Chegando no aeroporto à noite

Vai chegar tarde da noite ou de madrugada no aeroporto? Não invente: pegue um táxi

Chegando no aeroporto à noite

Quer economizar o táxi do aeroporto até o seu hotel? Muitas cidades oferecem bom transporte público entre o aeroporto e o centro da cidade, por uma fração do preço da corrida de táxi.

Para que a alternativa seja interessante, porém, é preciso que pelo menos duas dessas três condições:

  • Você já conhece a cidade e seu transporte público
  • Você está com pouca bagagem (uma mala P ou M e uma bolsa/mochila)
  • Você chega de dia

Ou seja: se você não conhece a cidade, mas está viajando com pouca bagagem e chega de dia, OK: você pode passar algum perrengue numa baldeação, ou no trecho final entre saltar do transporte público e chegar ao hotel, mas tem o horário a seu favor.

Ou ainda: se você vai chegar à noite, mas já conhece a cidade e seu transporte público, também está valendo: caso haja transporte público funcionando no horário da sua chegada, você tem experiência para chegar até o destino sem maiores percalços.

Agora: se você não conhece a cidade e está chegando num horário impróprio, são duas condições que tornam desaconselhável a empreitada de chegar ao hotel por transporte público. Tarde da noite, e de madrugada, a freqüência do transporte público diminui (quando não é simplesmente interrompida). Baldeações ficam mais complicadas. E o trecho final entre descer do último transporte público e encontrar o seu hotel será sofrido e marcado por sensação de insegurança. Você sabe qual é a saída do metrô que dá mais perto do hotel? Você sabe se essa saída fica aberta até tarde? Você se vê arrastando mala às 11 da noite ou meia-noite ou duas da madrugada por ruas que podem estar ermas, e ainda por cima carregando seu passaporte e seu dinheiro no corpo?


Vai por mim: Europa
Vai por mim: Europa

Muita gente não pensa nesses detalhes e aparece aqui perguntando “qual é a melhor alternativa para sair do aeroporto às 10 da noite/meia-noite/duas da manhã?”. É o táxi.

Meio-termo: trem até o centro, táxi do centro ao hotel

OK, existe uma opção intermediária. Se o aeroporto fica muito longe da cidade e existe uma boa linha de trem que funciona a noite toda — é o caso, por exemplo, de Munique e Amsterdã, ou mesmo Milão (que tem trens até a meia-noite), dá para pegar o trem até a estação central e lá tomar um táxi (ou Uber) para o hotel.

Se não existir essa alternativa, você também pode reservar a primeira noite num hotel próximo ao aeroporto; normalmente, oferecem traslado grátis de ida e volta. No outro dia de manhã você vai à cidade de transporte público.

Em qualquer outro caso, cacife o táxi. É a melhor decisão a tomar.


Como enxugar roteiro
Menos é mais

  • 5 passos para enxugar o roteiro da sua viagem (e viajar melhor e mais barato)

Dinheiro curto? Capriche (ainda mais) no planejamento

Quando você viaja com orçamento muito apertado, precisa investir mais tempo na montagem do itinerário. Verifique com atenção o horário de chegada e de partida para evitar o trajeto aeroporto-cidade ou cidade-aeroporto entre 10 da noite e 6 da manhã.

Vôo cedinho? Durma no aeroporto na véspera

Caso o seu vôo saia cedinho, o melhor é reservar a última noite num hotel próximo do aeroporto, mesmo que você tenha dinheiro sobrando para o táxi. Faça check-out no hotel da cidade, deixe a bagagem no depósito do hotel, aproveite a cidade até a noite; daí volte ao hotel, pegue a bagagem e vá para o aeroporto, de onde deve haver transporte grátis para seu hotel da última noite.

Dê-se ao luxo

O meu livrinho Viaje na Viagem: Auto-Ajuda para Turistas, de 1998, tinha um capítulo intitulado ‘Dê-se ao luxo’.

Nele eu dizia: sempre chegue ao seu hotel de táxi — senão desde o aeroporto, pelo menos desde o primeiro ponto onde seja necessário fazer baldeação no transporte público. ‘Acrescente esse gasto ao preço da passagem, e você não vai sentir’. Continua válido 🙂

Leia mais:


Hotel de aeroporto

52 comentários

Neste quesito, vou sempre de tranfer. Como já disse um, depois de uma viagem, é a visão do paraiso. Mas deixo uma sugestão para um post. O que fazer em Miami quando seu voo chega as 4:50 da manhã.

    Quando meu vôo chega a Miami as 4:50 da manhã geralmente só consigo sair do aeroporto por volta das 7. Como a imigração só abre as 5, é uma verdadeira maratona entre os passageiros de todos os aviões que chegam nesse mesmo horário pra pegar a “pequena” fila de quase duas horas da imigração. Daí é alugar um carro e partir para Orlando.

Acho que vale considerar quantos pessoas estão viajando juntas. Em família, grupo de amigos, qualquer coisa acima de 2 pessoas, fica difícil justificar pagar as tarifas de trem expresso, ônibus, etc. O táxi vale quase sempre a pena pelo conforto….

