Cias. low-cost na Europa: modo de usar

boardingpass-vueling

O aparecimento das companhias aéreas de baixo custo revolucionou a aviação na Europa. Nomes como a irlandesa Ryanair e a britânica easyJet são, hoje, megacompanhias pan-européias, que operam inúmeras rotas fora de seus países de origem. Já a espanhola Vueling foi incorporada pela Iberia (com a qual mantém um compartilhamento de vôos), enquanto a Air Berlin é a primeira low-cost a virar membro de aliança (a oneworld).

O esquema funciona à perfeição para quem mora na Europa e faz viagens curtas. No entanto, para quem sai do Brasil com um itinerário picadinho, as low-cost nem sempre são a melhor solução.

Antes de fechar a passagem mais barata que conseguir e sair comprando vôos low-cost a torto e a direito, faça seu dever de casa:

Pesquise os preços

As pechinchas inacreditáveis de € 10 ou € 20 ainda existem, mas normalmente estão ao alcance de quem recebe os alertas de ofertas por email (é preciso cadastrar-se nos sites) e pode marcar viagens na base do impulso. Pela minha experiência, é difícil voar por menos de € 70. Pesquise as datas exatas no Skyscanner.net (metabuscador que traz todas as low-cost) e no Kayak.com (para descobrir se há companhias convencionais oferecendo tarifas promocionais na mesma rota).

Confira o aeroporto

Algumas low-cost – sobretudo a Ryanair – usam longínquos aeroportos secundários, aonde se chega apenas por ônibus especiais que nem sempre se encaixam direitinho com o seu horário de check-in. Informe-se sobre a distância e o transporte (todos os sites têm uma seção sobre como chegar) e veja se a economia compensa o acréscimo de tempo.


ilha-grande

Promoções sempre valem a pena?

Passagens aéreas: 10 perguntas e respostas para quem não quer cair em roubada

Pegue leve

Todas as low-cost cobrarão pelo despacho de bagagem, terão limites para bagagem de mão e cobrarão uma fortuna por quilo de excesso. Antes de comprar a passagem, confira no site as regras correntes (mudam o tempo todo, não vale a pena a gente transcrever aqui não, porque desatualiza sempre).

Conexão, não!

Nunca programe um vôo low-cost como conexão para seu vôo de chegada à Europa ou de volta ao Brasil. Como não há vínculos entre as duas companhias, se um vôo atrasar, você perde a passagem do vôo seguinte. Use um agente de viagem para montar a passagem intercontinental chegando à Europa por uma cidade e voltando ao Brasil por outra. (Ou então programe um pernoite na ida e outro na volta, para não dar chabu.)

Rentabilize sua passagem

As passagens intercontinentais costumam conter “gorduras” que podem viabilizar trechos intra-europeus por tarifas semelhantes às das low-cost – usando aeroportos principais, mantendo o seu limite de bagagem e com alguma assistência em caso de atraso. Examinando seu roteiro, um agente de viagem pode achar uma classe tarifária que permita desdobrar sua passagem em mais vôos. Peça um orçamento e compare com o que você pesquisar nas low-costs. Você pode ter uma boa surpresa.


thumb-andaluzia-ficha

Compare e escolha:

Qual o melhor meio de transporte na Europa: avião, trem ou carro?

Entenda bem

Não estou querendo dizer que as low-costs não valham a pena — muitas vezes, talvez até na maioria dos casos (sobretudo para quem estiver cadastrado nos sites ou resolver sua viagem com antecedência) a conta deve ficar menor. O meu pitaco é para que você não feche a passagem intercontinental antes de orçar quanto ficaria incluindo os trechos internos. Não esqueça de converter os preços das low-cost para dólar, que é a moeda das passagens intercontinentais. E finalmente, ao comparar os dois preços, procure levar em conta não só o número frio, mas também o custo x benefício (principalmente se os trechos intra-europeus incluírem cias. com limite de bagagem de 15 kg).

Leia mais:

411 comentários

Faltando 15 dias pra minha viagem Paris-Bruxelas a IZY cancelou minha reserva sem explicação nenhuma.
Apenas recebi o email dizendo que foi solicitado reembolso. Um absurdo. Agora fico sem muitas opções

Fiquem atentos e façam o check-in ANTES de ir ao aeroporto. Algumas Cias low-cost cobram até 45 euros para quem deixar para fazer o check-in no aeroporto.

