Toscana de carro: um dia entre Cortona, Arezzo e Lucignano

Cortona

Depois de conquistada sucessivamente por úmbrios, etruscos, romanos, godos, napolitanos e florentinos, a bela cidade de Cortona, na divisa da Toscana com a Úmbria, viu-se nos últimos anos novamente invadida: desta vez, por leitores de Frances Mayes. A autora de Sob o sol da Toscana — e de uma estante inteira de bem-sucedidos spin-offs — transformou sua Cortona numa parada inegociável no circuito italiano de gente de toda parte do mundo.

Mas dona Frances não exagerou nada: a cidadezinha é um encanto, e vale quanto tempo você quiser ou puder dedicar a ela. Cortona pode servir como base para se aventurar pela Úmbria (Città di Castello, Gubbio, Perugia, Assis) e até por Le Marche (Urbino deve ser um gioiello!). Pode render um dia completo de peregrinação pelos lugares (e em busca dos personagens) que você já conhece dos livros. Mas, se você não fizer questão de examinar cada mural de Signorelli nem de subir até Bramasole (a casa de Ms. Mayes), pode incorporar Cortona a um passeio de um dia pelo vale do rio ChianaValdichiana, para os íntimos. Foi o que eu fiz.

 

Lucignano + Cortona + Arezzo: P | M | G

O interessante deste roteiro é que você tem, no mesmo dia, a experiência de passar por três cidades de portes diferentes. Lucignano é aquele vilarejo piccolino, fora do circuitão. Cortona é uma cidadezica já um pouco maior, que se esforça para manter sua personalidade mesmo tendo se tornado ímã turístico. E Arezzo é uma cidade quase grande, que já não existe mais apenas em função do seu centro histórico.

Siena-Lucignano-Cortona-Arezzo

Saindo de Siena ou de Florença, o roteiro completo dá cerca de 200 km. Calcule umas três horas de estrada (a maior parte dos deslocamentos é por autopista). Na caminho de volta é possível dar uma paradinha no outlet Valdichiana (se você está voltando para Siena) ou no outlet Space, da Prada (se você está voltando para Florença).

Florença-Lucignano-Cortona-Arezzo

Lucignano, La Perla Della Valdichiana

A pequena Lucignano [diga: Lutchinháno] não entrou por acaso no roteiro, não. Eu tinha ficado de olho nela pelos elogios que dona Frances lhe pespegou em Every day in Tuscany, um dos mais recentes a sair do seu forno toscano. O que faz de Lucignano um vilarejo único é o seu traçado urbano elíptico, com vielas intramuros que vão avançando à praça central em anéis concêntricos, como num labirinto (mas com servidões que permitem cortar caminho).

Lucignano, Toscana

Ali aconteceu comigo aquilo que, na sua viagem, vai acontecer num outro lugar: a Grande Surpresa, o momento Nossa-Nunca-Imaginei-Que-Fosse-Tão-Tão-Tão-Nem-Sei-Dizer.

LucignanoLucignanoLucignano

O fato de, naquela manhã ensolarada do meião de outubro, não haver nenhum outro turista no vilarejo além da gente, também contribuiu para o deslumbre. Resultado: o lugar mais fotografado do dia. Brigadinho, dona Frances…

LucignanoLucignanoLucignano


Como chegar em Lucignano

  • De carro

Lucignano está a 47 km de Siena, pela E-78 e a 88 km de Florença, pela
A-1.

Cortona, sob o sol da Frances Mayes

Não foi Frances Mayes quem pôs Cortona nas alturas. Sempre esteve: é preciso vencer uma elevação de 600 metros, serpenteando morro acima, até chegar à sua entrada.

CortonaSanta Maria delle Grazie al CalcinaioCortona

De lá de cima você contempla não apenas a Valdichiana, mas também a igreja de Santa Maria delle Grazie al Calcinaio (que me soa como Santa Maria das Graças da Futebolada, mas deve ser outra coisa, ha).

A ruela de entrada é a única totalmente plana da cidade (por isso o nome em dialeto local, Ruga Piana). O comércio é charmoso, com lojas mais interessantes do que as que você encontra em San Gimignano ou Pienza (palmas para o turismo literário!).