Já fiz isso de ir ao centro num ônibus e de lá um taxi. Em Atenas. Era o mais seguro a fazer já que vi vários turistas pegando o ônibus e não encontrei táxis confiáveis as 20hs.

Eu sempre me dou esse luxo. Tanto na chegada, quanto na hora de ir embora, pego um táxi ou agendo um transfer privativo. Pra mim trata-se de um investimento, e não de um gasto.

Lembrei dessa dica quando cheguei de TAP no aeroporto de Barcelona. Até existe trem para a cidade, mas sai de outro terminal (ou saía, não sei se já está atendendo todos os terminais). De qualquer forma, chegar no hotel de táxi, sem se estressar em arrastar malas e decorar estações e saídas foi muito civilizado, uma sensação única que já me deixou de bom humor para o resto do dia. Não tem preço!

Sobre o preço do táxi, existem alguns sites que simulam o valor da tarifa.

Já usei o http://www.worldtaximeter.com/ em Paris e funcionou perfeitamente.

Eramos duas pessoas (eu e minha esposa) e mesmo chegando durante o dia no aeroporto de Orly vi que valia mais a pena pegar um Táxi para chegar ao nosso hotel.
Estávamos com malas e ainda teríamos que fazer duas baldeações. No final gastamos aproximadamente 5 euros a mais usando o táxi. Isso sem contar o conforto.

O valor calculado pelo site foi bem preciso. O site calculo que seria 30 Euros e custou 29 Euros. Para algumas cidades, como as dos EUA, o site já mostra até a gorjeta sugerida.

    Olá, Marco! A dica é ótima, mas vale acrescentar que atualmente o táxi de Orly e também de CDG é tabelado, tem preço fixo à Paris central.

    Fui a Paris em 2014 e não sabia que estava tabelado.

    O site também pode ser usado para calcular outras rotas em vários lugares.Depois de calculada a rota, além de mostrar preço estimado ele mostra um mapa do percurso.

Sobre o comentário da Michelle Capiotti, não vi vantagem em usar serviço de shuttler até a estação central se o trem faz o mesmo percurso e não pega trânsito. Se ela puder esclarecer, eu agradeço.

    Tb não vejo vantagem nenhuma em ir de ônibus nesse trajeto.

    Oi Fred. Não sou a Michelle, mas a vantagem da Terravisión basicamente é o preço. Em Roma custa 4 Euros, contra 14 do Leonardo Express e 8 do trem comum (que não vai a Termini). Em Milão custa 8 Euros, contra 13 do trem.

    Entendi. Isso é de cada um, claro, mas essa diferença de preço aí (pra mim) não justifica. Mas valeu pela info. 🙂

    Oi Thiago! Hoje eu concordo 100% com você. Mas há 20 anos, com mochila nas costas e sem dinheiro no bolso, pra mim esses 10 Euros de economia em Roma davam para várias pizzas al taglio…Abração!

    Usei esse transporte pelo preço e foi mais confortável que o trem… menos cheio, menos barulhento e não teve transito no dia que fui…

Esse texto deve ser mostrado para aqueles mochileiros “de raiz”, que consideram um pecado imperdoável andar de táxi; está certo que há casos e casos, mas muitas vezes o barato pode sair muito mais caro do que se imagina.

Excelente texto! Parece uma dica simples, mas não segui-la pode trazer bastante dor de cabeça.

Na minha última viagem, fui à China, e como já me achava “experiente” peguei o metrô no aeroporto de Xangai, à noite. Deu tudo certo, mas foi muito na marca.

No planejamento parecia folgado o horário, mas a imigração demorou mais que o esperado, tinha que trocar dinheiro na máquina para pagar o passe do metrô… Conclusão: Qualquer coisinha a mais que tivesse acontecido, já me faria perder o metrô.

Riq, eu sugiro mais: pegue um transfer. Táxi dá dor de cabeça. Transfer, com o sujeito parado segurando uma placa com o seu nome, é a visão do paraíso numa chegada. Em Tbilisi, na única vez em que cheguei à noite e resolvi não ter transfer (optei pelo táxi), me arrependi muito. Se não conhecer uma boa companhia, peça orientação no hotel. 😉

    Gabriel, concordo 100% contigo! Sair da área de desembarque depois de uma noite no conforto da classe econômica e vislumbrar um camarada com uma placa (ou prancheta, ou folha de papel avulsa, ou ainda um tablet – já peguei todos esses modelos!) com o seu nome escrito é uma tranquilidade digna de colo de vó!
    De preferência já com tudo pré-pago, você só entrega o voucher e não precisa discutir preço, trocar dinheiro em regime de urgência/desespero/correria!
    Como normalmente viajo com a tropa completa (filhos e sogros), o preço final não é tão agressivo se comparado a seis passagens de algum tipo de transporte público, levando-se em conta tranquilidade e comodidade.
    Isso vale para desembarcar em Veneza depois de duas conexões (Guarulhos e Lisboa) e tomar uma lancha privativa que sai praticamente da frente do aeroporto e te deixa na “esquina” (em se tratando de Veneza…) do seu hotel.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.