Como viajar sem despachar bagagem: a dica da Maria das Graças

Mala de mão, 4 rodinhas, alça

O Riq acaba de passar um aperto danado — fez uma viagem inteirinha sem a bagagem, que foi extraviada e só apareceu depois de ele ter voltado pra casa. Aproveitou para dar dicas de como resolver o problema e aproveitar a viagem mesmo com a bagagem perdida. Na caixa de comentários, uma leitora revelou nem se preocupar com isso: a Maria das Graças viaja só com bagagem de mão, sem despachar mala nenhuma. Uma lição de desprendimento, praticidade e, quem sabe, de origami:

Independente da duração das minhas viagens, levo apenas uma pequena mala de cabine (carry-on, nas medidas citadas no post), onde vão as roupas, e uma sacola de mão onde levo remédios, documentos, sapatos e as tranqueiras da modernidade. E a malinha não vai estufada, longe disso.

Viajar com mala de cabine é uma tranquilidade e um conforto sem igual. Nada melhor que chegar e sair direto para pegar o seu táxi. é um sonho realizável, mas requer desprendimento e senso prático.

Para começar, vamos entender como funciona. Temos direito de levar na cabine uma mala nas dimensões 55 cm x 40 cm x 20 cm e uma sacola de mão. Se a mala pesar o mínimo possível, melhor ainda. A minha pesa 2,5kg e tem quatro rodinhas. Uma beleza! O peso máximo estipulado parece-me que é 5kg. Mas, como a aparência da minha é de mala vazia, ela nunca foi pesada.

As roupas, de cores neutras que combinem entre si, que não amarrotem demais e que sejam fáceis de lavar e secar. As minhas são assim. Roupa íntima levo 3 peças, mas passo toda a viagem só com uma. Lavo à noite e pela manhã está sequinha. Minhas blusas também.

A mudança no visual fica por conta dos acessórios (bijoux, echarpes, etc). Sapatos e chinelo também levo o mínimo necessário na sacola de mão.

Não levo shampoo, creme dental e nenhum creme. O primeiro contato que tenho com o lugar de destino é sair para comprar esses itens. Pense no peso que deixamos de carregar. E, na volta, deixo tudo lá.

Viajamos eu e o marido e cada um leva a sua mala e apenas uma sacola de mão. Cabe tudo com folga.

Para começar, sugiro que na próxima viagem vá como sempre viajou. E observe o que usou de roupa e o que voltou intacto.

Outra coisa: quando viajamos de trem é que vemos a vantagem de carregar bagagem leve.

Que lição, Maria das Graças! Obrigada!

Leia também:

Como sobreviver ao extravio da sua mala em 4 passos

Volta (Crônica de uma mala extraviada)

Final feliz: ela voltou

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


106 comentários

Em julho passado, fizemos uma viagem ao Chile em família (casal e um filho de 7 anos), de uma semana, apenas com duas malas de mão para 3 pessoas. Foi a primeira experiência sem despachar e foi ótimo! Nada mais que um casaco de nylon forrado para cada um, um calçado e um chinelo, itens de higiene comprados no local, e passamos muito bem. Maria de Fátima, um casaco de nylon, que é leve para carregar, uma camiseta dry e uma blusa de lã se for muito frio vão te proteger bem. Invista em uma meia calça peluciada por dentro que você vai encontrar facilmente no seu destino frio, que para o marido, serve direitinho se você cortar a ponta do pé fora (voilá, vira uma legging), para usar como segunda calça, e nem ocupa espaço na bagagem.
Despachar, nunca mais!

Sempre viajo também só com a mala de mão, é tão mais prático que toda a minha familia percebeu isso e agora só viaja assim. Não importa a duração da viagem ou a temperatura no local. Já fiquei 40 dias entre Itália e Suíça só com a malinha de mão.

Boa noite, Bóia/Ricardo! Tenho uma dúvida sobre bagagem, acho que este não é o post mais adequado, mas não achei outro. Viajo de SP para Lisboa, em maio, depois do Porto para Barcelona e volto a SP por Lisboa. Minha dúvida: para a 1ª viagem são permitidas 2 malas de 32 kg cada, mas para o 2º vôo só 1 de 23 kg (além da de mão, em ambos os casos), ou seja, se eu for com as duas de 32 kg, como faço depois para o 2º vôo que só permite uma de 23kg?

    Olá, Sandra! Quem responde é a Bóia. Os dois voos não são vinculados, certo? Então, no caso de ir com as duas malas você terá de pagar taxa para a companhia aérea pela mala excedente no voo interno. Repense a quantidade de coisas que vai levar para não ter muito gasto.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.