CortonaCortonaCortona

A Ruga Piana vai dar na praça — que é um dos personagens principais dos livros da Frances. O Teatro Signorelli à primeira vista parece fora de lugar — uma fachada renascentista numa praça medieval –, mas no fim das contas ajuda a imprimir uma personalidade própria a Cortona.

Teatro Signorelli, CortonaCortonaCortona

Para explorar o vilarejo em detalhe — a cidade e seus arredores têm vestígios da ocupação etrusca, igrejas renascentistas e bons museus — , passe no Ufficio di Turismo (ali mesmo na praça) e pegue um mapinha — tem até a indicação para subir a Bramasole (a casa de Frances Mayes), se você faz questão.

CortonaCortonaCortona


Como chegar em Cortona

  • De carro

Cortona está a 34 km de Lucignano, pela E-78 e SR-71; a 29 km de Arezzo, pela SR-71; a 74 km de Siena, pela E-78; e a 115 km de Florença, pela A-1.

  • De trem

Cortona está a 1h20 de trem de Florença e a 18 minutos de trem de Arezzo. A estação fica em Camucia, no vale, de onde ônibus locais levam à cidade em 11 minutos. Não há uma linha conveniente para vir desde Siena.

  • De ônibus

Cortona está a 1h05 de ônibus de Arezzo (veja horários aqui). O trem é uma opção bem mais interessante, mesmo deixando fora da cidade.

Arezzo, ladeira acima

A via del Corso é a máquina do tempo de Arezzo [diga: Arédzo]. Na parte baixa está o comércio mundano da cidade, com lojas de departamento e conveniência. Mas à medida que você vai subindo, a arquitetura vai ficando mais antiga — e mais sóbria.

Piazza Grande, Arezzo

Ao atingir a praça do Duomo você estará sem fôlego — no sentido literal, pelo esforço rampa acima, mas também no sentido figurado, se no caminho você tiver feito o desvio providencial à direita para ver a belíssima Piazza Grande.

ArezzoArezzoArezzo

A maior atração da cidade está na Basílica de San Francisco: é o ciclo de afrescos de Piero della Francesca ilustrando a História da Verdadeira Cruz. Para visitar, porém, é preciso se programar, comprando ingresso com hora marcada por este site (o pagamento é via PayPal; € 8). Abre de 2ª a 6ª das 9h às 19h; sábado das 9h às 18h; domingo das 13h às 18h.

ArezzoArezzoArezzo

Nos arredores da basílica funciona o bicentenário Café dei Costanti, o mais elegante de Arezzo; é um excelente lugar para terminar o seu périplo, aproveitando a hora do aperitivo (o buffet sai de graça para quem comprar uma bebida de € 8).

Café dei Costanti


Como chegar em Arezzo

  • De carro

Arezzo está a 29 km de Cortona, pela SR-71; a 88 km de Siena, pelaA-1 e  E-78; e a 75 km de Florença, pela A-1.

  • De trem

Arezzo está a 39 minutos de trem rápido e a 1h05 de trem convencional de Florença, e a 18 minutos de trem de Cortona (a estação de Cortona fica em Camucia, no vale, de onde ônibus locais levam à cidade em 11 minutos). Não há uma linha conveniente para vir desde Siena.

  • De ônibus

Arezzo está a 1h30 de ônibus de Siena (veja horários aqui). O trem é uma opção bem mais interessante, mesmo deixando fora da cidade.

Um pit stop para compras

Comprólatras podem aproveitar o caminho da volta para dar uma passadinha num dos outlets da região.

Quem está em Siena pode passar no Valdichiana Outlet Village, que fica no entroncamento da A-1 com a E-78, a 38 km de Arezzo e 53 km de Siena.

Quem precisa voltar a Florença tem mais sorte: pode dar um pulinho no Space Prada, o outlet de dona Miuccia. Fica em Lavanella, à beira da SR-69, a estrada secundária entre Arezzo e Florença, a 25 km de Arezzo e 50 km de Florença.

No caminho a Lucignano

Leia mais:


San Gimignano

191 comentários

Olá Bóia, primeiramente gostaria de dizer que amoo seu site, me salva em todas as viagens que faço.
Gostaria de tirar uma dúvida: eu me apaixonei pela descrição que você fez de Lucignano e tambem gostaria de conhecer quando for a Italia, mas não tenho coragem de alugar carro, tem como ir por transporte público de Florença? É viavel ou é muito fora de mão? muito obrigada e forte abraço .