Buenos Aires: a visita guiada ao Teatro Colón

Teatro Colón, Buenos Aires

Depois de oito anos de reformas — incluindo quatro anos sem funções, de 2006 a 2010 –, o Teatro Colón está tinindo de novo. Tudo foi restaurado usando os mesmos materiais da construção original, para não alterar a lendária acústica do lugar, tido como uma das cinco melhores do mundo.

Teatro Colón, Buenos Aires

A melhor visita ao teatro é aquela que você faz durante uma apresentação — e isso não é difícil de conseguir. Você pode comprar ingressos no próprio site. As entradas mais baratas custam 45 pesos (20 reais) e levam ao setor Paraíso, que é a galeria mais alta (conhecida pelos freqüentadores por um nome mais condizente, Gallinero). Já os ingressos na platéia saem em torno de 1.000 pesos (460 reais).

Quem não conseguir encaixar uma apresentação na sua estada pode recorrer à visita guiada, que se realiza todos os dias, com saídas a cada 15 minutos.

Teatro Colón, Buenos Aires

Fizemos o tour num grupo de 30 #vibanas, e adoramos. Tivemos a sorte de pegar uma guia muito divertida, que deu tons de performance ao passeio.

Teatro Colón, Buenos AiresTeatro Colón, Buenos AiresTeatro Colón, Buenos Aires

Ela começou contando da maldição da construção do teatro. O primeiro arquiteto, italiano, morreu de um ataque súbito aos 44 anos; e seu assistente, que assumiu a obra e também era italiano, foi assassinado pelo amante da mulher, também aos 44 anos. Demorou para um terceiro arquiteto aceitar o desafio de concluir a construção; foi quando conseguiram um belga, que modificou o projeto dando um ar francês ao teatro.

Em seus primeiros tempos, o Colón funcionava mais como ponto de encontro da sociedade do que como centro de excelência artística. (Até hoje os portadores de ingressos para os setores populares entram pelas laterais do teatro.)

O Salão Dourado, onde a alta burguesia socializava, era quase tão importante quanto a platéia. A reforma restaurou o “dourado” do salão, cujos detalhes estavam acinzentados.

Teatro Colón, Buenos Aires

Fomos então levados à platéia e depois pudemos escolher entre visitar o camarote presidencial (no canto lateral direito, próprio mais para ser visto do que para ver) e o camarote central (oferecido aos visitantes estrangeiros mais importantes).

Teatro Colón, Buenos AiresTeatro Colón, Buenos AiresTeatro Colón, Buenos Aires

Fizemos charminho e conseguimos visitar os dois.

Teatro Colón, Buenos AiresTeatro Colón, Buenos AiresTeatro Colón, Buenos Aires

Onde: A entrada para as visitas é na Tucumán, 1171, entre Cerrito e Libertad. Quando: As visitas se realizam todos os dias, entre 9h e 17h, com saídas a cada 15 minutos. A duração é de cerca de um ahora. Quanto: Estrangeiros pagam 110 pesos (equivalentes, em maio de 2012, a 50 reais). Aceita-se apenas efectivo (dinheiro vivo) em pesos.

Leia também:

Cansado de San Telmo? Vá a Mataderos!

Tango da vida real: a milonga de La Glorieta, em Belgrano

Primeira vez em Buenos Aires: roteiro para um fim de semana

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email

42 comentários

Oi Boia, estou com uma dúvida: a primeira coisa que fiz quando comprei a passagem para Buenos Aires no feriado foi olhar a programação do Colón pra tentar pegar uma ópera. O site é muito organizado e tem um PDF com todas as funções do ano, mas justamente nas minhas datas (20 a 24 de junho) não tem absolutamente nada previsto. É costume por lá abrir sessões extras dos espetáculos que vão esgotando (como dei a sorte de pegar no Chile) ou tenho que me conformar com a visita guiada? Muito obrigada!

    Olá, Laila! Infelizmente não temos experiência em compra de ingressos para espetáculos. Continue monitorando para ver se aparecem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.