira... quem já teve a experiência de fazer BO no Brasil é bem parecido...Talvez um pouco pior, pela dificuldade na língua.

Depois entrei em contato por telefone c/ o consulado mais próximo, no meu caso era o de Milão (na Italia, apenas Milão e Roma possuem consulado) e me informaram q o atendimento era feito somente com horário marcado e o agendamento era feito apenas pelo site... sendo que só aparecia data para agendar 2 meses depois...
Como ficaria ainda uns 20 dias pela Itália, a funcionária do consulado me pediu para ficar “tentando” agendar pelo site, q à meia-noite eles atualizavam a agenda...
fiquei 2 dias tentando sem sucesso! :/

Neste meio tempo, também entrei em contato com o Consulado de Roma, e as informações q me passaram não foram muito claras, inclusive a funcionária, me pediu para fazer o pré-cadastro pelo site e vir acompanhada da foto e dos meus documentos “originais” em mãos... Oi??? Originais?? Ela me perguntou se ñ tinha ninguém no Brasil q poderia me enviar estes documentos... já q eu tinha tempo até minha volta para o Brasil...
Enfim... a única diferença é que em Roma ñ é necessário agendarmos um horário, apenas chegar cedo, pegar uma senha para ser atendida... eles trabalham das 8 as 11hs.

Até meu retorno para o Brasil, eu teria duas “chances” de conseguir um novo passaporte (até pq em nenhum momento, um dos consulados me informaram desta ARB- Autorização de Retorno ao Brasil, que é um documento de viagem emitido por uma repartição consular brasileira no exterior que permite o retorno ao país de cidadãos brasileiros que não tenham condições de apresentar toda a documentação necessária para a emissão de um passaporte.

Enfim...

-Acabei preenchendo o formulário pelo site (aquele mesmo procedimento para tirar um passaporte novo)
-Tirei foto 5x7 nas máquinas automáticas €5 4 fotos - sendo q o site pede 3x4 e ñ existe este formato na Itália (!)
-consegui q enviassem do Brasil por e-mail , uma cópia do meu passaporte Furtado, Carteira de Identidade, Título de eleitor e Certidão de Nascimento, conforme solicitado.
-imprimi uma cópia da minha passagem aérea de volta
E mesmo sem conseguir agendar pelo site, acabei me deslocando até Milão pra ir no Consulado e tentar ser atendida.
O consulado trabalha das 8 as 11hs de 2ª a 6ª feira

Cheguei cedo, com tudo impresso (formulário do site, cópia dos meus documentos enviados por e-mail, foto, passagem de retorno e expliquei minha situação...

Era um dia de muita neve, e por sorte a moça do atendimento foi atenciosa, pegou meus papéis e disse q “talvez” eu seria atendida... fiquei das 9 as 11hs esperando e no último minuto, como era dia 02/03 e minha passagem de volta era dia 20/03, pediu para q eu voltasse um outro dia!
Quase surtei...mas comecei a chorar de nervoso, implorando para ser atendida... ñ teria como voltar outro dia, pois estava hospedada em uma cidade a 260km de distância...
Implorei muito...e ela fez uma 2ª tentativa... já q estavam quase fechando... mas voltou dizendo q eu teria que pagar € 120 por um passaporte de emergência, q teria validade de apenas 1 ano...

Acabei pagando pra ñ ter mais custos... e pra resolver de vez minha situação!
Depois de muita ansiedade, tudo resolvido!
Mas me senti duplamente “lesada” e sem assistência!

João Guilherme Zonta

Como pode ser tão difere o atendimento em dois consulados situados no mesmo país?!.
Fiquei indignado com a sua situação em Milão.
Mas de acordo com uma conversa com um agente consular, o ARB somente pode ser feito se sua viagem não tiver escalas em outro país e estiver realmente em cima da hora de não poder ser feito um novo passaporte (visto que fica pronto no mesmo dia).
Outro ponto é que o meu passaporte veio com validade de 4 anos e não é um passaporte de emergência.
Em Roma foi tudo muito bom no consulado, mas bom saber que se precisar do consulado de Milão um dia( por qualquer motivo), não de contar muito com eles.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Este, sem dúvida, é um dos meus maiores medos. Por isso mantenho sempre a minha estratégia de deixar os passaportes guardados no hotel. E durante as mudanças de hotéis/cidades, uso aquelas calça cargo e os passaportes ficam num bolso separado e fechado o tempo todo.

Lluiz Eduardo
Lluiz EduardoPermalinkResponder

Às vezes acontece o contrário: e, 2010 eu, minha mulher e um casal amigo íamos de Zermatt para Zurique de trem, e nesta cidade iríamos para Praga no dia seguinte. Resolvemos ir ao aeroporto antes de seguir para o hotel a fim de pesar as malas e redistribuir o peso. Como minha bolsa à tiracolo incomodava o manuseio das malas, retirei-a e a coloquei sobre o balcão vazio da Swissair. Pesadas as malas, dirigimo-nos para o táxi e, ao chegar ao hotel, que era próximo ao aeroporto, notamos que a tiracolo não estava conosco. Retornamos, eu, meu amigo e o taxista ao aeroporto e lá estava ela, sobre o balcão e do mesmo jeito que a havia deixado. Em seu interior havia os dois passaportes (meu de de minha mulher), EUR 3.500, USD 1.500, CHF1.200, R$1.500, cartões de crédito, e as impressões das reservas aéreas e de hotéis para o restante da viagem, que se aproximava de seu final. Tudo intácto! No trajeto do hotel ao aeroporto lembrei-me (e miha mulher também) que em Zermatt, no alto do Gornergrat, havíamos acendido duas velas na capela de São Bernardo em agradecimento pela excelente viagem que estávamos desfrutando, e disse de mim para comigo: aquela vela não foi acesa em vão! Em 2013 fizemos questão de retornar à mesma capela, em Zermatt, para acender outra vela em agradecimento. E agradecer, também, à honestidade suiça!

Maryanne
MaryannePermalinkResponder

Eu nunca levo o passaporte comigo. Eu penso que é necessário ter algum tipo de identidade, por isso carrego a carteira de habilitação. Qual a chance de vc ter que provar que entrou no país oficialmente, no meio de um dia na Torre Eiffel? Um acidente, um ato de terrorismo ou coisa do genêro. As chances disso acontecer são menores que de ser roubado, por isso vou de habilitação mesmo.

Val
ValPermalinkResponder

ando com a habilitação tb, e com a cópia do passaporte.

Ana Helena
Ana HelenaPermalinkResponder

Eu também nessas viagens nunca ando com meu Passaporte que sempre fica trancado na minha mala no hotel, e sempre deixo reservado algum dinheiro e um cartão de crédito para emergências como essa. Ando com a cópia colorida e nunca tive nenhum tipo de problema por não estar com o original.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar