Em Atins, reencontrando a Luzia (e o camarão mais gostoso do mundo) 1

Em Atins, reencontrando a Luzia (e o camarão mais gostoso do mundo)

Atins

Oito anos se passaram desde que vim aos Lençóis Maranhenses. Muita coisa mudou. O que mudou menos foi Santo Amaro: com exceção do calçamento do miolinho da vila, tudo está mais ou menos do mesmo jeito que encontrei em 2005. Barreirinhas está mais bem-apessoada: a beira-rio ganhou um deck civilizadinho, o centro da cidade está limpo e o turismo, muito organizado; a cidade parece mais próspera do que há oito anos.

Atins

Atins

Atins

AtinsAtkns

As mudanças mais interessantes, a meu ver, aconteceram em Atins. Visualmente, o lugarejo mudou muito pouco. Mas da minha última viagem para cá, Atins pegou a rebarba da rebarba da onda do kitesurf dessa costa norte do Nordeste. O kite é a melhor coisa que pode acontecer a um vilarejo de praia. Junto com as pranchas a vela aparecem pousadas charmosas e restaurantes de gringos, de olho em turistas que permanecem mais tempo do que nós outros, os sem-vela, que ficamos no pula-pula do pinga-pinga e mal paramos quietos.

Atins

Pousada CajueiroPousada Maresia

Venha na temporada das lagoas cheias (julho e agosto) e você também terá motivos para ficar mais tempo. Há lagoas a 40 minutos de caminhada (não é preciso gastar os tubos com jipe), a praia é deliciosa (mas você vai precisar levar água e víveres, porque não tem serviço de bordo) e as pousadas oferecem mais charme e conforto do que as de Santo Amaro.

Atins

No meu segundo dia na cidade, marquei um passeio de jipe até uma lagoa que ainda estivesse bonita (ainda tem duas: a da Capivara e a Tropical), com pit stop na volta no Restaurante da Luzia.

Eu tinha escrito sobre a Luzia na Época, em 2005 (leia aqui). Desde então ela já tinha me mandado vários recados pelos leitores. Depois daquela crônica, a Luzia voltou a constar do Guia 4 Rodas (de onde nunca devia ter saído). A última visita de celebridade que se abalou até lá por minha causa foi a da nossa presidenta Silvia Oliveira, que relatou tudo aqui.

Eu tava nervoso. Será que a Luzia ia me reconhecer? Eu não avisei nada ao Del, da Pousada Cajueiro, que guiaria o passeio. Só disse que fazia questão de ir na Luzia — e não no irmão, que abriu um restaurante ao lado, pilotado pela cunhada da Luzia, que se desentendeu com ela e levou a receita. “Ah, mas eu levo sempre na Luzia mesmo”, me garantiu o Del. Ah, bom.

Restaurante da LuziaRestaurante da Luzia

Passamos no restaurante (que agora se escreve com “u” mesmo; em 2005 era restalrante com “l”) e entramos pra encomendar. Apareceu a Luzia. Eu perguntei: “Lembra de mim?”

E ela:

– Ricardo?

E me abraçou forte. Ô, Luzia!

O restaurante cresceu e agora tem também três quartos, que recebem andarilhos que vão cruzar o parque dos Lençóis a pé, com guia. O cardápio também se alongou; o meu camarão da Luzia é o “camarão grelhado da casa”. Em 2013, custava 25 reais a porção para uma pessoa, com arroz, feijão de corda e salada de tomate. Continua barato, gente. A fama não subiu à cabeça da Luzia.

Conversamos um pouquinho sobre a vida, ela disse que eu não envelheci nada (mentira, Luzia! Tô acabadão; você é que continua igualzinha), mas já estava na hora de eu seguir até as dunas, senão perdia o passeio.

Como foi o passeio? Foi assim:

Atins

Lagoa da Capivara, Atins

Lagoa da Capivara, Atins

Lagoa da Capivara, Atins

A caminho da Lagoa da Capivara, Atins

:mrgreen:

Na volta, nada de Luzia no salão. O entardecer virou o horário nobre do restaurante: os jipes voltam do pôr do sol trazendo os clientes que encomendaram camarão na ida.

Camarão da Luzia

Cinco minutos depois de sentado, aparece a iguaria: uma porção supercaprichada (com duas ou três vezes a quantidade normal…) do melhor camarão que já provei.

Camarões da Luzia

E quer saber? Continuam tão deliciosos quanto eu me lembrava. Tenros, mas sem perder a consistência. e com um tempero delicioso (e secreto).

A grelha

Já estava saindo quando lembrei que não tinha tirado uma foto com a Luzia. Fui atrás dela na cozinha, e ela estava aperreada com vários pratos saindo ao mesmo tempo. Não queria tirar foto daquele jeito — então foi soltar e molhar os cabelos.

Luzia e eu

Na saída, trocamos beijinhos. E ela me fez prometer que não ia demorar tanto tempo pra voltar de novo.

Leia mais:

43 comentários

Olá, tenho muitas dúvidas. Como chegar em Atins vindo de S.Amaro??? Sairemos de S.Amaro a tarde . Dá tempo de chegar a Atins antes do anoitecer ???

Vc pode me ajudar?
Estou indo em julho e penso em ficar em Santo Amaro e uma noite em Atins.
Já vi a pousada, Rancho das Dunas e eles propõem vários passeios mas será que se eu pegar um guia pra fazer tudo não fica mais legal e barato? Somos 4 adultos.vc tem dica?

    Olá, Tania! O que encarece é o transporte. Veículo privativo sempre será caro. Baratos são os passeios em jardineira, mas esses são realizados em Barreirinhas.

Olá,

Gostaria de saber se consideram Atins um bom destino também para curtir praia. A maioria dos posts que li relatam sobre as lagoas que obviamente iremos conhecer, mas falam pouco sobre a praia em si. É bonita? Vale a pena ficar uns 6 dias só aproveitando a praia? Depois de conhecer os lençóis por Santo Amaro e Atins queríamos aproveitar uns dias de mar e estou achando Barra Grande um pouco distante pelo tempo que temos, a não ser que a praia seja bem mais linda que Atins. Muito obrigada!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.