Caro Ricardo, bom dia! Comprei 5 passagens Vueling (Barcelona/Londres) e errei a data. Era pra ser 21/02 e comprei para 21/03. Se entendi bem a multa para alterar data é mais cara do que comprar um outro voo. Não consegui informações no site da Vueling sobre cancelamento de voo ou algum contato deles no Brasil. Você pode me ajudar?

    Olá, Anete! Quem responde é A Bóia. Se a multa está maior que o preço da passagem, é porque a tarifa era mega-hiper-promocional. Infelizmente não há o que fazer nesses casos. As regras da tarifa são as regras da tarifa.

Bom dia
Gostaria da ajuda de vcs para comprar passagens low cost.
Para comprar pela Vuelling, Ryanair e Easyjet so consigo pelo site de cada empresa que fica sempre o valor em Euros ou tem algum site que eu consiga comprar essas low cost que o valo saia em reais.
Qual a melhor forma de comprar para nao sair como compra internacional no cartão de crédito?
Obrigada

    Olá, Ingrid! É impossivel fazer compras em sites internacionais em reais. Mesmo quando o preço vem expresso em reais, é cobrado na moeda corrente do país da empresa, então convertido para dólar na conta do seu cartão de crédito.

Boia, preciso muito da sua ajuda. Estou comprando passagens para mim e meu marido pelo site da Easyjet. Ida e volta Paris-Nice. Tanto eu como o meu marido, iremos viajar com 1 mala grande cada um. Na hora de comprar a bagagem, estou na dúvida, pq aparece o valor da mala por voo. Coloco 2 malas ou 4 malas? Não sei se ficou clara a pergunta. Pensei que seriam 4 pq levaremos 1 cada um na ida, totalizando 2 malas na ida… e voltaremos cada um com sua mala,sendo as mesmas 2 na volta. Se puder me ajudar, agradeço muito.

Olá Bóia (é assim q te chamam né?)
Minha primeira viagem a Europa e vou ficar 15 dias com destinos bem definidos na minha cabeça. Troquei minha passagem com pontos então obrigatoriamente irei e voltarei de Lisboa, mas vou a Londres e Bordeaux. O ponto é: como economizar de Porto – Londres – Londres – Bordeaux – Bordeaux – Lisboa. Duvidas pairam no ar… sobre a regra de bagagem nas low costs. Pode me dar uma ajudinha? Valeu! amei seu site! Abç

    Olá, Luciana! Cada low-cost tem seus preços, que mudam (aumentam) a todo momento. Você vai precisar simular as compras até o fim para somar os extras (incluindo check-in, marcação de assento, taxa de pagamento por cartão) e saber o valor final. Se você comprar com antecedência, vale a pena pesquisar também as cias. convencionais, que hoje oferecem parte dos seus assentos a preços de low-cost (e também com vários extras pagos à parte). Sites como Kayak trazem cias. convencionais e low-costs. Mas para comparar com os preços da Ryanair, tem que consultar o site da cia.

Temos que tomar cuidado com a Ryanair, pois irá cancelar por volta de 2.000 vôos em outubro. Tenho uma série de vôos agendados e se eventualmente o meu for cancelado ocasionará efeito dominó, com hotéis, tickets de hotéis e tudo mais já reservados e comprados respectivamente!!!

Olá Boia,
Estou comprando passagem pela Easyjet mas na hora de preencher o nome fiquei na dúvida.. eu devo colocar somente primeiro nome e ultimo sobrenome (como faço pra comprar passagens em cias. comuns) ou preciso colocar o nome todo? Pergunto pois na hora de preencher pede pra colocar nome exatamente como no passaporte porém meu nome é grande e já ouvi relatos de pessoas que tiveram problema por colocar o nome todo e o nome ser impresso de forma resumida no bilhete e por isso tiveram problemas no embarque. Gostaria de saber de alguém que já comprou como foi feito, por favor, é a primeira vez que compro em cias. low cost e tenho receio de fazer alguma coisa errada. Agradeço desde já!

    Olá Bóia! Também tive essa dúvida, mas só hoje e por acaso, encontrei este comentário. Fiz 3 reservas pela Easyjet. Em 2 usei o primeiro é o último sobrenome. Meu nome é composto e tenho dois sobrenomes, e separei desta forma na outra reserva. Há chances de eu ter algum problema com esta reserva e ter que pagar a altíssima taxa?

    Olá, Charles. Se o nome que você inseriu puder ser achado no seu passaporte, está valendo.