Cartagena

Cartagena das Índias: uma muralha, tantas contradições (por Bruno Vilaça)

Cartagena

O Bruno Vilaça acaba de voltar de Cartagena, onde alternou caminhadas pelas ruelas e sítios históricos com as delícias dos hotéis de luxo. Encontrou uma cidade cheia de contrastes, que descreve a seguir — e ainda divide com a gente ótimas dicas de restaurantes e passeios. Vai pelo Bruno:

Texto e fotos | Bruno Vilaça

Essa pérola colombiana é complicada e tem suas mazelas. Chegue com calma, nem sempre a primeira impressão é das mais agradáveis e sua cabeça pode demorar a entender o que está acontecendo. Mas com pouco tempo você vai perceber que a cidade carrega grandes encantos, acredite.

Um cidade cheia de detalhes e nuances. É onde Paraty se encontra com um pouco da Espanha e um naco de Caribe, dá pra entender? São ruelas cheias de vida que formam um cenário bem pitoresco e levemente caótico para apresentar um povo feliz e hospitaleiro, que gosta de receber bem! E sempre, sempre abrem um sorrisão quando descobrem que você é brasileiro.

Cartagena

Cartagena viveu seu apogeu no século 18 (o então mais importante porto da América Latina). Mais tarde, se tornou um cidade provinciana decadente, e nos últimos tempos vem recuperando seu brilho. Apenas recentemente, depois de anos de abandono, começa a se revitalizar de verdade e a mostrar o seu charme, ainda assim às vezes tão escondido.


San Andrés dicas: praia Spat Bright
Novo e atualizado

Aproveitei uma ótima promoção da Lan e fui finalmente conhecer o principal destino turístico da Colômbia, aqui tão perto da gente e nem sempre presente em nossa lista de desejos padrão. Uma vista rápida, de apenas três noites, mas o suficiente para conhecer o principal da cidade. Vem comigo com algumas dicas rápidas e frescas:

Os principais pontos turísticos estão todos próximos e podem ser descobertos com uma gostosa (e abafada!) caminhada pelo caos divertido da cidade. Entre uma arepa e outra, a comida de rua típica, a cidade vai apresentando sua graça e te fazendo encantar.

Arepas

Penso que deveria ser compulsório a todos os visitantes comer uma arepa com queijo por dia, que coisa boa!

Castelo de San Felipe

Uma caminhada sobre as muralhas é indispensável, inclusive para se refrescar um pouco com o vento constante que bate ali em cima. Também não dá pra deixar de ir no Palácio da Inquisição, Teatro Herédia e os Museus do Ouro e de Arte Moderna. Escolha sua praça preferida, pode ser a San Pedro, a Aduana, a Bolivar, a San Diego, a Santa Teresa ou tantas outras. Sente, descanse e tome um refresco. Um pouco mais longe, o Castelo de São Felipe também vale.

Baru

Apesar de Cartagena estar à beira-mar, as praias urbanas não merecem destaque. Nenhum destaque. As melhores opções estão a cerca de uma hora de lancha rápida, nas ilhas de Baru e Rosário, que cá entre nós também não são assim uma Brastemp (ops!), mas se tornam o paraíso para uma escapada rápida do calor médio de 30 graus que faz na cidade durante todo o ano. Mas tenha certeza que o verdadeiro charme de Cartagena está em sua cidade murada, que não à toa é patrimônio histórico e cultural da humanidade. Se o seu lance é só praia não perca seu tempo, vá direto para San Andrés ou qualquer outra praia do Caribe.

A hotelaria de Cartagena está em sua melhor forma e sim, é obrigatório se hospedar dentro da cidade murada. Sugiro não descumprir essa lei. 😀

Hotel Quadrifolio

O Hotel Quadrifolio, onde me hospedei, está instalado em um casarão do século 17 e tem apenas oito quartos, todos diferentes e de muito bom gosto. Uma simplicidade sofisticada como eles gostam de dizer, se é que isso é possível.

Hotel Quadrifolio

O café da manhã gourmet é servido em uma mesa coletiva no átrio e os banheiros das suítes são quase mini-spas, com amenities Ferragamo. O hotel ainda tem uma lancha própria, exclusiva para os hóspedes, com passeios privados às ilhas. Mais intimista impossível. Adorei e recomendo.

Casa San Agustín

Bem no miolo do centro histórico e também entre os meus favoritos está o Hotel Casa San Agustín, charmoso com sua bela piscina tropical e serviço exclusivo. São 30 quartos espaçosos e decoração chique-colonial em um casarão restaurado com primor, faz parte da Leading Hotels of the World, costuma ser o mais bem avaliado da cidade.

Sofitel Santa Clara

Badalado e sempre movimentado, o Sofitel Santa Clara é o hotspot local e está instalado em um antiquíssimo convento, no melhor ponto da cidade.

