Calorias

Minha crônica no Guia do Estadão de hoje.

cinto1
Estou passando por uma fase recorrente da minha vida, que costuma render momentos hilariantes. Não exatamente para mim, mas ao menos para quem me lê. De todas as desgraças que podem acometer um cronista, a dieta é, disparada, a mais divertida.

Minha última dieta, em 2002, foi particularmente bem-sucedida – rendeu um livro inteiro, batizado com o fenômeno da natureza que governa a minha existência (“O Efeito Sanfona”), combinado com um subtítulo de reality show (“Confissões de um dependente químico de comida”). Claro que tudo o que emagreci foi recuperado imediatamente em seguida, mas pelo menos teve um monte de gente que deu risada do episódio. (Assim espero.)

Algo estranho está acontecendo com a minha dieta atual. Vou entrar na oitava semana e não há absolutamente nada de engraçado para contar.

Talvez porque esta seja uma dieta séria. Não daquele tipo de dieta séria que deixa você seriamente privado de todos os alimentos consumidos pelo resto dos humanos – e causa tantos transtornos de humor, que a única maneira de recuperar a sanidade é rindo de si mesmo.

Estou fazendo uma dieta séria do tipo que mistura seriamente todos os nutrientes de que o meu organismo precisa para funcionar. Venho perdendo um quilo por semana sem sacrifício nenhum, e sem remédio. Como arroz, feijão, abacate, castanhas, frutas secas – só para mencionar coisas que as minhas dietas anteriores sonegavam.

Por sinal, passo o dia comendo. Já cansei de perder a hora dos lanchinhos. O segundo lanche da tarde, por exemplo, vira e mexe encavala com o jantar. E já que o cardápio muda toda semana, não dá tempo nem de enjoar.

É a primeira vez que uma dieta me deixa de bom humor. Minto: me deixa com um humor melhor do que estava antes de começar. Isso pode ser muito bom e tal – mas, convenhamos, não tem graça nenhuma.

O que é que eu posso dizer? Que meu rosto voltou a ser oval? Quá quá quá. Que toda noite antes de dormir eu como um triangulinho de Toblerone amargo? Huahuahua.

Não sinto falta nem de amidos nem de gorduras – minha dieta está repleta deles, sempre nas versões mais saudáveis. Sinto falta é dos insights que a brusca diminuição de calorias proporciona.

Será esse o segredo da qualidade do humor judaico – os jejuns?

Preciso arranjar alguma coisa que faça minha vida voltar a ser motivo de risadas. Em último caso, acho que vou precisar me matricular numa academia.

47 comentários

Também estou de dieta e tranquilinha…não reclamo e já consegui emagrecer…
Só tenho medo é de programas sociais…e tenho evitado ir a bares e até aniversários…
Tenho uma reuniãozinha semana que vem que listando os pontos se vou ou não…a dieta conta no não…uma pena!

    Carlinha , essa de encontros-com-comilanças é fácinho de solucionar : chega sem fome ( come em casa ) e fica enrolando com uma bebidinha light 😀

Desde janeiro eu estou fazendo a dieta do weight watchers. Está dando tão certo que aconteceu o impossível: estou mais lindo do que eu já era. Já perdi 10Kg :mrgreen:

Riq, compartilha o milagre aí, vai… minha briga com a balança já dura 3 anos!!! Tou quase apelando pra um personal. Mas a academia é, de longe, a coisa que mais me deixa de mau humor na face da terra!

Eu li enquanto comia meus biscoitos Piraquê de chocolate que, junto da cerveja e do picolé, dão todo o charme à minha dieta. Compreendo muitíssimo bem tudo o que foi escrito aí.

E lembrei de quando eu fazia uma em que era obrigada a comer uma colher de orégano e uma colher de gergelim todo dia, no almoço e no jantar. E uma pimenta dedo-de-moça à noite. E gengibre puro. Só com muito humor para encarar.

Poucas coisas são mais hilárias do que pão sem glúten.

Marcie, sabe q eu ja pensei nisto… emagreci 40kg fechando a boca em 2005/2006.

engordei uns 15 de volta… que quero perder até o final do ano.

fechar a boca eh a melhor coisa. me senti super orgulhoso quando me perguntavam o que eu fiz… e eu falava: sem remedio, sem cirurgia, só fechei a boca e me divertia na academia.

Achei um jeitinho de você fazer uma graninha extra: vender o nome, telefone e enderêço da sua nutricionista pra todo mundo que perguntar. Eu mesma vou pedir, logo antes de ir praí, pra poder ter tempo de fazer tudo o que ela quer antes de eu voltar. $$$$$$!

No mínimo, nesses anos todos de emagrece, engorda, emagrece, engorda, somando, você perdeu um Arnaldo e meio.