Sofitel Santa Clara

Os 122 quartos construídos no prédio contemporâneo em anexo oferecem todas as mordomias default da rede. Sua super piscina estilo resort e seus bem cuidados jardins são oásis no calor de Cartagena. O SPA é grande e bonitão, com vista para o mar e as muralhas. Não esqueça de tomar um drink no bar do hotel, é lindo.

Come-se muito bem em Cartagena, principalmente nos arredores da Plaza San Diego. A gastronomia peruana está em toda parte e meu favorito foi o La Cevicheria, leve e desencanado, peixes sempre frescos. Ali do lado, o Juan del Mar, instalado em uma linda casa republicana ricamente restaurada, tem bom serviço e pratos com sabores exóticos que podem servir bem até três pessoas. No anexo também tem uma pizzaria para refeições rápidas na calçada. Unanimidade na cidade, o Restaurante El Santísimo faz jus à fama que tem, com um ótimo ‘menu milagro’ como eles dizem, no estilo ‘all you can eat & drink’, por cerca de US$ 50 por pessoa, limitado à permanência de duas horas na casa. Pode parecer furada, mas pode ir sem medo que é bem bom. O Carmen, dentro do Hotel Anandá, e o Donjuán, na Calle del Colegio, também têm ótima reputação.

Querida Cartagena. Eu volto. Um dia.

Obrigada pelo relato, Bruno!

Leia mais:

53 comentários

Que saudades de Cartagena, foi realmente uma surpresa pra lá de agradável!! Fique no Hotel Puerta del Reloj, muito bem localizado, vista pro mar. Gostei muito. Pretendo voltar breve!!

Olá! Irei a Cartagena em dezembro e gostaria de saber que moeda levar. Levo dólar e pesos colombianos também? Preciso que me ajudem já que não gosto de usar cartões de crédito fora do Brasil. Obrigada!

    Olá, Gina! Leve dólares, mas não deixe o cartão em casa. Andar com grandes somas de dinheiro vivo nunca é boa idéia.

Calor, ficar dentro da muralha sempre e a dica do barato e bem frequentado Restaurante La Mulata (pessoal jovem que se hospeda em hostel lotam o lugar, tornando a atmosfera barulhenta e colorida), foram as três afirmativas perfeitas para definir Cartagena. Faltou falar da bagunça da “Rumba em Chiva”, um caminhão tipo “pau de arara” que leva uns músicos, um monte de turistas acompanhados de algumas garrafas de rum e algum refrigerante para “aquecer” a cantoria (na minha tinha um turma de argentinas meio loucas e até famílias com crianças). Ele roda pela cidade e vai até Bocagrande pegar passageiros e depois faz uma parada sobre a Muralha (na altura das Bovedas de Santa Clara), juntando o pessoal de outras Chivas, com a reunião dos músicos e muito batuque. Alias as Bovedas é durante o dia um lugar para as compras de artesanato. Fui e gostei tanto de Cartagena, que também voltarei para o Reveillon, que todos me disseram que é inesquecível.

Interessante, não percebi estas contradições. Ao contrário, achei a cidade até bem estável O o bairro de Getsemaní, em que esperava mais caos, foi ainda mais caribenho/histórico/pitoresco do que o Centro Histórico. Talvez porque Cartagena já fazia parte do meu imaginário há muitos anos, talvez porque já tivesse lido Do Amor e Outros Demônios umas 3 vezes, nada me assustou… Foi bom relembrar!

Excelente relato Bruno!! Cheguei em Cartagena nos primeiros dias de janeiro de 2012 logo após um réveillon mal sucedido em Punta Cana e pensei: porque não passei por aqui? Fiquei 10 dias divididos em 7 dentro da muralha e 3 fora. Não fiquem fora da muralha nunca!! Tudo acontece na cidade histórica.Agora estou voltando para passar as festas por lá e na volta conto para vocês.

Que delícia 🙂 Está nos meus planos já faz algum tempo. Arepas <3 Fora que Cartagena é a cidade do Amor nos Tempos do Cólera <3 <3 Adorei o texto Bruno! Beijos,

Também acabo de voltar de lá, também pela LAN, e adorei Cartagena. Nos dias que estive lá a praia da cidade estava bem bonita, e as praias das ilhas idem, tudo bem bonito (inclusive vale um mergulho livre para ver os maravilhosos corais). Para quem gosta de cor, calor, descontração é um passeio incrível.

Bela Cartagena. Já sinto saudades. Uma cidade de contrastes, mas com um charme indescritível. A cidade amuralhada realmente está a pleno vapor, em cada esquina um hotel boutique e restaurantes deliciosos. Vale a pena encarar o calor (sim, muiiiiito calor) e caminhar sem pressa e sem rumo pelas ruelas.

Recomendo o restaurante La Mulata, no bairro de San Diego…Ótima comida com ótimos preços. Cartagena é lindíssima, mas o calor eu nunca vi igual

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.